CAMISA 12



 

(publicada em 10/3/2016, no Lance!)

PREVISÃO

Um intrigante quadro sobre o futuro do jogo praticado no Brasil foi esboçado no início da semana, durante a abertura do sexto Curso de Gestão Técnica da Universidade do Futebol. No auditório do Museu do Futebol, em São Paulo, uma mesa composta por treinadores que atuam em categorias de base foi como música para os ouvidos de quem aprecia o futebol bem jogado.

Rodrigo Leitão, Rogério Micale, André Jardine e Osmar Loss colecionam bons trabalhos com jovens e dividem uma visão sobre como o jogo deve ser praticado por futebolistas em formação: desenvolvimento técnico, mentalidade ofensiva, valorização da bola. Ouvi-los sobre os modelos que preferem leva à imaginação de um tipo de futebol que não é possível identificar no principal patamar do esporte no Brasil, além de provocar uma óbvia questão em relação à Seleção Brasileira.

Micale é o técnico das seleções sub-20 e sub-23, encarregado de comandar o time olímpico até entregá-lo a Dunga para os Jogos do Rio de Janeiro. Em tese, sua equipe ideal mantém posse, propõe jogo, é ofensiva, joga bonito e vence. Pode ser melhor? Exceção feita aos enamorados pelo futebol de baixa qualidade, e eles são numerosos, não. Claro, há um gramado de diferença entre o que se diz e o que se faz, mas Micale poderia evocar as dificuldades e as pressões que enfrenta e advogar por um tipo de jogo “seguro”, “inteligente”, “competitivo”, camuflagens para o futebol medroso.

Em junho do ano passado, a seleção sub-20 perdeu a decisão do Mundial da Nova Zelândia para a Sérvia, ao sofrer um gol a dois minutos do final do segundo tempo da prorrogação. O Brasil tinha uma cobrança de lateral do lado esquerdo do ataque, e os dez jogadores de linha no campo ofensivo. Perdeu a bola e o jogo. Sentado sobre a linha de sua própria área, talvez tivesse vencido nos pênaltis. A derrota não abalou as convicções de Micale, que a leva como experiência. No futebol brasileiro, deveria ser proibido criticar a coragem.

PERDEU TUDO

A maneira como o Corinthians se desestruturou após sofrer o empate em Assunção é mais preocupante do que a derrota para o Cerro Porteño. Além do descontrole que levou às expulsões, falhas individuais converteram o atacante Beltrán em uma réplica de Falcao Garcia em boa fase. O primeiro tempo é o que fica de positivo de uma noite que terminou muito mal.

FALTOU ORDEM

O segundo tempo de Palmeiras x Nacional foi o inverso do que se viu contra o Rosario Central. O Palmeiras controlou quase tudo, só não houve um gol no final. Evidente que o domínio se explica pelo jogador a mais, mas aí aparece o defeito que incomoda: não ter sido capaz de fazer um gol em um tempo inteiro em vantagem numérica. Continua faltando organização.



  • José Henrique

    Deu pena de ver Giovanni Augusto procurando companheiro para dar o passe. Muitos erros individuais. Assim não há esquema que funcione. Alguns jogadores com certeza vão para o banco.

  • Adriana

    Nos últimos cinco posts,29 comentários. Reflexo da falta de educação com que algumas pessoas são tratadas. A consequência era inevitável.

    AK: Obrigado pela preocupação com o blog. Apenas saiba que a audiência é medida pelo número de visitas, que vai muito bem, e não de comentários. (Aliás, em maio de 2013, você disse que não voltaria a ler e nem comentar, o que houve?)

    • Adriana

      Obrigada por lembrar de mim,claro sinal que,de alguma forma,minha visita foi marcante. Respondendo sua pergunta,não tinha absolutamente nada de importante para fazer. Logo,quase três anos depois,resolvi lhe agraciar com minha visita e meu comentário. Tomara que tenha ficado satisfeito.

      AK: Marcante?! A busca pelo que email registra todos os comentários. E mentir é feio. Obrigado pela leitura.

      • Adriana

        Desculpe,mas,pelo menos no que me diz respeito,você não tem base,e nem critério,para definir o que é verdade ou mentira. Feio isso.

        Grata pela atenção.

  • Fabio

    A mim parece que o baixo número de comentários deve-se à incapacidade média geral de compreender textos bem escritos.
    André, faça um “Notinhas” e o número de comentários aumentará.

    • Adriano

      Haahhaha boa Fabio! Quem acompanha sabe que o Andre nao e grosso, pelo contrario, ele tem muita paciencia para lidar com os “jenios” que aparecem aqui, vomitando barbaridades, sem compreender um paragrafo sequer.
      Abs!

  • RENATO77

    Primeiro tempo razoável. Segundo tempo horrível do SCCP.
    Arbitragem “a la libertadores”, tipo aos amigos tudo, ao inimigos(BR) a lei. A várzea costumeira com costumeira anuência das partes.
    Abraço.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo