Brasil 3 x 0 Paraguai



1 – Recuado e cauteloso, o Paraguai propõe o empate em zero a zero desde o primeiro segundo. De fato, desde antes do jogo começar. Não se poderia esperar nada diferente considerando a distância de capacidade entre os dois times e o momento amedrontador da Seleção Brasileira.

2 – A carga de trabalho do goleiro Anthony Silva indicava que seria uma noite exaustiva para ele em Itaquera, embora o Brasil não conseguisse encontrar espaços no cinturão que protegia a área paraguaia. A marcação próxima ao gol praticamente elimina a profundidade e obriga o adversário a construir soluções onde é mais complicado.

3 – A bola precisa girar rápido entre jogadores em constante movimentação, abrindo frestas na parede. Foi o que fizeram Coutinho e Paulinho, no um-dois que propiciou o chute de primeira, preciso, do jogador do Liverpool: 1 x 0.

4 – Sequência de protagonismo de Neymar para começar o segundo tempo. Imediatamente após se chocar com a trave ao tentar completar, de carrinho, um cruzamento de Coutinho, ele sofreu pênalti em jogada individual. Cobrou com direção e força sob medida para a defesa de Anthony Silva. A possibilidade de um jogo aberto na Arena Corinthians terminou nas mãos do goleiro paraguaio.

5 – Mas foi apenas a primeira delas. Em arrancada do próprio campo, Neymar iludiu dois marcadores no caminho para a área, onde balançou para criar espaço e bateu à procura do canto esquerdo. O desvio na zaga não impediu o gol.

6 – Neymar já tinha até comemorado o terceiro gol – marcado em claro impedimento – quando o assistente, que não tinha levantado seu instrumento, comunicou-se com o árbitro para anular o lance. Intrigante a demora e, principalmente, a mudança de ideia. Ao menos a decisão final foi correta.

7 – Já no final, o selo de identidade de uma equipe que é bem mais do que uma reunião de excelentes jogadores: Neymar-Marcelo-Coutinho-Paulinho-Marcelo e gol. Associação, velocidade, categoria. O toque de calcanhar de Paulinho foi o ponto alto do movimento que faltava em mais uma noite de vitória, e jogo, da Seleção Brasileira.

8 – O jogo termina com Tite agradecendo, comovido, o canto de seu nome em Itaquera. Somente os 24 pontos conquistados sob o comando dele seriam suficientes para fazer do Brasil o líder das Eliminatórias. Sem mais.

ATUALIZAÇÃO, 29/3/2017, 01h11: Com o resultado de Peru x Uruguai, o Brasil está classificado para a Copa do Mundo da Rússia. 



MaisRecentes

Amanhã



Continue Lendo

Novo



Continue Lendo

Virtual



Continue Lendo