O silêncio dos inocentes



Acordei no meio da madrugada com este título na cabeça: O silêncio dos inocentes, que também é o nome de um filme famoso e pesado. Quem assistiu deve lembrar na hora…

Talvez porque no dia seguinte da apresentação do nosso documentário em Floripa _o “Sobre Futebol e Barreiras”_ tenham exibido o filme “O Silêncio DAS Inocentes”, sobre a Lei Maria da Penha.

Talvez porque fosse postar hoje algo sobre o silêncio de Cesar Cielo, que segundo reportagem que vi pouco antes de dormir na Record, estaria recluso, deprimido e pensando até em encerrar a carreira de nadador, por causa de um caso de doping ainda não bem explicado.

Sigo sem emitir qualquer juízo de valor sobre o doping de Cielo, pois não tenho informações a respeito fora o que saiu na mídia. Na coletiva que deu semana passada, o nadador fez um pronunciamento e não abriu para perguntas da imprensa. De acordo com a Record, não estaria querendo conceder entrevistas, tendo se recolhido e mantido silêncio. Um silêncio que é legítimo e não sei se já foi quebrado ou quando será quebrado. Pelo jeito ainda não.

O que sei é que silêncio não é sinal de culpa, embora muitas vezes seja visto assim, inclusive pela própria mídia. Também não quer dizer que ele seja inocente, apenas não quero julgar. E torço para Cielo dar a volta por cima.

Acho que ele tem força pra isso. Voltou a treinar no Brasil para os Jogos-2012, deixando os Estados Unidos, porque no exterior, segundo um amigo que esteve com ele me afirmou, estava concentrado demais no desempenho de seus adversários, o que o tirava o foco.

No Brasil poderia se concentrar no próprio desempenho. Este é o segredo de um campeão. Pensar na sua performance, não na de quem está na raia ao lado. Se focarmos na gente e não no desempenho do outro, podemos melhorar. Se focarmos no outro e deixarmos nossa vida de lado por um milésimo de segundo que seja, podemos perder a parada.

Seja o que for que esteja por trás deste caso, continuo fã de Cielo, que nos deu felizes momentos na natação em Pequim-2008 e em tantas outras competições. E agora volto pra cama pra tentar dormir mais um pouco pois o dia será longo. Ah! E como citei mais uma vez Floripa, agora neste post, recomendo, para quem ainda não leu, o livro “Os Viúvos”, de Mario Prata, que é sensacional e se passa na cidade. Inté, João



  • Alexandra Autuori

    Assumpção, é um prazer ler seu blog toda manhã. Continue assim. Seus textos mais bonitos são como o acima, sobre o César Cielo. Normalmente tenho visto que são poucos os comentários, mas qualidade é melhor do que quantidade. Que coisa aquele seu texto sobre o estádio do Corinthians, te “acusaram” de ser carioca e são-paulino, que baixo nível a linguagem daquele povo todo, desencadeou uma briga entre corintianos e palmeirenses, corintianos e são-paulinos, paulistas e mineiros, paulistas e cariocas e o povo escreve mal pra caramba. Melhor ter um público mais seletivo do que quase mil comentários de gente que só quer se matar. Parabéns pra você e pro Lance, Alê

  • janca

    Obrigado, Alexandra. Mas ainda sobre o post relacionado ao estádio corintiano o que quis mostrar foi a queda-de-braço em torno da abertura da Copa. Enquanto o governo do Estado de SP parece mais preocupado com as cercanias do Morumbi, a prefeitura insiste em viabilizar o Itaquerão. Mas quer atrelar a ajuda de 420 milhões de reais a SP receber o jogo de abertura da Copa, eis a questão. Quanto à economia, acho ótimo se a União recuar na ideia de bancar até 25% dos custos da construção dos estádios, exceto os particulares, já que se os orçamentos não param de subir alguém tem que dar um freio nisso e não colocar mais dinheiro. Abs. João

  • Eu

    Drogado……………………………………………………………..

    • janca

      Quem disse? Abs. João

  • Esse Eu É troxa concordocom elas duas

MaisRecentes

Brigas no Fla



Continue Lendo

Paulistas com medo



Continue Lendo

A mágoa de Ceni



Continue Lendo