NBB e os dispensados da NBA



Poucos dias antes do início da temporada regular da NBA, dezenas de jogadores são dispensados pela grande maioria das franquias. Isso porque a liga permite um máximo de 20 atletas por elenco durante a fase de preparação, contra 15 durante o campeonato. A maioria dos cortados é absorvida por europeus, que conseguem reforços relevantes de última hora. Será que é hora de clubes do NBB – que começa nesse sábado – começarem a prestar mais atenção nesse mercado?

Garino, cortado pelo Spurs, poderia vir para o NBB? (Foto: AFP)

Garino, cortado pelo Spurs, poderia vir para o NBB? (Foto: AFP)

Neste ano, por exemplo, Chase Budinger foi para o Saski Baskonia, Nate Wolters foi para o Estrela Vermelha e Nick Johnson foi para o Bayern de Munique, por exemplo. Claro que seria difícil para clubes brasileiros competirem com potências do Velho Continente por europeus e americanos. Mas que tal tentar buscar os latino-americanos?

O crescimento do NBB deu aos clubes do Brasil um recente domínio continental. Nas últimas quatro edições da Liga das Américas, foram três títulos e dois vices. Assim, nenhum outro país latino-americano teria tanta chance de contratar um jogador dispensado da NBA.

Antes da temporada 2016/2017 da liga americana, foram cortados o armador mexicano Jorge Gutierrez, dispensado pelo Charlotte Hornets; o ala-armador dominicano Luis Montero, dispensado pelo Miami Heat; e o ala argentino Patricio Garino, dispensado pelo San Antonio Spurs. O ala portorriquenho John Holland, cortado pelo Cleveland Cavaliers, poderia entrar na relação, mas na verdade é americano naturalizado.

Claro que não é somente uma questão de vontade. É preciso que os times do NBB tenham espaço no elenco e disponibilidade salarial para buscar um jogador deste calibre em cima da hora. Mas ao contratar Gegê e Gui Deodato após Rio Claro desistir de disputar a liga nacional, Bauru mostra que é possível se planejar para absorver jogadores relevantes pouco antes do torneio.

Gutierrez já acertou para defender as cores do Trabzonspor, da Turquia. Montero e Garino seguem nos Estados Unidos e vão jogar na D-League. Pode ser tarde demais nesta temporada. Mas que tal em 2017?



MaisRecentes

MVP pode sair das mãos dos favoritos



Continue Lendo

Jogo das Estrelas e as opções da Seleção



Continue Lendo

Dawn Staley e o Dia Internacional da Mulher



Continue Lendo