Como Carlos Drummond de Andrade, Flynn e o Pistons explicam a lesão de Curry



Stephen Curry caiu no colo do Golden State Warriors no Draft de 2009 da NBA. Isso porque o Minnesota Timberwolves, dono das escolhas 5 e 6 do recrutamento de calouros daquele ano, levou dois armadores, mas preferiu Ricky Rubio e Jonny Flynn. Com isso, o atual MVP sobrou na sétima colocação.

Se Rubio tornou-se um armador sólido e é hoje peça importante do jovem time do Wolves, Flynn passou longe de ter o mesmo sucesso. Depois de uma temporada de novato razoável, foi caindo de produção e não joga na NBA desde 2012.

Dois anos depois de selecionar Rubio e Flynn, o Minnesota Timberwolves draftou Donatas Motiejunas com a vigésima escolha do recrutamento de calouros de 2011. Mas o ala-pivô lituano nem sequer chegou a entrar em quadra com a camisa do time de Mineápolis.

Durante o Draft de 2011, o Timberwolves mandou Flynn e os direitos de Motiejunas para o Rockets em troca do pivô Brad Miller, além das escolhas 23 e 38 daquele recrutamento de calouros e mais uma futura de segunda rodada.

Pelo Rockets, Flynn fez só 11 jogos – nenhum como titular – antes de ser trocado novamente, dessa vez para o Portland TrailBlazers, último time da NBA em que jogou.

Motiejunas, por outro lado, fez carreira em Houston. O ala-pivô, contratado do Asseco Prokom, da Polônia, para a temporada 2012/2013, tem médias de 7,8 pontos e quatro rebotes em 19 minutos por exibição pelo time texano.

Em 2016, Motiejunas chegou a ser trocado para o Detroit Pistons, mas não passou no exame médico e voltou para o Rockets. Isso permitiu que ele disputasse os playoffs pela equipe de Houston. Permitiu que ele estivesse em quadra no jogo 4 da série contra o Warriors, quando caiu no chão e, logo depois, viu Curry escorregar no seu suor, cair de mau jeito e machucar o joelho.

Curry, que poderia ser jogador do Wolves, que selecionou Flynn, que foi mandado para o Rockets, que também recebeu Motiejunas, que quase foi para o Pistons, escorregou no suor do lituano para se machucar. Como a Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade, o mundo da NBA também dá voltas.



MaisRecentes

Raulzinho, o ‘Westbrook brasileiro’, e a paciência



Continue Lendo

Zaza Pachulia e a eleição para o All-Star Game



Continue Lendo

NBA e os polêmicos dois minutos finais



Continue Lendo