NBB e os dispensados da NBA



Poucos dias antes do início da temporada regular da NBA, dezenas de jogadores são dispensados pela grande maioria das franquias. Isso porque a liga permite um máximo de 20 atletas por elenco durante a fase de preparação, contra 15 durante o campeonato. A maioria dos cortados é absorvida por europeus, que conseguem reforços relevantes de última hora. Será que é hora de clubes do NBB – que começa nesse sábado – começarem a prestar mais atenção nesse mercado?

Garino, cortado pelo Spurs, poderia vir para o NBB? (Foto: AFP)

Garino, cortado pelo Spurs, poderia vir para o NBB? (Foto: AFP)

Neste ano, por exemplo, Chase Budinger foi para o Saski Baskonia, Nate Wolters foi para o Estrela Vermelha e Nick Johnson foi para o Bayern de Munique, por exemplo. Claro que seria difícil para clubes brasileiros competirem com potências do Velho Continente por europeus e americanos. Mas que tal tentar buscar os latino-americanos?

O crescimento do NBB deu aos clubes do Brasil um recente domínio continental. Nas últimas quatro edições da Liga das Américas, foram três títulos e dois vices. Assim, nenhum outro país latino-americano teria tanta chance de contratar um jogador dispensado da NBA.

Antes da temporada 2016/2017 da liga americana, foram cortados o armador mexicano Jorge Gutierrez, dispensado pelo Charlotte Hornets; o ala-armador dominicano Luis Montero, dispensado pelo Miami Heat; e o ala argentino Patricio Garino, dispensado pelo San Antonio Spurs. O ala portorriquenho John Holland, cortado pelo Cleveland Cavaliers, poderia entrar na relação, mas na verdade é americano naturalizado.

Claro que não é somente uma questão de vontade. É preciso que os times do NBB tenham espaço no elenco e disponibilidade salarial para buscar um jogador deste calibre em cima da hora. Mas ao contratar Gegê e Gui Deodato após Rio Claro desistir de disputar a liga nacional, Bauru mostra que é possível se planejar para absorver jogadores relevantes pouco antes do torneio.

Gutierrez já acertou para defender as cores do Trabzonspor, da Turquia. Montero e Garino seguem nos Estados Unidos e vão jogar na D-League. Pode ser tarde demais nesta temporada. Mas que tal em 2017?



MaisRecentes

Tiago Splitter joga para garantir futuro



Continue Lendo

MVP pode sair das mãos dos favoritos



Continue Lendo

Jogo das Estrelas e as opções da Seleção



Continue Lendo