GGG x Jacobs: os deuses do boxe agradecem



 

A luta entre Gennady Golovkin e Daniel Jacobs, na madrugada de domingo, no Madison Square Garden, em Nova York, resgatou os melhores momentos da história do boxe.

O lendário ginásio estava repleto (19.939 espectadores), a mídia representada pelos profissionais mais importantes e os dois atletas se digladiaram por 12 disputados e dolorosos rounds. Mais de mil golpes disparados (618 de GGG e 542 de Jacobs).

GGG, que buscava o 23.º nocaute consecutivo, encontrou pela frente um adversário fortíssimo. O mais difícil de sua carreira de 37 combates. Jacobs mostrou o porquê “nocautetou” um câncer. Determinado, o americano sugou tudo que o badalado casaque poderia apresentar no duelo.

Jacobs sentiu a mão pesada de GGG e chegou a cair no quarto round, mas se recuperou e por várias vezes atingiu com potência a cabeça do adversário. O “Homem Milagre” até esbanjou técnica ao jogar o boxe como canhoto, o que dificultou os trabalhos do rival.

Frio como de costume, GGG conseguiu manter seu ritmo durante os 36 minutos de combate, assim como Jacobs, que para muitos – polêmica sempre acontece nas decisões por pontos – teria vencido a luta.

A decisão justa dos jurados foi apertada a favor de GGG: 115-112 (duas vezes) e 114 a 113. Daniel Jacobs perdeu a luta, mas ganhou grande credibilidade. Uma revanche poderá ocorrer ano que vem.

GGG segue sem derrota e agora deverá lutar em seu país antes de mais um duelo épico que poderá ocorrer em setembro, diante do mexicano Saúl Álvarez, Para isso, Canelo terá de passar pelo compatriota Julio Cesar Chavez Jr., em 6 de maio, em Las Vegas.

Os deuses do boxe estão satisfeitos. A tradição do Madison Square Garden está honrada. Foi uma noite inesquecível.



MaisRecentes

Robson, Esquiva, Yamaguchi e Patrick em ação



Continue Lendo

US$ 400 mil afastam MayMac da Globo. FOX pode passar



Continue Lendo

Falha na segurança atrasa entrevista de MayMac em Londres



Continue Lendo