COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

FALÊNCIA

Paulo Schmitt se equivocou. A falência do STJD não será decretada se não houver punição à Portuguesa e ao Flamengo por jogadores escalados em situação irregular. A falência do tribunal, seja qual for o resultado do julgamento desta segunda-feira, já foi decretada há muito tempo. O processo é irreversível.

Você sabe o que se passa em uma sessão do STJD? Descubra, se tiver tempo e paciência. As deliberações podem ser acompanhadas pela internet, em tempo real. Alguns julgamentos se prolongam por horas, com argumentações tão excêntricas que custa crer que sejam sustentadas em um ambiente sério. Auditores defendem suas convicções com verve semelhante à dos melhores thrillers de tribunais, só que o enredo e as atuações são mais compatíveis com filmes de baixo orçamento.

Campeonatos são decididos nessas condições, como se sabe, ligando potentes holofotes direcionados a quem não treina, não joga, não faz gols. Mas certamente se sente assim. E por algum motivo difícil de explicar, o tribunal costuma ser chamado a atuar em momentos de repercussão garantida. Um protagonismo nato, como o dos grandes artilheiros que ficam na história por gols marcados em jogos inesquecíveis.

O caso em questão – jogadores suspensos que entraram em campo – revela a inoperância do sistema vigente, representado pelo STJD e, por consequência, pela CBF. A organizadora do Campeonato Brasileiro e seu órgão disciplinar patrocinam um mecanismo arcaico, que promove o espetáculo dos auditores em detrimento do bom andamento da competição. Criam o problema para depois resolvê-lo, porque o show não pode parar.

É inaceitável que em uma era em que telefones celulares inteligentes fazem leitura de códigos de barras para transações financeiras, um clube dependa de um telefonema, na noite de sexta-feira, para saber quais jogadores estão impedidos de atuar no fim de semana. De fato, a questão central vai um pouco além: é inaceitável que um clube corra o risco de escalar um atleta suspenso em um jogo do principal campeonato do país que vai receber a Copa do Mundo. É algo que não acontece em torneios escolares.

Estamos diante de uma fábrica de denúncias, recursos e penas. Uma indústria que permite a atuação da versão “esportiva” do advogado de porta de cadeia, à espera de oportunidades. A defesa que ele pode fazer é menos importante do que o telefonema após o julgamento, desde que, é claro, a informação sobre o resultado seja passada corretamente. Em resumo, o sujeito é contratado como advogado, mas atua mesmo como mensageiro. Enquanto isso, a internet possibilita ligações em vídeo entre uma pessoa no Ártico e outra no Mali.

Um dos subprodutos mais nocivos de tamanho atraso é o impacto na opinião pública, que tem nos destinos dos clubes no STJD uma amostra de justiça. É o que converte opiniões em questões meramente clubísticas e, em muitos casos, faz com que se confunda Direito com Matemática. Se fosse apenas uma questão de aplicar regras, o mundo não precisaria de advogados. E não haveria debate jurídico a respeito de tema algum.



  • Ricardo Turqueti

    André, um adendinho sobre como estes “poderes” se entrelaçam e sobre como o que se defende hoje é o que se esculachou ontem: em coluna hoje no Globo Esporte, Márvio dos Anjos linka pra uma nota de 2005, quando o CNJ decidiu pelo afastamento do desembargador do TJ-RJ Zveiter da presidência do STJD. O entendimento do CNJ decorreu do fato de que o STJD não é independente, é órgão integrante da estrutura da CBF e por ela custeado.
    Um dos conselheiros do CNJ que concordou com esta argumentação e votou pelo afastamento: Paulo Schmidt.
    O link: http://www.cnj.jus.br/agencia-eventos-cnj2/96-noticias/2162-cnj-decide-pelo-afastamento-de-zveiter-do-stjd
    Um abraço.

    AK: Sim, este caso é simbólico. Um abraço.

    • Antonio Scotton

      É verdade AK , temos que respeitar a opinião publica . Eu te conclamo a se juntar a opinião publica que deseja com mais de 80% que o Ze Dirceu e o Genoíno , não fiquem na cadeia , coitadinhos e da família que passa mal bocados pois não sabiam o que estavam fazendo . Comece logo uma campanha para liberta-los .

      AK: Delírios…

      • Alexandre

        Antonio Scotton, onde eu assino?

        Jornalistas são em geral pessoas, alguns profissionais, que levam a credibilidade de suas informacões através dos seus meios de comunicacões como base ou até mesmo seus blogs e sites de relacionamento. O que está se vendo é um massacre ao Fluminense F.C. e eu desafio a qualquer um deles a aparecer com uma iniciativa sendo esta vindo do Flu em qualquer um dos casos relacionados pra alguma virada de mesa.
        O dia que se creditar valores aos foras-da-lei voltaremos aos tempos de Tenório Cavalcante, de Lampião e Maria Bonita e outros tantos que faziam suas proprias leis.
        É O FIM DO STJD SE AS LEIS NÃO FOREM CUMPRIDAS!!

        • manuel poio

          memória curta, hein, seu Antonio.

          • manuel poio

            digo, senhor Alexandre.

        • Marco Aurélio

          Puxa vida…só é estranho que nas últimas as ocorrências em houve ou na iminência de haver “virada de mesa” o Fluminense F.C. esteja direta ou indiretamente envolvido, meio bizarro não! ? Também lembro que todo reboliço de informações distorcidas que a imprensa “cospi” possibilitando uma dezena de interpretações , muitas vezes sem base teórica, apenas acirra os bate-papos bairristas.
          Outro ponto…prezados, a punição máxima para os 2 times é de 4 pontos, não necessariamente eles serão punidos com a punição máxima, portanto, muita calma nessa hora!

        • Rodrigo Alves

          Alienado!

  • nelson

    Vc é um babaquinha \kfoury

    AK: Vejam que nível rasteiro. O nome está estampado na página, mas o sujeito é incapaz de escrever certo.

    • Guilherme Oliveira

      André, parabéns pela paciência.
      Eu li vários dos comentários da sessão anterior e não sei como você tem estômago para permitir a publicação, e ainda por cima responder alguns deles, como o desse indivíduo acima.
      Para quem quer debater, que imagino que seja essa a razão dos comentários, o exemplo acima não adiciona nada, apenas denota o nível de ignorância que infelizmente permeia a grande rede.
      Quanto ao texto, concordo inteiramente, esse tribunal serve para quase nada esportivamente falando. Com certeza, ele deve ser mais útil como instrumento político.
      O problema é que essa história toda, decreta a falência não só do tribunal, mas também do futebol brasileiro.

      • Zveiter, é um nome marcado marcado, negativamente em uma história negra do futebol. Foi graças ao Sr. Luiz Zveiter, que o futebol brasileiro assistiu uma das histórias mais negras da sua exeistência. Quem não se lembra 0que o “INFELIZ” do Sr. Luiz Zveiter, aprontou na campeonatoa brasileiro, se não me engano, de 2005, anulando rodadas inteiras e dando o título ao Corinthians? Anulou quantos jogos foram necessários´até os que não deviam, para descer na classificação os clubes que estavam em cima e colocar o CORINTHIANS no topo da tabela. Esse nome é maldito no futebol brasileiro e além de termos tido que aguentaar o pai que por fim, foi afastado, graças a Deus, desse Tribunal, agora vamos ter que aguentar o filhinho que, nomeado ou indicado por ele, vai continuar as história de terror da CBF. Pobre Futebol brasileiro!!!! Se já não bastasse termos que aguentar uma presidente e uns governantes que promoveram o maior escandalo político do país e ainda continuam soltos, teremos que aturar a mesma rede infiltrada na CBF. Se a Portuguesa for rebaixada no tapetão, os clubes, que ainda jogam com honra e lealdade deveriam formar uma liga e abandonar esse órgão sujo, dirigido por ratazanas, e formarem um campeonato digno e decente para o ano que vem. Será que o Bom Senso Futebol Clube, tem saco roxo para isso?

        • Cleber Gomes

          Você sabia que o poderoso Fluminense ,incompetente no final deste referido campeonato ao não conseguir fazer 1 mísero ponto nos 5 jogos derradeiros para chegar à Libertadores foi prejudicado com a anulação dos jogos? Aquele mísero ponto que faltou estava na maior pontuação que fez anteriormente nos mesmos jogos que foi obrigado a repetir.

    • Geraldo Santos

      Caros amigos , este tribunal é o mesmo em que um Flamenguista declarado e com foto de camisa e postagem em redes sociais denunciou o Ronaldinho Gaúcho , lembram ????? É o mesmo tribunal que acobertou a vergonha que foi o Brasileirão do ano passado , alguém dúvida que a CBF deu de mão beijada o título do campeonato ??? Abraços !!!!

      • Smith

        Todos que estão lá, tem seus times preferidos… O do procurador Paulo Schimitt está na cara, que é tricolete!!!

  • Ricardo Turqueti

    O Paulo Schmidt conselheiro do CNJ é um homônimo do que trabalha pra CBF no STJD… erro meu ao relacionar os dois nomes diretamente.

    AK: O procurador do STJD é Schmitt. Mas o caso, como falei, é simbólico. Um abraço.

  • Divaldo Antonio de Oliveira

    Este tribunal tem muito do Congresso Nacional em termos moral e ético.

  • Thiago

    AK, uma vez que o caso da Lusa tem jurisprudência no STJD (devido aos casos do Leandro Chaves no Duque de Caxias e do Tartá no Flu, em 2010), vamos ver o tamanho da cara de pau dos membros dessa “Corte” ao justificar a decisão deles. Só espero que nós não fiquemos como “bobos da Corte” nessa história.

    • Paulo Pinheiro

      Thiago, não houve nenhuma irregularidade por parte do Fluminense em 2010. Os casos de Duque de Caxias e Fluminense estão relacionados. Havia uma falha da lei que não permitia interpretação pacífica. O Duque de Caxias havia escalado seu jogador baseado na “interpretação antiga” e quando foi descoberto que a nova regulamentação considerava ele irregular em TODAS as partidas após a suspensão o STJD decidiu que os problemas se deram pela falha na lei, que foi corrigida logo após. Por isso absolveram o clube. Mas dali em diante não mais isso seria considerado, porque foi pacificado.

      No caso do Tartá o Fluminense já agiu segundo a nova regulamentação e muita gente achou que estava errado, porque ainda estavam interpretando segundo a regulamentação anterior, mas o STJD tratou de esclarecer.

      Tem muito folclore sobre o Fluminense por aí. Há que se informar pra não ser enganado. Tudo isso por causa de um champagne…

      • Thiago

        Paulo Pinheiro, vamos dar o nome correto para isso: tapetão. Futebol se decide dentro de campo e, por causa de um jogador medíocre (ou vc acha que o Héverton é um cracaço, capaz de desequilibrar uma partida?) que mal jogou meio tempo e sequer influenciou a partida, o Fluminense armou esse circo todo para camulfar a própria incompetência em armar uma boa equipe durante o ano todo. O que se cobra, mais do que a aplicação da lei (e da jurisprudência), é a decência do clube carioca para assumir que errou, jogar a série B ano que vem e, assim como outros grandes clubes que já passaram por isso e deram a volta por cima (como Corinthians, Palmeiras, Grêmio, etc), subir de novo dentro de campo e de forma limpa. Mas esperar transparência e honestidade dos dirigentes cariocas é o mesmo que esperar que o Obama não nos espione, ou que o Lula pare de beber.

        • Rafael

          Todos esses que voce citou, cairam e viraram a mesa. Palmeiras em 82, Corinthians em 83, Botafogo em 87 e Gremio em 92. Voce ofende um estado inteiro e nao conhece fatos historicos. Lamentavel…

        • Caro Thiago, se o Fluminense escalasse o Fred (suspenso por 4 jogos), o Deco (1 ano), etc, o que vc falaria? No desporto, as regras tem que ser cumpridas. No Gp Brasil de F1, o Felipe Massa foi punido porque passou com 4 rodas em cima da linha de entrada do Box. Por que foi punido? Porque o regulamento dizia. Ponto Final. No desporto, independente do grau de erro, é punido. Se não vira bagunça. Um abraço e Feliz 2014!

        • Paulo Pinheiro

          “O que se cobra, mais do que a aplicação da lei (e da jurisprudência), é a decência do clube carioca para assumir que errou”

          Em outras palavras: “Dane-se as regras, eu quero é ver o clube carioca se ferrar”.

          Essa raiva incontida contra clubes cariocas só porque eles decepcionaram a expectativa de que nunca mais venceriam um Brasileirão depois que os pontos corridos começaram não pode ser o norte para os auditores do STJD, sinto muito.

      • manuel poio

        o Flu e o senhor são iguais ao Lula, não sabem nada, não viram nada, e não fizeram nada. kkk

      • Smith

        Estão Paulo Pinheiro. Se baseando na sua argumentação, não tem que se punir a Portuguesa, e muito menos o Flamengo, já que este o André Santos já cumpriu a punição.
        Quanto a Lusa, se há lei em que diz que o cumprimento da pena é imediato. Há também outras leis, tanto na constituição, como no Estatuto do Torcedor, onde se deve dar ao condenado, AMPLO DIREITO DE DEFESA, que no caso, foi totalmente violado, sem falar na falta total de publicidade, pois foi publicado (a punição) somente na 2ª feira!
        Por essas dúvidas e outras, tem se fazer como foi feito em 2010, punir a Lusa com multa, e mudar imediatamente a legislação, para a punição só passar a valer, depois de sua publicação, como ocorre normalmente em qualquer tribunal!!!

        • Paulo Pinheiro

          Smith, o Flamengo tentou provar por “A” mais “B” que a ausência do André Santos no jogo contra o Vitória tinha efeito de suspensão automática, mas não convenceu os auditores. Erroneamente, na minha opinião, já que no Código Disciplinar da FIFA art. 38 fala sobre suspensão automática no próximo jogo organizado pela mesma entidade.

          Em todo caso, o Artigo 133 do CBJD fala claramente que a sentença a um condenado passa a valer no dia seguinte ao julgamento, independente de publicação ou citação.

          Entendo que se o código fosse omisso com relação a esse ponto valeria mesmo o que está nas leis que você citou. Mas não é o caso.

    • Cristiano

      Thiago, sobre o caso do Duque eu não sei, mas no caso do Tartá, este cumpriu sua suspensão normalmente após o terceiro amarelo.

    • edisoncm

      meu caro sua informação esta muito equivocada.
      analise os casos e veras que não tem nada igual, sem falar que o Tarta não estava em nada ilegal.
      deixe de ser bairrista e análise as coisas como tem que ser.
      isso vale para todos.

  • Marcelo Santos

    Nada a acrescentar. Ou talvez sim: atletas frustrados, artilheiros de paletó e toga. Parabéns, André, pelo texto.

  • Carlos

    Parabéns André, Falou tudo. Se o rebaixamento da Lusa se confirmar, será a MORTE DO FUTEBOL BRASILEIRO

    • Cristiano

      Menos né meu caro…
      O futebol brasileiro não morreu com os escândalos da loteria esportiva nos anos 80, não morreu com o escândalo de arbitragem envolvendo Corinthians, Atlético-PR e Ivens Mendes em 96, não morreu com o caso Sandro Hiroshi e a Copa JH, não morreu com o Edílson Pereira, não morreu com a MSI, etc, etc, etc…
      Não é com esse caso que vai morrer e, infelizmente melhorar.
      Então bem menos meu caro…

      • Marcelo Ferreira

        Será a morte do futebol brasileiro se a Lei não for cumprida.

        Se hoje ela está errada ou falha, que se mude, se corrija.

        Mas ontem, ou melhor, na data do encerramento do campeonato, e até agora, ela diz que os 2 clubes citados devem perder os pontos conquistados em seus jogos MAIS 3 pontos ( pontuação de uma vitória ).

        Então, com licença, mas… Quem levantará da minha cadeira ?

  • marcos

    Boa!!
    nao sou tricolor!!
    imagine se a portuguesa nao perca os pontos(4), nao seja rebaixada, muito justo, e o flamengo perca os pontos(4), o que vai acontecer???
    O flamengo sera rebaixado?
    Abraço a todos!!

    • Cristiano

      Muito bem lembrado Marcos.
      E novamente a imprensa esportiva brasileira é tendenciosa ao abordar o tema como se fosse uma mera disputa entre Portuguesa e Fluminense.
      “Esquecem-se” convenientemente de coloca o Flamengo nesse imbróglio assim como a CBF que é quem na verdade fez a denúncia.

      • manuel poio

        colocaram o flamengo para derrubar a Portuguesa, pois os dois vão perder os pontos e, o Flamengo não será rebaixado, está como bode expiatório. seus tolinhos.

      • Marcão Mengão

        Qualquer um, mesmo não sendo advogado, pode ler na Lei que o Flamengo não pode perder os pontos uma vez que o André Santos cumpriu a suspensão contra o Vitória e esse cumprimento é válido. Se o Flamengo perder pontos, é certo que a decisão será escusa. Por isso só se fala em Lusa x Flu.

        SRN’s!

  • rosane

    Sou tricolor e não quero ver o fluminense se beneficiando por um erro de um outro clube seja ele qual for.
    O que acho é que tem que ser cumprido os regulamentos, mas não beneficiar outros,ou seja,
    deixas os quatros que já foram rebaixados e rebaixa os outros dois(flamengo e portuguesa) e sobem dois da serie B.aí fica tudo de acordo como tem que ser.
    Se a portuguesa perde os pontos junto com o flamengo o fluminense sobe e desce a portuguesa e o flamengo se mantem na elite.
    se só a portuguesa perde os pontos, o fluminense sobe e a portuguesa desce.
    se só o flamengo perde os pontos o fluminense sobe e a portuguesa se mantem e o flamengo é rebaixado(será que vai?).
    se não tirar ponto de ninguém ,então meus caros é melhor não ter mais campeonato brasileiro,pois que moral terá o STJD da qui pra frente, que direito ele terá de suspender tal atleta por ter sido expulso ou suspenso pelo terceiro cartão amarelo?
    O melhor a fazer é rebaixar os 6 e subir os 2 da serie B.

    • Claudio

      Perfeito. É meu raciocínio também. Sou tricolor, mas para evitar conflitos morais em competições em 2014, que desçam todos os envolvidos. Na verdade, a impressão que tenho, é que o Flu é mero e coincidente beneficiário desta situação, quando na verdade tenho a impressão que o grande beneficiado será o Flamengo. Este sim, fazendo “virada de mesa”. É apenas uma intuição.

      • Cleber Gomes

        E o Criciúma, o Coritiba e o Internacional que subiriam a mesma quantidade de até 2 posições na tabela? O que fazer com estes envolvidos?

      • Smith

        O Flamengo não tem nada a ver com isso! O Fla agiu de acordo com a lei, sendo que o A. Santos cumpriu a sua suspensão, onde está escrito na lei que deve ser “automática”. Portanto o Fla nem deveria estar neste bolo.
        O seu envolvimento só pode ser por manobra deste nefasto Paulo Schimitt…

  • Juliano

    Mais uma vez, preciso, na mosca! Difícil saber qual parágrafo está melhor. O último foi na veia.

    AK, impressão minha ou tu está sentindo que o julgamento de amanhã vai rebaixar a Lusa e manter o Flu? As informações apuradas até o momento apontam para isso? Não consigo acreditar que isso vai mesmo acontecer… parem o mundo que eu quero descer!

    Abraço!

    AK: Minha impressão é de que a Portuguesa será rebaixada. Obrigado e um abraço.

  • rosane

    Assim como os dirigentes do Fluminense foram incompetentes deixando o time ser rebaixado,os dirigentes de flamengo e portuguesa conseguiram ser pior ainda fazendo esse papelão escalando jogadores suspenso e não admitindo que fizeram isso.

    então vocês torcedores de outros times, comecem a aceitar o obvio , se o fluminense for beneficiado, não é ele o culpado, e sim o clube de vocês , que estavam torcendo para que isso acontecesse e esqueceram de cuidar de si próprio, agora querem jogar a culpa no fluminense por seus próprios erros.

    fluminense ter que ser rebaixado sim,não por culpa de ninguém mas por sua própria incompetência.

    E vocês, vão cobrar o possível rebaixamento com os dirigentes do cube de vocês, pois é o que estamos fazendo, a final foram eles quem nos colocaram nessa posição.

  • Sylberman

    Meu caro André, você disse que se fosse apenas uma questão de aplicar REGRAS, não precisaríamos de Advogados, acontece que hoje a profissão de Advogado foi disvirtualisada, lógico que existem, em sua maioria, Advogados excelentes, mas a parcela podre, também existe e infelizmente esta parcela tenta inverter as regras do jogo, contestar, discutir, debater, faz parte do jogo, mas apologia da IMPUNIDADE, SINTO MUITO, mas não é normal nem lógica. Se o STJD não for muito racional e severo nas punições, com certeza perderá a credibilidade, agora você dá a entender que de qualquer maneira o STJD sairá com arranhões, pode ser mas com certeza absoluta FLAMENGO E LUSA, SEJA QUAL FOR O RESULTADO, sairão muito machucados, eles estão tentando conseguir a IMPUNIDADE, um uma época em que o Brasil não está mais se sujeitando a este tipo de pressão, acorde para a realidade, o Flamengo abocanhou um pedaço de carne grande demais, e talvez morra engasgado com ele, pois o País não compactua mais com impunidade.

    • Smith

      Já que vc não sabe o regulamento, e as várias leis que regulam o futebol brasileiro, era melhor vc ficar caladinho, e não argumentar besteiras por aki!!!
      O jogador do Flamengo cumpriu a suspensão de uma partida, a qual foi punido. Logo estava liberado pra jogar, como qualquer outro.
      Tirar pontos do Fla, será punir 2x o clube.

  • Valdir P.Ferreira

    Falou tudo, nada a acrescentar a não ser que o sujeito em questão é de duas caras ou de duas palavras, assisti a entrevista dele no Globo esporte, realmente é lastimável!

  • Cristiano

    AK, Parabéns pela abordagem adotada sobre o tema.
    Vc pratica o jornalismo no momento em que aborda a eficácia da lei e o quão a lei é tacanha e obsoleta.
    Ok, ótimo, é esse o enfoque que deveria ser abordado pela imprensa em geral, pois é à partir de uma discussão como essa que se chega a revisão e modernização do regulamento.
    Mas…como eu disse, “deveria”, pois acredite se quiser, o enfoque de 95% dos jornalistas(?) esportivos do Brasil não gira em torno da eficácia da lei, mas sim se, PASMEM, se a lei deve ou não ser aplicada.
    Ora, onde nós estamos…o que esperar de um país onde a discussão entre cumprir ou não lei parte da própria imprensa, inclusive muitos de seus colegas na ESPN Brasil assim pensam…
    Esse lamentável episódio externa não só a fragilidade do futebol brasileiro mas também a fragilidade da isenção e abordagem dos fatos por parte da imprensa esportiva brasileira que em muitas das vezes é formada por torcedores remunerados e não jornalistas.
    Ambos, STJD e imprensa, encontram-se nesse exato momento em xeque.
    Forte abraço
    Cristiano de Freitas.

  • AK, vamos aos fatos. Primeiro, não punir o Flamengo e a Portuguesa, é criar jurisprudência para que todo o campeonato seja revisto, pois vários jogadores foram suspensos numa sexta a noite e seus departamentos jurídicos os impediram de jogar de forma irregular, comprometendo o resultado das partidas. Segundo, alegar que o jogo não tinha importância para o campeonato, que não houve dolo, prejuízo, é algo que beira o ridículo, pois então caso alguém escale um jogador irregular no início ou meio do campeonato, teremos que esperar a competição terminar para avaliar se houve prejuízo para alguém? E se tal fato tivesse ocorrido na penúltima rodada? Até qual rodada a lei vale e a partir de qual ela deixa de valer? A única coisa que concordo com vc é que é uma maldade com os clubes pequenos, que carecem de um bom suporte jurídico, imputar punições a serem cumpridas no dia seguinte ao julgamento, sem uma nota pública. Mas então que se mude a regra, a lei, pois é de conhecimento de todos, inclusive a sua, de que a regra é essa e mudar a regra do jogo no final do campeonato, seria, isso sim, uma baita virada de mesa. Gostaria de fazer mais algumas observações; nitidamente podemos ver que você não é torcedor do Flu e mais ainda que está torcendo contra a sua permanência na série A, então lhe pergunto: Vc acha correto jornalistas como vc e outros que tenho visto invertendo o sentido dos fatos, fazerem isso só pq vai beneficiar um clube pelo qual torcem contra? Vc acha certo o jornalista ser parcial por conta das suas paixões? O que vc acha de jornalistas comentando sobre assuntos dos quais não tem conhecimento, sem estudar nem um pouco sobre eles? Sou médico e estou sempre me atualizando sobre os assuntos da medicina para não cometer erros. Pq os jornalistas não fazem o mesmo? Os exemplos dos casos do Tarta e do Cruzeiro, colocados pela mídia, beiram o ridículo, pois o Tarta não estava irregular e O Cruzeiro foi um erro da FMF, não do Cruzeiro. A todos que torcem por um pais mais justo e honesto uma mensagem, cumprir as leis já é um bom começo. Ak, notei que vc só comenta as mensagens de quem é a favor da sua opinião. mostre aqui que aceita críticas e comente meu texto. Apesar de contrario as suas palavra, viva a democracia e ao direito de se expressar, mesmo que de forma parcial.

    AK: “notei que você só comenta as mensagens de quem é a favor da sua opinião.” Você está totalmente equivocado, provavelmente não leu nada do que está publicado na área de comentários (sou criticado aqui pelo hábito de fazer o contrário do que você afirma). E é lamentável a maneira como você caracteriza as opiniões diferentes da sua, baseado em conceitos confusos e que não respeitam o ponto central do debate. Quem pensa diferente de você “beira o ridículo” ou “quer beneficiar o clube pelo qual torce”, ou ainda “não tem conhecimento do assunto”. Sugiro um pouco mais de respeito pelo ponto de vista do interlocutor, uma vez que você pretende ser respondido. Ou, então, se não for possível, contente-se em ver seu comentário publicado. Um abraço.

    • Marcelo Ferreira

      Interessante: tive a mesma impressão que o Paulo Manhães.

      Sobre o assunto, infelizmente chegou neste nível pois o “beneficiado” será o Fluminense.
      Aí, citam as situações anteriores, onde os culpados foram Botafogo ( perdeiu de 6×1 e foi reclamar do Sandro Hirosh ) e Corinthianas e Atl-MG que cairiam e …

      Fosse outro clube que não o Fluminense, a Lei deveria ser cumprida sem dó nem piedade.

  • de tudo que li acima sao palavras de conhecimento e de pessoas inteligentes. o flamenguinho errou a lusa errou, quem esta com medo de ser rebaixado? se tivesse um geito de rebaixar so o menguinho que bom seria.

  • CAMPELLO

    Pessoal , sou tricolor e acho que alguns estão misturando as coisas . O Fluminense ocupa o 17º lugar no campo onde atendeu todas as normas do campeonato inquestionável .
    Se dentro do campo algum time não cumpriu o regulamento onde todos cumpriram e é merecedor de perder pontos por isso. Automaticamente os que estão abaixo sobem.
    Então , qual é a dúvida ???????? Poderia ser o nautico , etc,etc,….
    Vamos ser realista e verdadeiros !!!!!

  • Julio Cesar

    Existe um artigo o “214”…todos os departamentos jurídicos dos clubes do campeonato tem ciência deste artigo..não cumpriu e agora é o STJD que esta falido?…tá certo, você é brasileiro, vive no Brasil…e depois quer reclamar que não existe justiça no país.

    AK: Lamento sua visão turva do que é justiça. Um abraço.

  • Esse STJD é um lixo! É o câncer da justiça desportiva do Brasil.

  • Celso Mota

    Com relação ao caso de 2010, gostaria de esclarecer o que aconteceu: o jogador Tartá, ao retornar ao Fluminense carregava 2 cartões amarelos adquiridos quando jogava pelo atletico-PR. Em jogo contra o Inter-RS, já pelo Fluminense, levou mais um cartão amarelo, o que o impediria de jogar a próxima partida. O fato é que alem de jogar fez o gol que deu a vitória do Fluminense sobre o Vasco. E o procurador P.S diz que não aconteceu nadaA

  • Lucas Mansur

    Como eu sempre digo, na hora de assinar o documento com todo o regulamento do campeonato, ninguém reclama de nada. Depois que comentem um erro, querem criticar o STJD?! Isso é hipocrisia. Se colocam o bom senso na prática, abrem espaço para as milhares de interpretações e consequentemente, aumentam a possibilidade de interpretações diferentes.

    O ser-humano raramente assume a culpa, é mais fácil jogar para o outro. E isso está sendo feito.

  • renato

    varios campeonatos tiveram flhas e viradas de mesa. acho uma sacanagem o flamengo ser punido
    em uma competição por outra que corria paralela. a do fla teria que ser na proxima copa do Brasil. sabe o que é isso esse monte de gente inteligente que comanda o futebol. politica e etc…

  • Claudionor Cepinho

    Parabéns AK, gostei do texto e concordo com o seu ponto de vista, sou torcedor do SPFC e espero que a Portuguesa não seja rebaixada para a Série B.

  • Cláudio Henrique

    Caro André ,
    Sou de Goiânia, torcedor do Goiás , e por isso me sinto a vontade para emitir opinião, já que meu time não está envolvido.
    Neste caso , em particular , e depois de ver o que manda a lei, considero legitimo a perda de pontos do Flamengo e da Luza. Se por acaso não concordamos com o que está escrito nas regras que faça uma defesa para mudá-las, porém a partir do próximo ano e não durante o ano vigente. Dizer que a lei é ruim , que a Luza não foi beneficiada, que o clube deveria ser comunicado oficialmente pelo Tribunal, tudo isso não se justifica e me parece, mais, uma tentativa de desqualificar o STJD, já que estes argumentos são frágeis.
    Agora, o pior de tudo é colocarem o Fluminense como o vilão da história… A final, não foi o Flu que obrigou o Flamengo e a Luza a escalarem jogadores irregulares.
    Essa história de usar as leis de acordo com a conveniência é a responsável por tantos males vividos pela sociedade brasileira. Melhor e mais justo seria se a lei fosse cumprida sem margem para interpretação. Assim , todos saberiam que se burlassem as leis seriam penalizados. Isso, evitaria, também, essa seleuma que alguns da imprensa estão tentando criar com a desculpa de proteger o resultado de campo. Afinal as regras não fazem parte do campo?
    Atenciosamente…

    • Smith

      O Flamengo não escalou jogador irregular, pois já tinha cumprido a sua punição!
      O caso da Lusa, é diferente ao do Flamengo… A inclusão do Fla é coisa do procurador tricolor Paulo Schimitt…

  • Cláudio Henrique

    Caro André ,
    Sou de Goiânia, torcedor do Goiás , e por isso me sinto a vontade para emitir opinião, já que meu time não está envolvido.
    Neste caso , em particular , e depois de ver o que manda a lei, considero legitimo a perda de pontos do Flamengo e da Luza. Se por acaso não concordamos com o que está escrito nas regras que faça uma defesa para mudá-las, porém a partir do próximo ano e não durante o ano vigente.
    Agora, o pior de tudo é colocarem o Fluminense como o vilão da história… A final, não foi o Flu que obrigou o Flamengo e a Luza a escalarem jogadores irregulares. E, num país cercado de violência no futebol, alimentar essa animosidade contra um clube é um risco muito grande e que alguns da imprensa não estão se atentando para este perigo.
    Outro ponto, essa história de usar as leis de acordo com a conveniência é a responsável por tantos males vividos pela sociedade brasileira. Melhor e mais justo seria se a lei fosse cumprida sem margem para interpretação. Assim , todos saberiam que se burlassem as leis seriam penalizados. Isso, evitaria, também, essa seleuma que alguns da imprensa estão tentando criar com a desculpa de proteger o resultado de campo. Afinal, as regras tb não fazem parte do campo?
    Atenciosamente…

  • Leonardo Pires

    O sujeito passa anos nos bancos acadêmicos estudando Filosofia do Direito, Sociologia Jurídica, dosimetria das penas, lê Habermas, Kelsen e Perelman, aprende que a pena deve ser proporcional à extensão do dano, aprimora seus conhecimentos com a dura prática forense diária e, não mais que de repente, depara-se com especialistas oportunistas a pretender a aplicação das normas de modo simplista, objetivo, matemático e pueril. E esses mesmos especialistas põem-se a vociferar atrocidades àqueles que, ainda não afetos à matéria, foram capazes de compreender o quão complexa é a tarefa de julgar e, eventualmente, condenar um semelhante.

    AK: É exatamente isso. Um abraço.

  • Suponhamos: Fluminense escalou de forma irregular o meia Heverton, aos quinze minutos finais de um jogo contra o Grêmio, e pode ser punido com quatro pontos- O que o jogaria para 17° posição e para a série B,livrando do rebaixamento a Portuguesa.

    Qual seria hoje a grande discussão?
    A mídia estaria a favor da manutenção do resultado ou do cumprimento da lei?
    E você André?

    A hipocrisia impera triunfante,levando fama de bom aos falsos moralistas idealistas, e vitimando com difamações e invejas,virtudes verdadeiras de outros.
    Saudações tricolores!

    AK: Ainda não captou? Um abraço.

  • Rafael

    A. K., alguns comentam do parágrafo único do artigo 133, que determina que em caso de condenação a mesma vale a partir do dia seguinte, em sendo o mesmo não útil, prorroga-se para o próximo útil, isso é praxe no direito e toda pessoa do meio jurídico sabe disso, o fato de alguns clubes terem cumprido automaticamente a pena demonstram que acataram a pena e ponto, os que não demonstram seu inconformismo e recorrem, neste caso nem botafogo nem corinthans devem peder os pontos por terem cumprido a pena imediatamente por terem acatado as mesmas, nem o flamengo e portuguesa por optarem por recorrer da decisão, qual a dúvida nesse ponto? Isso é verdade ou não passa de mais uma informação equivocada?

  • Suponhamos: Fluminense escalou de forma irregular o meia Heverton, aos quinze minutos finais de um jogo contra o Grêmio, e pode ser punido com quatro pontos- O que o jogaria para 17° posição e para a série B,livrando do rebaixamento a Portuguesa.

    Qual seria hoje a grande discussão?
    A mídia estaria a favor da manutenção do resultado ou do cumprimento da lei?
    E você André?

    A hipocrisia impera triunfante,levando fama de bom aos falsos moralistas idealistas, e vitimando com difamações e invejas,virtudes verdadeiras de outros.

  • Fabiana

    Disse isso outras vezes. Do jeito que se fala, a Lusa já está condenada. O erro é foi este e ela vai perder 4 pts? Em um julgamento analisa-se o mérito de cada questão, e no caso da portuguesa, em especial, não era um jogador importante, não era um jogo importante e o tempo que esse jogador entrou em campo não podem significar seu rebaixamento. Cada casa é um caso e deve haver várias formas de se punir alguém. Vejam, até na lei comum as penas variam de multa a prisão na maioria dos casos.

  • rafael

    acredito que toda a incompetência neste episódio seja proposital. O que está ocorrendo é inadmissível, pois os resultados esportivos são conseguidos dentro de campo. Este tipo de erro é reflexo de muita coisa podre que acontece por debaixo dos panos. É impossível um clube não saber se o jogador a ou b pode ou não atuar. Se existe dúvida acredito que também exista corrupcao e interesses de parasitas que não entram em campo. como torcedor fico revoltado com isso.

  • Marcele

    Prezado AK

    A mídia (não sei por qual motivo) está desvirtuando a questão. O que será discutido amanhã no STJD não é o rebaixamento da Portuguesa. Será discutida a irregularidade na escalação de jogadores desta e do Flamengo. Se comprovada acarretará a perca de 4 pontos.

    Coincidentemente a pontuação da Portuguesa hoje ocasionara a sua queda com essa perca. Porém peço que considere duas situações: primeiro que o são Caetano em 2004 perdeu 25 pontos por causa do caso Serginho. E não caiu. O prudente perdeu 6 em 2010, inclusive 3 de um jogo que venceu facilmente o Flamengo por 3×1. Então não serão os 4 pontos de penalidade que farão a Lusa eventualmente cair, mas um erro técnico que somado a sua baixa pontuação a fará ficar atrás do Flu na tabela. Pense o seguinte: se o Samuel não tivesse feito aquele gol na Bahia semana passada? A Lusa não cairia.

    Só se faz essa celeuma porque é o Flu e porque a irregularidade deu-se na ultima rodada. Se fosse na 10 como a do Prudente, ninguém falaria nada. Sequer invocariam Montesquieu e o “espirito das leis”.

    Abraços

  • Daniel Teixeira

    Olá André. Eu trabalho com TI a mais de 10 anos e considero um absurdo o principal campeonato de futebol do país não fazer uso da tecnologia a seu favor. Custava ter um sistema integrado que pós julgamento se tenha a situação de cada jogador para a rodada em questão? Beira o absurdo um campeonato que movimenta milhões da TV, patrocinadores, anunciantes, etc ser tão amador assim. Simplesmente lamentável…

    AK: E ninguém fala em avançar nesse aspecto… Um abraço.

  • Laura

    Andre,
    Aqui estou cornetando novamente…
    Advogados existem porque, entre outras coisas, todos tem direito a defesa.
    Advogados, em sua defesa, se utilizam do codigo de leis. Tentam provar que seus clientes sao inocentes amparados na lei y ou no artigo 7… ou na jurisprudencia, Eles sao bem sucedidos quando sua defesa tem uma solida base tecnica. Se sua defesa for balizada por criterios emocionais ou circunstanciais, como o conceito de justica por exemplo, dificilmente terao sucesso.
    Os advogados de defesa de amanha sabem disso, e estao preparando uma defesa tecnica, argumentando que a punicao deveria ser efetivada no primeiro dia util.
    Pessoalmente, acho essa linha de defesa muito fragil mas me parece ser a unica que eles tem.
    Caso seja aceita, abrira uma serie de precedentes no campeonato como o Lance hoje publicou, ai sim o campeonato vai virar uma bagunca completa.

    http://www.lancenet.com.br/brasileirao/Absolvicao-Portuguesa-Flamengo-Campeonato-Brasileiro_0_1048095183.html

    AK: Pessoalmente, não estou de acordo com os possíveis precedentes. Entendo que a defesa da Portuguesa deve se basear nas circunstâncias em que o erro foi cometido, e na pena desproporcional. Um abraço.

  • Porque estão tentando rasgar o regulamento? o q diz o regulamento, jogador q atuar sem condições de jogo, o time será punido com a perda de 3 pontos mais o conquistado na partida. Não estou entendendo porque essa clamor todo, esta na regra, a regra é clara, então q se cumpra a lei. não importa se o jogador jogou 15 ou o jogo inteiro, jogou irregular, qual a punição? perda de pontos. Lei é para ser cumprida, regulamentos são para serem cumpridos, chega de jeitinho brasileiro, estão querendo mudar a regra no ultimo jogo? q se puna o incompetente do advogado da lusa, do jurídico dela. Detalhe, não foi o Flu q entrou com ação nenhuma e sim a CBF, não foi o Flu q escalou jogador irregular, foi a lusa, não foi o Flu q descumpriu o regulamento, foi a lusa, ai eu pergunto, na onde esta a culpa do Flu nisso? Em tempo, um exemplo, se qualquer cidadão for pego na lei seca, independente de vc ter tomado um copo de cerveja ou 10 copos, vc vai perder ponto e será multado do mesmo jeito, é a lei, então não importa se ele jogou 15 minutos se era o Pelé ou algo parecido, argumento muito fraco.

  • marcos martinez

    Num mundo ideal não teríamos leis, bastariam-nos os 10 mandamentos.

  • Alex

    AK, infelizmente o STJD não é autônomo, pois se fosse puniria ao menos a federação do paraná no caso do jogo do ATL-PR e VASCO. A arbitragem, mesmo tendo deixado seguir o jogo após mais de 60 minutos também não foi punida. A CBF sequer foi denunciada pelo procurador do STJD. Agora que o FlorminenC mais uma vez foi rebaixado aparecem justificativas fajutas para tentarem salvá-lo mais uma vez, como ocorreu em 1996, 2000 e agora em 2013.
    Como foi dito antes, “Série B tem que pagar”.

  • marcos

    Estamos falando de justiça e injustiça!!??
    Justiça é um conceito abstrato que se refere a um estado ideal de interação social em que há um equilíbrio razoável e imparcial entre os interesses, riquezas e oportunidades entre as pessoas envolvidas em determinado grupo social. Trata-se de um conceito presente no estudo do Direito, Filosofia, Ética, Moral e Religião. Suas concepções e aplicações práticas variam de acordo com o contexto social e sua perspectiva interpretativa, sendo comumente alvo de controvérsias entre pensadores e estudiosos.

  • José

    É triste o que estão fazendo com a Associação Portuguesa de Desportos: Querer rebaixa-la para série B, para favorecimento ao Fluminense que todos nós sabemos, é lamentável, não fere apenas o clube, mas toda colonia portuguesa, com esta injustiça, que empobrece cada vez mais o sofrível futebol brasileiro. Precisamos de um Brasil com mais ética e credibilidade

    • Cleber Gomes

      Vou até chorar com tanta injustiça contra a pobre Portuguesa, esquecendo também que o pobre Flamengo incorreu no mesmo erro e que o beneficiado com as “JUSTAS” perdas de pontos seria somente o Fluminense e não o Criciúma que subiria 2 posições, o Coritiba que subiria 2 posições e o Internacional que subiria 2 posições . E também me esquecerei do fato que a partida derradeira da Portuguesa contra o Grêmio na valeria a vaga direta na Libertadores para o time gaúcho caso o “irregular, o irrelevante , o não Pelé” Héverton , fizesse um mísero golzinho no jogo em 10 ou 15 minutos em campo sem que houvesse empate gremista logo após.

  • Laura

    Havia enviado um comentario mas acho que acabou se perdendo.
    Advogados existem porque todos tem direito de defesa.
    Toda linha de defesa segue criterios juridicos, previstos no codigo.
    Se um advogado de defesa tentar absolver seu cliente atraves de argumentos emocionais, pouco objetivos e nao juridicos, provavelmente falhara..
    A defesa da Lusa e do Flamengo sabem disso e por essa razao tentam argumentar que a punicao so tomaria efeito a partir de segunda. Veja bem: isso e’ uma argumentacao juridica bem diferente de dizer sim, cometemos um erro, mas ja que nao houve ma fe ou dolo, por favor apliquem so uma multa. O codigo nao preve uma latidude de pena minima e maxima.
    A defesa sabe disso e nao admitira o erro, ira argumentar a questao do que e’ dia seguinte. Na minha opiniao e’ uma defesa fragil que vai ser facilmente desmantelada.
    Caso nao a seja, a confusao no campeonato sera grande, pois o precedente aberto pode acarretar em varios outros processos conforme publicou o Lance de hoje.

    http://www.lancenet.com.br/brasileirao/Absolvicao-Portuguesa-Flamengo-Campeonato-Brasileiro_0_1048095183.html

  • Não duvido nada que, no ano que vem, tenhamos um campeonato com 24 clubes, criando as bagunças pelas quais já passamos alguns anos atrás.

    • Raposo

      Se isso acontecesse, poderiam aproveitar a oportunidade e voltar o sistema de play offs!!!!!Acabar pontos corridos? Uma boa!!!

  • marcos

    Boa!!
    Nao sou tricolor!!!
    No meu entendimento a portuguesa e o flamengo nao estao perdendo os pontos sumariamente, ou estao!!??
    Vai haver um julgamento com amplo direito de defesa para ambos, estou falando besteira??!!
    A corte vai decidir se pune ou nao pune, de acordo com os fatos apresentados pelas partes, essa conversa de justiça ou injustiça entra no campo da filosofia.
    A respeito da posição do fluminese, acho que qualquer outro clube que estivesse no lugar dele, ficaria feliz com o nao rebaixamento, se isso vier a acontecer.

    Abraço a todos!!
    Marcos

  • Cleber Gomes

    Retirado do seu texto com uma afirmação minha logo após:
    “É inaceitável que em uma era em que telefones celulares inteligentes fazem leitura de códigos de barras para transações financeiras, um clube dependa de um telefonema, na noite de sexta-feira, para saber quais jogadores estão impedidos de atuar no fim de semana. ”

    O julgamento do jogador da Portuguesa “não” correu à revelia. Então qualquer ser inteligente nota com extrema facilidade que é uma besteira muito grande isto que escreveu, uma vez que a Portuguesa esteve presente no julgamento. Outra; como é comum a onda se suposições, imagino que o poderoso Fluminense é poderoso mesmo, porque a suposição de pagamento indevido ao funcionário da Portuguesa para armar o circo não significa nada, pois o tricolor carioca mostra muito mais força quando também é capaz de pagar os advogados do próprio Flamengo para fazerem a mesma besteira.
    Não quero nem saber quem pintou a zebra de listrada e quero mais é ver os torcedores de outros times babando de ódio contra o Flu ,pois é com este ódio todo que o Flu se alimentará e ficará mais forte a cada dia.

    AK: Usando suas próprias palavras, você não me parece um “ser inteligente”. Ninguém afirmou que a Portuguesa não foi representada no julgamento, mas toda a controvérsia se dá em torno da ligação telefônica em que o advogado contratado pelo clube informou a situação de Heverton. De modo que quem escreveu “besteira” foi você. E foram várias. Um abraço.

    • Cleber Gomes

      És um brincalhão ! Induz , com seu texto, a acreditar que algo está errado sobre tempos modernos onde ainda registros telefônicos não seriam uma maneira oficial de aviso e ignora que nenhum telefonema ou se quer um documento oficial precisaria ser enviado até a sede do clube, uma vez que o “mesmo” estava presente ao julgamento onde certamente escutou,argumentou e assinou ciência do fato no próprio local de sua sentença.E sou eu quem não parece um ser inteligente. Acho que não, pois inteligentes devem ser os seres que não pagaram a 1a série, 2a série e todo o ensino fundamental , de forma a não saberem ler para depois interpretar o que leis e regras dizem…

      AK: Einstein, quem estava no julgamento era o advogado que fica no RJ, informe-se um pouco. Foi ele quem ligou para um dirigente da Portuguesa na noite de sexta-feira. Toda a polêmica está exatamente no conteúdo dessa conversa. Você precisa se esforçar para que o debate tenha sentido. Um abraço.

  • Sandro

    Quando você diz “torneios escolares”, está literalmente certo. Fui atleta de futsal e futebol universitário durante todos meus 6 anos de faculdade e em TODOS os campeonatos, por mais desorganizados que fossem, sempre chegava um boletim por email a todos interessados/participantes do torneio contendo um pdf com a relação dos alunos/atletas suspensos, fosse por cartões, fosse por alguma outra pena. E havia uma cópia sempre com os mesários, árbitros e etc. Não seria mais prático aplicar algo semelhante no Brasileiro?
    Abraços

  • Fernando

    A Portuguesa não sabia que o seu jogador seria julgado? Não teve sequer a curiosidade de saber se ele fora punido? Colocou-o pra jogar sem saber? Isso não existe. Quanto ao André Santos, a sua punição saiu até no LANCEPRESS de 06/12/2013. Até a Portuguesa sabia disso. Tem algo muito errado nisso tudo. Tá muito mal explicado. Por que será que a Portuguesa relacionou um atleta que ela “não sabia” se tinha sido suspenso. E por que só o colocou quando o Flamengo se viu rebaixado? Ele entraria se o Fluminense estivesse perdendo? Não teria sido uma armação do Flamengo, depois que descobriu a burrada que fizera no sábado, para colocar a Portuguesa como escudo e bode expiatório? Afinal, é muito mais fácil livrar a “pobre” e “coitadinha” Portuguesa, principalmente contra o “malvado” Fluminense (principalmente com toda a ajuda da mídia, torcida e corpo jurídico do Flamengo). Será que não está claro?

    AK: É evidente que a Portuguesa sabia que o jogador havia sido julgado. Um abraço.

  • Ricardo

    Quer dizer que no sabado a noite a diretoria do Flamengo ja sabia que tinham dado uma de boca aberta??

    http://www.lancenet.com.br/minuto/Suspenso-Andre-Santos-Cruzeiro-Brasileirao_0_1042695943.html

    Bah! Ai a Portuguesa vai no domingo e faz uma pior. Achava que o Fluminense era o time mais sortudo do Brasil mas depois de ler isso, agora acho que eh o Flamengo… Que rabo!!!

    Ps: Antes que comecem, sou Colorado!!

  • Fernando

    Prezado André,
    Fiz um comentário que, infelizmente, perdeu-se por aí. Vou tentar repeti-lo. Fala-se muito que a Lusa não foi comunicada, mas,todos sabem que as decisões de sexta-feira são cumpridas no sábado e no domingo imediatos. É Lei. É a praxe. É o cortume. É a realidade. No caso do atleta do Flamengo, lemos na própria imprensa do dia 06/12/2013 que ele não poderia enfrentar o Cruzeiro, portanto todos já sabiam (até os cartolas incompetentes da Portuguesa). No caso da Lusa, as perguntas que não querem calar, são as seguintes: A Portuguesa não sabia que o seu atleta seria julgado na sexta-feira? Não ficou curiosa para saber se seu atleta fora punido? Por que, mesmo “sem saber” se esse atleta fora punido, relacionou-o para a partida? Se “não sabia” se ele havia sido punido, por que colocou-o em campo? (que risco, heim?) e, principalmente, por que só o colocou em campo quando o Flamengo estava rebaixado? (se não o tivesse colocado em campo, o Flamengo seria o rebaixado). Realmente foi muito “conveniente” para o Flamengo a Lusa cometer o mesmo erro que ele cometera no dia anterior, até porque ficou muito mais fácil polemizar, relativizar e politizar o caso, ao colocar, como escudo, a “pobre”, “coitadinha” e “indefesa” Lusa contra o “poderoso” e “malvado” Fluminense (que não tem nada a ver com os erros de ambos), para tanto utilizando todo o seu poderio jurídico, midiático e popular. Sinceramente, voce não acha nada disso, no mínimo, muito estranho? Abraços.

    • Smith

      Sua argumentação está muito confusa…
      Mas volto a afirmar. O André Santos foi punido com 1 jogo de suspensão, já cumprida no jogo contra o Vitória-BA.
      O jogador da Lusa, foi punido com 2 jogos, e cumpriu apenas 1. Logo, apesar das semelhanças e serem denunciados no mesmo artigo, são fatos DIFERENTES!
      No caso do Fla, o Tribunal é que tem que provar que cumprimento no jogo contra o Vitoria-BA não valeu.
      Já no caso da Lusa, ela é que tem que provar que não estava ciente da suspensão do Heverton…

  • André Carvalho

    A Geni do Futebol Brasileiro,

    Em 1992 mudaram as regras no meio do campeonato brasileiro, iriam subir 2 times da série b para a série A, no meio do campeonato decidiu-se que subiriam 12 times, o Grêmio terminou o campeonato da série B daquele ano em NONO. (ninguém falou nada)

    Em 1986 o Botafogo foi rebaixado da série A e entrou na justiça, foi feita a Copa União em 1987 e o Botafogo disputou sem problemas o módulo principal, o America RJ que terminara em 1986 em terceiro, não concordou com a manobra e o que aconteceu? Sumiu do futebol brasileiro. (ninguém falou nada)

    Em 1996 o Corínthians e Atlético PR foram pegos com a boca na botija combinando resultados com o Sr Ivens Mendes, o então presidente da CONAF(Comissão Nacional de Arbitragem de Futebol), para abafarem o caso ficou resolvido que não teria rebaixamento no campeonato, sendo o do ano seguinte disputado com 24 equipes, com isso indiretamente o fluminense e o Bragantino foram beneficiados, detalhe: o presidente em exercício da CBF era o Sr Nabi Abi Chedid. (só lembram do Fluminense que não provocou nada, não armou esquema nenhum)

    Em 1999 o Botafogo entrou no tapetão, mais uma vez(tinha feito isso em 1986), por causa da irregularidade contratual de Sandro Hiroshi do São Paulo, o jogo no campo que tinha sido 6 X 1 a favor dos paulistas foi revertido no tribunal, o Gama caiu por conta disso e entrou na justiça comum, o que o Fluminense tem com isso? Foi beneficiado novamente por conta do tapetão dos outros… mas não foi o único, pois Bahia, Paraná e Nautico também foram… (só lembram do Fluminense que não provocou nada, não armou esquema nenhum)

    Mas sempre lembram do Fluminense, sempre lembram que o vigarista do futebol brasileiro é o Fluminense, afinal temos que pagar a Série B.

    Eu pergunto, os outros não?

  • luiz

    Sempre admirei o seu trabalho como jornalista, mas fico muito triste em ver voce e toda a midia, pregando o não cumprimento de um regulamento, o que diremos aos nossos filhos, regulamentos existem mas não precisam ser cumpridos!

    abraços..

  • Jorge

    A Portuguesa desrespeitou o regulamento ao escalar um jogador de forma irregular? Se confirmado, que perca os 4 pontos, este é o objetivo da lei: punir os “infratores”. Penso que os pontos em questão devam ser subtraídos na próxima edição do Campeonato Brasileiro, para que não ocorram alterações na tabela de classificação.

    AK: Não creio que seja possível. Mas não é má ideia. Um abraço.

  • Alexandre Mota

    No caso Oruro seus colegas Antero e Mauro Cezar Pereira urravam pedindo para que cumprissem o regulamento e que o Corinthians fosse punido de forma severa, mesmo sendo um ato de responsabilidade de um único torcedor (safado) e mesmo sendo visitante nesse caso onde o mandante não garantiu segurança para o espetáculo. A questão para mim está nos envolvidos, simples assim, caso o Corinthians estivesse no lugar da Portuguesa e a citada no lugar do Fluminense veríamos uma comoção nacional para que o STJD cumprisse a lei e que neste país ninguém respeita regulamento, que o Lula isso, que o Andrés aquilo, que a Globo tem interesses.
    A hipocrisia, não no seu caso seus pensamentos não mudam de acordo com os envolvidos, está destruindo o jornalismo brasileiro, o que tem de torcedores com microfone na mão e que mudam de opinião de acordo com seus interesses não é brincadeira.

    AK: Escrevi que o Corinthians deveria ser excluído da Libertadores. Um abraço.

    • Julio

      Amigo, torcemos para times diferentes e eternos rivais. Mas estou completamente com você, quando diz, de forma genérica é claro, que o jornalismo esportivo brasileiro, está quase que totalmente ocupado por “torcedores com foro privilegiado”.

    • Marcio Nascimento

      Rapaz, que comparação mais descabida. Em Oruro um jovem de 14 foi morto. Concordo que o time mandante deveria ser punido, mas o rojão que matou o rapaz foi atirado por um torcedor do time visitante. Você acha que isso não é motivo para uma punição severa? Quantas e quantas vezes vemos penas sendo transformadas em doações de cestas básicas ou prestação de serviços em função de o crime ser de menor poder ofensivo? É esse o caso. Não ocorreu uma morte! Justiça não é feita apenas com regulamentos.

    • Já que a discussão tá boa, digo o seguinte:

      Ninguém tem culpa se a Portuguesa não conhecia o regulamento, se o advogado CONTRATADO PELA PORTUGUESA não informou corretamente a punição.
      O clube toma ciência do Regulamento no início do campeonato. Não podem alegar ignorância. Tem diretoria e assessoria jurídica para prevenir essas situações. Acompanhar o julgamento e o resultado é obrigação da parte interessada, no caso, a Portuguesa.
      Agora, a punição tem que ser justa, proporcional à gravidade da infração, e dentro dos parâmetros legais.
      E o Fluminense (eu não torço para o Fluminense), não tem nada com isso. Foi a Lusa que errou.
      Se fosse outro clube qualquer no lugar do Fluminense, acham que não faria a mesma coisa?

      • Ailton

        Caro Espanhol

        Partindo do seu principio matar é crime indiferente de ser em legitima defesa ou não. Concordo com o Kfouri, se a lei fosse cumprida friamente não haveria advogados e juízes, apenas executores. A grande questão é houve dolo? A Portuguesa e o Flamengo levaram vantagem com as suas atitudes? Rebaixar um time que foi incompetente em campo é uma coisa, rebaixar um time que foi incompetente fora de campo é outra.

        • Ailton,

          Não é isso que eu tentei dizer. Mas a legítima defesa também é prevista em lei (Código Penal Brasileiro, Artigo 25), e se provada, a pessoa que matou não é condenada.
          Mas a lei precisa de interpretação conforme cada caso. Eu não acho que a Portuguesa deva ser rebaixada, agora, alguma punição deverá ter.
          Eu questiono apenas a perseguição ao Fluminense. Veja bem, se fossem dois times considerados pequenos, será que daria tanta discussão? Supondo que o Criciúma estivesse no lugar do Fluminense, eu aposto que não seria execrado desta forma.
          Sei que existem falhas e falhas. Também é levantado o fato de outras “viradas de mesa”. Bom, se o Fluminense errou no passado, ou talvez outros times, não se repara um erro cometendo outro, ou melhor, uma injustiça não corrige outra injustiça.
          Entendo sua posição, mas não falei em “aplicação da letra fria da lei”, apenas acho que o clubes devem ser mais precavidos e estudar melhor os regulamentos. Evitaria muitos problemas.

        • Alisson

          Ailton, concordo com o Espanhol. Houve dolo sim. Houve dolo ao Regulamento. Ponto final.
          Se a Portuguesa ou o Flamengo não levaram vantagem, isso é outra questão. A imprensa que sempre defendeu duramente a falta de cumprimento das regras e regulamentos está sendo hipócrita neste caso. O Fluminense não tem culpa da incompetência da Portuguesa. Gosto muito da Lusa, não gostaria que caísse. Aliás, acho os times do Rio, em sua maioria, uma grande baderna. O Flamengo é o exemplo maior do que não deve ser feito no futebol, mas a Lusa deve perder os pontos. Se isso vai definir o seu rebaixamento e o não rebaixamento do Fluminense, então azar dela e sorte do Flu.

    • Alexandre Mota

      André você sempre foi e acredito que sempre será isento, para mim o melhor jornalista deste país, Corinthiano, mas acima de tudo jornalista, o que eu quis expressar com isso foi que os comentários e as discussões mudam de acordo com os envolvidos.

      Gostaria que alguns de seus colegas retwitassem isso aqui, aconteceu em 2003,
      http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u53949.shtml

      “Estamos compondo o material que será levado ao STJD. Não é virada de mesa. É uma questão de obedecer as normas esportivas, que prevêem a perda de pontos para quem usar um jogador irregular. Vamos levar o caso ao STJD ainda nesta semana”, disse Marcos César Amador Alves, vice jurídico do clube do Canindé.

      Espero que cumpra-se a lei, não tem santo nesses casos e como beneficiário desses julgamentos mudam com o tempo, que prevaleça a lei e não crie uma jurisprudência perigosa.
      Não sou fã do Fluminense gostaria que realmente caísse, mas essa barbeiragem da Portuguesa foi ridícula e não supera apenas as análises de seus colegas travestidos de jornalistas.

    • Alex

      Alexandre, quase xará ! Mandou bem !

      Para esses caras ” PAPUDA NELES ” Joaquim Barbosa ajuda nosso futebol .

      ” PAPUDA NELES “

  • Gerbson

    André, Bom dia, lhe conceituo um sujeito questionador e que gosta de inferir pesamentos relevantes. A situação envolvendo Portuguesa e Flamengo (esses times são o cerne, e não o Flu, como creio deveria ser de neutralidade a posição do carioca das laranjeiras, e acho uma grande besteira o advogado (do Flu) participar desse julgamento) é uma grande oportunidade para rever muitos conceitos.
    Pontuar “justiça” nesse momento pra nossa sociedade tão ligada ao próprio direito, e não ao direito de todos, é quase um crime. O termo é muito amplo e profundo, que precisa ser avaliado não na paixão do momento ou na onda dos espertos, mas com frieza e delicadeza para o bem comum. Onde está a justiça? É pra quem a Justiça?
    Creio ser esse o momento de uma grande reforma, avaliar conceitos, mudar regras, ser menos óbvio e mais inteligentes. A imprensa se não ficasse jogando tantos temas, hipóteses, levantando defuntos que nada haver com o caso tem. Poderia ser um expoente dessa mudança.
    Creio também que todos sairão arranhados independentemente do resultado. Mas penso – o sistema é culpado ou os que participam dele o são? A manifestação contra a informação mais clara só faz necessária quando encurralados pelos seus próprios erros? Olhemos para o momento e que venha a prevenção para o futuro.
    Sou Tricolor e não vejo mal em jogar a série B, porém me incomoda a forma como se associa esse momento ao Clube, que a princípio nem sabia da situação, ou então realmente tem poderes quase divinos para manipular tudo a seu favor.
    Use seu espaço como pensante que é para promover a reflexão e mudanças necessárias.
    Abraços

    AK: Obrigado pelo comentário. Um abraço.

    • Juliano

      “…acho uma grande besteira o advogado (do Flu) participar desse julgamento)”.
      “Sou Tricolor e não vejo mal em jogar a série B.”

      Parabéns Gerbson. Que os demais torcedores pudessem fazer uma reflexão e pensar ao menos de forma semelhante. AK, temos vida inteligente comentando o blog!

      “o sistema é culpado ou os que participam dele o são?”
      O sistema é feito pra não funcionar. Quem aceita é conivente, e a cartolagem aceita muita coisa pensando em benefício próprio, como sempre. Quando iniciativas independentes tentam melhorar o sistema (como o BSFC, por exemplo, mesmo que em outros aspectos), não são bem recebidos pelos que comandam o arcaico sistema. Quem reclama é quem, em algum aspecto, é vítima do sistema. O BSFC não é atendido em suas reivindicações, o estatuto do torcedor não é respeitado, e a lista é longa…

      No caso Lusa, quem pode mais chora menos. Se fosse o inverso (Flu na A perder pontos por escalação irregular e cair, Lusa rebaixada se beneficiar e se manter na A), eu DUVIDO que iriam sequer descobrir a tal escalação irregular. E se fosse, seria uma pequena multa e fim de papo.

      A questão que o STJD (e todo torcedor deve se questionar hoje) é o seguinte: os minutos que o referido jogador esteve em campo valeram QUATRO pontos? Puna-se o erro, mas puna-se na mesma medida. E sim, Gerbson, que o momento sirva para para uma grande reforma (mas aí estaríamos sendo otimistas demais…).

      Triste é ver como o torcedor médio lida com o futebol, com o momento. Desde o último post andamos lendo por aqui coisas do tipo “vocês terão que nos engolir, saudações tricolores”, com o brasileiro vibrando por uma possível permanência do seu clube na série A sem o menor merecimento. É vergonhoso, muito vergonhoso. Como se o texto avaliasse o time, e não a SITUAÇÃO. Se a Portuguesa fosse “maior” que o Fluminense isso jamais aconteceria.

      A única coisa certa é que hoje à noite mais uma champagne será aberta. E irão abrir sem ruborizar.

      Abraço!

  • Alberto Americano

    É engraçado… Esse ano, quando o Flu foi rebaixado, todos discutiram os erros e acertos da diretoria como principal responsável por tal desastre, pois todos entendem que o clube era mais do que os jogadores que lá estavam jogando, era uma instituição em que as decisões tomadas pela alta cúpula, os investimentos, a organização, eram absolutamente essenciais e que selaram o destino do clube no campeonato brasileiro. Pois bem: a Portuguesa é claramente desorganizada com o funcionamento jurídico do clube, não investiu, enquanto instituição, pelo respeito às leis e à seriedade com que as regras são debatidas. Eu, como tricolor, vi 2005 sendo tirado da nossa mão quando suspenderam o Felipe por SEIS MESES por ele dar uma cotovelada que hoje daria no máximo alguns jogos de gancho. E ele tava jogando o fino em um time que também tinha o Petkovic em grande fase, sendo campeão carioca e chegando à final da Copa do Brasil. Cumprimos. No mesmo ano, dormimos líderes do campeonato brasileiro e acordamos na 6a colocação, após o cancelamento de DUAS VITÓRIAS nossas. Acatamos.Esse ano agora, perdemos, no mínimo, DEZ JOGOS com nosso capitão Fred por convocações e uma suspensão de 4 JOGOS! Agora pede-se que a organização e respeito do clube às leis (CLARAMENTE CITADA POR ESPECIALISTAS EM DIREITO DESPORTIVO COMO PRÉ-REQUISITOS ESSENCIAIS AO JOGO) sejam rasgados. Eu estou pouco me lixando para a “moral” que você prega. Moralismo, pra mim, é cumprir o que foi combinado antes do jogo. Inclusive respeitar o campeonato e agir seriamente para não desrespeitar a lei esportiva.

  • Bom dia André.

    Como leitor deste blog, embora leigo, vou fazer uma simples explanação, analisando suas palavras abaixo transcritas, para emitir uma opinião sobre o caso Portuguesa.

    “É inaceitável que em uma era em que telefones celulares inteligentes fazem leitura de códigos de barras para transações financeiras, um clube dependa de um telefonema, na noite de sexta-feira, para saber quais jogadores estão impedidos de atuar no fim de semana. De fato, a questão central vai um pouco além: é inaceitável que um clube corra o risco de escalar um atleta suspenso em um jogo do principal campeonato do país que vai receber a Copa do Mundo”

    A Portuguesa é um clube de primeira divisão. Não é tão pequeno assim, ao contrário, parece que tem uma estrutura, sede própria, diretoria, e assessoria jurídica.
    Quando o campeonato começou, o regulamento já existia. Todos os clubes deveriam (em tese), se debruçar sobre o regulamento para não cometer infrações. A prevenção é sempre o melhor remédio.

    É inaceitável que um time não mande um representante da diretoria junto com o advogado para acompanhar um julgamento, mas se mandou apenas o advogado, a responsabilidade é toda do clube. Se o Tribunal é bizarro, e eu acredito que seja, isso todo mundo sabe. Então os cuidados deveriam ser redobrados. Os meios para saber da decisão corretamente são muitos, e ainda, O INTERESSE ERA TODO DA PORTUGUESA. Tinha que ser mais diligente.
    A Portuguesa não está pagando por erros do Fluminense, com todo respeito à opiniões contrárias. A PORTUGUESA ESTÁ PAGANDO POR SUA NEGLIGÊNCIA. Ninguém é culpado se a comunicação do clube com seu advogado é ruim. Até onde sei, o Advogado da Lusa soube do resultado do julgamento. Se isso é verdade, não dá para culpar ninguém além da própria Portuguesa.
    Concordo com você que “passar a informação corretamente” era obrigação do advogado. Ganhar a causa nem sempre é possível, informar o cliente corretamente é possível e é obrigação do profissional.
    Mas também neste ponto, quem elegeu o advogado, quem contratou, foi a PORTUGUESA.
    Não se trata de uma luta de classes entre o “Grande” Fluminense e a “Pequena” Portuguesa. Pelo menos para mim, neste caso, estavam em situação de igualdade.
    Se fosse o Bahia no lugar do Fluminense, tenho certeza que estaria lutando da mesma forma.

  • Júlio Mei

    Não é possível que todas estas manobras não sejam propositais. Se a CBF é a organizadora do evento, se é ela que informa ao STJD que determinado jogador atuou de forma irregular pergunto: Porque? ela através de seu representante no jogo, não impede a inclusão do atleta que está irregular no JOGO? Bastaria vetar a participação do mesmo e ponto final. Não haveriam julgamentos ou dúvidas, pelo menos sobre esta hipótese. Ou é tudo feito assim, meio obscuro, para poder ser usado ou não como argumento “juridico” na hora certa ou escolhida. São todos coniventes, CBF, federações, TJD, STJD e principalmente os representantes dos clubes, que no fim alegam ignorância sobre o assunto.

    • Concordo plenamente que a CBF tem meios para impedir a escalação de jogadores em situação irregular.
      Mas os clubes também tem culpa, afinal, a diretoria e os departamentos jurídicos servem para que? Eles tem que se prevenir, conhecer o regulamento. Quando o campeonato começa, o regulamento já existe. É obrigação de todos os clubes conhecer de “cabo a rabo” para prevenirem situações desse tipo.
      E cada um contrata o advogado que quer. Esse cuidado também era responsabilidade da LUSA.
      Acho que falta profissionalismo em todos os envolvidos.
      Abraço.

  • Jose Neto

    Essa semana, Paulo Calçade (Comentarista ESPN) disse algo que define bem essa papagaiada toda!
    “STJD não tiraria os pontos do Flamengo se isso representasse risco de queda pro clube. O fato é que esse tribunal julga sempre de acordo com a cara do cliente!”

  • Paulo Meneghetti

    André,

    No caso de acabarmos realmente com o STJD (que na minha opinião, não é neutro e muito menos idôneo, como 90% das instituições envolvidas em futebol) qual seria sua sugestão para existir um órgão que julgue com justiça e igualdade os clubes de futebol? Ou vc é a favor de jogar todos na vala comum?
    Abraços

    AK: O modelo inglês. Um abraço.

  • Alisson

    André e demais leitores, quero aqui resumir 3 dias de pensamentos e análises que fiz após ouvir uma dúzia de “especialistas” no assunto.
    A Portuguesa que se defenda usando o regulamento e suas brechas e dubiedades a seu favor. E há! Um artigo contradiz o outro. Não se fala em dia útil mas não se dá prazo para pedir efeito suspensivo, ou seja, há material para argumentar.
    Sou contra, no entanto, esse negócio de analisar se houve dolo, se houve intenção de se favorecer, se o cara entrou no final do jogo ou não. Se for pra analisar tudo dessa forma, então não precisamos de regras.
    Estamos falando de um campeonato de futebol e não da Constituição Federal. As regras devem ser respeitadas quando forem claras e objetivas e devem ser analisadas, discutidas e julgadas quando assim permitirem.
    Enfim, por mais que doa, a Lusa fez uma grande bobagem. É mais ou menos a mesma coisa que a Ferrari faz quando investe milhões de dólares num carro e num campeonato e depois esquece de apertar uma porca do pneu.

  • Luiz Costa

    Se a lei não tivesse que ser interpretada, não precisava de tribunal, bastava um programa de computador, que desse a pena para cada infração. A punição existe para um clube, no meio do campeonato, não se beneficiar ao colocar em campo um jogador suspenso. Em um caso desses, em que ninguém discute que não tem dolo e que o time não poderia ser beneficiado, pois o jogo não valia nada, punir a Portuguesa é colocar a letra fria da lei acima de tudo, o que, em Direito, não pode ser admitido…

    • Alisson

      Concordo Luiz. Por outro lado, se você não executar o rigor da Lei, você abre precedentes para que todos os casos sejam passíveis de serem interpretados e julgados, ou seja, tudo vai parar no tribunal. Até um simples cartão amarelo ou um jogada um pouco mais ríspida durante a partida. Se for para um juiz decidir tudo, então também não precisamos de regulamentos e regras.
      Você fala que não houve dolo, mas houve sim. Houve dolo claro ao regulamento.

      AK: Parece-me que você está confundindo o que é dolo. Um abraço.

  • lm_rj

    sábado após jogo fla deu conta do andré santos e q perderiam 4 pontos. perceberam q caso ocorresse seria rebaixado e buscou solução: foi à lusa e ofereceu $$ (cartolas estão d saída pois acabou d ter eleições) e heverton jogou domingo p/ garantir q lusa perderia tb..o advogado do fla representa 2 casos, o resultado nem importa, deve apenas ser identico, p/ garantir fla!

  • João

    André, vai ter Notinhas Pós-Rodada depois do julgamento? 🙂

  • André matou a CBF e mostrou o STJD, como sempre!

    Pobre Lusa! Mas foi juvenil essa tal de Portuguesa de Desportos, viu?! Tudo que as víboras de plantão queriam… entregou a faca, o queijo, o prato, a cozinha inteira!

  • danilo

    maior interessado na queda da portuguesa foi O FLAMENGO,

    atualizado há 3 horas ATIVAR SIMULADOR
    CLASSIFICAÇÃO P J V E D GP GC SG % ÚLTIMOS JOGOS
    1 Cruzeiro 0 76 38 23 7 8 77 37 40 66.7
    2 Grêmio 0 65 38 18 11 9 42 35 7 57.0
    3 Atlético-PR 0 64 38 18 10 10 65 49 16 56.1
    4 Botafogo 1 61 38 17 10 11 55 41 14 53.5
    5 Vitória 1 59 38 16 11 11 59 53 6 51.8
    6 Goiás 2 59 38 16 11 11 48 44 4 51.8
    7 Santos 1 57 38 15 12 11 51 38 13 50.0
    8 Atlético-MG 1 57 38 15 12 11 49 38 11 50.0
    9 São Paulo 0 50 38 14 8 16 39 40 -1 43.9
    10 Corinthians 0 50 38 11 17 10 27 22 5 43.9
    11 Coritiba 5 48 38 12 12 14 42 45 -3 42.1
    12 Bahia 0 48 38 12 12 14 37 45 -8 42.1
    13 Internacional 1 48 38 11 15 12 51 52 -1 42.1
    14 Criciúma 1 46 38 13 7 18 49 63 -14 40.4
    15 Fluminense 3 46 38 12 10 16 43 47 -4 40.4
    16 Flamengo 5 45 38 12 13 13 43 46 -3 43.0
    17 Portuguesa 4 44 38 12 12 14 50 46 4 42.1
    18 Vasco 1 44 38 11 11 16 50 61 -11 38.6
    19 Ponte Preta 0 37 38 9 10 19 37 55 -18 32.5
    20 Náutico 0 20 38 5 5 28 22 79 -57 17.5

  • danilo

    se a lusa recorrer e ganhar, o flamengo é quem cai….

  • Carlitos Sanchez

    O Natal está chegando… e alguns presentes foram distribuídos hoje!!! Alguns ganharam… mas a maioria perdeu, não ganhou nada!!! Muitos perderam a fé em um esporte de massa, símbolo deste país… Massa esta que me parece até mais preocupada com este esporte do que com a própria Nação e seus impropérios… Talvez por se apegar no esporte para justamente extravasar, se desligar das impunidades, da falta de bom senso e desigualdade social… Pois bem, assim como na vida e principalmente neste País, quem pode mais chora menos… A Lei está aí para ser cumprida… cheia de brechas e interpretações, como em qualquer setor jurídico seja lá qual for a “Vara”. Talvez o erro não esteja nas leis e sim de quem as interpreta, às vezes dois pesos e duas medidas… principalmente quando quem é julgado e quem será beneficiado… A justiça às vezes pode colocar um simples “Ladrão de Galinhas” num covil, ou apenas inocentar por falta de provas. O que não podemos nos conformar é o que Lei inocenta numa época tão recente… a mesma Lei não possa fazer o mesmo quando se trata de julgar outro elemento… talvez por sua representatividade! O que aconteceu no esporte hoje, não é inédito… e nem singular… mas o que nos deixa indignados, é que porque cargas d’água… a CBF esperou até a última rodada com o campeonato terminado, para que pudesse acenar, quase que simultaneamente ao STJD o que a Portuguesa teria colocado um jogador suspenso, num jogo que não valia nada… aos 36 minutos do 2° tempo… parecia que a CBF tinha já em Mãos a salvação de algum “Grande” se este caísse dentro de Campo… e poderia ser qualquer “Grande”… A tentativa do Vasco em ganhar os pontos… em um jogo onde a sua torcida se envolveu numa batalha de arquibancada no início do jogo… fazendo com que a partida ficasse paralisada e por consequência disto o Vasco saberia do resultado dos outros jogos… Uma pergunta fica no ar… Será que o árbitro não sabia da lei dos 60 minutos? Sim o caso foi julgado e o Vasco até o momento jogará a Série B, mas com o Julgamento de André Santos do Flamengo onde o Clube Carioca perdeu também os 4 pontos, poderá realmente fazer com que o Vasco em sua devida interpelação faça que se chegue no ponto que a CBF realmente Quer… ou seja não cair ninguém!!! E ter em um Ano de Copa do Mundo no País um Brasileirão com 24 clubes… Todos os caminhos levam a isto… o resto na minha opinião… vejam bem na minha opinião… é História de Papai Noel!!!

  • Alex

    Daniel, gosto de seus comentários …

    Pros nossos dirigentes com raras exceções : ” PAPUDA NELES ” Não está dando para aguentar mais … ” PAPUDA NELES ”

    Joaquim Barbosa ajuda nosso futebol também ! ” PAPUDA NELES “

  • Nanopico

    Reproduzo texto de um torcedor atento….

    William Magalhães

    Então quer dizer que a Lusa foi punida com perda de pontos por escalar jogador suspenso?

    Que tal essa então?

    Na rodada 28, durante a partida Fluminense x Gremio, o jogador Diego Gama Santos Camilo (mais conhecido como Biro Biro) levou um cartão amarelo (o terceiro cartão acumulado) e, no mesmo jogo, levou o segundo cartão amarelo e, consequentemente o vermelho.

    Diante disso, podemos analisar o artigo 57, parágrajfo 2, do Regulamento Geral das Competições de 2013 da CBF que diz:

    1) Quando um atleta for advertido com o cartão amarelo e
    posteriormente for expulso de campo pela exibição direta do cartão
    vermelho, aquele cartão amarelo anteriormente exibido permanecerá
    em vigor para o cômputo dos três cartões que resultarão em
    impedimento automático;

    2) Quando o cartão amarelo a que se refere o item anterior for o terceiro
    da série, o atleta será penalizado com dois impedimentos
    automáticos, sendo um pela sequência dos três cartões amarelos, e
    outro pelo recebimento do cartão vermelho;

    Entretanto, ao verificarmos a sumula do jogo Fluminense x Ponte Preta, pela rodada de número 30 (2 jogos após a expulsão do Biro Biro), é possível notar que o mesmo foi relacionado e jogou esta partida de maneira irregular, visto que o mesmo estava suspenso por 2 jogos…

    E ai??? O FLUMINENSE VAI PERDER PONTOS TAMBÉM??? Seriam 4, já que o jogo acabou empatado

    Por curiosidade, o jogador levou os 2 primeiros amarelos nas rodadas 19 e 21.

    Não acredita? Quer checar?

    http://www.cbf.com.br/Competições/Série%20A/Tabela/2013

    Só ver as súmulas dos jogos e o regulamento das competições

    AK: O leitor não é tão atento… esqueceu de ler o item 3:
    1) Quando um atleta for advertido com o cartão amarelo e posteriormente for expulso de campo pela exibição direta do cartão vermelho, aquele cartão amarelo anteriormente exibido permanecerá em vigor para o cômputo dos três cartões que resultarão em impedimento automático;
    2) Quando o cartão amarelo a que se refere o item anterior for o terceiro da série, o atleta será penalizado com dois impedimentos automáticos, sendo um pela sequência dos três cartões amarelos, e outro pelo recebimento do cartão vermelho;
    3) Quando, na mesma partida, um atleta recebe um primeiro cartão amarelo e posteriormente recebe um segundo cartão amarelo, do que resulta a exibição do cartão vermelho, os cartões amarelos que precederam ao vermelho não serão considerados para o cômputo dos três cartões amarelos que resultam em impedimento automático.
    Biro-Biro estava legal. Um abraço.

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo