O olhar infantil



Acabei de chegar do Pacaembu, aonde vi o Corinthians enfrentar o Vasco num jogão de bola. O Corinthians está com uma equipe muito segura, praticando um belo futebol, e os cariocas, apesar da derrota, comprovaram mais uma vez que têm uma baita equipe. Ainda mais agora com Juninho Pernambucano.

Assisti ao jogo ao lado de um garoto de oito anos, para quem tudo era novidade. Era o terceiro jogo do Corinthians que ele via. As enormes bandeiras abertas por uma multidão de fanáticos, os gritos da torcida, a coreografia, os xingamentos, a comemoração, tudo, enfim, chamava-lhe à atenção. E a minha. Porque muitas vezes fico mais atento ao que acontece nas arquibancadas do que ao que acontece em campo. Porque é lá que está a emoção.

Como estava em Júlio César, que acho um tremendo goleiro e teve que levantar a cabeça pois muitos acharam que falhou no gol vascaíno _eu não achei_ e como estava em Fernando Prass, o goleiro do Vasco que é, para mim, um dos melhores em atividade no futebol brasileiro de hoje. Fez cada defesa de cinema…

Um jogaço de dois grandes times, o campeão da Copa do Brasil e o líder mais do que merecido do Brasileiro. Um jogo para adultos e para crianças. Uma noite bacana no Pacaembu.



MaisRecentes

Pela saída de Levir



Continue Lendo

Apoio a Jô



Continue Lendo

Os preços da Seleção



Continue Lendo