COLUNA DA TERÇA 



(publicada ontem, no Lance!)

AINDA É TEMPO

Desde a quarta-feira em que senhores feudais do futebol mundial receberam o tratamento dado a criminosos internacionais, o silêncio de certos constrangidos tem sido tão marcante quanto a voz de quem sempre acompanhou o andar de cima da bola com obrigatório tom crítico. Serviçais de cartolas cumprem suas ordens e, enquanto torcem para que a tempestade passe logo (vã esperança, de acordo com as leis suíças e as declarações de autoridades americanas), se esforçam para encontrar outros temas em dias dominados pela relevância do que se deu no Baur au Lac.

Mas há também quem, por cinismo, desinformação, ou ambos, insista em questionar a prisão de um político corrupto do futebol brasileiro – um claro aviso aos demais – por causa do envolvimento dos Estados Unidos em uma ação em outro país. Como se, em um ato imperialista despreocupado com as leis locais, comandos encapuzados tivessem invadido o luxuoso hotel suíço durante a noite e sequestrado pessoas inocentes, levando-as para Guantânamo. Como se José Maria Marin, figura que consegue reunir em sua história de vida tudo o que existe de abjeto na política e no esporte, estivesse hoje em uma cela como vítima de uma injustiça.

Argumenta-se com a velha ladainha de que a FIFA e a CBF são empresas privadas e com a semântica da corrupção. Neste contexto míope, indaga-se quais teriam sido os crimes cometidos pelos que estão detidos em Zurique e pelos réus confessos, indiciados e condenados, com ou sem acordos assinados com a Justiça americana. Os crimes estão descritos no documento divulgado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos cujo acesso é público e a leitura é absoluta obrigação de quem se propõe a comentar o caso. Furtar-se a fazê-lo por amizade, gratidão ou pura desfaçatez, é incorrer em estelionato da profissão. Melhor não dizer nada e tentar dormir.

Os Estados Unidos não só estavam autorizados pelo governo da Suíça para executar a operação, como tiveram a colaboração da polícia de Zurique, autora das prisões após seus agentes se identificarem na recepção do hotel e pedirem aos funcionários os números dos quartos dos procurados. Nenhuma arma foi exibida. O relatório da investigação é claro ao estabelecer o caráter público do futebol e das entidades que o administram. A procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, explicou pessoalmente a razão das prisões em uma entrevista coletiva assistida no mundo inteiro.

Se há algo a lamentar no episódio é apenas o fato de autoridades estrangeiras terem cumprido uma missão que era de cada país em que as pessoas presas atuavam. Ao longo dos anos de Ricardo Teixeira na CBF, não faltaram motivos ou oportunidades. O modo de operar dos chefes do futebol mundial recebeu um golpe violento na última quarta-feira, mas os usos e costumes dos manda-chuvas do futebol brasileiro só sofrerão algo semelhante quando um deles – ou mais – for investigado, acusado, indiciado e preso pela Justiça do nosso país. Ainda é tempo.

PERGUNTAS

Diante do que sabemos agora sobre os esquemas usados por José Maria Marin (e pelo menos mais dois cartolas do alto escalão da CBF, é bom lembrar sempre) para enriquecer com o futebol, como fica o debate sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte? Quem ainda pode se posicionar contra a necessidade de responsabilização pessoal de dirigentes de entidades esportivas? A confederação e os clubes seguirão refratários às drásticas alterações de governança propostas na Medida Provisória do Futebol? O que falta acontecer para que se conclua que a corrompida estrutura do futebol brasileiro precisa ser higienizada?

MAIS PERGUNTAS

Os clubes assistirão quietos ao desenrolar da crise na CBF? Nem mesmo as cifras divulgadas pela investigação estimularão qualquer tipo de movimento em que estejam juntos?

AFIRMAÇÃO

Em breve, a CBF receberá más notícias em relação a seus patrocinadores.



  • Joao

    O intrigante nessa historia é sobre as comissões levadas pela traffic nas negociatas. Se caso não houvesse a participação dela, para quem iria o dinheiro? Não seria para os clubes com maior renda televisa e contratos melhores? Por que assinaram com essa empresa em conjunto com a CBF? Presidentes de clubes também fazem parte do esquema? Conte-nos J.Hawilla !!!

    • José Henrique

      O louco! As TVS, nesse caso são mais vítimas, além dos patrocinadores que anunciaram seus produtos nesses campeonatos, Copa do Brasil. As TVS compram. Quem paga propina é que, vende com sobrepreço.

      • Rodrigo – CPQ

        José Henrique, vítimas até a página 2, né? Não sou desses que ficam com historinha que a Globo é “todo o mal que há nesse Brasil varonil”, mas não acredito na ignorância em relação às propinas pagas. Não é tão criminosa quanto a Traffic, mas acho que tem lá sua parcela de culpa. Isso estende-se, logicamente, para os direitos de transmissão para outros países e por aí vai. []s

  • José Henrique

    Só pelo preço da diária do hotel em que estavam, 12.0000 reais, já mereceriam prisão.

  • Matheus Brito

    Aguardando ansioso pelas notícias dos patrocinadores. Vamos ver quem quer ter sua imagem limpa e quem quer ter a mancha de continuar ao lado de uma organização comprovadamente corrupta.

    Olhando toda essa estrutura, valores, quantidade de envolvidos, me lembra a cidade de Gotham antes da chegada do Batman. Principalmente pelo fato de que é tudo feito tão às claras, sem nenhuma preocupação até de esconder direito. Em uma semana a PF conseguiu elementos para indiciar o RT em quatro crimes. O FBI seria o nosso Batman? para alguns seria um novo mafioso chegando e tomando o poder, eu prefiro pensar que eles são o Batman.

    • José Henrique

      E vamos esperar também que o Batman nos ajude a prender os do PCC. Talvez em uma próxima etapa possamos ver isso. Agora se for esperar pegar todos os corruptos para depois prender esses outros, talvez decorram uns 100 anos, e aí o Batman vai tá muito velho. Rsrsrsrsr

      • Matheus Brito

        kkkkkkkkkkkk, muito boa. Mas acho que nesse caso vai precisar da ajuda do Robin.

        • Nilton

          Acredito que também vai precisar chamar a BatGirl, BatWoman e o Superman para dar um apoio aéreo. rrssssssssssss

  • RENATO77

    Entender que devemos “comemorar com moderação” o posicionamento da justiça americana tendo em vista a possível e provável segunda intenção nessa operação, não se deve a “cinismo ou desinformação”. Trata-se de vivência, de ser realista.
    Vemos cena semelhante no Brasil. Só agora perceberam a “movimentação atípica” de dinheiro nas contas de R.Teixeira? Moro’s operandi.

    O mundo inteiro sofreu consequências gravíssimas na crise econômica/financeira desencadeada em 2008, tendo raízes profundas nos EUA.
    Pouco ou nada foi feito sobre aquele episódio, tanto na justiça(punições) quanto nas leis(alterações) que regulamentam os princípios da economia daquele país.
    E apontar isso está longe, bem longe de defender a FIFA ou os cartolas das entidades do futebol espalhadas mundo afora.
    É só entender que a justiça, mesmo não sendo ampla, geral e irrestrita, ainda pode fazer justiça.
    O que não quer dizer que os fatos e comportamentos não se repitam num futuro próximo, já que, aparentemente e provavelmente, o objetivo real seja o de punir pessoas e não comportamentos. Tampouco instituir mecanismos que dificultem que tudo isso se repita com facilidade, só que por outros operadores.
    Higienizar pouco vai valer se não se tratar o foco da infecção e onde se origina.

    Torço bastante para que as investigações cheguem às empresas de mídia, as TVs.
    Gostaria de saber como um repórter de beira de gramado, J.Hawilla, constrói um império em tão pouco tempo. Talvez só com petroleo…de resto, só atividades ilegais…
    A justiça brasileira engatinha na investigação de evasão de divisas, sonegação e enriquecimento ilícito.
    “Ei Al Capone, vê se te orienta…”
    Abraço.

  • Paulo Pinheiro

    Eu não sei se concordo com o “caráter público” dado ao futebol. Só porque o produto de uma empresa é de tamanho sucesso ele passa a ser público? Pode ser, mas acho discutível.

    Em todo caso isso é irrelevante, já que extorsão e propina são crime tanto no público como no privado. Além disso os crimes também incluem evasão de divisas, sonegação fiscal, etc., etc.

    Os motivos são mais que suficientes.

    AK: Não tem a ver com o sucesso do produto, mas com a forma como as pessoas se relacionam com ele.

  • Juliano

    Eleito na sexta-feira, Blatter renuncia na terça-feira. AK, essa atitude seria uma carta de confissão? Que loucura!! Ansioso pelo “uptdate” sobre o assunto em edição extraordinária.

    “A Fifa precisa de uma profunda reestruturação”, disse Blatter, depois de milênios no poder. Olha o tamanho do cinismo!!!! O que teria acontecido nestes 4 dias. É, o pessoal não tem conseguido pregar o olho e dormir! E aí Del Nero, sua renúncia será que dia?

    Excelente ler pronunciamentos também das marcas, como o da Adidas!! Que isso ocorra também por aqui, como sugerido na notinha AFIRMAÇÃO.

    Agora, nova eleição? Como? Quando? Com quais candidatos? Sim, são perguntas e mais perguntas! As respostas teremos ao longo dos meses, mas já começo a ficar mais e mais otimista.

    Que vergonha para os responsáveis pelas investigações no Brasil ao longo de todos estes anos, desde a famosa CPI da Nike. Levaram outro 7 a 1, ou a 0, dos investigadores do FBI e suíços. Que tomem vergonha na cara e comecem a agir por aqui. Não existe momento melhor para mudança, não tem como voltar atrás. Que por aqui não hajam vistas grossas e brasileirices.

    Enquanto isso, temos de ouvir Gilmar Rinaldi repetir Parreira… Pelé comemorando a reeleição de Blatter… Feldman, entre outros. Calem-se, asnos, não prestem tamanho ridículo! Parem que tá feio…

    Abraço!!

  • Josenilson

    André,
    já se conta como favorito o presidente da UEFA que também tem alguns negócios bem questionáveis e suspeitos. Seria mesmo ele o mais preparado?
    Depois que os clubes implodiram o clube dos 13 e que cada um passou a negociar individualmente, o que obviamente é menos vantajoso para o todo, duvido muito que se associem em prol de uma causa maior.
    Palpite para a final de sábado?
    Abraços,
    Josenílson

    • José Henrique

      O clube dos 13 durante décadas foi responsável por negociar migalhas para os clubes.
      Só tinha uma função. Negociar os direitos de TV, e o fazia por 4 anos. Durante todo esse tempo, seus diretores tinham salários para não fazer nada.
      Olha a diferença de valores depois que os clubes negociaram individualmente.
      Voltar o clube dos 13 seria um retrocesso sem tamanho, pelo menos nos moldes como era gerido.
      E na implosão, os críticos dizem que a Record pagaria mais do que a Globo. Uma grande balela. Não tinha condições técnicas nem para o chulé da Globo, pois nem Ppv tinha.
      Queria o filé só. E o PPv? Muitas falácias nesse assunto vendidas como verdade absoluta.

      • RENATO77

        Correto JH, a extinção do clube dos treze é um assunto repleto de falácias, meias verdades, anticlubismo, má informação e má fé. Nunca foi abordado com a imparcialidade e transparência necessária. Outro tabu foi a troca da sede paulista, do morumbi para itaquera. Impossível discutir quando todos “acham” que sabem de tudo mas que na verdade, estão submetidos aos caprichos do pré conceito.
        Abraço.

  • Artur Francisco

    André, só vou citar uma frase do eterno Modesto Roma: “Para garantir os interesses do Santos, tive que descer ao covil dos lobos”. Essa frase foi dita na década de 60, que não tinha time para bater o Santos, ganhava tudo e de todos. Para termos uma ideia, de como já naquela época se ganhava muitas vezes um jogo ou um campeonato nas mesas de reuniões, e muitas vezes era só para garantir lisura na hora da disputa. Um abraço Artur

MaisRecentes

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo

Futilidade



Continue Lendo