Tunísia enfrentou Osasco rumo à Rio-2016



A partir de segunda-feira, 18 seleções começam a competir pelas últimas três vagas para o basquete masculino no Rio de Janeiro no Pré-Olímpico Mundial. Entre elas, está a Tunísia, que, durante sua preparação para brigar pela possibilidade de competir nos Jogos, enfrentou duas vezes o Basquete Osasco.

Tunísia enfrentou o Basquete Osasco de Ênio Vecchi (Foto: Divulgação/Basquete Osasco)

Tunísia enfrentou o Basquete Osasco de Ênio Vecchi (Foto: Divulgação/Basquete Osasco)

A seleção africana derrotou os paulistas por 63 a 57 pela Copa Cidade de Xuzhou e por 77 a 72 no Torneio Quatro Nações, competições amistosas disputadas na China em maio. Nas partidas, a Tunísia estava sem Salah Mejri, pivô do Dallas Mavericks, e existia a expectativa pelo reforço. Porém, com uma lesão no joelho direito, o jogador será desfalque no Pré-Olímpico

Porém, para Ênio Vecchi, técnico do Osasco, a equipe nacional pode surpreender mesmo sem contar com Mejri.

– O jogo da seleção tunisiana é rápido, muito veloz, não só no contra-ataque, mas também quando eles jogam cinco contra cinco e principalmente na transição – avaliou Vecchi, ao blog, por e-mail.

O time procura sempre a melhor opção no ataque, sempre o melhor passe, o melhor jogador colocado. É muito difícil tentar neutralizar apenas um jogador tunisiano – concluiu.

Porém, para se classificar, a Tunísia terá de passar por adversários considerados favoritos. A seleção está na chave da Itália do Pré-Olímpico Mundial e, além dos donos da casa, terá como concorrentes Croácia, Grécia, Irã e México. Só o melhor dos seis vai garantir sua classificação. Mesmo assim, Vecchi acredita no time.

– As chances são reais, apesar do equilíbrio desse pré-olímpico. Digo isso não só pelo que vimos na China, mas pelo tempo que eles estão tendo para se preparar, encarando com objetividade e muita seriedade a conquista dessa vaga olímpica – opinou o treinador brasileiro, após os confrontos.

– Não será fácil, mas a Tunísia está jogando um basquetebol moderno, objetivo, e tenho certeza que os adversários terão muitas dificuldades – completou o comandante.

O Pré-Olímpico Mundial tem duas outras chaves. Nas Filipinas, além dos anfitriões, competem Canadá, França, Nova Zelândia, Senegal e Turquia. Enquanto isso, na Sérvia, Angola, Japão, Letônia, Porto Rico e República Tcheca vão concorrer com os donos da casa. Somente o campeão de cada perna carimba seu passaporte para o Rio de Janeiro.

Uma das equipes nacionais classificadas para os Jogos via Pré-Olímpico Mundial vai ficar no grupo da Seleção Brasileira no Rio de Janeiro, assim como Argentina, Espanha, Lituânia e Nigéria. As outras duas vão para a outra chave, que já tem Austrália, China, Estados Unidos e Nigéria confirmados.



MaisRecentes

Nike prioriza o desenvolvimento técnico no Brasil



Continue Lendo

Tiago Splitter ainda tem lugar na NBA



Continue Lendo

Raulzinho, o ‘Westbrook brasileiro’, e a paciência



Continue Lendo