CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

JÁ PENSOU?

Você já deve ter se surpreendido pensando se a Argentina vai ganhar esta Copa. Claro que pensou. Depois do sorteio dos grupos, quando ficou estabelecido que poderia acontecer uma final entre Brasil e Argentina, você pensou nessa final. Você imaginou essa final. Talvez você tenha desejado essa final.

Então você visualizou uma vitória do Brasil no Maracanã, e, imediatamente depois, algo desagradável fez seu cérebro mudar de assunto. Mas foi o suficiente para deixar uma sensação ruim, como os últimos instantes antes de acordarmos de um pesadelo. Você pensou em uma… você sabe.

Foi neste momento que você passou a procurar razões para se convencer de que aquela possibilidade – é, aquela – era um devaneio, um surto. “Eles só têm um jogador…”, “a defesa não é confiável…”, “eles nem chegarão à decisão…”. Nada como o pensamento otimista para limpar a mente, não?

O fato é que você continua pensando e nem sabe direito por quê. Afinal, convenhamos, “eles” não deram motivo para ser considerados uma ameaça clara e presente. O “único jogador” está longe de decepcionar, é fato, mas ainda não encarnou Maradona. Não é o nome da Copa, é? Pois é, quer dizer, ainda não. Como Ruud Gullit disse outro dia na televisão, “eles têm os melhores jogadores e o pior time”. Combinação intrigante.

Ao ver o jogo contra a Suíça, você voltou a pensar em tudo e não resolveu nada. A Argentina poderia ter perdido, mas ganhou. Poderia ter sofrido o empate no final da prorrogação, mas a trave não deixou. E você sabia como seria o gol, quem estaria envolvido, etc e etc. Tanto que, na hora, sua reação foi a de quem já tinha visto aquele lance. Estranho.

O time parece um projeto não finalizado, com defeitos que não são compatíveis com o brilho que você sabe onde está, mas nem sempre enxerga. Gullit também disse que “a Argentina só pode melhorar, e se isso acontecer…”. Por isso os pensamentos vêm e vão.

No sábado, a Argentina enfrenta a Bélgica. Como em 1986.

CLÁSSICO

Se você ainda não foi contagiado pela Copa do Mundo no Brasil, pense que amanhã, além de mais um jogo da Seleção Brasileira, haverá Alemanha x França no Maracanã. Clássico com todas as letras maiúsculas, valendo vaga nas semifinais, em um estádio internacionalmente simbólico. Para os europeus, o significado é equivalente ao de um jogo do Brasil em Wembley.

TÁTICO

A Holanda já utilizou dezenove de seus vinte jogadores de linha na Copa. O técnico Louis Van Gaal não tem receio de escalar jogadores em posições diferentes, e tem sido acompanhado pela sorte nas substituições que faz. Até agora, reservas saíram do banco e marcaram gols em três jogos. O método de Van Gaal não é garantia de sucesso, mas é exemplo de comando.



  • Willian Ifanger

    “(…) E você sabia como seria o gol, quem estaria envolvido, etc e etc. Tanto que, na hora, sua reação foi a de quem já tinha visto aquele lance (…)”.

    Você simplesmente definiu o que senti no momento do gol. Aliás, quando Messi partiu com ela, “eu sabia” que ia sair o gol.

    O meu maior medo de uma final Brasil x Argentina (que seria a coroação definitiva dessa Copa incrível) é que tenhamos o momento mais violento dessa competição. Posso estar enganado, mas sinto uma tensão no ar entre essas duas torcidas e me preocupo com a reação do perdedor num jogo desses.

  • José Henrique

    André. Boa tarde. Não acha que hoje seria legal um post sobre o Dia de São Nunca? rsrsrs

  • Juliano

    Tem toda a razão, AK, Gullit também.

    A Argentina passou pela Bósnia, Irã, Nigéria e Suíça sempre pela diferença de 1 gol. E sempre quem fez acontecer essa diferença foi Lionel. A julgar pelo que jogaram nas oitavas, Bélgica (que finalizou 30 vezes contra os EUA) poderia até ser considerada favorita, olhando para o volume do que produziu. Mas cada jogo é uma história… além da Argentina contar com o imponderável, que pode aparecer no primeiro minuto contra a Nigéria, nos acréscimos contra o Irã ou na prorrogação contra a Suíça: Messi!

    A exemplo do Brasil, a Argentina vai avançando sem jogar um futebol primoroso (ainda que esteja bem menos feio que o ‘nosso’). Ainda assim poderão se encontrar na final.

    A França, que tinha um futebol mais vistoso que a Alemanha nesta Copa, acaba de ficar pelo caminho. A conferir o jogo vistoso da Colômbia diante do jogo feio de LFS agora às 17h.

    Abraço!!

  • RENATO77

    Pode acreditar, sei que sou exceção, nada de especial contra um título da Argentina nesta copa. Estou torcendo pelo Brasil, evidente.
    Chegar a uma final contra uma dessas seleções de tradição será considerado por mim um grande resultado.
    Eles tem Messi, isso não é pouco.
    É preciso ter consciência. Quem gosta e conhece um pouquinho de futebol não poderá ficar muito inconformado com esse suposto resultado num torneio de tiro curto, 7 jogos até a taça.
    Também não poderá ficar muito surpreso com um título brasileiro.
    Estava num bar até agora vendo o jogo das 13 horas. Foi abaixo do que esperava, ou bebi demais…
    Se pudesse escolher adversário, escolheria a Alemanha, então achei o resultado bom.
    Não podemos ditar o rumo de nossas convicções futebolísticas num torneio de 7 jogos, ou menos até. Quem aprecia e defende as qualidades de campeonatos de pontos corridos com quase 40 rodadas, não pode submeter suas opiniões à meros resultados de confrontos em jogo único. Mesmo entendendo e compreendendo toda a importância histórica do torneio, seja lá qual for o resultado, ele será relativo para minhas conclusões mais definitivas sobre o jogo.
    Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

    Os caras estão entrando em campo, gostei da tentativa de Felipão em mudar alguma coisa. Maicon joga.
    Bom jogo pra nós, que o Brasil vença de preferência jogando bem.
    Abraço.

  • Alexandre

    A gente aqui, com tanto medo da Argentina…e a final vai ser Alemanha x Holanda. 😉

  • Willian Ifanger

    André, pensando no lado lúdico do esporte, Brasil x Argentina, no Brasil, disputando 3° lugar, não é tão grande quanto uma final?

  • Klaus

    E já pensou jogar essa final sem seu principal craque? E de repente ser inundado por uma esperança irracional de uma vitória épica, seguida por um Maracanã inteiro ovacionando seu novo ídolo, presente à paisana para ser coroado juntamente com os igualmente consagrados companheiros. Já imaginou?
    Um abraço.

  • Matheus Brito

    Bom dia AK,

    A Argentina é um daqueles times de quem esperávamos muito mais do que apresentou até agora. Infelizmente o Messi foi decisivo mas não brilhante, até agora. Esse gol perdido contra a Bélgica mostra que ele pode mais e que essa Argentina pode muito mais.O bom jogo defensivo diante do ótimo time Belga (que será uma das sensações na Russia) mostra que o time está evoluindo em setores onde não se esperava evolução. Lamentável perda de seu jogador com atuações mais consistentes. Mas eles têm Messi, e provavelmente Aguero volte. Um erro a falta do Pastore nesse momento. Imaginávamos Brasil X Argentina, Neymar x Messi. Não me passa pela cabeça que o único dos dois duelos possíveis possa ser pelo prêmio de consolação.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo