COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

DE CIMA PARA BAIXO

As rodadas 34 e 35 representavam o desafio que separava o Cruzeiro do bicampeonato brasileiro. Dois jogos longe do Mineirão, contra adversários capazes. O líder venceu ambos, com ajustes no intervalo que fizeram reaparecer, na Vila Belmiro e na Arena do Grêmio, um time que esbanja o caráter necessário para defender seu título.

Especialmente em Porto Alegre, o segundo tempo do Cruzeiro foi monumental. Uma equipe precisa ter virtudes para vencer o Grêmio em seu estádio, mas deve ser capaz de reunir todas elas para virar o jogo em quarenta e cinco minutos, sem que o acaso ou a sorte estejam diretamente envolvidos. A postura dos mineiros na segunda metade caracteriza o que se costuma chamar de “atuação de campeão”, uma combinação de atributos futebolísticos e comportamentais que fazem com que um time determine o que acontece em campo.

A repercussão imediata da vitória no Sul é que o Cruzeiro pode ser campeão amanhã, em casa. O que se encaixa perfeitamente nos planos de concluir a maratona do Campeonato Brasileiro antes do segundo jogo da final da Copa do Brasil, marcado para a próxima quarta-feira. Em condições ideais, o Cruzeiro escreve o bi neste domingo, celebra por algumas horas, recarrega e vai com tudo o que tiver à luta contra o Atlético Mineiro. Belo Horizonte pode ser premiada com duas festas em quatro dias.

Cruzeiro x Goiás é o jogo mais relevante de um fim de semana em que só uma partida será marcada pelo desinteresse: o encontro do relaxado Flamengo com o condenado Criciúma. Nos outros nove estádios, há motivos para jogar e/ou assistir. Duvida? Em Internacional x Atlético Mineiro, confronto direto pelo G-4. O Bahia não pode deixar de vencer o Atlético Paranaense, assim como o Fluminense, diante do Sport. As esperanças do São Paulo estarão bem reduzidas – talvez até mesmo com um time genérico – contra o Santos, mas o jogo pode definir o título se o Cruzeiro não cumprir o que lhe cabe. Figueirense x Vitória é interessante para os catarinenses e decisivo para os baianos. Corinthians x Grêmio é vital para ambos, a exemplo de Coritiba x Palmeiras e Chapecoense x Botafogo.

A três rodadas do final, a narrativa de que a emoção é propriedade do mata-mata e os pontos corridos são uma fábrica de jogos sem valor revela-se o que sempre foi: uma mentira conveniente, escolhida por quem não consegue conviver com dois sistemas de competição que se completam, ainda mais quando coincidem em seus estágios decisivos. Quanto ao BR-14, cabe dizer que as disputas pela Copa Libertadores e pela Série A em 2015 devem se alongar até o último dia.

A dúvida em relação ao endereço do troféu não chegará a tanto. O Cruzeiro a pôs para dormir com um recital de futebol em Porto Alegre, com hierarquia e controle em um dos ambientes mais desafiadores do futebol brasileiro. Um time capaz disso, à esta altura da temporada, não precisa de nenhuma outra validação para olhar os demais de cima para baixo.

ENCAIXE

O Bom Senso Futebol Clube não poderia encomendar um “adversário” melhor do que o velho novo presidente do Vasco. O cartola de triste memória, ressurgido do caos patrocinado por Roberto Dinamite, é o rosto que representa tudo o que existe de anacrônico e que o futebol brasileiro precisa superar. Tê-lo como oposição serve perfeitamente aos interesses do movimento de jogadores que trabalham pelo avanço do esporte no país.

PATRIMÔNIO

Um aplauso aos torcedores do Palmeiras que não permitiram que um vândalo, palmeirense, depredasse cadeiras do Allianz Parque após o jogo de quarta-feira. Do ponto de vista do futebol como indústria, será trágico se os novos estádios tomarem o caminho do sucateamento. A manutenção desses equipamentos depende de quem os administra e de quem os utiliza, em proporções igualmente importantes.



  • Vaz

    É o Bom Senso contra o “Sem Senso Algum”, o duro é assistir torcedor que aplaude estes caras, talvez estes sejam no final das contas o maior culpado pelos desmandos e mandos do futebol brasileiro. De que adianta lutar por mudanças se temos sujeitos que depredam estádios recém inaugurados e mesmo seus próprios estádios como no caso de Corinthians e agora Palmeiras? Que explodem bombas contra carros de dirigentes, promovem brigas até entre suas próprias torcidas e acabam resultando na perda de mando de jogos e tome prejuízos além de punições. Que passam o dia em redes “sociais” ameaçando jogadores, jornalistas e qualquer um que não fale aquilo que querem ouvir.
    Temos que em primeiro lugar, banir estes caras de estádios pois são estes dos quais figuras grotescas como Eurico e mais uma centena de dirigentes do mesmo naipe se apoiam.

    • José Henrique

      Concordo integralmente. No entanto parece que incompetentes, continuam achando que tirando mandos de campos, multas, etc, ainda continuem achando que punindo clubes estão certos.
      Incrível, o abuso a nossa inteligência. Impunidade é o que incentiva a desordem e a violência, e nossos tribunais continuam ignorando, ou se omitindo.
      Chega a ser ridículo o comportamento dos julgadores, e de quem acha isso medida profilática.

      • Charles

        MEooo Deuoooss !! Vc acha que deveriam punir quem?

  • Charles

    Com essa “espanholização” do futebol brasileiro para que dois clubes tenham o poder, Vasco, Palmeiras e São Paulo foram os mais prejudicados emcotas de TV.
    Tudo por causa da implosão do clube dos 13, encabeçado pelo sr. Andrés.
    Sr. Eurico irá recuperar isso.

    • José Henrique

      Melll Deooss! Você também engoliu essa balela de espanholização?

      • RENATO77

        O mais novo “mantra”…

      • Rafael

        Balela?
        Situação bizarra que precisa ser alterada o quanto antes:

        • José Henrique

          Rafael. Bizarra é a defesa de uma “bolsa socialista”.
          Sei que dói, ver treino do corinthians ter mais apelo de mídia, do que talvez do seu time, mas fazer o que, por enquanto, até que o comunismo não se instale por aqui, o que manda é o sistema capitalista.
          Se bem, que tem capitalista que quando se trata de corinthians, defende teses comunistas até os ossos, evidentemente.
          Até inimigos mortais separatistas se unem para derrubar o Timão?

          • Charles

            Inimigos mortais separatistas sim, contra um time que só pensa no próprio UMBIGO!

  • João Luis Amaral

    Off topic: por ‘culpa’ exclusivamente sua (ainda bem!), pelos comentários e cobertura de Super Bowl, comecei a assistir, gostar e, agora, sou grande fã da NFL. Não que eu entenda tudo ainda, existem diversas regras e detalhes complicados, mas os jogos são sensacionais!

    Pena que as partidas do SNF estão começando muito, muito tarde – assim como os de quinta-feira. Começo a assistir, mas acabo dormindo antes do fim… mas vamo que vamo!

    Você não participa das coberturas dos jogos durante a temporada?

    Abração!

    AK: Não, os jogos durante a temporada são feitos sem repórter, por motivos óbvios. Se você quiser a apostila com as regras e explicações, me manda um email. Um abraço.

  • Leonardo Almeida

    André, boa tarde!
    Peço a você e ao seu pai, Juca Kifouri (tentei enviar esse comentário a ele, mas tenho problemas técnicos aqui na empresa), que por favor denunciem a CBF por escalar o Ricardo Marques Ribeiro para ser um dos Árbitros que ficarão atrás do gol na final da Copa do Brasil. Falem André e Juca, fale por mim e por toda a torcida do Galo, pelo amor de Deus.
    Sou um simples torcedor, mas sei que existem coisas estranhas no futebol.
    A tensão que nós atleticanos vivemos hoje e até o dia do jogo é imensa.
    Não queremos passar por novo roubo, ainda mais para o nosso maior rival.
    Esse árbitro era funcionário de um dos diretores do Cruzeiro na época dos Perrelas. Assitam ao jogo Cruzeiro x Ipatinga pela semifinal do Mineiro de 2010 e vão ver os absurdos que ele fez a favor do Cruzeiro e ainda assim o Ipatinga venceu.
    Te imploro André, e também ao Juca, ao menos falem, pela ética em uma final, por mim e pelos atleticanos!

  • Leonardo Almeida

    Ricardo Marques Ribeiro foi acusado no início do ano pela diretoria do Atlético Mineiro.
    O presidente do clube, Alexandre Kalil, lançou nota oficial contra ele.
    Ele ajudaria o Cruzeiro por ser funcionário do vice do Conselho Deliberativo do clube comandado pela famiíla Perrella.
    E Ricardo ficou afastado dos jogos do Atlético no Mineiro depois da nota oficial.
    A disciplina está longe de ser a sua maior qualidade.

  • Renato Oliveira

    André, por favor, você também pode me mandar a apostila com as regras do futebol americano?? Obrigado. Abraço

  • Regis

    “Mentira conveniente”…

    Menrira de quem? Incrivel e’ a incapacidade de se debater pontos de vistas diferentes e impor sua verdade como se fosse a unica. A meu ver os pontos corridos são chatíssimos. E não estou sozinho. Essa molecada não teve a sorte de ver a grandes finas do Campeonato Brasileiro. O Brasil parava para ver um jogo. Sou Gaucho e me embro de toda minha familia reunida pra ver Botafogo e Flamengo em 92. O Brasil parava para ver.
    Nao me venha comparar com a Copa do Brasil, esse campeonato menor com uma final entre dois times da mesma cidade sem 40.000 pessoas.
    Queria muito ver uma pesquisa com pessoas de 40 anos pra cima, que viveram os dois sistemas pra ver o que preferiam.
    Parabens ao Cruzeiro, que nao tem nada com isso e foi campeao ha umas 25 rodadas atras.
    Peco ao Andre que a proxima vez que for cobrir o Superbowl, explique aos Americanos o conceito de pontos corridos. Quem sabe eles nao ficam entusiasmados e decidem de uma vez por todas acabar com a injustiça de nem sempre o melhor time da temporada ser o campeão.
    E nao me diga que o esporte e’ diferente porque isso e’ obvio. O conceito de negocio e’ universal. Emoção traz audiencia, que traz dinheiro, que aumenta a qualidade do espetaculo.
    Simples.
    O resto e’ fazer cronicas rebuscadas, tentando retratar a emoção aonde não há.

    AK: Eis um tratado sobre a confusão de conceitos. Uma viagem psicodélica sem chance de recuperação.

    • Regis

      Andre,
      Sua arrogancia so perde para sua falta de educação.
      Cresça…

      AK: Eu feri seus sentimentos?

      • Regis

        Nao. Nem lhe conheço. A troco de que irias “ferir meus sentimentos” ?
        Provastes apenas a sua falta de capacidade de debater algo contrario da sua convicção dogmatica.
        Impor o conceito de mentira ou verdade a uma coisa claramente subjetiva, e’ no minimo imaturidade e no maximo desonestidade intelectual.
        Fico com a primeira.

        AK: Eu fico com a terceira: a incapacidade de compreender um texto bastante simples. Um abraço.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo