Lucas Bebê parou de beber



Se Lucas Bebê jogou um total de apenas 248 minutos em suas duas primeiras temporadas na NBA, nas últimas semanas o brasileiro enfim tem conseguido mostrar o talento que o levou à liga profissional americana. Desde que fez sua estreia na atual campanha do Toronto Raptors, dia 6/11, na derrota por 96 a 91 para o Sacramento Kings, foram seis jogos, 126 minutos e esperanças de que o pivô enfim consiga se estabelecer. Reviravolta que, segundo o próprio jogador, passa pelo fim do consumo de bebidas alcoólicas e pelo incentivo do antecessor Bismack Biyombo.

O congolês, hoje no Orlando Magic, exercia na última temporada o papel que é agora é de Lucas Bebê no Raptors: um reserva para Jonas Valanciunas mais focado na defesa. O pivô lituano tem um bom arsenal ofensivo, mas alguns problemas de marcação. Como nas retas finais de jogos a equipe de Toronto costuma focar seus ataques em DeMar DeRozan, é normal que o brasileiro passe a estar em quadra nos momentos decisivos das partidas, como seu antecessor fazia.

– Durante, o verão, ‘Biz’ me disse ‘Lucas, é sua vez de brilhar. Aproveite’ – contou Lucas Bebê – que conhece Biyombo desde que os dois se enfrentavam na Liga ACB -, segundo reportagem da televisão canadense Sportsnet.

A mudança no estilo de vida também foi apontada como Lucas Bebê como fator importante para seu maior sucesso dentro de quadra. A vida noturna, segundo ele, está mais comedida. Beber? Nem pensar…

– Vou ser honesto como sempre fui. Parei um pouco de sair, e parei de beber. Estou há oito meses limpo, sem tomar um copo de bebida alcoólica – afirmou o brasileiro, que, no ano passado, passou o Carnaval no Brasil ao lado do colega de time Bruno Caboclo em atitude que atraiu críticas.

Para se firmar e repetir o sucesso do antecessor, Lucas Bebê precisa colocar em quadra seu potencial defensivo. Na temporada, a formação titular do Raptors, formada por Kyle Lowry, DeMar DeRozan, DeMarre Carroll, Pascal Siakam e Jonas Valanciunas leva 109,8 pontos a cada 100 posses de bola. Com o brasileiro, esse número despenca para 82,4 – nesse caso, é importante destacar que essa unidade jogou apenas 12 minutos junta, amostra ainda pequena.

Porém, os números individuais mostram que a tendência deve se manter. Lucas Bebê dá, na temporada, 3,1 tocos a cada 36 minutos, contra 0,9 de Valanciunas. No mesmo período, o brasileiro defendeu 54 arremessos perto do aro e viu os adversários converterem 51,9%, e o lituano defendeu 71 e viu os oponentes acertarem 54,9%.

Aos poucos, os adversários aprenderão como lidar com Lucas Bebê, como minimizar suas virtudes e como explorar suas fraquezas. Se passar neste teste, o pivô de 24 anos de idade e 2,13m de altura tem tudo para enfim se firmar como jogador de NBA.



MaisRecentes

Slam Dunk Contest trinta anos depois



Continue Lendo

Cristiano Felício aproveita caos do Bulls



Continue Lendo

Érika acha um lar adequado na WNBA



Continue Lendo