8 lições do título do Corinthians - Blog do Capretz

8 lições do título do Corinthians



Futebol não é ciência exata. Não existe fórmula. É um caos imprevisível.
Mas o título brasileiro do Corinthians traz algumas lições. Se serão tendências daqui pra frente ou não só o tempo dirá. Mas há várias características e ideias marcantes nessa equipe do jovem e já vitorioso técnico Fábio Carille:
1- Elenco curto: o Corinthians teve poucos jogadores com muita minutagem.
2 – Ausência de medalhão. O forte é o conjunto não a individualidade.
3 – Compactação absurda. Quer ver o que é jogar com linhas próximas? Assista o Corinthians.
4 – Triangulações. Quando um jogador está com a bola ele tem pelo menos duas opções de passe. Se a marcação adversária é forte, há movimentação de quem não tem a bola para a criação dessas linhas de passe.
5- ‘Falso 9’? Guardiola eternizou essa expressão com Messi. Digamos que Jô é um pouco diferente do jogador argentino. Mas sua movimentação, saindo da referência ofensiva e abrindo espaço para a infiltração de quem vinha de trás foi fundamental.
6- Filosofia de futebol do clube. Tenho certeza que não foi nem premeditado e nem planejado. Até porque no ano passado houve Cristovão Borges e Oswaldo Oliveira. Mas Fábio Carille segue ideias e comportamentos de jogo que vem desde 2008 com Mano Menezes passando por Tite.
7- Defensivo? Um time que chega ao ataque de maneira rápida não significa um time que não saiba atacar. O Corinthians não é um time que ‘não gosta de ter a possa de bola’. É um time que busca o jogo apoiado, sim, mas sempre tendo como comportamento a progressão ao gol.
8 – Força mental – era a quarta força? – como avaliar sem ver o time em ação, não é?! Mas enfim, o Corinthians começou o ano criticado e inseguro. Foi questionado há pouco tempo quando o Palmeiras se aproximou. E qual foi a resposta? A melhor possível. Títulos do Paulistão e do Brasileirão. O futebol não é jogado apenas no campo de grama. Ele é também no campo mental. E o Corinthians venceu em ambos.


MaisRecentes

Análise de desempenho sem ideia de jogo não é nada



Continue Lendo

Quando Raí vai cair?



Continue Lendo

Chapecoense: a força de um clube



Continue Lendo