Assim será



Serviço de utilidade pública. Eis as principais regras de utilização do árbitro de vídeo no campeonato inglês, a partir desta sexta-feira, conforme documento da Premier League. Os grifos são da coluna.

PRINCÍPIOS

– O VAR só será utilizado para “erros óbvios e claros”, em apenas quatro situações: gols, decisões sobre pênaltis, incidentes de cartão vermelho direto, erro de identificação de jogadores.

– A decisão final sempre será do árbitro de campo.

O VAR não terá 100% de eficiência, mas influenciará positivamente a tomada de decisões e levará a julgamentos mais corretos e justos.

 – O VAR checará automaticamente as quatro situações mencionadas. Jogadores não precisam pedir ou sinalizar pelo VAR.

– Jogadores devem sempre jogar conforme o som do apito.

Haverá um limite claro para a intervenção do VAR em decisões subjetivas, para manter o ritmo e a intensidade dos jogos da Premier League.

– Decisões factuais (impedimentos, lances dentro ou fora da área) não serão submetidas à análise sobre “erro óbvio e claro”.

– Cartões amarelos serão mostrados a jogadores que agressivamente fizerem o sinal do VAR para árbitros.

Replays em velocidade normal serão inicialmente usados para checar intensidade. Replays em câmera lenta serão usados para identificar pontos de contato.

– Os VARs serão árbitros de jogos e serão anunciados a cada rodada como parte da equipe de arbitragem.

IMPEDIMENTOS

– Quando houver uma oportunidade clara e óbvia de gol e o árbitro assistente não tiver certeza que o atacante envolvido está em posição de impedimento, o assistente deve esperar a conclusão da jogada para indicar a irregularidade.

– Quando houver uma oportunidade clara e óbvia de gol e o árbitro assistente tiver certeza que o atacante envolvido está em posição de impedimento, o assistente deve indicar a irregularidade imediatamente.

Em ambas as situações, o árbitro deve esperar a conclusão da jogada para soprar o apito.

COBRANÇA DE PÊNALTIS

O VAR pode intervir em caso de:

– Erro claro e óbvio do árbitro de campo em relação ao movimento do goleiro.

– Duplo toque na bola pelo cobrador.

– “Paradinha” no momento do chute.

– Invasão com impacto direto na cobrança

FASE DE ATAQUE

O início de uma fase de jogo que leva a um gol ou a um incidente de pênalti será limitado à fase imediata e não necessariamente voltará ao momento em que o time que ataca recuperou a bola.

– Outros fatores considerados serão a habilidade da defesa para se reposicionar e a dinâmica do ataque.



MaisRecentes

Valioso



Continue Lendo

Prato feito



Continue Lendo

Interessante



Continue Lendo