Duda Machado: muito além da "bola Boracini" - Basquete Brasil

Duda Machado: muito além da “bola Boracini”



Duda Machado

Duda é celebrado pelos companheiros: atuação decisiva. Foto: Nayra Halm/Foto do Jogo

O que o ala-armador Duda Machado fez na vitória do Sendi/Bauru Basket sobre o Vasco (104 a 103), que fechou a série oitavas dos #playoffsNBB em 3 a 1, já rodou o mundo. Como aconteceu após aquela bola mágica de Paulinho Boracini, justamente contra o Bauru, que inspirou Duda.

— Claro que me inspirei no Paulinho. Talvez, se ele não tivesse feito aquela bola contra nós, eu não teria coragem de tentar — revelou o camisa 3 bauruense, ainda no calor do pós-jogo, à reportagem do SporTV.

A ousadia de Duda foi fundamental para vencer a partida. Mas ele foi além. Já havia levado seu time à prorrogação, convertendo três lances-livres após falta na tentativa do chute de fora. Ali já mostrara frieza. Se errasse, haveria jogo 5. Antes da bola mágica, foram dele os três pontos anteriores do Dragão, mantendo a equipe no jogo, que não havia liderado o placar em nenhum momento!

Seus números refletem a responsabilidade que assumiu na partida: 26 pontos, cinco rebotes, seis assistências. O Bauru não tinha Alex Garcia e Renan Lenz, contundidos, e naquele momento crucial já não estavam Hettsheimeir, Anthony, Shilton e Jaú, todos eliminados com cinco faltas. Com o lituano Matulionis numa noite ruim — e ao mesmo tempo salva pelo toco que deu no último ataque do Vasco —, Duda era a única opção de definição. Bola nele e o resto já virou história.

O recado do irmão

Marcelinho Machado, ala do Flamengo que disputa sua última temporada do NBB Caixa, enviou um bonito recado ao irmão, Duda, celebrando o feito:

 

Boracini parabeniza

Duda reconheceu a inspiração e mandou abraço para Paulinho Boracini, que celebrou o feito do colega:

Justo sobre o Vasco…

Duda Machado, claro, é acima de qualquer coisa profissional. E defende o Bauru Basket com sua entrega peculiar. Mas o ala carioca é torcedor declarado do Flamengo (pelo qual já atuou e foi campeão brasileiro). Converter a bola da sua vida sobre o arquirrival Vasco deve ter tido um gostinho especial…

Uma pena, para ficar registrado, o diminuto público na Arena Carioca 1. O Vasco é gigante, tem uma grande torcida (que gosta de basquete!), mas definitivamente foi uma temporada sofrida. Atrasos de salários, troca de treinador, timaço no papel que ficou precocemente pelo caminho.

Duda Machado TOP 10 nos Estados Unidos

A jogada de Duda foi a #1 no Top 10 do Sports Center dos Estados Unidos! Veja:

A frieza de Demétrius

Segundos finais, virada aparentemente impossível, e o técnico bauruense Demétrius mantinha a calma nos pedidos de tempo, desenhando jogadas, virando-se com quem lhe restara do elenco naqueles momentos decisivos. Passava da meia-noite e não conseguia dormir, conforme me confidenciou:

— Minha adrenalina não abaixou ainda. Pelo menos uma vez o radio caiu do nosso lado… Aquela bola do Boracini, depois do Gustavo… Foi animal. Parecia impossível ganhar, mas acreditamos até o final. Dá moral — comentou o treinador ao BASQUETE BRASIL.