BH e Kassab



Ricardo Teixeira e Aécio Neves andam cada vez mais próximos. E o presidente da CBF segue insistindo com o senador mineiro que a abertura da Copa será mesmo em BH.

Ciente disso, o prefeito paulistano, Gilberto Kassab, recuou na intenção de permitir incentivos fiscais ao Fielzão num total de 420 milhões de reais apenas e tão somente se SP receber o primeiro jogo da Copa.

Deve liberar os incentivos mesmo que a abertura não seja em Sampa, mas irá atrelá-los à realização de pelo menos duas partidas do Mundial na cidade. Ou o estádio do Corinthians recebe o aval da Fifa e da CBF para abrigar jogos da Copa, coisa que o Morumbi não conseguiu, ou nada feito. Quem viver verá…



  • Sérgio

    Não se trata de “recuo” do Kassab.

    Trata-se de veto a um artigo que contradiz o sentido da concessão aprovada na Câmara Municipal de São Paulo

    O veto é coerente com o objetivo do incentivo fiscal dado ao Fielzão, que é o de constituir um polo indutor do desenvolvimento da carente Zona Leste paulistana.

    Será corrigida assim a aberração contraditoriamente imposta pelos “15 do não” incentivo à ZL, liderados pelos 5ãopaulinos Marco Aurélio Cunha e Aurélio Miguel, quando da votação do projeto aprovado por esmagadora maioria.

    Os “15 do não” diziam não achar certo conceder incentivo para um estádio particular, e que Copa do Mundo não deve ser pretexto para isso; mas, impotentes em impedir a aprovação da cancessão do incentivo fiscal para o desenvolvimento da ZL, inventaram esse artigo que coloca a realização da abertura da Copa como condição “sine qua non” para a implementação…

    Está claro: “os 15 do não”, bem como todos os integrantes da campanha contra o Fielzão, não possuem coerência de discurso e nem argumentos irrefutáveis. Tudo o que realmente querem é impedir a construção do Fielzão. Por razões clubísticas. Anticorinthianas. Para isso, que se dane a ZL, que se dane a cidade, que se dane a Copa… Para os infectados pelo anticorinthianismo patológico, contra o Corinthians tudo se justifica e tudo vale.

  • janca

    Oi Sérgio, é que Kassab só queria que o município liberasse os incentivos fiscais se o Fielzão fosse palco da abertura da Copa. E agora mudou de posição, o que não acho errado. Inclusive porque Ricardo Teixeira já sinalizou que está propenso a fazer a abertura da Copa em Minas. Mas Kassab quer que o estádio do Corinthians siga todas as recomendações da Fifa para poder receber dois jogos que sejam do Mundial. Não quer ver São Paulo fora da Copa. Abs. João

MaisRecentes

A volta de Andrés



Continue Lendo

Nobre vs Galiotte



Continue Lendo

Máquina tricolor



Continue Lendo