Do quarto lugar na LDB à NBA: o sonho de Lucas Dias é possível?



Nesta terça-feira, Lucas Dias, ala do Pinheiros de 19 anos de idade e 2,07m de altura, anotou 11 pontos, 17 rebotes, três tocos, uma assistência e uma roubada de bola, obtendo índice de eficiência de 24, o mais alto entre todos os jogadores na derrota do time paulistano por 70 a 60 para Limeira, na decisão do terceiro lugar da LDB, o campeonato sub-22 da NBB. Assim, a jovem promessa encerra mais um passo da sua vida rumo ao seu sonho: a NBA. Será possível?

O nome de Lucas Dias surgiu com grande badalação há alguns anos no Pinheiros como grande promessa para o futuro. Deste modo, era natural que surgisse o desejo de atuar na liga profissional americana de basquete. Mas o ala viu Bruno Caboclo, seu colega no clube paulistano, “tomar sua frente” e ser selecionado pelo Toronto Raptors na 20ª escolha do Draft do ano passado.  E a bola da vez é o também pinheirense Georginho, armador de 18 anos de idade que ganhou até mesmo perfil no DraftExpress, um dos mais conceituados sites sobre prospectos do mundo, e que é cogitado para ser escolhido no fim da primeira rodada do recrutamento de calouros deste ano.

Georginho, por sinal, deixou a quadra com 15 pontos, três rebotes, duas roubadas de bola, uma assistência e um toco na derrota para Limeira.

Sem dúvidas, golpes duros para a cabeça de um menino de 19 anos de idade, que vê dois colegas passarem à sua frente na hora de realizar o sonho de todo jogador na NBA. Principalmente para um jogador que, em quadra, demonstra certa falta de confiança em algumas oportunidades, especialmente na hora do drible, e que fora dela aparenta ter personalidade tímida. Mas está longe de ser hora de desistir.

Lucas Dias conversou com o LANCE! Livre em Franca, onde esteve entre as duas últimas fases da LDB para disputar o Torneio dos 3 Pontos do Jogo das Estrelas do NBB. Na competição, por sinal, cumpriu seu papel: anotou 17 pontos em 30 possíveis. Como base de comparação, o campeão Marcelinho Machado, um dos maiores arremessadores da história do basquete brasileiro, levou o título ao marcar 23 pontos, recorde na história do campeonato.

O arremesso de longa distância, aliás, faz parte do projeto de desenvolvimento oferecido pelo Pinheiros para Lucas Dias. O jogador conta que chegou ao clube como jogador de garrafão, mas lá foi sugerida a mudança de posição.  Hoje um ala de 2,07m de altura e grande envergadura, a joia adota cautela e reflete muito quando perguntada sobre uma possível comparação de seu estilo com o de algum jogador da NBA, mas, após reflexão, acaba citando o também atlético e longo Kevin Durant, astro do Oklahoma City Thunder.

Lucas Dias terminou a LDB com médias de 20,8 pontos e 9,5 rebotes em 32,1 minutos por exibição, convertendo 33,2% dos arremessos de três pontos que arrisca. No profissional, disputou 20 partidas, obtendo, em média, 4,7 pontos e 2,9 rebotes em 12,6 minutos por jogo, convertendo 27,6% das bolas de longa distância que arrisca. Ainda há espaço para evolução.

De qualquer modo, com o fim da LDB, a rotina de Lucas Dias deve se acalmar e o foco deve virar o profissional. O Pinheiros ocupa atualmente a oitava colocação no NBB – os doze primeiros se classificam para os playoffs. Além disso, é provável que sobre mais tempo para treinos específicos de desenvolvimento, algo comum entre jogadores mais jovens.

De olho na NBA, Lucas Dias disse ter um carinho especial para o Boston Celtics, e conta que sempre vê vídeos de Larry Bird quando possível. Mais um indício de que o arremesso é uma das prioridades do ala em seu desenvolvimento. Além disso, o jovem diz que tem pouco contato com Cabloco, mas que às vezes joga video game com o compatriota.

A NBA, porém, não é o único sonho de Lucas Dias, que também quer defender a Seleção Brasileira e jogar a Olimpíada do Rio de Janeiro no ano que vem. Dá tempo?”Acho que se eu colocar a cabeça no lugar, dá sim”. Pelos menos a consciência parece estar lá.



MaisRecentes

Slam Dunk Contest trinta anos depois



Continue Lendo

Cristiano Felício aproveita caos do Bulls



Continue Lendo

Érika acha um lar adequado na WNBA



Continue Lendo