O impacto da ausência de Splitter na Seleção



Pivô do Atlanta Hawks e da Seleção Brasileira, Tiago Splitter está fora do resto da temporada da NBA e da Olimpíada do Rio de Janeiro por conta de uma lesão no quadril. O jogador terá de passar por uma cirurgia e, se tudo correr dentro das previsões iniciais, precisará de oito meses para se recuperar. Duro golpe para a equipe de Rubén Magnano, que perde um de seus principais nomes para os Jogos.

O treinador argentino já disse que prefere que seus comandados tenham papel de protagonismo. E, do trio de pivôs que disputa a NBA e que deveria formar a base da rotação de garrafão na Seleção no Rio, Splitter é quem mais teve minutos na temporada até aqui: 579 em 36 jogos pelo Atlanta Hawks. Nenê, que também se machucou durante a temporada, teve 527 em 28 partidas pelo Washington Wizards, enquanto Anderson Varejão teve somente 310 em 31 compromissos pelo Cleveland Cavaliers.

Nestes jogos, Splitter teve médias de 5,6 pontos e 3,3 rebotes por jogo, contra 8,8 pontos e 4,4 rebotes por partida de Nenê e 2,6 pontos e 2,9 rebotes por exibição de Varejão.

Esses números, aliados às declarações de Magnano sobre a importância do protagonismo, dão a entender que a dupla de garrafão titular da Seleção no Rio seria formada por Nenê e Splitter. A experiência bem sucedida que Varejão teve como sexto homem durante a primeira passagem de LeBron James pelo Cavs poderia, deste modo, ser explorada pelo treinador.

Agora, no entanto, Varejão pode ter de ser promovido à equipe titular. Quem vem do banco de reservas, então? O técnico da Seleção costuma montar seus elencos com cinco opções para o garrafão. E, tomando como base suas últimas convocações, creio que Rafael Hettsheimeir e Augusto Lima completariam o elenco.

Quem será, então, a quinta opção para o garrafão? Guilherme Giovannoni é o líder de eficiência do NBB. Será que o veterano belisca a vaga? Na Espanha, Vitor Faverani, está de volta às quadras pelo Murcia e tem médias de 10,7 pontos e 4,7 rebotes em 19 minutos por exibição na Liga ACB. Será que Magnano esquecerá os problemas que teve com ele e voltará a considerá-lo uma opção? Será que jovens como Cristiano Felício, Lucas Bebê e Lucas Dias podem sonhar? Perguntas que o argentino responderá em sua convocação…



  • Comedor de cool e bruscheta

    Impacto zero. Tava jogando nada! Pior média até que o ano de novato. Esse cara é ruim, aceitem!

MaisRecentes

Tiago Splitter joga para garantir futuro



Continue Lendo

MVP pode sair das mãos dos favoritos



Continue Lendo

Jogo das Estrelas e as opções da Seleção



Continue Lendo