Como Carlos Drummond de Andrade, Flynn e o Pistons explicam a lesão de Curry



Stephen Curry caiu no colo do Golden State Warriors no Draft de 2009 da NBA. Isso porque o Minnesota Timberwolves, dono das escolhas 5 e 6 do recrutamento de calouros daquele ano, levou dois armadores, mas preferiu Ricky Rubio e Jonny Flynn. Com isso, o atual MVP sobrou na sétima colocação.

Se Rubio tornou-se um armador sólido e é hoje peça importante do jovem time do Wolves, Flynn passou longe de ter o mesmo sucesso. Depois de uma temporada de novato razoável, foi caindo de produção e não joga na NBA desde 2012.

Dois anos depois de selecionar Rubio e Flynn, o Minnesota Timberwolves draftou Donatas Motiejunas com a vigésima escolha do recrutamento de calouros de 2011. Mas o ala-pivô lituano nem sequer chegou a entrar em quadra com a camisa do time de Mineápolis.

Durante o Draft de 2011, o Timberwolves mandou Flynn e os direitos de Motiejunas para o Rockets em troca do pivô Brad Miller, além das escolhas 23 e 38 daquele recrutamento de calouros e mais uma futura de segunda rodada.

Pelo Rockets, Flynn fez só 11 jogos – nenhum como titular – antes de ser trocado novamente, dessa vez para o Portland TrailBlazers, último time da NBA em que jogou.

Motiejunas, por outro lado, fez carreira em Houston. O ala-pivô, contratado do Asseco Prokom, da Polônia, para a temporada 2012/2013, tem médias de 7,8 pontos e quatro rebotes em 19 minutos por exibição pelo time texano.

Em 2016, Motiejunas chegou a ser trocado para o Detroit Pistons, mas não passou no exame médico e voltou para o Rockets. Isso permitiu que ele disputasse os playoffs pela equipe de Houston. Permitiu que ele estivesse em quadra no jogo 4 da série contra o Warriors, quando caiu no chão e, logo depois, viu Curry escorregar no seu suor, cair de mau jeito e machucar o joelho.

Curry, que poderia ser jogador do Wolves, que selecionou Flynn, que foi mandado para o Rockets, que também recebeu Motiejunas, que quase foi para o Pistons, escorregou no suor do lituano para se machucar. Como a Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade, o mundo da NBA também dá voltas.



MaisRecentes

Slam Dunk Contest trinta anos depois



Continue Lendo

Cristiano Felício aproveita caos do Bulls



Continue Lendo

Érika acha um lar adequado na WNBA



Continue Lendo