Vinicius Pastor, novo camisa 9 do Corinthians: "Muita história no basquete"

Vinicius Pastor, novo camisa 9 do Corinthians: “Muita história no basquete”



Vinicius Pastor - Corinthians

Pastor, na apresentação ao Timão. Foto: Divulgação.

O Corinthians, líder da Liga Ouro, volta à quadra nesta terça (10), contra a Unifacisa, às 20h, no ginásio Wlamir Marques — entrada gratuita! Na partida, que abre a participação alvinegra no returno da fase de classificação, o Timão terá cara nova. O ala Vinicius Pastor, que disputou o atual NBB Caixa por Campo Mourão, já está à disposição do técnico Bruno Savignani e buscou entrosamento nos treinamentos da última semana.

— Estou me adaptando o mais rapidamente possível e os companheiros estão me ajudando bastante, principalmente o Robinho, o Pedrão e o Wagner, porque já joguei com eles. É uma tarefa bem difícil se adaptar a um sistema de jogo novo, cada técnico tem a sua maneira. Mas o esquema do Bruno é uma proposta de basquete moderno, que me agrada. Bastante defesa, bastante volume — comenta o novo camisa 9 do bando de loucos.

Antes da partida contra a Unifacisa, haverá a exibição do troféu do título paulista de futebol, conquistado no último domingo.

Com médias de 10,3 pontos, 4,7 rebotes e 1,3 assistência em 26min em quadra no NBB 10, Pastor chega com a versatilidade de atuar nas posições 3 e 4, com o chute de fora como trunfo (34,2% de aproveitamento, acima dos 32% do time corintiano hoje).

— Jogando na lateral, posso fortalecer o rebote, tanto na defesa quanto no ataque. Hoje é essencial ter a segunda chance e procurar um volume maior do que a outra equipe. Na posição 4, acredito que posso dar mais velocidade para o time e atravessar a quadra mais rápido do que os outros pivôs. E nas duas situações, consigo espaçar a quadra com meu aproveitamento de três. Isso facilita para meus companheiros infiltrarem e também para eu ser encontrado no perímetro — descreveu Pastor. Abaixo, alguns lances recentes do jogador, por Campo Mourão:

Além de Campo Mourão, o ala tem passagens por Jacareí, São José, Paulistano, Rio Claro e Osasco. E agora tem a sensação de atuar por um “time de camisa” — alusão à força do futebol, mas o jogador faz questão de lembrar da história com a bola laranja:

— Com certeza é diferente. E o Corinthians tem muita história no basquete. O que mais me impressionou foi a estrutura, muita organizada. Proporcionam tudo o que o jogador precisa, dentro e fora de quadra, para fazer o melhor trabalho. E também me chamou a atenção o envolvimento das pessoas, apesar de o time atual ser novo — detalha.

Vinicius Pastor - Corinthians

Vinicius Pastor durante a assinatura do contrato: impressionado com a estrutura do clube. Foto: Divulgacão

Curta o BASQUETE BRASIL no Facebook: