A festa tricolor: treino é (mais do que) jogo!



A diretoria do São Paulo merece o rebaixamento. Mas o torcedor tem feito muito mais do que aqueles que comandam o clube para evitar o que seria o maior vexame da história tricolor. Só o torcedor são-paulino merece elogios em 2017. A manhã deste sábado foi histórica e será lembrada por anos, tanto faz se isso fará diferença ou não para o time num difícil Choque-Rei. O que está ao seu alcance, a torcida do São Paulo, dona da terceira melhor média de público do Brasil no ano, tem feito. Merece aplausos.

Foram 18 mil tricolores na arquibancada logo nas primeiras horas do dia. O treino com portões abertos (12 toneladas de alimentos foram arrecadados para a Cruz Vermelha) levou mais gente ao estádio, inclusive, do que para sete dos 21 jogos do próprio São Paulo como mandante no ano – três deles pelo Brasileirão, contra Avaí, Vitória e Fluminense. 18 mil é mais do que a média de público obtida por grandes clubes em 2017: Botafogo (16,6 mil), Atlético-MG (15,8 mil), Santos (12,8 mil), Fluminense (12,5 mil) e Vasco (10,9 mil). É mais do que a média geral do Brasileirão: 15,8 mil.

O São Paulo, que já colocou mais de 50 mil pagantes em cinco partidas neste ano, tem 31,1 mil de média por jogo em 2017, atrás apenas de Palmeiras (31,7 mil) e Corinthians (32,6 mil). Não é novidade ver clubes lutando contra a degola serem abraçados pela torcida – torcedor brasileiro de um modo geral, aliás, sabe torcer muito mais nos momentos difíceis do que nos bons, quando cornetas ficam alucinadas. A torcida tricolor resolveu comprar a briga para poder continuar cantando “time grande não cai”, o que não passa de sadia gozação. É justamente por saberem que time grande cai, sim, que os torcedores estão saindo de casa para tentar compensar as tantas lambanças da diretoria, que chutou o maior ídolo da história do clube, remontou um elenco no meio da temporada e coleciona decisões erradas nos últimos anos. O apoio da arquibancada é fundamental para uma equipe que tem dificuldades de se achar no campo.

As imagens deste sábado no Morumbi lembraram os anos 90, quando bandeiras com mastro e fumaça eram permitidas dentro dos estádios em São Paulo. Graças a decisões, sem efeito prático algum em décadas, dos engravatados, foi preciso um treino para voltarmos a ver como os estádios paulistas podem ficar bonitos com os velhos bandeirões. Palmas ao torcedor são-paulino!



  • Nó tático

    Nosso treino da mais gente que em jogo no chiqueiro e na arena travesti kkkkk

    • Ricardão

      Kkkkkkkkkkkkk

  • JOÃO

    isso tudo é medo pra não cair???? kkkkkkkkkkkkk hoje levará um sacode seus bambis de bosta

  • JOÃO

    ingresso a dez reais, ou leva um saquinho de arroz, kkkkkkkkkkkk tudo medo pra não cair, kkkkkkkk, êta BAMBIZELAS DESESPERADAS, É PENA PRA TODO LADO, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Tigre

    Esses alimentos servirão para os pobres corintianos.

MaisRecentes

São Paulo encara Z4 mais forte da história



Continue Lendo

O timaço e a homenagem que fez Leão chorar



Continue Lendo

Dois rivais, dois melhores turnos da história



Continue Lendo