Brasil bate a Dominicana em seu jogo mais duro



Com grandes atuações de Vitor Benite e Augusto Lima, a Seleção Brasileira masculina de basquete venceu nesta sexta-feira a República Dominicana por 68 a 62, na semifinal dos Jogos Pan-Americanos, e se classificou para enfrentar o Canadá no sábado, às 17h30, na decisão. A possibilidade de brigar pelo ouro já é muita coisa para um time que chegou cercado por desconfianças para o torneio.

Antes do Pan, o técnico argentino Rubén Magnano não obteve sucesso nos torneios em que não pode contar com os jogadores da NBA, como na edição de 2011 da competição e na Copa América de 2015. Dessa vez, no entanto, a Seleção, mesmo sem contar com nenhum dos brasileiros que atuam nos Estados Unidos, mostra um basquete coletivo e moderno, com noções como espaçamento de quadra em dia.

Contra a República Dominicana, a Seleção enfrentou seu maior teste na competição até aqui. Tradicionalmente encardida, a equipe centro-americana tem característica de jogo físico no garrafão. A dificuldade do Brasil para lidar com isso ficou mais evidente nos momentos em que o refinado, porém lento, pivô JP Batista esteve em quadra.

Porém, os comandados de Magnano souberam superar o jogo pesado dos dominicanos e o cansaço, já que voltaram à quadra somente cerca de 14h depois de vencerem o desfigurado time dos Estados Unidos no encerramento da fase de grupos.

Grande destaque do Brasil no Pan, Benite foi mais uma vez o comandante da Seleção em quadra. O ala-armador deixou a quadra com 18 pontos e cinco rebotes e chamou a atenção de Marc Stein, conceituado jornalista da ESPN americana, que, durante a partida, utilizou sua conta no Twitter para pedir uma chance ao brasileiro em um time de NBA.

Augusto Lima, com 15 pontos e 11 rebotes, deu mais uma demonstração de seu atleticismo no garrafão.

Será importante que a dupla repita a boa atuação para que o Brasil possa sonhar com o ouro.

* Atualizado às 21h35



MaisRecentes

Tiago Splitter ainda tem lugar na NBA



Continue Lendo

Raulzinho, o ‘Westbrook brasileiro’, e a paciência



Continue Lendo

Zaza Pachulia e a eleição para o All-Star Game



Continue Lendo