No LANCE! de hoje



GASOLINA PESSOAL

“Os brasileiros têm uma cultura de café da manhã diferente da dos ingleses”, disse Mona Nemmer ao jornalista Rory Smith, do New York Times, em artigo publicado nesta semana pelo jornal americano. Nemmer, nutricionista alemã que trabalha no Liverpool, talvez seja a contratação mais valiosa feita pelo técnico Jurgen Klopp para esta temporada europeia. Ela está conduzindo a importância da alimentação no futebol para um novo território, e os jogadores já perceberam seu impacto no rendimento do time, vice-líder do Campeonato Inglês.

Smith conta em sua peça que o trabalho de Nemmer, “roubada” do Bayern na transição de Pep Guardiola para Carlo Ancelotti, não presta atenção apenas nas diferenças de costumes baseadas na nacionalidade dos jogadores (como os hábitos matinais de Roberto Firmino, Lucas Leiva e Philippe Coutinho), mas também na necessidade de cada futebolista conforme seu papel em campo. As dietas personalizadas levam em conta os níveis de energia necessários, dosados pelas características de cada organismo.

Assim como se dá com o treinamento, a vanguarda da nutrição no futebol estabelece uma base coletiva e suas variações específicas por função. No caso da alimentação, a diversificação é ainda mais evidente – e necessária – porque cada jogador é uma pessoa distinta. A matéria do NY Times conta que os jogadores do Liverpool recebem comida diferente dependendo da época do ano, se estão lesionados, recuperando a forma ou no melhor de suas condições. São quatro refeições supervisionadas obrigatórias por dia, e Mona Nemmer ainda está ensinando os jogadores a cozinhar em casa.

No vestiário do centro de treinamentos do Liverpool há agora uma estação de sucos naturais. O restaurante foi convertido em uma espécie de mercado em que qualquer escolha será boa. A influência de Nemmer foi tão significativa que hoje existe uma cozinha no vestiário do mandante em Anfield, estádio do time, para refeições após jogos. Os doces que eram consumidos nos intervalos de partidas foram substituídos, em um exemplo, por sucos de maçã com uma dose de cafeína. Quase tudo o que os jogadores consomem é feito na hora.

Klopp está implantando um tipo de jogo essencialmente ofensivo, baseado no caos organizado, com o objetivo de tornar o Liverpool um time incontrolável. É uma visão de futebol que pede aos jogadores uma enorme entrega física. A nutricionisa que ele contratou é quem fornece o combustível para essa máquina trabalhar no máximo de sua capacidade. Rory Smith conta que o treinador alemão já fala até em lançar um livro de receitas.

(publicada em 29/12/2016, no LANCE!)



MaisRecentes

Coleta



Continue Lendo

Invasões bárbaras



Continue Lendo

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo