CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

BEM-VINDO

A tentativa do Santos de contratar Tata Martino, no meio do ano passado, passou a ser vista com outros olhos quando o Barcelona anunciou o acerto com o técnico argentino. A primeira opção santista era Marcelo Bielsa, o que seria uma revolução por aqui. Quando o clube procurou Martino, houve quem achasse que era apenas fetiche por um treinador estrangeiro.

Hoje sabemos que Martino fracassou no Camp Nou por uma série de fatores, entre eles, e principalmente, por não compreender o modelo de jogo do time e o regime de treinamentos que esse modelo exige. E não se pode deixar de frisar que o Barcelona desta temporada, em profunda crise institucional, não seria um emprego benevolente para nenhum técnico.

Enquanto o Barcelona jogar como joga, e produzir jogadores para tal ideia de futebol, continuará a ser um clube distinto no que diz respeito a técnicos. Dominar o sistema, conhecer o clube, requerer máximo esforço e envolver os jovens são pré-requisitos mais importantes do que experiência ou currículo. Luis Enrique os tem.

Martino poderia ter tido sucesso em outro clube espanhol ou europeu. No Brasil, provavelmente encantaria a todos pelo comportamento exemplar e pelos métodos diferentes. É desse tipo de intercâmbio que o futebol brasileiro precisa para evoluir no aspecto técnico e nas relações acima e abaixo do treinador. A ciranda dos demitidos e recontratados carece de renovação.

A opção do Palmeiras por Ricardo Gareca deve ser elogiada nesse aspecto. É uma tentativa de desviar do que nos é comum, sem ser uma aventura. O histórico do treinador argentino no futebol de seu país o credencia a trabalhar em qualquer lugar. O resultado dependerá, entre outras coisas, da disposição para entender e acreditar no que ele propõe.

O Brasil não terá o futebol que merece enquanto não for um mercado atraente para treinadores estrangeiros. Que Gareca não se arrependa de entrar no avião.

ACERTANDO

Ricardo Gareca esteve na Academia de Futebol do Palmeiras até o início da noite de ontem. Foi apresentado a funcionários e posou para fotos ao lado do executivo José Carlos Brunoro. Um representante de Gareca permaneceu no Centro de Treinamentos do Palmeiras após o técnico deixar o local, para descansar. Espera-se que a assinatura do contrato aconteça hoje.

INVESTINDO

Daniel Passarella e Alessandro Sabella – atual técnico da seleção argentina – tiveram uma rápida passagem pelo Corinthians em 2005. Carlos Bianchi, no passado recente, e Diego Simeone, nesta semana, manifestaram a vontade de um dia dirigir um clube brasileiro. A escola argentina tem a ensinar e a aprender no Brasil. Não há motivo para desconfiar da troca de conhecimento.



  • Nuno Cia

    André;

    Mesmo que não tenha “inventado” contratações de treinadores estrangeiros, não é interessante notar a disposição da diretoria palmeirense em fazer diferente? contrato por produtividade, mudança na dança dos técnicos… Mesmo que não concorde com alguns posicionamentos ou posturas adotadas e entenda que existam críticas ao trabalho (cadê o patrocinador, presidente???), essa direção do Palmeiras tem se mostrado melhor que as anteriores… pelo menos mais pé no chão e olhos pro futuro.

  • Böemer

    Simeone no Corinthians seria incrível!!! Será que é viajar muito???

  • Anna

    Palmeiras foi ousado e agiu bem. Sorte para Gareca! Bom final de semana a todos, Anna.

  • André,
    Ótima colocação sobre a necessidade de técnicos estrangeiros trabalhando em nosso times. Outra visão, outros panoramas. O problema, como você frisou, é atrair bons treinadores para cá. O Técnico aqui tem que apresentar resultados imediatos, o que nem sempre é possível. Toda a culpa é sempre do treinador, a torcida pressiona, xinga, a diretoria demite. Tem que mudar essa mentalidade, mesmo porque já ficou demonstrado que uma boa sequência pode trazer resultados. Olha o caso do Telê, no São Paulo, Antônio Lopes, no Vasco que ganhou a libertadores, Tite, Murici Ramalho.
    Vamos ver o Argentino no Palmeiras. Como torcedor, não quero que ganhe nenhum título, mas pelo futebol, que consiga transformar o Palmeiras num bom time.

  • James Ross

    André,

    Coitado do Gareca, agora ele vai ver como e’ o futebol brasileiro e nao deve ficar mais do que um ano.

    Abs

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo