O ambiente do Flamengo não instiga alta performance - Blog do Capretz

O ambiente do Flamengo não instiga alta performance



O bom ambiente é fundamental para o desenvolvimento de qualquer profissional, time, equipe, instituição, etc.

No futebol, o item emocional compõe junto com a tríade técnico-tático-físico a visão sistêmica do que acontece dentro das quatro linhas.

Não existe fórmula para o sucesso nesse caos imprevisível que é o futebol. Já vimos equipes serem vitoriosas tendo um grande destaque técnico. Outras, tinham a tática como principal virtude. Até a força mental pode diferenciar uma equipe top de linha de outra mediana.

A atitude de Vizeu e Rodolpho foi patética, baixa e infantil. E não cola aqui defender ‘futebol raíz’ e dizer que isso sempre aconteceu no futebol. Eles são profissionais. Representam o Flamengo. Um clube que sempre teve e sempre terá pressão.

E saber lidar com a pressão externa – torcida e imprensa – e a interna, que o próprio clube produz, é fundamental para grandes objetivos serem conquistados.

Esse desentendimento aparecendo publicamente só expõe o que as recentes entrevistas do executivo Rodrigo Caetano e do próprio técnico Reinaldo Rueda tinham deixado claro: o ambiente rubro-negro não é bom.

O trabalho do técnico colombiano ainda é embrionário. Até existem ideias e comportamentos aparentes, mas pelo pouco tempo de treino, eles ainda são mal executados.

Nada que a técnica e a tática, então, sejam mais fortes que o péssimo ambiente. Desse jeito, fica difícil imaginar o Flamengo ganhando, por exemplo, a Copa Aulamericana.

 



MaisRecentes

Análise de desempenho sem ideia de jogo não é nada



Continue Lendo

Quando Raí vai cair?



Continue Lendo

Chapecoense: a força de um clube



Continue Lendo