No belo duelo de Gustavinho e Demétrius, hoje é dia de xeque-mate entre Paulistano e Bauru

No belo duelo de Gustavinho e Demétrius, hoje é dia de xeque-mate entre Paulistano e Bauru



Gustavinho e Demétrius

Gustavo de Conti (Paulistano) e Demétrius Ferracciú (Paulistano): duelo das pranchetas. Fotos: Luiz Pires/LNB

O Mogi das Cruzes/Helbor já está na decisão da décima edição do NBB Caixa 10. Engoliu o Flamengo em 3 a 1, sobrando em quadra. Já a outra semifinal está bem mais equilibrada, muito em função do duelo tático entre os treinadores Gustavinho e Demétrius. O Paulistano/Corpore, de De Conti, com mais opções de revezamento, muito jogo físico e velocidade na transição. O Sendi/Bauru Basket, de Ferracciú, aliando superação e ajustes defensivos para sobreviver mesmo com tantos desfalques.

Cada um dos quatro jogos até aqui foi uma jogada de xadrez. O jogo 1, na Panela de Pressão, foi marcada pela intensidade do Paulistano. Em São Paulo, no jogo 2, Dema conseguiu cadenciar o jogo e limitar o adversário a 59 pontos. Novamente nos Jardins, Gustavinho armou uma blitz de 30 a 8 no primeiro quarto e encurralou Hettsheimeir. De volta à Caverna do Dragão, a partida mais equilibrada da série teve Bauru segurando a dianteira do placar na unha.

Conversei com Demétrius no último sábado. Perguntei o que fazer quando as equipes se conhecem tanto, o que mais tirar da cartola? Ele disse que o desafio é imaginar o que Gustavinho irá planejar. E identificar rapidamente durante o jogo qual o plano e como reagir. Já o treinador do Paulistano, em recente entrevista ao site oficial da Liga, deu belo depoimento reconhecendo a qualidade do rival.

— Sempre tem ajustes de um jogo para outro, principalmente quando se está jogando contra o Demétrius. Eu enfatizo o Demétrius porque ele é um estrategista e tem uma leitura de jogo diferenciada — elogiou De Conti.

Nesta segunda, às 19h30 (ao vivo no SporTV), saberemos quem derrubará a última peça.

Curta o BASQUETE BRASIL no Facebook: