NO LANCE! DE HOJE



Abaixo, minha coluna no Lance! desta segunda-feira.

O texto normalmente aparece aqui às terças, mas recebi ordens superiores.

FITA CREPE

A nova administração da CBF iniciou sua gestão com uma gafe difícil de ser superada. Na primeira rodada – mais precisamente, no primeiro jogo – do Campeonato Brasileiro de 2015, os sinais de avanço do futebol no país se depararam com as forças do atraso, que não venceram por pouco. E como é comum, as explicações pouco convincentes revelaram em que ponto as coisas estão.

O episódio da cobertura da marca da Allianz, empresa que patrocina o nome do novo estádio do Palmeiras, foi um espetáculo de desleixo e incompetência que não poderia ter acontecido em nenhum jogo do campeonato, muito menos na rodada de abertura. E o argumento de que o equívoco foi corrigido pela CBF ainda durante a estreia de Palmeiras e Atlético Mineiro não o suaviza.

Eis um estádio de primeira classe, inaugurado em novembro do ano passado, já com os direitos de nomenclatura (um dos pilares da operação que o pôs em pé) negociados. A tabela detalhada das dez primeiras rodadas do BR-15 foi divulgada pela CBF no dia 17 de março. O cruzamento das datas mencionadas mostra que houve tempo mais do que suficiente para evitar as cenas constrangedoras vistas na noite de sábado, quando a marca da empresa que dá nome ao estádio foi coberta com placas brancas improvisadas, oferecendo um aspecto sucateado a uma das arenas mais modernas do país.

A discussão aqui não é nem se a marca deve aparecer ou não. Parece óbvio que a publicidade em estádios de futebol é um assunto a ser discutido entre os clubes, a organizadora do campeonato e quem o transmite pela televisão. Se as partes entenderem que determinados nomes não podem ficar expostos em algumas ocasiões, o mínimo que se espera é que encontrem uma maneira decente de escondê-los. O futebol europeu lida com essas questões, a Fórmula 1 também, e não vemos placas remendadas às pressas com faixas ou carros cobertos por fita crepe.

Para aumentar a infâmia do que houve no Allianz Parque, o desaparecimento do nome do estádio do Palmeiras foi um erro, e a justificativa da CBF nos contou algo que é ainda mais grave: não existem regras para esse tipo de situação. Em uma reunião com os clubes sobre a organização do Campeonato Brasileiro, há quinze dias, falou-se sobre a confecção de um regulamento de marketing que abordaria este e outros temas ligados à publicidade nos estádios. Parece que a CBF está atrasada, o que não surpreende.

Em uma nota de cinco linhas em seu site, a confederação limitou-se a dizer que a confusão de sábado se deveu ao “excesso de zelo da empresa terceirizada encarregada dos procedimentos operacionais nos estádios”, lembrando que o problema foi resolvido e não se repetirá. Teria sido um representante dessa empresa quem informou uma funcionária do Palmeiras, gravada em vídeo dizendo a torcedores que o clube “perderia mandos” se a marca da patrocinadora não fosse coberta?

Acreditemos que não acontecerá de novo e aguardemos o regulamento para um campeonato que já começou. Com uma gafe. No primeiro jogo.

CONTATO

Não é possível ganhar o Campeonato Brasileiro nas rodadas iniciais, mas é possível perder os primeiros colocados de vista e ficar diante de uma montanha íngreme demais. Os pontos somados por times com escalações alternativas neste fim de semana foram muito valiosos. Fora de casa, ainda mais.

PEGADOR

Diego Alves pegou um pênalti cobrado por Cristiano Ronaldo, no empate entre Real Madrid e Valencia. Foi a décima-sexta defesa em trinta e sete oportunidades em jogos do Campeonato Espanhol, um recorde da competição. O goleiro brasileiro, convocado por Dunga para a Copa América, tem um aproveitamento de 43% em cobranças de pênaltis. Um dado mais impressionante do que ser o primeiro goleiro a parar Ronaldo duas vezes da marca fatal. Quando o assunto é pegar pênaltis, certamente não há um goleiro tão eficiente quanto Diego no futebol mundial.



  • Flávio Kns@

    Foi um tiro no pé destas duas instituições incompetentes, RGT e Globo, pois a mídia reversa foi o destaque, que se não tivesse a “jeniosa” (com J de jumento) de “tapar” a MARCA ALLIANZ, o fato passaria despercebido, mas não, o “remendo” além de um “IBOPE” a marca, mostrou o quão despreparados e incompetentes são os nossos “desorganizadores” e gol da UEFA 10×1!

    • MPlaz

      Parabéns pelo comentario, preciso.

      • parabéns eu também digo, não podem ver uma instituição ganhar dinheiro que já bate a inveja. plin plin cbf incompetente.

    • Nilton

      Flávio Kns@, quem foi que fez este “1” para a CBF??? (ironia modo-ON)

  • eduardo

    E ainda tentamos saber porque não somos mais o primeiro do mundo, porque tomamos uma goleada histórica em casa como se fossemos amadores jogando contra profissionais.
    Ainda nos iludimos achando que ainda vamos ver brilhar uma sexta estrela no peito.
    Enquanto tivermos nas mãos de alguns dirigentes iremos do nada a lugar nenhum.
    Somente os preferidos podem esbanjar marcas e patrocínios.
    Em breve vão colocar os manchões nos patrocínios de camisa, dai ficara com cara de várzea, não que já não esteja pois o nível do futebol hoje no brasil é de dá dó.
    Enquanto isso quem gosta de futebol assina tv por assinatura para ver as ligas Espanhola, Italiana, Inglesa, Francesa e etc…
    E o futebol brasileiro cada vez mais se apequenando.

  • Jcr

    Globo + CBF = Alemanha 7 x 1 Brasil

  • João Verde

    Posso garantir que a FITA CREPE já está paga. São infundados os rumores de que nós estamos devendo a fita crepe para a Odebecht.

  • mangiaedorme

    Nome de estádio é publicidade?

  • José Henrique

    Essa de cobrir o nome do estádio, mostra que aqui no Brasil, até a própria entidade máxima do futebol, trabalha contra os interesses dos clubes.
    E não só ela, mas parte da mídia esportiva também não faz a mínima questão que os clubes avancem na modernidade. Depois de anos de críticas às condições que os estádios ofereciam aos torcedores, agora vemos críticas absurdas tipo “elitização” . Nada melhor do que colocar um apelido terminado em “ão”, para “colar” um boicote. Essa moda pegou, e vale tudo para exercitar um clubismo indisfarçável. Estamos muito mal em tudo, até nessa crise ética.
    Só falta usarem um apelido para o Alianz para vergonha final.
    Aqui no Brasil, infelizmente, clube vender nome do estádio é proibido. (Para esses que vestirem a carapuça). E viva a mediocridade.

    • Juliano

      “Nada melhor do que colocar um apelido terminado em “ão”, para “colar” um boicote.”
      “Essa moda pegou, e vale tudo para exercitar um clubismo indisfarçável.”

      Durma com mais essas pérolas, Brasil!

      Em tempo: não é proibido vender nome do estádio. Mas é preciso conseguir vender! Até quando?
      hahah

      Abraço aos bem humorados e também aos “sapientes”.

  • pedro roberto evangelista

    sugestão: q tal os torcedores levarem faixas com o nome Allianz Parque para dentro da Arena?
    quero ver a rede de televisão,vulgo canal 18, fazer alguma coisa….

    • Carlos Alberto

      Uma utopia desnecessária.

  • enquanto nos estivermos presos por essa rede globo e cbf estamos fritos esperem por 2018 ai voces verao aqui foi 7×1 na proxima sera de mais quem viver veras

  • Edu palestra

    Discordo, o desleixo é o de menos, 1000000000 de vezes pior é tirar todo o direito que um patrocinador que pagou 300 milhoes de reais, veja bem, 300 milhoes de reais e nao pode expor sua marca em seu estadio.
    Vergonha, por isso ninguém investe em nenhum esporte no Brasil…investem migalhas se fomos comparar com outros paises sérios. fato!

    • Edilson Cruz

      Eu queria ver se fosse o Corinthians ou Flamengo. Eles podem tudo.

  • osmar

    Em repúdio a torcida deveria fazer um mosaico com o nome do estadio em pleno jogo das 4 horas. Antes e durante o jogo. Queria ver a cara deles CBF e globo

  • Andre Gramari Filho

    ELITIZAÇÃO, muito bem, que paga a conta?
    O publico que vem dando uma resposta a estes marginais que administram o futebol , que nada mais é que Brasileiros Ferrando tudo de bom que é feito no futebol brasileiro.
    Os clubes devendo até as calças, pedindo anistia de dividas previdenciárias, vendo a desorganização imperar nos calendários, onde prevalece o interesse de uma emissora de TV.
    O atraso na gestão brasileira, começa nas elites politicas que um povo não se atenta em frear, e dai passa para homens (picaretas) que administram o futebol e outros esportes como se fossem seu próprio negocio, falindo seus filiados e nosso povo passivo assiste sem nada fazer nem sequer protestar, vamos nos motivar, mobilizar e acabar com esta baderna institucional, onde nem se respeita o direito de criação, banalizando as marcas, e instituições que são mais importantes que meios de comunicações tendenciosas, como esta emissora vulgar, que faz escravos as pessoas com suas novelas e tendências politicas e culturais da nossa nação.
    Sinto-me envergonhado quando ouço nos meios de comunicação a ausência do nome exato do estádio que se não o mais bonito mas o mais central e atraente dos estádios do PAIS, ISSO É SIM DITADURA.

  • Andre Gramari Filho

    Gostaria de saber porque minha matéria não foi editada e colocada nos comentários, aqui .

  • joao

    Quando o governo fala em regulamentar a imprensa, a primeira a criticar é a Globo, mas ela regulamenta as demais emissoras (via CBF) e se torna unica a transmitir os jogos do Brasileirao e impõe seus lucros sobre qualquer regulamento, mas não querem mostrar o nome da Arena, porque acham que vão fazer propaganda, então a CBF e Globo que construam Arenas e impõem seus desejos a bel prazer de seu ibope que a cada dia esta caindo. Sou mas FOX e ESPN.

  • Edilson Cruz

    Qual o próximo passo? Proibir patrocínio nas camisas?

  • Rgt pt e CBF o q tem em comum? Interesses próprios não se preocupam com ninguém e com nada a vá

  • Caros Amigos a modernização do nosso futebol é necessária e urgente, não concordo com essa história de depredação de cadeiras nos Estádios ou Arenas, como acontece nos jogos entre Palmeiras x Corinthians, para resolver esse problema deveria-se exigir a venda de ingressos com lugares numerados, vinculando o assento ao documento apresentado pelo torcedor na compra do ingresso, isso garante o direito de assistir o jogo sentado e com lugar garantido e a preservação do patrimônio. A CBF precisa olhar mais para o futebol periférico dando mais suporte para as Federações de Futebol com menos expressão e com clubes desestruturados financeiramente por falta de incentivos fiscais e da própria instituição. Aqui em Mato Grosso apesar da falta de insentivo, conseguimos colocar uma equipe para disputar a Copa Sul Americana, o Cuiabá Esporte Clube sera nosso representante

  • José Henrique

    “Naming Rights” para a nossa tacanha mentalidade é palavrão.
    Até hoje não sei como deixaram a Wtorre, vender o nome do estádio para a Alianz.
    A imprensa faz de tudo para que o futebol brasileiro não avance.
    O Corinthians, que assim como o Palmeiras tenta obter essa receita, que é comum nos países evoluídos, nao tem conseguido, em parte por motivos como esse.
    Não é à toa que os Corinthianos tem a cada dia engrossado a #falouitaqueraomudeideestacao.

  • juninho Masquetti

    A rgt quer mandar no camp.
    Quando o corinthians “naming rights”isso não vai mais acontecer

  • anderson

    o estadio do corinthias se chamara globo parque ou talvez cbf parque

  • Sou palmeirense de coração. Mas independente do time que eu torça, certos poderes no Brasil excedem a noção de bom senso.
    Ridícula a atitude da CBF + Globo ou de alguma de suas contratadas, que mesmo sendo terceirizadas, não tira a responsabilidade de quem contrata.
    Pra terminar, se as coisas continuarem do jeito que estão, os narradores não poderão mais gritar a palavra GOL, pois esta palavra estaria na cabeça dos gênios fazendo propaganda para uma companhia de aviões ou para um modelo de automóvel.

  • Pablo

    André, belo texto, como sempre

    A Globo e CBF cometem como muitos disseram um tiro no pé em cima do produto.
    Imagine que fosse liberado este tipo de propaganda, dentre outros.
    Mais receita entrando nos clubes, que investiriam em melhores estruturas e jogadores.
    Quem se valoriza?
    O futebol, produto principal da Globo e CBF…
    Melhores jogadores, melhores jogos, mais audiência, maior receita de propaganda deles…

  • José Henrique

    A bem da verdade, essa mania de criticar e culpar a Globo por tudo, está ficando ridículo.
    No caso em pauta, ela nem transmitiu esse jogo na TV aberta. Evidente que foi uma decisão da CBF.
    Aliás, CBF e Federações, vendem seus campeonatos para alguns anunciantes, e colocam suas publicidades nos campos dos clubes, faturam e não dão um centavo para o dono do estádio.
    A Globo remunera muito bem os clubes, e nenhuma outra emissora tem a capacidade que ela tem, e isso é para mim, motivo de inveja, e briga de emissoras.
    Agora, a CBF, sim, esta vive da exploração dos clubes cobrando taxas até para o ar que se respira nos estádios.

  • Juliano

    Senhores (não todos), vamos lá: ao invés de ficar discutindo teorias conspiratórias, clubismos e etc… esse acontecimento no estádio do Palmeiras pode ser resumido em duas palavras: amadorismo e incompetência da organizadora, que não é organizada. Fim. Chega de ficar viajando em teoria conspiratória…

    Abraço!

  • RENATO77
    • Juliano

      ???????

      E o Andres não tinha cargo na CBF até pouco tempo atrás? O MAC vai ter cargo junto ao futebol FEMININO…

      Passa do limite da sanidade, é muita doença… por favor!

    • Ricardo Trevisan

      MAC renunciou ao cargo público, diferente de alguns dirigentes que acumulam cargos públicos, funções em clubes de futebol, lutam para nomear a diretoria da Ceagesp e ainda mantém negócios nebulosos que mudam de sócios e endereços frequentemente. Seu silêncio é bem vindo.

      • RENATO77

        Buuuu!!Xô fantasmas Corinthianos…que meda!!!
        Corinthians é mau…SPFC é bom. Simples, né? Quantos raciocínios elaborados!
        Veeenha Aurelio Miguel!!
        Carlos MIguel Aidar será canonizado! Vai se juntar à Marcelo Portugal. Viva os cardeias!
        O time do convento comanda a mídia, comanda as mentes.
        Melhoras…
        Abraço.

        • Ricardo Trevisan

          Cara, você deve ter algum problema sério. Acabou de assinar o que eu pensava.

          • RENATO77

            Não tenha dúvidas de que a recíproca é verdadeira.

            • Ricardo Trevisan

              Sem motivos, pois foi o senhor que publicou opinião, dizendo que pra time A pode e pra time B não pode. Os dirigentes brasileiros são um câncer no esporte de uma forma geral, consumindo os clubes sem o mínimo de decência, com raras exceções. Então, não se faça de vítima.

              • Juliano

                Impossível, Ricardo, o sr 77 e o tal José SEMPRE se farão de vítima. Entre outras coisas, além do que tu brilhantemente argumentou, culpam a imprensa pela incompetência do próprio time em não vender o “naming rights”. São doentes, eles é que precisam de melhora. Não entendem que a diretoria do seu time que precisa baixar a pedida, ficam com esse papinho ridículo de vitimização por causa do apelido… é ridículo!

                Abraço!

                • José Henrique

                  Impossível é impedir que “doentes” parem para pensar porque se irritam com torcedores que defendam o seu clube em um blog que trata de futebol.
                  O senhor não se sente ridículo com seu comportamento infeliz em pretender pautar as opiniões de outras pessoas?
                  Na minha opinião o Corinthians e os Corinthianos são discriminados sim, e daí?
                  Agora, o senhor eu entendo porque discrimina.

                  • Juliano

                    1. Defender o clube é uma coisa, inventar teorias persecutórias é outra (a qual tenho chamado de doença).

                    2. Não estou pautando opinião de ninguém, estou rebatendo delírios estapafúrdios.

                    3. Não discrimino torcedor de clube algum, mas sim a POSTURA de vitima, o mimimi, a mania de perseguição. O clube não tem culpa dos torcedores que tem.

                    Acorde. Melhore.

                    • José Horacio

                      Porém é bom que saiba que o senhor acha ou pensa, pouco me importa.
                      Se ficar nervosinhos por meus comentários, tome algum remédio e se quise poupar energia, não responda. Se quiser continuar incomodado com nossas manias persecutórias, a vontade. Sofra.

                    • RENATO77

                      Meu post teve apenas um objetivo: caso fosse um dirigente ligado ao SCCP convidado a trabalhar como gerente das maquinas de cafezinho na CBF, haveriam teorias conspiratórias e alusões a “esquemas” e outras ilicitudes.
                      Só isso.
                      O resto é má interpretação de texto.
                      E aquela raivinha tradicional com qualquer contraponto que se faça em relação ao pré-conceito sempre negativo com tudo que se relaciona ao SCCP. Quando um fato comum simplesmente vira uma conspiração interplanetária pró Corinthians. Caso o convidado pra gerenciar o fut. feminino na CBF fosse ligado ao SCCP, certamente apontariam que isso é um sinal da ÓTIMA RELAÇÃO com a CBF…daí pra dizer que o “esquema” tá armado, é um pulo. Ou alguém duvida disso?
                      Abraço.
                      Ah, o SCCP acaba de cair fora da CLA, caindo frente ao pequeno Guarani do Paraguai.
                      6 expulsões nesta libertadores…bom isso, deve ser algum esquema pra ajudar o Timão…

                    • Juliano

                      Jose agora é Horacio?

                      Ao menos admite que sofre de mania persecutória. Admitir é o primeiro passo!

                      Sr 77, ‘conspiração interplanetária’ é o que vocês bradam dizendo que tudo e todos são ‘anti’.

                      É muito mimimi.

                      Opa, gol do Guarani! No Itaquerão, com muito ÃO!!

                      Adoro seu time, de verdade, me proporciona muita risada!!!

                      Abraço!!

  • André,

    Gostaria de fazer aqui uma reflexão sobre um ponto importante: qual é o limite que separa a informação da opinião pessoal.

    Não sei se já leu a NOTÍCIA publicada por um jornalista do Lance, com o título: “Pedida do São Paulo esfria busca do Atlético de Madrid por Rodrigo Caio”

    A notícia começa falando sobre a informação passada aos representantes do atleta Rodrigo Caio, de que A operação do Atlético de Madrid (ESP) para contratar o volante Rodrigo Caio, do São Paulo, esfriou. Esfriou porque O clube brasileiro não abre mão de receber 20 milhões de euros (cerca de R$ 67,8 milhões), valor que os espanhóis não estão dispostos a pagar.

    Até aí, tudo bem.

    Mas, o que chama a atenção é o que vem a seguir: “Sobretudo porque diz já ter recebido ofertas parecidas no ano passado, antes de Rodrigo romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e ter de ser submetido a cirurgia. Na época, o Monaco (FRA) cogitava pagar cerca de 20 milhões de euros para contar com o atleta são-paulino.

    No entanto, é justamente esse problema física que faz o Atlético de Madrid ter cautela. Foi a segunda cirurgia que Rodrigo precisou fazer por conta de lesão no joelho. A outra foi quando ainda estava na base do São Paulo. O histórico do jogador, portanto, requer atenção.”

    Essa informação foi passada pelos representantes do atleta? Quer dizer que eles próprios concordam com o Atlético, que o jogador que eles representam, tem que ter um preço menor por conta desse problema “física” (assim que ele escreveu em sua matéria).

    Quer dizer que os próprios representantes do atleta, estão dizendo que o histórico do jogador, requer atenção?

    Ou isso é a opinião do jornalista Marcio Porto? Ou foi o Atletico de Madrid que entrou em contato com o jornalista para explicar sobre isso.

    Não entendo porque, em um momento em que os clubes estão tentando se reinventar, apostando em formas alternativas para reforçar sua marca, e seu faturamento, existem jornalistas querendo depreciar um jogador que pode ser fonte de renda (como sempre foi) de um clube que passa por dificuldades financeiras.

    Será que é assim, que traremos de volta os anunciantes e patrocinadores para o futebol?

    Como podemos salvar a fonte de receita do Produto futebol, com jornalistas tentando criar crises nos nosso clubes?

    Até quando, vamos admirar clubes como o Barcelona, onde o seu presidente renuncia ao cargo, por conta de uma negociação onde o maior prejudicado é um clube brasileiro?

    De que maneira, vamos salvar o futebol brasileiro, insinuando que Rodrigo Caio era convocado por Gallo, mas esse foi demitido, e agora, não se sabe se esse jogador com problemas “físicas” continuará a ser convocado e com isso valorizado?

    Será que é dessa forma, que vamos trazer credibilidade ao nosso esporte, e como consequencia trazer novos investidores, patrocinadores e anunciantes para os clubes e de empresas como a Areté Editorial S.A Diário LANCE!?

    Esta na hora, dos jornalistas debaterem e não só os dirigentes de clubes.

    AK: Que um jogador que já fez duas cirurgias no joelho “requer atenção” não é questão de opinião, é um fato. E um fato conhecido por todos, em seu clube atual ou aqueles que desejam contratá-lo. A divulgação dessa informação em nada o deprecia ou prejudica uma possível transferência, apenas representa algo que é verdade. No mais, sua visão sobre o papel da imprensa me parece equivocada. Um abraço.

    • Andre,

      Tenho um enorme respeito por você.

      Obrigado pela sua resposta e atenção.

      Explicamos o motivo do Atletico de Madrid, em não aceitar o valor pedido pelo São Paulo.

      Mas, não explicamos o motivo do São Paulo estipular o valor.

      Rodrigo Caio não foi convocado apenas por Gallo, mas também por Ney Franco.

      Mas, cada um tem sua opinião. Achei uma notícia tendenciosa, e acho que seja um direito meu, e respeito a sua.

      AK: Obrigado pela leitura. Um abraço.

      • Klaus

        André, aproveito a deixa para sugerir um comentário sobre o feito do xará do nosso amigo Airnani. Rapaz, gols de falta tanto com pé direito quanto com o canhoto não é para qualquer um – só para o ex-São Paulo e atual Inter de Milão!

        A propósito, mais uma coluna irretocável! Mas o post anterior sobre o Messi está no top 5.

        Um abraço!

  • José Henrique

    Saiu na imprensa há alguns dias uma informação da mais alta relevância.
    Ao longo do ano de 2014, a CBF, sozinha, arrecadou nada menos que R$ 359 milhões só com patrocínios . O Corinthians, vice-líder entre os clubes nas receitas com publicidade, angariou míseros R$ 64 milhões, ou seja, cinco vezes menos do que recebeu a confederação. O Flamengo, que circunstancialmente lidera o ranking, não fez muito melhor e foi pouco além da marca de um quinto. O mais chocante é que, segundo o levantamento, a soma dos treze maiores clubes do Brasil em termos de patrocínio não chega ao total dos contratos da CBF. Mais ainda: nenhuma seleção do mundo chega perto das receitas da nossa. A da Espanha faturou R$ 113 milhões, muito menos do que o Real Madrid, que conseguiu R$ 686 milhões.
    E vem o rei da entidade, propor melhor divisão das quotas de TV.
    Cobrar dízimo absurdo sobre todas as partidas de clubes na penúria deveria ser crime.

    • RENATO77

      O que interessa aos clubistas midiotas é reduzir o que o SCCP ganha, simples assim. E de preferencia aumentar o que o clube deles recebe. Tira do SCCP repassa pro clube deles.
      “Robin Del Nero Wood” vai atendê-los…
      Abraço.

      • Ricardo Trevisan

        ó céus, ó vida, ó azar…

        • Juliano

          Ver o sr 77 se referindo aos outros como “clubistas midiotas” é estranho. Justo quem?

          O time deles tem mais jogos transmitidos, logo, atrairá muito mais novos torcedores (ganhos diretos e indiretos), possui a maior cota, a maior renda, por ser um clube com torcida expressiva possui talvez o maior valor em patrocinadores na sua camisa, tem um novíssimo estádio que, apesar dos generosos abonos em impostos, ainda está pagando. E ainda vem o Jose Sapiente dizer que seu time é boicotado, prejudicado, por tudo e por todos. Se isso é ser prejudicado… “po…ha… que que quer dizer tá bem”, né?

          E o que esse time, intitulado de “todo poderoso” faz? Passa 180 minutos sem fazer um gol em um time do PARAGUAI que ninguém conhece, que deve ter a menor folha de pagamento da Liberta.

          Coloco aqui uma frase do único corinthiano lúcido que conheço, JK: “O gol não saía, o salário também não, não há quem aguente.”

          Como pode arrecadar tanto e ter dívida? Imagine se tivessem que administrar times com receitas menores, como os de Santa Catarina, do Paraná e do Nordeste?

          Por essas e outras eu adoro seu time! Uma fonte inesgotável de piadas, que faz muito bem pro humor de todos nós. Aos infelizes sem humor, o azar de ser assim. E parem com o mimimi.

          OPA! Gol do Guarani! No ItaquerÃO, com muito ÃO!! (se o estádio já tivesse algum nome, o chamaria pelo nome… quero ver vender pelo que estão pedindo e jogando o que estão jogando. Ou o nome de batismo é mesmo Arena Figueirense?)

          Um bem humorado abraço!!

        • RENATO77

          Juliano, sério que vc viu o gol do guarani paraguaio no Itaquerão? Pensei que tinha acompanhado santos vs maringá….e ido às ruas comemorar a classificação….rsrsrsrsrsrsrs…xupa rede grobo!!!
          Continue “seguindo” o MEU time, terá risadas garantidas e lágrimas também…
          Mas continue nos acompanhando!
          Ricardo também é bem vindo, em tempos de crise não se pode rejeitar receitas.
          O financeiro agradece.
          Que venha a CB, o BR15 e siga la pelota!
          Sem nunca esquecer que: toda vitoria será roubada, todo empate será por conta do juiz e que toda derrota será vexatória, pois terá acontecido mesmo com a ajuda da arbitragem.
          Mimimi eterno.
          Sábado 21hs tem mais.
          Abraço à clientela!

          • Juliano

            Setenta e sete, seu time não é especial, não foi só o gol do Guarani que eu vi. Vi o gol do Damião, vi os penaltis, vi os gols do jogão no Beira Rio, vi os penaltis de Coritiba e Fortaleza. Não se sinta especial, não sigo seu time, sigo o futebol. De especial mesmo só, repito, a fonte inesgotável de piadas.

            Agora assumido o “mimimi eterno”, o próximo passo é procurar tratamento.

            Já protocolou processo contra o canal Desimpedidos? Porque pra você piada e bom humor deve ser sentido como bullying e mimimi “ai ai ai meu time do coração seus anti”.

            Encare a vida com mais humor, já que com mais lucidez é impossível.
            Outro bem humorado abraço!

          • Ricardo Trevisan

            Em alguns momentos você é engraçado…

            Um abraço e até as próximas rodadas.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo