Donatas Motiejunas e a lesão nas costas



Desde a convocação de Rubén Magnano, a Seleção Brasileira masculina de basquete sofre com desfalques no garrafão. Tiago Splitter já era baixa confirmada, e Vitor Faverani e Anderson Varejão foram cortados por lesões. Mas se engana quem pensa que só o Brasil terá de enfrentar esse tipo de problema durante a Olimpíada. A Lituânia, adversário da estreia, também tem uma ausência no setor causada por problemas físicos: o ala-pivô Donatas Motiejunas.

Donatas Motiejunas04

D-Mo, apelido que recebeu na NBA, foi protagonista de um episódio que expôs seus problemas neste ano. No dia 18/2, o Houston Rockets aceitou trocá-lo para o Detroit Pistons. Porém, o lituano não passou no exame médico, e a franquia cancelou a troca.

O ala-pivô vinha sofrendo com problemas nas costas desde abril de 2015, quando passou por uma microdiscectomia lombar. Mesmo assim, disse publicamente que estava bem e que o Pistons simplesmente usou uma desculpa por ter se arrependido da troca.

Motiejunas voltou a atuar pelo Rockets no dia 27/2, disputando a partir dali 23 partidas na temporada regular e apresentando médias de 6,6 pontos e 3,4 rebotes em 15,6 minutos por exibição. Participou dos cinco jogos da equipe nos playoffs, obtendo, em média, 8,8 pontos e 5,2 rebotes em 19,7 minutos por compromisso.

O problema é que o jogador agora é agente livre na NBA, e sua reprovação no teste físico certamente pesa para que nenhuma equipe tenha formalizado interesse. Motiejunas é um ala-pivô moderno, que sabe pontuar como poucos na liga de costas para a cesta e que também consegue arremessar de média e longa distância. Para entender a gravidade da situação, basta pensar que um jogador com Anderson Varejão, que teve sua importância diminuída por lesões nos últimos anos, já assinou contrato para a próxima temporada.

O Rockets, ao menos, exerceu sua cláusula contratual que permite à franquia igualar qualquer proposta feita por Motiejunas, tornando-o agente livre restrito. O ala-pivô, dada sua situação de incerteza, preferiu não atender à convocação da Lituânia por questões de seguro. O agravamento do problema nas costas poderia significar o fim precoce de sua carreira na NBA.

Em sua partida de estreia, a Seleção Brasileira não terá Tiago Splitter, Vitor Faverani e Anderson Varejão, mas também não terá de enfrentar Donatas Motiejunas. Lidar com desfalques não é exclusividade de Rubén Magnano.



MaisRecentes

Slam Dunk Contest trinta anos depois



Continue Lendo

Cristiano Felício aproveita caos do Bulls



Continue Lendo

Érika acha um lar adequado na WNBA



Continue Lendo