Palestra



Aqui vai uma sugestão para essas reuniões entre técnicos/jogadores/dirigentes de clubes de futebol com torcedores organizados: antes de apresentar a “pauta de reivindicações”, os solicitantes do encontro deverão assistir a uma palestra do treinador do time, na qual ele explicará quais são os pilares e objetivos de seu trabalho. Como pretende jogar, com quais conceitos, qual é o sistema e suas variações, além das ideias de utilização de cada jogador. Se bem compreendido, o encontro não só será uma breve aula de futebol a quem julga conhecer o jogo, como também eliminará uma série de contestações.

Não, não é obrigação de um técnico se abrir dessa forma a quem não tem interesse em conversar sobre futebol, só sobre vitórias. De fato, e é bom que fique claro, não é obrigação de ninguém fazer esse tipo de concessão, seja qual for o motivo ou o tema. Mas uma vez estabelecidas as reuniões como “parte da cultura” do futebol brasileiro (assim como pedir a cabeça de técnicos após poucos meses), essas ocasiões poderiam ao menos ter um caráter educativo. Na melhor das hipóteses, aqueles que juram apenas querer o melhor para os times que amam voltarão para casa constrangidos. Na pior, ao menos estarão mais bem informados sobre aquilo que veem, mas não enxergam.

Com o perdão da repetição: não é possível criticar um time de futebol sem saber a que ele se propõe. Não é correto apontar defeitos no trabalho de um técnico sem conhecer seus planos e os problemas com os quais ele tem de lidar diariamente. Para torcedores profissionais interessados na satisfação de serem atendidos pelo clube em “reuniões pacíficas”, e para quem é remunerado para tecer comentários sobre o desempenho de equipes, nem sempre a simples observação de jogos é suficiente para a construção de opiniões embasadas. Nesse aspecto, jornalistas possuem a óbvia vantagem do acesso a treinadores e demais membros das comissões técnicas, de modo que exercê-lo é uma ferramenta valiosa.

Melhor seria se todo o entorno do futebol compreendesse as intenções de cada técnico e permitisse que trabalhassem sem interferências que não produzem absolutamente nada positivo. Mas essa é uma ideia utópica num ambiente em que não se vê problemas para opinar a partir do desconhecimento. Na próxima vez em que um “papo saudável” for marcado entre clube e organizada, que seja imposta a palestra do técnico como condição. Além dos benefícios já mencionados, há uma chance considerável da reunião não acontecer.



MaisRecentes

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo

Paralelos



Continue Lendo