CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

URGÊNCIA

1 – A presença do líder do Campeonato Brasileiro no Canindé criou um ambiente diferente de um jogo corriqueiro em casa para o Corinthians, situação que seu treinador enxerga como prejudicial nesta fase pré-Copa.

2 – Mano Menezes entende que, como mandante, seu time sofre com a obrigação de criar e com a falta de espaço. Mas o Cruzeiro é um visitante que joga para a frente e, como tal, oferece campo e momentos ao adversário. Um jogo de riscos para os dois lados.

3 – Mais técnico, o Cruzeiro não pôde jogar a seu modo porque foi marcado por um Corinthians intenso e solidário, que teve suas ocasiões no primeiro tempo. Walter apareceu mais do que Fábio, porque os mineiros, por característica, são naturalmente ofensivos. Três defesas do goleiro corintiano.

4 – Em um jogo de alta rotação, o gramado do estádio da Portuguesa atrapalhou os dois times. A cada domínio, um desafio.

5 – Fábio foi quem se sentiu mais prejudicado. A bola chutada por Guerrero, de longe, desviou no meio do caminho e quicou de um jeito estranho à frente do goleiro cruzeirense, que escorregou ao tentar a defesa. Muitas falhas em um só lance.

6 – O Cruzeiro mexeu para a frente, com Dagoberto e Júlio Baptista. Para o Corinthians, vencer passou a ser uma questão de controlar o líder sem deixar de jogar futebol. Um teste para a tendência ao recuo nesse tipo de situação.

7 – Mano não precisou mexer para trás, porque a disposição de seu time para marcar permaneceu no nível máximo. O que não significou renúncia ao ataque. Duas bolas na trave de Fábio nos minutos finais atestam a presença corintiana na área adversária, com perigo.

8 – Durante toda a noite, ficou clara a postura de urgência com que o Corinthians tratou o jogo. Por causa das recentes frustrações como mandante e por causa do Cruzeiro, oponente ideal para proporcionar uma vitória significativa.

9 – Um modelo para o futuro. Perder pontos em casa não é boa receita.

SINCERIDADE

O Comitê Organizador Local da Copa do Mundo está em um momento cândido. Entre a revelação do constrangimento pelos atrasos e o pedido de esquecer o que já foi roubado, é necessário registrar que, por ironia, as últimas manifestações ao menos trataram a organização do Mundial com transparência. Parece faltar à herdeira a esperteza que sobra ao Fenômeno.

MOMENTO

Pense nos problemas médicos que têm atormentado os técnicos de algumas seleções graúdas. Alemanha e Espanha, por exemplo. Agora pense na Seleção Brasileira, já concentrada com seus vinte e três. Pense nas questões de desempenho que se apresentam a outros times cotados. Argentina e Itália, por exemplo. Agora pense na Seleção Brasileira de novo.



  • Fauzi Ali

    Caro André.
    Sou leitor assíduo de suas colunas e corinthiano.
    Fui nos 03 ultimos jogos do Corinthians em casa (Figueirense, Atletico PR e Cruzeiro) e foi notável a diferença entre eles. Como o Mano disse em entrevista, não faltou vontade em nenhum jogo. Faltou “encaixe”, e como não é possivel combinar isso com o adversário, perdemos 5 pontos neste jogos.
    E gostaria de atentar para um pequeno detalhe. Depois de assistir a um jogo na Arena Corinthians, o Canindé mais parecia uma várzea, com numeradas (um pedaço de plástico no chão) distantes do gramado, péssima iluminação e gramado, enfim, estamos ficando mal acostumados…

  • Guilherme Nunes

    Na minha opinião a tendência do Mano Menezes é poupar jogadores ao passo que avançar às 4ªs da COPA BR, estar no topo da tabela talvez evite esse postura

  • José Henrique

    Vendo agora os resultados de Figueirense e Atletico Paranaense, dá prá entender as dificuldades do Corinthians contra ambos, que estão correndo e marcando muito.
    Nos dois primeiros, o Corinthians mostrou péssimo futebol, muitos passes errados, falta de entrosamento, e afobação na saída de bola péssima dos dois dois zagueiros.
    Neste, como o Cruzeiro é um time que joga e deixa jogar, o Corinthians mereceu a vitória, embora tenha decidido em um lance de sorte.
    Como poderia ter perdido também.

  • Fabricio Carvalho

    Caro André Kfouri,
    a vitória do Corinthians só dá a ideia de como o Brasileirão está nivelado por baixo. A equipe que parecia mais organizada perdeu um jogo de baixo nível técnico contra o mediano time da capital paulista. Esse campeonato será decidido após a Copa pelo que melhor se reforçar (até agora o Fluminense).
    Sobre a Copa do Mundo está tudo realmente muito perfeito para a seleção da CBF ser campeã. Muitas lesões e cansaço dos principais jogadores rivais após extenuante temporada europeia (principalmente envolvendo os espanhóis), ausência de jogadores importantes na Alemanha principalmente. Enquanto isso a seleção do Felipão está tranquila, concentrada e treinando, após a convincente vitória nas confederações.
    Tudo isso aliado à Copa em casa, com mais fácil aclimatação e com o apoio da torcida…
    Cenário montado para mais um título?

    Alguns pontos a considerar:
    – eu nunca vi um clima tão estranho pré-copa. Sou um apaixonado por futebol e assisti pela TV à todas as copas desde 1986, e jamais vi minha cidade tão fria. Isso, aliado às manifestações, e ao descontentamento geral com a má-organização da Copa, e às recentes declarações polêmicas de vários dos membros do COL podem assumir um papel importante no desempenho da seleção?
    – pelas razões acima expostas, e pela relação entre Brasil ganhar a Copa, e Dilma ganhar a eleição está levando muita gente a torcer contra o Brasil. Até onde isso pode também prejudicar o time do Felipão?
    – Pegar logo na segunda fase uma forte seleção (Holanda ou Espanha) pode ser traiçoeiro, ainda mais pensando que o grupo do Brasil não é tão fraco assim. O time da CBF já teve problemas recentemente ao enfrentar Camarões e principalmente México, e a Croácia é ao meu ver um time forte. Em um grupo de 4 times empatar dois jogos e ganhar um pode significar um vexame de desclassificação na primeira fase.
    – Ainda tem o “fator Neymar e Fred”. Os dois vem de contusão recente…será que vai dar pé? Ainda tem o Oscar, que é um dos jogadores que mais jogaram em 2014.

    Ah…para finalizar afirmo que sou do grupo dos brasileiros que irão torcer contra o time da CBF…

    • vaz

      Meu caro, temos que por um fim nesta história da ditadura em 1970 que ganhando uma copa favorece o governo. Esta ideia tola e nunca comprovada vem assombrando governantes e alimentando uma ala da imprensa sem qualquer capacidade de pensar a não ser criar “factóides”. Em 70, a coisa que menos tínhamos era democracia e eleições livres, oposição era censurada assim como a imprensa, AI-5 em plena atividade e o pau comendo nos porões, portanto dizer que a conquista da copa favorece quem está no poder é no mínimo desinformação, é o mesmo que dizer que os jogadores da época faziam parte da ditadura e eram de “direita” por que ganharam a copa. Isso não passa de lende urbana.
      Vamos aos exemplos:
      58 quem estava no poder era JK que não foi favorecido com conquista, não fez qualquer diferença já que seu governo já estava em plena atividade com as mudanças que culminaram na industrialização do país e Brasilia já estava sendo erguida;
      62 o país descambou para a sua pior crise política que culminou com o golpe de 64 mas dentro da lógica teórica de que copa faz de todos nós alienados e corrompidos pela conquista a ponto de ficarmos cegos e surdos, Jango estaria no poder até 1965;
      66 sem comentários
      70 quem mandava eram os generais portanto pelos motivos acima e apesar do oba-oba não se sabe qual seria a reação da população nas urnas em relação a conquista da copa x dividendos políticos;
      74 perdemos e a coisa continuou feia com os mesmos milicos mandando e baixando o pau;
      78 idem;
      82 perdemos e o que mudou é que a ditadura não se sustentava mais sem qualquer relação com copa e haja imaginação para encontrar alguma relação entre a derrocada da tirania e copa;
      86 finalmente a ditadura havia ruido e a oposição ganhou (mais não levou, elegeram Sarney) mas sem qualquer relação com copa já que foram em momentos diferentes e a coisa foi no colégio eleitoral. Há e o “governo” Sarney era ruim pacas com planos econômicos atrás de planos econômicos grotescos e inúteis o que mostra que copa não faz alguém melhorar de vida a não ser quem ganha dinheiro com ela;
      90 sem qualquer significado a ridícula seleção, quanto a política, elegeram o Collor mais pela mediocridade de Sarney de quem ninguém aguentava mais e parecia um morto vivo no poder, não fedendo e nem cheirando do que qualquer sensação de revolta pela perda da copa;
      94 a única em que de fato em uma democracia ocorreu a conquista pela seleção e a eleição de FHC que era situação mas sua eleição se deve ao fato que era o Ministro da Fazenda e responsável pelo sucesso do Plano Real ( o que de fato o elegeu) e vinha no poder desde 92 com Itamar na presidência após meterem o pé na bunda do Collor;
      98 derrota feia da seleção na França com suspeitas e escândalos que duram até hoje como Ronaldo após um convulsão até hoje inexplicada e entrou em campo completamente fora da realidade e FHC se reelegeu com o pé nas costas;
      2002 conquista da Copa e curiosamente (para desespero dos teóricos de que a conquista da copa favorece quem está no poder), quem ganha a eleição é a oposição com Lula;
      2006 novo fracasso e Lula se reelege com certa facilidade;
      2010 madame é eleita e Lula faz seu sucessor mesmo após a eliminação na Africa do Sul;
      2014 alguém ainda acredita que conquista da copa favorece, assim como derrota prejudica quem está no poder?

      • Fabricio Carvalho

        Concordo com suas palavras e análise das outras copas e outros ambientes políticos, mas eu não disse que eu acredito que há relação entre Brasil ganhar a Copa e Dilma a eleição.

        Eu só disse que muita gente vai torcer contra a seleção por terem esse medo. É só acompanhar as notícias e notar que isso realmente está ocorrendo, tanto que o governo está com campanhas publicitárias (o que o governo mais sabe fazer é propaganda) maciças pela “excelente organização” da Copa, as “excelentes obras nos aeroportos”, etc…

        • Renan Goulart

          Também torcerei para a Seleção cair o mais cedo possível , pois acredito que haverá alguma influência no resultado do pleito presidencial. Para pessoas mais esclarecidas e politizadas como nós, uma queda prematura ou o hexa mundial, não interferirá em nossas convicções . No entanto para uma massa ignara e levada como gado, ver a seleção eliminada precocemente, e assim retornando a sua rotina diária, e em seguida se atinar que está pagando caro por uma festa que não mais participa em detrimento de investimentos em saúde , educação e segurança , poderá sim fomentar uma nova onda de protestos apartidários que clama por mudanças .

  • José Henrique

    Ronaldo é mais esperto que a herdeira? Em que sentido? Não entendi essa?

    • Adriano

      Jose Henrique…
      Tenho acompanhado seus comentários e, por favor, não me leve a mal, mas ou você é muito limitado intelectualmente, ou é muito mal informado ou só está aqui para encher a paciência alheia.
      Um abraço

      • José Henrique

        Quanto a levar a mal, em absoluto. Reconheço minhas limitações. Lamento incomodar, a você que pelo visto é quase um moderador do blog do André. Vou procurar concordar com tudo o que vc escrever ok?

    • Edison

      JH, herdeira é a Joana Havelange, filha do Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF, esse vc conhece certo?) e que trabalha no COL (comite organizador da copa). ela deu uma entrevista dizendo que o que tinha que ser roubado e/ou desviado já havia sido, logo não adianta mais protestar….
      Já o Ronaldo, que também é do COL disse que tem vergonha da organização da copa…. como se ele mesmo não tivesse parte nisto tudo.

      • José Henrique

        Claro que sou limitado. Perguntei em que sentido o Ronaldo é mais esperto que a Joana Teixeira. Eu não entendi mesmo.
        Vc entendeu? Poderia esclarecer?

      • José Henruque

        Ah!Vá?Sério? Nããoo! Bom, agora que todos nós ficamos sabendo que a “herdeira” é filha do ex dirigente perpétuo da Cbf, faltou explicar em que sentido o Ronaldo é mais esperto que ela?Se estiver difícil responder , ou a resposta seja complicada de dar, eu compreenderei.

        • Edouard

          Ronaldo não dá ponto sem nó. O comentário dele visava deteriorar a imagagem do governo, dissociando qualquer coisa de boa que advenha da Copa da capacidade de gestão do PT. E de descolando da má organização. Joana, por outro lado, foi infeliz em seu Instagram, e parece ter sido vítima do próprio descuido. Um abraço

  • RENATO77

    O SCCP fez um bom jogo, mas talvez o empate fosse o resultado mais “justo”…mas como diz MM, não se trata de um jogo de justiça, mas de pôr a bola na casinha.

    No jogo Bahia x Santos, a superlotação no estádio era propícia a desencadear problemas graves e situações de risco aos presentes. Culpa da FIFA? Do COL? Dilma? Já passou da hora de refletirmos sobre o quão incompetente e irresponsáveis somos todos nós, em várias atividades e setores, generalizando mesmo.
    Os governos, nos 3 níveis são reflexo de tudo isso, e vice versa.
    Em nossas atividades, qual de nós as realiza no tão falado “padrão FIFA” de qualidade?
    Paralelamente às exigências por serviços de melhor qualidade, devemos refletir o quanto nossa participação na sociedade é de alta qualidade?
    Direitos e deveres, que ambos sejam “padrão FIFA”.
    Abraço.

MaisRecentes

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo

Troféu



Continue Lendo