COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!)

14 em 14

Quatorze assuntos (não necessariamente nesta ordem) que marcarão o ano que vem, no futebol:

1 – A Bola de Ouro – Há quem não dê importância para o prêmio de melhor jogador do ano, oferecido pela Fifa e pela revista France Football. E há quem dê mas diz que não dá, como Cristiano Ronaldo. Fato é que a chance de o craque português ser coroado no dia 13 de janeiro é alta.

2 – A Copa do Mundo – O Brasil receberá o evento a um custo – financeiro e social – muito mais alto do que deveria. O dinheiro de impostos destinado a estádios é uma agressão a um país de incontáveis carências. As preocupações de quatro anos atrás, na África do Sul, reaparecem com relação aos mesmos aspectos: estrutura, organização, violência. Que seja uma Copa segura.

3 – A Seleção Brasileira – A Copa das Confederações foi uma boa amostra do que poderemos ver no Mundial. Um time que nasceu ao som de um hino à capela e cresceu com o futebol de um jovem astro. No torneio teste para a Copa, a Seleção da casa se alimentou de tudo o que pode estimulá-la e não sofreu com nada que pode atrapalhá-la. O desafio é repetir a postura e o desempenho no momento mais importante. O palpite aqui é que assim será.

4 – Os adversários – Argentina, Espanha, Alemanha, Itália… não faltam candidatos à conquista monumental que seria ganhar uma Copa no Brasil. Todos eles têm noção do significado. Todos têm capacidade para fazê-lo.

5 – Messi – O melhor jogador do mundo vive um momento de questionamentos e incertezas. Há quem diga que só pensa na Copa e no que ela representa para a obra de sua carreira. O cenário de um Mundial no Brasil é perfeito para o que ele pretende.

6 – Neymar – Haverá mais copas em seu futuro e em seu currículo, mas certamente nenhuma como a próxima. Apoio e pressão em doses fabulosas, no caminho para a consagração ou… Desde 1950, nenhuma estrela do futebol brasileiro passou por algo semelhante.

7 – Os estádios da Copa – Como serão ocupados aqueles onde não existe futebol profissional para justificá-los?

8 – A Justiça Comum – Entrará em campo? Parece inevitável. Avançaremos?

9 – O Campeonato Brasileiro – Como será? Com quantos clubes na Série A? E na Série B? Pobre Brasileirão.

10 – O Bom Senso FC – 2013 terminou com um sinal de ruptura com o poder e o aviso de ações mais radicais. A temporada de 2014 pode nem começar.

11 – A eleição na CBF – Será em abril, antes da Copa do Mundo. Aparentemente não há alternativas à manutenção do que está aí. Nossos clubes têm a solução, mas permanecem incapazes de agir.

12 – O Palmeiras – O clube completará um século de vida, com uma nova casa e de volta a seu lugar na primeira divisão.

13 – A Copa Libertadores – Atlético Mineiro, Flamengo, Cruzeiro, Grêmio, Atlético Paranaense e Botafogo sonham com o título. A Conmebol poderia nos presentear com um torneio de acordo com a importância do troféu.

14 – A Liga dos Campeões da Uefa – Quem pode impedir o Bayern de continuar reinando?

MANCHAS

Não foi um bom ano para o futebol brasileiro, fora do campo. A violência marcou a temporada, sempre acompanhada da incompetência e, por vezes, da negligência de quem tem a obrigação de evitá-la. E no final, fomos obrigados a assistir ao constrangedor espetáculo dos nobilíssimos auditores, ávidos pelo palanque e pela oportunidade de interferir.

FÉRIAS

As colunas entram em necessário recesso anual. Esta contracapa, a dos sábados e a Camisa 12 das quintas voltarão no final de janeiro, sempre com a intenção de informar e opinar, mas principalmente oferecer contextos. Fica aqui, uma vez mais, o agradecimento a quem se interessa pelo espaço e procura o email ou o blog para debater. Tem sido um privilégio. Aproveitemos o período de abstinência do futebol para tratar de outros temas. Uma boa passagem de ano a todos e um 2014 melhor.

______

Blog em férias até o final de janeiro.

Um feliz Ano Novo a todos e, como sempre, obrigado pela leitura.



MaisRecentes

Plano B?



Continue Lendo

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo