Com Gustavinho e permanência de Marquinhos, Flamengo mostra seu poder | Lance!

Com Gustavinho e permanência de Marquinhos, Flamengo mostra seu poder



Gustavinho, novo técnico do Flamengo

Gustavinho: campeão brasileiro no sábado, flamenguista na segunda. Foto: João Pires/LNB

— Você fica? — perguntou Guilherme Maia, na transmissão pós-jogo do #NBBnoFacebook (vídeo abaixo), ao treinador Gustavo de Conti, que, ainda na quadra do ginásio Hugo Ramos, saboreava o título de seu Paulistano/Corpore sobre o Mogi das Cruzes/Helbor.

— Eu tenho mais um ano de contrato — respondeu Gustavinho, sem dizer sim ou não. Menos de 48 horas depois, foi anunciado como novo técnico do Flamengo (acerto publicado em primeira mão pela repórter Carol Oliveira, do GloboEsporte.com).

O acerto foi uma demonstração de poder financeiro do Flamengo, depois do duro golpe que havia sido ouvir o não de Demétrius Ferracciú, que preferiu permanecer no Sendi/Bauru Basket. Vendo limitadas suas opções em nomes estrangeiros, o Rubro-Negro concentrou sua artilharia em De Conti com uma proposta que fez o treinador mudar de ideia. Primeiro nome forte especulado após o desligamento de José Neto, Gustavinho tuitou (e o post já foi apagado) em 17 de maio que cumpriria seu contrato e assim zerou as especulações ao seu redor. Tanto que o Paulistano repercutiu em suas redes sociais:

O Paulistano, em suas redes sociais, despediu-se gentilmente do treinador, mas, em paralelo, pessoas ligadas ao clube desabafaram em um texto publicado em uma fanpage não-oficial. “O CAP lamenta as investidas sobre seu plantel e integrantes de sua comissão técnica, inclusive sobre profissionais com contratos vigentes. A postura contribui para a concentração das forças do esporte nacional e inibe o desenvolvimento do basquete no país. Não há como competir financeiramente com potências de orçamentos milionários, como os clubes de futebol”, diz a nota, repito, não-oficial — mas relevante.

Marquinhos: reviravolta

Nesta mesma segunda-feira que destravou o mercado basqueteiro, o GloboEsporte.com também cravou a permanência de Marquinhos na Gávea, além de ouvir a diretoria do Sesi/Franca, que desistiu do negócio. O ala, que estava realmente apalavrado com Franca, foi outro a reconsiderar uma investida rubro-negra — a ponto de superar o incômodo por ter aceitado uma redução salarial na última temporada. Outra prova do poder financeiro do Flamengo.

Em consequência da chegada de Gustavinho, espera-se que alguns de seus atletas migrem com ele para o Rio de Janeiro. Os favoritos são o armador Elinho e o ala Jhonatan.

No Paulistano, segundo o Basquete 360, o favorito para assumir o comando técnico é Régis Marrelli. Faz sentido. Afinal, o nome natural seria o de José Neto (que despontou exatamente no CAP), mas o treinador está em outro patamar salarial e sobrecarregaria o orçamento dos alvirrubros da capital paulista.