COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!)

CRUEL

1 – Valdivia começou o clássico como se fosse seu primeiro jogo em três meses pelo Palmeiras. Incomodando o lado direito da defesa do São Paulo, com a disposição um ponto acima do que é seu normal. Quando o meia chileno chama a atenção pelo aspecto motivacional, cabe a pergunta sobre como sua atuação será afetada.

2 – Ganso, Kaká, Pato e Kardec juntos. Combinação que sugere movimentação constante, rodízio de posições e caos no sistema de marcação adversário. Precisa ser mais do que uma sugestão.

3 – Valdivia substituído antes dos vinte minutos. A mão na parte de trás da coxa direita e a reclamação de tontura configuraram um enigma. O depoimento do médico do Palmeiras não esclareceu o motivo da saída, ao contrário. Essa é a questão com Valdivia, seja quando o assunto é sua assiduidade em campo ou seu destino de férias: nunca se sabe.

4 – Passe virou artigo de luxo no Pacaembu, como se os dois times tivessem recebido ordens expressas de não dar sequência às próprias ideias. E como ambos carecem de ideias, o chamado futebol associativo não tem chances. Número de oportunidades de gol no primeiro tempo: zero. A maior parcela de culpa é do São Paulo, que tem mais a oferecer.

5 – Uma triangulação entre Fábio, Ganso e Pato construiu o gol do São Paulo. Imprudência do goleiro palmeirense, inteligência e eficiência da dupla são-paulina. O toque de primeira de Ganso não só criou o gol para Pato como impediu que o atacante se colocasse em impedimento. O bom futebol é feito de coisas simples.

6 – O pênalti marcado para o Palmeiras será o assunto da semana. Chute na direção do gol, defensor de frente para o lance, braço descolado do corpo. As opiniões que formamos após as repetições e as imagens frisadas são questão de um segundo, ou menos, para o árbitro. Enquanto o recurso de vídeo servir apenas para criar polêmicas e esculachar a arbitragem, não avançaremos.

7 – Kaká encontrou uma marcha acima e o São Paulo se insinuou, mas pecou ao finalizar. O Palmeiras encontrou a coragem dos desesperados e foi à luta, com o pouco que tem. O jogo melhorou, justamente por deixar de ser uma sequência de frases interrompidas e passar a ser um debate.

8 – Valdivia deixou o Pacaembu antes do final do jogo. Perguntado sobre o que aconteceu, disse: “também não sei”. Volte ao item 3.

9 – O clássico, empatado, entrou no território em que a vitória depende da disposição de correr riscos e do irônico balanço entre sorte e azar. Não é exagero dizer que o segundo gol esteve em pés palmeirenses pelo menos duas vezes. Defeitos técnicos o impediram. Quando é assim, um time só pode reclamar das próprias falhas.

10 – E como se fosse uma punição, o Palmeiras perdeu com um gol marcado pelas costas de seu goleiro, no rebote da própria defesa e da trave, no final do jogo. Na súmula, Alan Kardec, o atacante que trocou de lado, aparecerá como autor. Cruel.

11 – A vitória do São Paulo acalmou as aquietações que ganharam volume desde a noite de quarta-feira, mas fez pouco mais do que isso. A distância entre poder e fazer continua grande.

SUPORTE

Gareca contratou estrangeiros para poder trabalhar e ter suporte no grupo que deve acreditar nele. O problema é que o time precisa de tempo e tranquilidade, mais escassos a cada rodada. A sorte do Palmeiras no ano de seu centenário depende de como o comando reagirá às pressões para demitir o técnico. Que outro treinador será melhor para dirigir a equipe que o argentino montou?

CONVENIÊNCIA

Em entrevista à revista Época, falando sobre Neymar, Dunga disse que “para ter carimbo de craque, tem de ter o carimbo de campeão do mundo nas costas”. Como se o futebol fosse um esporte individual ou se o resultado coletivo fosse o único critério para escolher o lugar de cada jogador na história. Por essa ótica, Lionel Messi não é craque. Cristiano Ronaldo não é craque. Zico, Sócrates e Falcão não foram craques. Mas Dunga foi, claro. Que conveniente.



  • Sidney

    O que assusta é que o SEP está numa draga tão grande que nem com erros da arbitragem a favor em dois jogos seguidos (Atlético/MG e São Paulo) conseguiu marcar algum ponto… A arbitragem no Pacaembu foi uma catástrofe, 3 impedimentos mal assinalados no ataque tricolor, um lance capital de impedimento no ataque palmeirense que só não definiu o jogo por causa da total falta de aptidão do Henrique para jogar futebol, além do pênalti totalmente discutível. E o pior disso tudo é que todos os lances são vistos claramente pela TV e poderiam facilmente ser resolvidos com ajuda da arbitragem eletrônica…

    Abraço!

    • Fernando

      Penso o mesmo que o Sidney. Aliás, André, você fala sobre o polêmico penalti mas não dá sua opinião, fiquei curioso. E os lances de impedimentos mal marcados só não tiveram maior destaque porque o SPFC ganhou o jogo.

  • Emerson Cruz

    Para o Palmeiras se manter na Série A só há um jeito, segurar e dar respaldo a seu treinador de forma incondicional. O elenco, que é de fraco para mediano, tem aos poucos ganhado cara de equipe, mas o problema é que este grupo de jogadores está sendo formado só agora, em agosto no meio do Brasileirão, o que mostra que quem comanda o clube foi incapaz de seguir o manual básico do grande que cai, utilizando a passagem pela segundona para montar uma base com jogadores mais baratos e ir encorpando a equipe trazendo alguns reforços pontuais no ano da volta à 1ª divisão.
    A SEP perdeu mais 1 ano e meio de trabalho e agora precisa correr para não voltar ao o lugar onde tudo começou, ou deveria ter recomeçado, em 2013. Culpa de cartolas que parecem não saber o que fazer. Por falar neles, é incrível como Nobre e Brunoro andam sumidos nos últimos dias. No momento mais difícil da equipe no ano, nenhum deles aparece para publicamente dar retaguarda aos atletas e comissão técnica. Curioso…

  • João

    Eu acho a regra da mão na bola a mais confusa de todas.
    Cada comentarista de arbitragem fala uma coisa: mão na bola vs bola na mão; teve intenção ou não; braço colado ao corpo ou não; desviou a trajetória da bola ou não.
    Acho que tudo seria mais simples se fosse adotada a mesma regra do pé no basquete: bateu a bola na mão é falta. Ponto.
    O que acha?

    • Carlos Futino

      João, acho uma temeridade justamente por causa de lances como o de domingo. Uma falta é uma punição para alguém que tentou, ou assumiu o risco de, levar vantagem de forma desonesta. Em um lance rápido, o jogador não tem como evitar o contato da bola com a mão. Ele não está tentando levar vantagem, nem mesmo está assumindo o risco disso (como o jogador que abre os braços para aumentar a área ocupada). Seria punir o time por algo que não foi responsabilidade do jogador.

  • Henrique

    Sobre o seu “post-scriptum” intitulado “Conveniência”, vale lembrar que Zico, Messi e CR7 foram campeões mundiais de clube

    AK: Dunga não está falando sobre isso.

  • Anna

    Dunga só inventa moda. Devia parar com essa penimba com o Neymar. Boa terça a todos, Anna.

  • pwagnerbr

    Alguém pode me dizer o que o Valdívia ainda faz no Palmeiras? Como a diretoria de um clube como o Palestra mantém um jogador que vive no departamento médico? Só encontro um jogador para comparar com o palmeirense: Carlos Alberto, atualmente no Botafogo e que tem um histórico de lesões tão impressionante quanto o palmeirense. A pergunta é: com o que paga para o Valdívia, o Palmeiras não poderia contratar 1 ou 2 jogadores que produzissem mais que ele para o clube?

  • Roberto

    André,

    Tomara q o Palmeiras aguente a pressão até o final. Acho o técnico bom e o time não está nem perto de produzir oq pode. Tem boas peças. Pode acabar se tornando um bom exemplo de como uma boa gestão pode virar o jogo.

    Pq vc acha que o time do São Paulo não embala? Minha impressão é de q não é um problema tático ou de motivação dos atletas, é pura falta de jogadores consistentes no meio de campo. A capacidade de marcação e a qualidade do passe do meio campo do São Paulo é muito ruim. Souza e Maicon marcam mal. Maicon é lento e o Souza só cerca. Não tem aquela dupla de combate e cobertura (falta inteligência tbem). Com o Denílson melhora um pouco. O passe do Maicon é bom, mas o do Souza é ruim. Só para o lado. E o banco é pior.

    Daí nada funciona direito, a defesa fica desguarnecida e correndo sem parar e o ataque só recebe bola quadrada (ou com as linhas do adversário formadas). Não sei se tem solução mágica ou é só uma questão tática. A verdade é que acho q o São Paulo não tem time para disputar nada sério. Por mais q o ataque seja bom. É igual ter uma ferrari com motor de fusca e tentar participar de uma corrida. Só decepção.

  • Rodrigo J.

    E os 3 impedimentos que não existiram e pararam o SP na cara do gol?

    E o impedimento no lance que o Palmeiras só não empatou pela ruindade do Leandro e do Henrique?

    O pênalti é inacreditável, Edson Silva está com as mãos quase coladas ao corpo, perto do jogador que chuta, e, tanto não tem intenção, que o braço dele quase voa com o impacto inesperado da bola.

    Muito esquisito, todos os erros foram apenas para um time no jogo, se botar na balança o trio de arbitragem interferiu em 5 lances de gol. Todos eles apenas para um lado da balança, quase que a quebra.

    Seriam eles péssimos ou ladrões? Gostaria que os jornalistas pudessem questioná-los.

  • Juliano

    Um off-topic para Renato77:

    O que pensa a meu respeito é problema seu, em nada muda minha vida. Se tu sentes prazer em ser vítima, onde todos são anti, inclusive e sob sua ótica principalmente eu, tudo bem. Se precisas disso para respirar, ok.

    Sobre o seu link, é óbvio que Germano deveria ter sido expulso, deveria ter sido julgado, deveria ter pegado gancho. Se tudo isso não ocorreu, não me culpe. Não concordo e não comemorei, não comemoraria nem se fosse Pelé. O que é errado, é errado. Eu sei discernir, tu não. Tu olha para o escudo do time na camiseta do jogador, eu olho apenas para a atitude. Atribuir suposições como se eu achasse normal é coisa da sua super-sadia cabecinha e, de novo, se isso te faz bem, prossiga. Vou eu ficar dizendo o contrário pra que? Você só lê e entende o que quer, geralmente o que te agrada, não consegue conviver com opinião diferente, pois se é diferente “é anti”. Sadio pra caramba! Nem vou entrar no mérito do nível para o qual tu levou a discussão.

    Em tempo, DISCORDO com o gancho de 6 meses julgado para Petros. Se eu fosse o “anti” que tu diz que sou, eu estaria de acordo. Ele errou e precisa ser punido, mas 6 meses é desproporcional. Um mês estaria de acordo, ao meu ver. Ao seu ver, nenhum segundo. Que o Corinthians recorra e que consigam levar a punição para a casa da proporcionalidade, reduzindo a pena. “Olha lá, ele é anti e está defendendo que Petros merece gancho MENOR?”. Pois é, eu consigo, não me dói nada, não é difícil. Basta se despir de paixão pelo clubinho do coração. Lanço o desafio, consegue? Já sabemos que não.

    A menos que consiga manter o mínimo da sanidade, nem se dê ao trabalho de responder.

    Sobre o post: que fase a do Palmeiras… e que fase a do Kardec! Torcida nem sente falta do L. Fabiano.

    Dunga: desonesto intelectualmente, algo que tem se tornado muito comum…

    • Cleibsom Carlos

      Acabei de ler que o Mano comentou que o Petros é essencial para o Corinthians e que sem este jogador o time do Pq S.Jorge perde muito…O grande Corinthians refém de um botinudo como o Petros!!!????Parem o mundo que eu quero descer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • RENATO77

      Sobre o Petros, aquele jogador que conhecemos no SCCP há poucos meses mas voce já o conhece a fundo(o carater inclusive), já dei minha opinião quando o AK escreveu a respeito disso. De 4 a 6 jogos…30 a 45 dias…estaria ok.

      Juliano, vc é um caso perdido, pra tirar esse ranço anti SCCP só chamando aquele padre do “Exorcista”. Em respeito ao blog, não vou transformar este espaço num dialogo Corinthians x Juliano. Paro por aqui.

      Melhoras, tente ver além das suas antipatias.

  • José Henrique

    Até mesmo antis, de vez em quanto tem seus momentos de lucidez intelectual.
    Anti não é ignorante, é apenas anti. E o que é que tem demais ser anti ?
    Quem é anti nunca estará sozinho, sempre tem 50% de apoio em qualquer circunstância.
    Quanto mais anti existirem, isso é ótimo para o futebol. Já imaginou se não existissem antis?
    Íria ser uma chatisse só.
    Antis são os maiores freqüentadores de blogs Corinthianos, como este por exemplo.
    Outra observação :anti detesta freqüentar e escrever em blogs de simpatizantes do próprio time.
    Para eles não tem graça, falar mal do rival entre seus iguais. Não tem eco, nem feedback.
    A uma simples observação de um Corinthiano, desdobram textos em profusão, contestando, ou mostrando que conhecem tudo sobre o Corinthians, tecnicamente, financeiramente, as vezes muito mais bem informados que os próprios Corinthianos.
    O Corinthiano já não, sempre está entre seus iguais, alias, como já disse o grande Palmeirense, Mauro Betting, com enorme propriedade e imparcialidade jornalística, que para o Corinthiano não precisa haver nem jogo de futebol,basta ele encontrar outro Corinthiano, e já se forma um elo de comemoração, e de enorme satisfação.
    Por essa razão, os blogs e jornalistas com maiores retorno de opiniões e curtidas, são aqueles que escrevem qualquer coisa sobre o Corinthians.
    O Corinthiano não gasta fosfato, defendendo teses e conceitos sobre os rivais. Nem tampouco perde tempo lendo blogs de jornalistas de outros clubes, ou bate boca com torcedores rivais nos espaços desses. É perda de tempo. E se algum dá uma olhada, na melhor das hipótese, dependendo de seu nível intelectual, manda um chuuupa, ou um kkkkk.
    Anti não, adjetiva, constrói teses, evoca opiniões de Corinthianos ilustres para firmas suas criticas, do tipo “Olha até o Juca escreveu isso, etc”.
    Porque faz isso.? Porque sabe se duplicar a opinião de um cronista sabidamente anti Corinthiano, não conseguirá dar aquela trollada legal, seu principal objetivo.
    Adora chamar Corinthiano de “insano”, “não consegue se despir da paixão de seu clubinho”, e até desafia:”consegue se despir de sua paixão pelo seu insignificante clube?” E até aposta que não.
    Percebem como o “anti” vê o mundo do Corinthiano? E como fica indignado com si próprio ?

    • Ricardo

      Este é um blog sobre o corinthians? Nunca notei.

      • Sidney

        Tbm nunca notei… Alias, não tinha notado nem que post era sobre o Corinthians…

  • lm_rj

    Andre, a midia informa que Mano Menezes nao gostou de Dunga chamar Gil e Elias para os amistosos contra Colômbia e Equador sendo que rivais como Inter, Fluminense e São Paulo nao tiveram convocados.
    Esse Mano é um piadista. mimimi e Choro toda vida…
    Sinceramente queria que o dunga chamasse quem do flu? o unico que nao esta oscilando e mantem o nivel de atuação chama se Dario Conca e tem nacionalidade argentina.
    Solução pro Mano: Fazer campanha pro Tata Martino chamar o Conca que tal?
    FUI

  • Rafael

    Acho que o que o Dunga falou foi mais em relação a um Romario, Ronaldo ou Rivaldo. Pro cara chegar a ser um craque completo como eles, tem que ganhar uma copa. Querendo ou não, na carreira do zico sempre terá faltado uma copa. Na deles não falta nada.

    AK: Nada disso tem qualquer coisa a ver com ser ou não ser um craque.

    • Gustavo

      O Dunga trata as palavras como tratava a bola: apenas esforçado.

    • Rafael

      Sem dúvida. Todos estes foram craques.
      Abraços.

    • Lippi

      Imagine se o Romário não fosse brasileiro, mas tivesse nascido, por exemplo, no Canadá. Tivesse toda a carreira em clubes como teve, mas fosse canadense. Ele teria ganhado alguma copa? E se o Maradona fosse Cubano? Mesma situação, ele teria ganhado alguma copa? Se o Zidane jogasse pela Argélia, ele seria “menos craque” por não ter ganhado nenhuma copa?
      Não faz sentido nenhum.

      • Lucas

        Cara, seguinte. Se o Romario fosse Cubano, o nível de exigencia com ele seria bem menor. Ninguem espera que o CR7 vá ganhar uma Copa porque o cara joga por Portugal. No Brasil se criou um nivel de expectativa que tem que ganhar Copa. Por tudo que a Seleção fez desde o final da decada de 50. Desde então, somente a geração do Zico não ganhou.
        Vamos cobrar o Dunga por seu desempenho na Seleção, mas pegar no pé dele por qualquer coisinha que ele fala é perseguição. Logico que ele não quiz dizer que o Zico não foi craque. Claro que foi. Mas no hall dos craques estará sempre a um passo atrás dos que ganharam. O Zico foi mais jogador que o Romario? Acho que sim. Mas na Seleção o Romario jogou muito mais.
        E isso fica marcado, não tem jeito.

        Um abraço.

        AK: Não há como comparar Zico e Romário. Jogadores diferentes em tudo. Também não é correto dizer que Romário jogou mais do que Zico pela Seleção. O que não se discute é que Romário teve mais sucesso do que Zico pela Seleção. E isso, de novo, nada tem a ver com ser ou não ser craque. Um abraço.

  • RENATO77

    Para ser craque tem que ter ganho copa do mundo…para ser grande o clube tem que ter estádio e ganho libertadores…papo de mesa de bar…o treinador da seleção tinha que elevar o nível da discussão…mas como já disseram muito bem aqui…”trata as palavras como tratava a bola: apenas esforçado”.
    Abraço.

  • Paulo Pinheiro

    Essa “mágoa” do Dunga em dizer que as pessoas não reconhecem a seleção de 94 como um time dos sonhos parece ainda estar na garganta dele.

    Tem mais gente nessa lista aí, André, só pra ajudar a ilustrar: Di Stefano, Puskas, Cruyff, … só jogadorzinho medíocre, né Dunga? rsrs

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo