Barreira sexista cai na NBA



Nesse sábado, Becky Hammon comandou o time do San Antonio Spurs na derrota por 78 a 73 para o New York Knicks na Liga de Verão de Las Vegas e se tornou a primeira mulher técnica de um time da NBA da história.

Novata como treinadora, Hammon tem longa trajetória no basquete. Sua carreira começou em 1996, quando começou a defender as cores da universidade do Colorado State como armadora. Jogou pela equipe até 1999 e, em sua última temporada, acumulou prêmios individuais ao colocar o time entre os 16 melhores dos Estados Unidos.

Apesar do sucesso como universitária, Hammon não foi selecionada no Draft da WNBA, a liga americana feminina de basquete, em 1999. Porém, não desistiu da carreira profissional como jogadora e, no mesmo ano, conseguiu assinar contrato com o New York Liberty. Ficou na equipe até 2006.

Porém, foi no San Antonio Stars, sediado na mesma cidade do Spurs, que Hammon viveu os melhores momentos de sua carreira dentro das quadras. Na equipe texana, foi seis vezes All-Star (2003, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2011), duas vezes escolhida para a seleção ideal da WNBA (2007 e 2009) e foi líder de assistências da liga uma vez (2007).

Como a temporada da WNBA dura bem menos que a da NBA, Hammon também defendeu as cores de times europeus entre suas campanhas nos Estados Unidos, algo comum entre as jogadoras americanas. Como armadora, a hoje treinadora passou por Grécia, Rússia e Espanha em sua carreira.

Por conta de sua passagem pela Rússia, Hammon ganhou cidadania do país. Sem espaço na seleção americana, decidiu defender as cores da nação europeia entre 2008 e 2012, em ação que causou polêmica. De qualquer modo, a opção lhe rendeu uma medalha olímpica: o bronze de 2008, em Pequim.

Sua vocação para o cargo de treinadora começou em 2013, quando, recuperando-se de grave lesão ligamentar no joelho esquerdo um ano antes de se aposentar como jogadora, resolveu participar de treinos e jogos do Spurs, por várias vezes chamando a atenção do técnico Gregg Popovich com suas opiniões e contribuições no período.

Por isso, no dia 5 de agosto do ano passado, Hammon foi contratada como assistente do Spurs e se tornou a primeira mulher da história da NBA a ter um cargo integral e assalariado em uma comissão técnica da liga.

No dia 27 de novembro do ano passado, Gregg Popovich, técnico do Spurs, não pôde participar da vitória por 106 a 100 depois de passar por um “procedimento médico de pequenas proporções”. Na NBA, somente três assistentes podem ficar no banco de reservas, e Ettore Messina, Jim Boylen e Ime Udoka eram os selecionados para a função.

Porém, com a ausência de Popovich, Messina assumiu o comando do Spurs contra o Pacers. Com isso, a vaga aberta no banco foi ocupada por Hammon, que se tornou a primeira mulher ativa em uma comissão técnica em uma partida de NBA da história.

Se por um lado é triste ver que ainda existem barreiras desse tamanho a serem superadas no mundo esportivo, por outro é impossível não sentir orgulho de Hammon e do Spurs por derrubar mais uma. Que as mulheres se sintam cada vez mais à vontade na NBA!



MaisRecentes

MVP pode sair das mãos dos favoritos



Continue Lendo

Jogo das Estrelas e as opções da Seleção



Continue Lendo

Dawn Staley e o Dia Internacional da Mulher



Continue Lendo