No LANCE! de hoje 



ANFITRIÃO DESELEGANTE

O texto da correspondência da WTorre ao presidente do Palmeiras é irrepreensível. Mais, seria exagerado. Menos, insuficiente. Supõe-se que a empresa que ergueu o Allianz Parque atingiu seu limite para tolerar episódios como o da noite da última quarta-feira, quando Paulo Nobre se comportou como se fosse dono do clube (em um aspecto, não se pode culpá-lo) e proprietário do estádio. De fato, o equívoco de Nobre foi mais sério: a atitude inapropriada e grosseira não seria aceitável mesmo se a casa fosse dele.

Está claro que a maior preocupação da administradora do local é com o problema de imagem e com as relações com parceiros, aspectos agravados pelo fato de o torcedor que Nobre quis expulsar de um camarote ser executivo de um banco que patrocina a arena. O motivo para a exibição de truculência do dirigente palmeirense – naturalmente acompanhado de seus guarda-costas, qualificados como “brutamontes” pela carta – foi a comemoração do gol do Flamengo em um ambiente alugado pelo banco. Mas há questões mais graves, do ponto de vista do que se pretende fazer com o futebol no Brasil.

O início da comunicação ao Palmeiras vai direto ao ponto: “o ato narrado (…) lembra o que há de pior no futebol, incitando a violência entre clubes rivais, em especial entre torcedores de dois times que hoje brigam pela ponta do campeonato”. Aí está, precisamente, o dilema. Se as pessoas responsáveis por liderar os clubes brasileiros estão dispostas a agir com um nível de intolerância tal que a celebração de um gol, algo sem o que o futebol não existe, aciona uma síndrome de rapaz mimado, o que se pode esperar dos que vão ao estádio para matar ou morrer?

A ironia a respeito do episódio da última quarta-feira é que a torcida do Flamengo não poderia estar presente ao Allianz Parque justamente por causa de uma briga de delinquentes (a propósito: sabe como essa medida se aplica aos camarotes dos estádios mais novos? Da mesma forma inócua que pretendia impedir a maior organizada do Palmeiras de ir ao jogo). O comportamento de Nobre adicionou infâmia a um encontro prejudicado pelo problema que dirigentes como ele têm obrigação de combater, jamais agravar. E que não se creia que a razão da “irritação” do presidente palmeirense foi uma presença proibida pelo tribunal, embora Nobre seja um defensor da torcida única.

Entre tantos estádios brasileiros atualizados com o que é moderno no futebol, o Allianz Parque é um dos mais elogiados. Como anfitrião deselegante, a atitude de Paulo Nobre contradiz o que seu clube oferece na nova casa. Aqueles que tanto falam em “produto futebol” e em “experiência de estádio” são os mesmos que deveriam efetivamente valorizá-lo e protegê-la, para que tenhamos alguma chance de evoluir em todos os setores do jogo no país. Nobre se desculpou com “os envolvidos no incidente e os que se sentiram ofendidos pela forma como o caso foi conduzido”. Além da WTorre, deveria haver mais incomodados, e deveriam ser mais vocais.

PARADOS

Este é mais um caso que evidencia não apenas a necessidade de uma liga de clubes no Brasil, como também os motivos que impedem sua existência. É urgente a criação de um organismo formado pelas instituições, que, como tal, esteja acima delas e as policie corrigindo condutas. Mas a forma como se enxerga o adversário no futebol brasileiro perpetua relações equivocadas que, entre outros problemas, mantém os clubes presos ao atraso.

SEQUÊNCIA

Merecido retorno de Thiago Silva à Seleção Brasileira, reparando – assim como em relação a Marcelo – defeitos da administração anterior. Fernandinho está em fase exuberante no Manchester City e Roberto Firmino só recebe elogios no Liverpool. Os jogos contra Bolívia e Venezuela serão, em tese, menos exigentes do que os dois primeiros de Tite. Oportunidades para melhorar.

(publicada em 17/9/2016, no LANCE!)



  • Braulio Motta

    Mas o que esperar dele?
    Salvo engano, é o único dirigente de clube que não só é a favor como defende jogos com torcida única.
    Deveria assistir em casa ou melhor, já que papai é rico: compra um campo e dois times e assiste sozinho…

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo