BH e Kassab



Ricardo Teixeira e Aécio Neves andam cada vez mais próximos. E o presidente da CBF segue insistindo com o senador mineiro que a abertura da Copa será mesmo em BH.

Ciente disso, o prefeito paulistano, Gilberto Kassab, recuou na intenção de permitir incentivos fiscais ao Fielzão num total de 420 milhões de reais apenas e tão somente se SP receber o primeiro jogo da Copa.

Deve liberar os incentivos mesmo que a abertura não seja em Sampa, mas irá atrelá-los à realização de pelo menos duas partidas do Mundial na cidade. Ou o estádio do Corinthians recebe o aval da Fifa e da CBF para abrigar jogos da Copa, coisa que o Morumbi não conseguiu, ou nada feito. Quem viver verá…



  • Sérgio

    Não se trata de “recuo” do Kassab.

    Trata-se de veto a um artigo que contradiz o sentido da concessão aprovada na Câmara Municipal de São Paulo

    O veto é coerente com o objetivo do incentivo fiscal dado ao Fielzão, que é o de constituir um polo indutor do desenvolvimento da carente Zona Leste paulistana.

    Será corrigida assim a aberração contraditoriamente imposta pelos “15 do não” incentivo à ZL, liderados pelos 5ãopaulinos Marco Aurélio Cunha e Aurélio Miguel, quando da votação do projeto aprovado por esmagadora maioria.

    Os “15 do não” diziam não achar certo conceder incentivo para um estádio particular, e que Copa do Mundo não deve ser pretexto para isso; mas, impotentes em impedir a aprovação da cancessão do incentivo fiscal para o desenvolvimento da ZL, inventaram esse artigo que coloca a realização da abertura da Copa como condição “sine qua non” para a implementação…

    Está claro: “os 15 do não”, bem como todos os integrantes da campanha contra o Fielzão, não possuem coerência de discurso e nem argumentos irrefutáveis. Tudo o que realmente querem é impedir a construção do Fielzão. Por razões clubísticas. Anticorinthianas. Para isso, que se dane a ZL, que se dane a cidade, que se dane a Copa… Para os infectados pelo anticorinthianismo patológico, contra o Corinthians tudo se justifica e tudo vale.

  • janca

    Oi Sérgio, é que Kassab só queria que o município liberasse os incentivos fiscais se o Fielzão fosse palco da abertura da Copa. E agora mudou de posição, o que não acho errado. Inclusive porque Ricardo Teixeira já sinalizou que está propenso a fazer a abertura da Copa em Minas. Mas Kassab quer que o estádio do Corinthians siga todas as recomendações da Fifa para poder receber dois jogos que sejam do Mundial. Não quer ver São Paulo fora da Copa. Abs. João

MaisRecentes

Estrelismos no Verdão



Continue Lendo

Uma zaga para o Fla



Continue Lendo

Vanderlei na Seleção



Continue Lendo