Vaivém: "Nenhuma sondagem efetiva ainda", diz Régis Marrelli | Lance!

Vaivém: “Nenhuma sondagem efetiva ainda”, diz Régis Marrelli



Régis Marrelli

Régis Marrelli: no mercado. Foto: Divulgação LNB

Régis Marrelli é, ao lado de José Neto, desligado do Flamengo no início do mês, o melhor nome disponível no mercado brasileiro. Depois do fim do Universo/Vitória, o treinador é nome recorrente nas especulações — e no desejo de muitos torcedores — que agitam o mercado do basquete brasileiro.

Se Demétrius não ficasse no Sendi/Bauru Basket (renovou por duas temporadas), o nome preferido para substituí-lo era o de Marrelli. Com a negativa de Dema ao Flamengo, muito torcedor rubro-negro já tem pedido… Marrelli — apesar de a balança pender para um estrangeiro, entre os “vários nomes” com quem o clube conversa, segundo o vice Alexandre Póvoa afirmou ao blog.

Conversei com Marrelli sobre sua situação no mercado — ainda discreta, segundo ele, e sem nenhum vínculo com o grupo Universo, dono da franquia que sai de Salvador. Também sobre a temporada e o emocionante jogo 5 contra o Minas, nas oitavas. O treinador ainda comentou sobre duelo tático entre Gustavinho e Guerrinha na decisão do NBB Caixa 10 entre Paulistano/Corpore e Mogi das Cruzes/Helbor.

A temporada 2017/2018 do Universo/Vitória
— Foi muito irregular, algumas contratações não deram certo, os americanos não encaixaram bem. Jogamos muito melhor em casa, mas muito abaixo fora de casa. Então, o time oscilou demais.

Vitória e Minas, o jogo das três prorrogações
— Foi um jogo muito equilibrado, que estava praticamente perdido. Faltando dois minutos, o Minas estava oito pontos na frente. Nunca faltou luta e raça. Isso cativou a torcida do Vitória e recebemos muitas manifestações de carinho no encerramento da equipe. Conseguimos empatar o jogo e tivemos o último chute no tempo normal, não convertido. Na primeira prorrogação, chegamos a abrir seis pontos faltando um minuto e pouco, erramos, não valorizamos a posse de bola e isso propiciou que a equipe não fechasse. A partir daí o Minas cresceu, o Gegê cresceu, tentamos dobrar a marcação nele e o Wesley, que vinha com aproveitamento ruim, acabou metendo três bolas de três seguidas. Mas foi uma partida emocionante, a primeira e única de playoff com três prorrogações. Quando acabou o jogo e era para todos estarem tristes, só recebemos carinho da torcida. É uma partida que vou guardar para o resto da minha vida.

O fim do sonho baiano
— Todos nós fomos dispensados do Universo/Vitória. O aviso prévio está se encerrando. Ficamos tristes com esse final, era um projeto que estava crescendo. Conseguimos muita coisa em apenas três anos, um terceiro lugar no NBB, disputamos a Liga Sul-Americana em Salvador. Quando chegamos, a maioria do público não conhecia o basquete e cativamos a torcida, sempre com bom público, apoio. Foi a primeira equipe que conseguiu transmissões de uma TV local [TVE] e isso foi importante para o crescimento do basquete lá. Fico triste, é um projeto que realmente acabou.

Marrelli no mercado
— Tenho algumas sondagens, mas nada efetivo ainda. Com relação ao Flamengo, por enquanto não tem absolutamente nada. Estou esperando para ver o que realmente vai acontecer. Espero trabalhar no NBB 11, afinal, é o que eu amo fazer. Vamos ver se aparece alguma coisa interessante, que seja boa para todos. Só não participei de uma edição do NBB e acompanhei o crescimento do nosso basquete.

Análise de Paulistano x Mogi
— Numa decisão, o fator emocional entra muito. Então, vimos desequilíbrios de um jogo para outro, mudanças de atitude, de ritmo. É fantástico ver as adaptações que os técnicos fazem, é possível ler nitidamente as variações e isso mostra a qualidade do treinador brasileiro. Os jogadores também vêm crescendo. As duas equipes têm jogado muito com cinco abertos, muito pouco com o pivô nato no poste baixo, um estilo diferente do que estamos acostumados. É um basquete mais rápido, defesa forte, transição e chutes rápidos. Não se encaixa muito no perfil que eu gosto, mas tenho que respeitar, são equipes que chegaram com mérito total. Estão fazendo uma bela final e espero que tenhamos quinto jogo. Estão de parabéns as equipes, suas diretorias, Guerrinha, Gustavinho e comissões… A semifinal foi muito legal também. Bauru conseguiu fazer um grande playoff, o Flamengo era minha aposta para a final e acabou não passando… É legal, vai ser um campeão diferente, o que é bom para o basquete e para todo mundo.

 

Curta o BASQUETE BRASIL no Facebook: