COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!)

TOPO

A Pluri Consultoria divulgou na semana passada a lista dos trinta técnicos mais bem pagos do futebol. O primeiro nome da relação é o de Pep Guardiola, com salário de 17 milhões de euros anuais no Bayern. O catalão recebe cerca de 7 milhões a mais do que o segundo colocado, o português José Mourinho, do Chelsea.

Entre os treze treinadores mais valorizados do mundo, doze trabalham em clubes. O italiano Fabio Capello, à frente da seleção russa, aparece na quarta posição do ranking dos salários. Roy Hodgson, comandante da Inglaterra, é o décimo-quarto, com 3,5 milhões de euros por ano. O sul-americano mais bem colocado é o argentino Tata Martino, técnico do Barcelona, em oitavo lugar. Luis Felipe Scolari é o único brasileiro do grupo, na vigésima-terceira posição. O trigésimo é o espanhol Vicente del Bosque, campeão europeu e mundial com a seleção espanhola.

É necessário considerar que a lista trata de valores brutos, sem observar os tamanhos diferentes das mordidas do imposto de renda em cada país. Independentemente, Guardiola domina o cenário com a autoridade de quem conquistou dezessete dos vinte e três títulos que disputou. Sim, entre eles estão computados o primeiro campeonato de sua carreira, a terceira divisão da Espanha, e também o último, o Mundial de Clubes da Fifa.

É cedo para avaliar o trabalho de Guardiola no poderoso time alemão. Prova disso é que seu segundo troféu com o Bayern (assim como o primeiro, na Super Copa da Uefa, conquistada em agosto) veio em um torneio para o qual o clube se classificou por ter sido campeão europeu com outro treinador. Não é exagero dizer que os primeiros frutos da fase alemã da carreira de Guardiola foram semeados pelo trabalho de Jupp Heynckes. Por outro lado, Pep merece o aplauso pelos mesmos critérios que seriam utilizados para criticá-lo se tivesse perdido essas finais.

O Campeonato Alemão 2013/14 é a primeira competição do “Bayern de Guardiola”, um time diferente de sua versão anterior, em que os conceitos do novo técnico aparecem de maneira evidente. O Bayern lidera com sete pontos de vantagem, e um jogo a menos, em relação ao Bayer Leverkusen. Dirigir uma equipe que venceu tudo o que disputou pode ser um presente valioso, mas há armadilhas dentro da caixa. Uma é a impossibilidade de conduzir essa equipe a uma temporada melhor. Outra é a resistência interna a mudanças de método e sistema.

Em entrevista recente ao repórter André Plihal, da ESPN, o zagueiro Dante ilustrou como a chegada de Guardiola ao Bayern multicampeão foi recebida pelos jogadores. O currículo do sucessor de Heynckes lhe serviu como suporte, mas, no dia a dia dos treinos e partidas, as dúvidas dos atletas em relação à necessidade – e ao sucesso – de uma outra maneira de jogar estavam presentes. Dante confirmou o início complicado e concluiu: “Ele melhorou o nosso time”.

No Barcelona, Pep Guardiola encontrou a resposta para o dilema entre jogar bem e vencer. É o que ele pretende fazer no Bayern.

PERSONAS

Uma das maiores virtudes do Barcelona de Guardiola foi dominar todos os tipos de adversários por intermédio da capacidade técnica de jogadores pequenos. O futebol caminhava para a supremacia de sistemas baseados em jogadores grandes e fortes na faixa central do campo. O que se vê agora no Bayern é a introdução de pausa e toque a um Bayern que já era rápido e físico com Heynckes. E a possibilidade de utilização de “pequenos” como Thiago Alcântara e Gotze para alterar a personalidade do time. O Bayern pode ser direto e avassalador em um momento, calmo e caprichoso em outro. Foi o que aconteceu no último encontro com o Borussia Dortmund, rival local. Mas é claro que a transição também será medida por conquistas, especialmente a Liga Alemã e a Liga dos Campeões da Uefa. Guardiola foi contratado a peso de ouro para fazer o Bayern continuar ganhando.

______

Um feliz Natal a todos.



  • André, mais uma vez, você foi brilhante em sua análise.

    E escreve de forma simples de entender, o que considero importante, pois assim como eu, muitos leitores e amantes do futebol não são exatamente “experts” em língua portuguesa (e também gostamos mais do que entendemos de futebol).

    O Guardiola assumiu um time forte, e vencedor. O mínimo que esperam dele é que não caia de produção, e claro, esperam que melhore e ganhe ainda mais, afinal, é o “Guardibola”, o cara fez do Barcelona um super time, difícil de ser batido, conquistando muitos títulos, alguns inéditos.

    Está em boa vantagem no campeonato alemão, e vai enfrentar as difíceis batalhas da fase “mata-mata” da liga dos campeões. Temos outros times em grandes fases, que podem fazer frente e vencer o Bayern, mas é claro, vão ter que trabalhar muito para isso. Não sei você, mas eu acho o Real Madrid um forte candidato ao título da Liga.

    Sempre gostei do Bayern Munique, torço pelo sucesso do time e do técnico.

    No mais, parabéns pelo seu blog, que é uma fonte de conhecimento sobre futebol, e feliz natal, assim como a todos os seus leitores.

    Abraço.

  • Willian Ifanger

    Eu sempre achei que grande parte do sucesso do Barça vinha do banco de reservas. Não sou lá muito de puxar saco de técnicos mas pra mim sempre foi claro que o Guardiola era alguém muito fora da curva.

    Hoje me tornei um fã do seu trabalho e, por consequência, do time que dirige.

    Penso que, em pouco tempo, ele pode tornar o Bayern numa equipe mais letal que o Barcelona. Essa alternância entre longa troca de passes e verticalização torna o time um rolo compressor.

  • Anna

    Andre, Feliz Natal! Grande abraco, Anna.

  • Regis

    Acho que devem existir talvez 10 treinadores no mundo capazes de ganhar uma partida de futebol. Estou chutando esse numero mas nao sao muitos. Que trazem um conceito, lideram um grupo, sabem ler a partida e mexer corretamente…. Esses sao muito poucos
    Ja treinador que perdem uma partida… isso e’ uma grandeza. Fico horrorizado quando vejo que o Renato Gaucho cobra R$ 550.000 por mes? Aonde nos estamos? Sua carteira de titulos: um titulo na carreira: copa do Brasil. Isso e’ so um exemplo, e por ai vamos…

    • cleber

      concordo plenamente contigo, e oque é pior a arrogância desse sujeito é incrível,um treinadorzinho meia boca desse, está no time certo !!!

  • Thiago

    AK, desejo a vc e sua família um Feliz Natal com muita saúde, paz e harmonia. E, é claro, um 2014 repleto de coisas boas e, se não for demais, com menos gente maluca e mal-educada te amolando aqui nos comentários. Paz!

  • wesley

    Parabéns André, outra coluna sensacional! Um feliz natal pra você e toda sua família.

  • Henrique de Paula

    Perspicaz Análise Andre!parabéns pelo trabalho. Concordo com todos os comentários anteriores e, A meu ver, Guardiola revolucionou o futebol ao criar um time imbatível e sr. da posse de bola. As críticas são naturais quando um time se distância tanto dos demais, como foi o Barça de Guardiola. E fAra o msm com o Bayer. Esse futebol que alguns chamam de monótono, chato, tiki-taka, a mim fascina pelo modo como reduz o adversário a nada, estejam do outro lado Cristiano Ronaldo e Mourinho, que mais sofreram com a era Pep no Barça. Feliz Natal André! Abs

  • Robert

    Andre,
    depois da vitória do raja contra o atl mg todo mundo disse: não tem mais bobo no futebol…com exceção do jurídico d clubes q escalam jogadores suspensos…

  • lm_rj

    Andre, o q manda no esporte ha muito tempo é so o $$
    veja futebol europeu q tem histórico da máfia da loteria com paolo rossi e a juve na lama com diversos titulos italianos sob suspeição nos anos 80, inclusive até hoje. o dono do chelsea um mafioso internacional se futebol eh sujo assim na europa… imagina no brasi l

  • Estava até achando o comentário um tanto quanto repetitivo colocar o quanto ganha um treinador. Ainda acho que é um assunto que não deveria ser divulgado, pois o quanto ganhe cada um de nós é assunto para ficar entre empresa e empregador.
    Depois li o segundo comentário e achei mais interessante, pois analise a capacidade técnica parcial de dois treinadores de alta competência. Coincidência serem espanhóis?
    Na última acompanhei todos os jogos da Espanha e não achei absolutamente nada demais e até enfadonho o ritmo e a falta de objetividade nos jogos. Sempre no 1X0 e vamos que vamos. Ganharam o campeonato e ainda fizeram escola com a mediocridade do futebol apresentado pelo Corinthians nos últimos dois anos. Chega a ser ridícula a formula encontrada por Tite para ganhar o Brasileiro, Libertadores o Mundial de Clubes e o Paulista deste ano. Ganhar do São Paulo não exigiu nada pois o time estava com a moral na Cochinchina e nem lutaram.
    Guardiola é um treinador que se chegar no Brasil e pegar um time qualquer em trinta dias apresentará uma forma de jogar. Vencer ou não é questão do material que tenha em mãos, mas hoje creio que seja o único treinador que trabalha com um método e esquema definido para treinamento de qualquer equipe. Deve ter sido escola dos holandeses de 1974.
    No Brasil o único treinador que mostrou ter isto foi Telê Santana. Ultimo espelho que foi mau usado. Muricy diz que aprendeu muito com ele, mas onde está o esquema tático de Muricy que matou o time do Santos levando-os a passar por vexames que jamais serão esquecidos, principalmente pelos corintianos.
    Está na hora do futebol brasileiro fazer uma reformulação geral e o treinador que se candidatar a assumir determinada equipe já tem que estar com o seu esquema tático e método de trabalho debaixo do braço para propor o que fara com o time que tiver nas mãos. Do jeito que está, ninguém é espelho de ninguém e vamos afundando, afundando… Felipão parece ter método. Esquema tático é segura ai que se fizer na frente ganhamos. Caso Neymar não resolva, estamos ferrados.

    AK: Cada um tem direito a preferências pessoais. Mas por algumas relações feitas em seu comentário, parece que há muita confusão em seus conceitos sobre futebol. Um abraço.

    • Marcel

      Andre, esse foi o comentário de um Corinthiano, onde como sempre, acha que para falar de futebol tem que dizer do time dele.
      Falar que o Muricy foi humilhado é uma bobagem sem tamanho, pois gostando ou não do jeito que ele arma o time ganhou 4 títulos Brasileiros e a libertadores com o Santos. Não adianta querer cobrar dele uma derrota para o Barcelona. Quem acompanhou o Barcelona naquele ano viu que TODOS os times, (inclusive os Europeus), eram humilhados pelo jeito de jogar do Barça.

      Também não adianta comparar Espanha e Barça, pois a Espanha não tem 2 peças que fazem a diferença. o MESTRE Pepe Guardiola e o melhor do Mundo Messi.

      • Marcel
        Sou santista e sempre achei para nossos padrões o Muricy um ótimo treinador. Ele pegou o Santos embalado e depois foi caindo, caindo… nada de esquema tático. O planejamento que diziam fazer nunca apareceu. O que disse que os corintianos não esquecerão é porque todos os dias tem uma piadinha em cima do santos, postada por corintianos sobre o tal jogo do Barcelona no mundial. Dois meses antes do jogo ele em entrevistas já dizia que os meninos iam lá pra ver o Barcelona jogar. Me responda uma perguntinha. Quem era menino naquele time? Neymar e mais ninguém. Tudo cobra criada e ele não treinou o time sequer para enfrentar o time do Barcelona para perder de pouco. Jogou à vontade como se do outro lado estivesse o Naviraiense.

    • Desculpe. Pensei estar escrevendo para pessoas inteligentes. Se não compreendeu a falha não é minha. Mais claro que isto só as águas de bonito em época de seca.

      AK: Exato. Está claro que você confunde o que vê. Um abraço.

    • AH! Recuso no “abraço”.

  • Quem tem grana para pagar tudo isso para o treinador, pode e deve, tem um time de Messis, Neymares e Iniestas… Meu Palmeiras não tem nem mesmo um vintém… Então, até sem tostão… tem o técnico que lhe cabe… Fazer o que?

  • ANDRE

    andre,fugindo do assunto, segue informaçao:
    Corrupção ? Advogado que “defendeu” Lusa, e salvou Fluminense, foi indicado – e pago – pela CBF

    Dr. Osvaldo Sestário (foto), conhecido como “porta de STJD”, segundo a Portuguesa, o advogado que teria se “enganado” ao passar ao clube a suspensão de apenas uma partida do jogador Heverton – na verdade eram duas – foi indicado ao clube – e pago – pela CBF.

    A ação, sabe-se lá se apenas “equivocada”, deve salvar, nas próximas horas, o Fluminense da degola.

    Resta saber se realmente houve a maracutaia e quem nela, além da CBF, poderia estar envolvido.

    Seja por ação, omissão ou até, quem sabe, muito dinheiro.

    Certo é que o Fluminense, dias antes, havia se oferecido a quitar os salários atrasados do Náutico – quatro meses – para que o clube de pernambuco vencesse o rival Vasco da Gama – resultado que não aconteceu, demonstrando o desespero não apenas de seus dirigentes, mas também de sua “complicada” patrocinadora.

    http://blogdopaulinho.wordpress.com/2013/12/04/fluminense-ofereceu-dinheiro-para-quitar-salarios-atrasados-do-nautico/

    A Lusa, que teve, recentemente seu próprio mandatário, Manoel da Lupa, dando patrimônio do clube como garantia de empréstimo pessoal de R$ 30 milhões, não tem lá também dirigentes que demonstrem amor à instituição.

    http://blogdopaulinho.wordpress.com/2013/05/30/manoel-da-lupa-quer-entregar-a-portuguesa-para-o-banif/

    E a CBF, que pagou o advogado, dificilmente gostaria de ter duas grandes equipes do Rio de Janeiro disputando a sua Série B do Brasileirão.

    Muitos se enquadram no perfil de suspeição, mas, até o momento, a escolha do advogado, que a CBF indicava somente aos clubes das Séries B, C e D, para uma equipe de Série A, é realmente uma ação das mais suspeitas.

    Embora Sestário defenda a Lusa, sempre “patrocinado” pela entidade que rege o futebol brasileiro, pelo menos, desde a última participação do clube na segunda divisão nacional.

    Além disso tudo, é claro o conflito de interesses em se ter um profissional trabalhando para diversas agremiações, num mesmo torneio, com informações privilegiadas dos clubes que, se utilizadas, em tese, com má-fé, podem gerar negócios milionários, porém, não necessariamente lícitos.

    Confira abaixo matéria que o Blog do Paulinho publicou em 09 de setembro, denunciando o “esquema” entre CBF e Sestário

    http://blogdopaulinho.wordpress.com/2013/09/09/cbf-e-o-esquema-com-o-advogado-osvaldo-sestario/

    AK: Trecho da Camisa 12 da semana passada:
    “O “caso do advogado” precisa ser esclarecido. É correto um profissional que tem vínculo com a CBF representar vários clubes em uma sessão do STJD? Esse conflito não lhe permite criar a dificuldade para oferecer a facilidade? Se ele passou a informação certa à Portuguesa, por que Héverton jogou?”. Um abraço.

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo