NOTINHAS PÓS-RODADA



Os jogos da trigésima-sexta:

* Desculpe, não entrarei na histeria sobre o que Júlio Baptista disse a Cris.

* O que se diz sobre o episódio não condiz com que se viu em campo, na vitória que manteve as possibilidades do Vasco (2 x 1 no Cruzeiro: Thalles, Edmílson e Paulão – 32.988 pagantes no Maracanã) na Série A.

* Para o Criciúma (1 x 1: Wellington Paulista e Dinei – 9.934 presentes no Heriberto Hulse), era crucial vencer o Vitória.

* O mesmo valia para o time baiano.

* Noite de Diego Tardelli, na goleada (Atlético Mineiro 4 x 1: Fernandinho, Tardelli-3 e Amaral – 10.128 pagantes no Independência) que acabou com a invencibilidade de dez jogos do Goiás.

* O Atlético acelera para o Mundial de Clubes.

* No saldo de gols, o Atlético Paranaense (6 x 1 no Náutico: Zezinho, Paulo Baier, Tiago Real, Felipe-2, Éderson e Cleberson – 2.472 pagantes na Arena Joinville) é o vice-líder.

* Foi a maior goleada do campeonato.

* Preocupante atuação do Fluminense (Santos 1 x 0: Thiago Ribeiro – 4.369 pagantes no Prudentão), que está acima da linha d’água pelo número de vitórias.

* A impressão foi que o atual campeão brasileiro concedeu o jogo.

* Bonito gol de Paulinho, na vitória que afastou o Flamengo (1 x 0 no Corinthians – 23.284 pagantes no Maracanã) de qualquer risco de rebaixamento.

* Foi o décimo-sétimo jogo do campeonato em que o Corinthians não marcou um gol.

* O empate com o Grêmio (1 x 1: Adailton e Vargas – 4.111 pagantes no Moisés Lucarelli), em casa, praticamente rebaixou a Ponte Preta.

* Mas a temporada pode acabar em festa, na Copa Sul-Americana.

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Internacional e Coritiba (11.195 pagantes no Centenário), além de um incrível gol perdido por Leandro Damião.

* A marca de 45 pontos, atingida pelo Bahia (1 x 0 na Portuguesa: Fernandão – 31.025 pagantes na Fonte Nova), foi sinônimo de tranquilidade nas últimas temporadas.

* Mas, nesta, pode não ser. Motivo pelo qual a Portuguesa (44) está preocupada.

* Na noite de mais um recorde para Rogério Ceni (1117 jogos pelo São Paulo), Ganso quase brindou o companheiro com o que seria o gol mais bonito da temporada.

* As mesmas traves que cometeram o pecado de negar um gol tão bonito, impediram que o São Paulo (1 x 1: Aloísio e Elias – 12. 692 pagantes no Morumbi) vencesse o Botafogo.



  • André,

    Esse campeonato realmente trouxe algumas contradições. Campeão brasileiro (Flu) com sério risco de rebaixamento, campeão mundial (Corinthians), que se torna o rei dos empates e fica nessa situação de “estamos de boa”, não vamos mais para lugar nenhum.

    O lance do Júlio Baptista é daqueles para quem gosta de procurar “chifre em cabeça de cavalo”. Se não encontraram algo real para polemizar, então é só dar uma forcinha que vira polêmica.

    Agora, a briga na parte de baixo da tabela tá muito boa, pelo menos para quem não torce pelos times que correm risco de cair e só assiste de camarote.

    Abraço.

  • Carlos Prates

    Grande André,

    Entendo sua posição em não querer comentar o episódio Júlio Batista x Cris…
    Mas será!!!!
    O Vasco precisando vencer.
    Marlone, disputado por Corinthians, Santos e São Paulo, já com malas prontas para desembarcar na Toca. Dizem até, que já assinou um pré-contrato.
    Marcelo Oliveira “poupando” Borges, Dagoberto e Fábio.
    Dedé não querendo jogar para poupar o Vasco de um suposto rebaixamento.

    Sabemos que Marcelo Oliveira foi muito mal no Vasco. Não seria uma “colher”, este tanto de coincidências???

    Como disse Allan Kardec: “o acaso não existe”…

    Grande abraço.

  • Eddie The Head

    Vi alguns jogos da rodada. “Armado” do controle remoto,passeava entre um jogo e outro,buscando o que fosse mais interessante.

    Nisso,vi o jogo do Vasco. E realmente,o que se viu em campo nada teve com as possíveis,e digo possíveis por não sabermos o contexto da frase,afirmações de Julio Batista. Poderia ele ter dito isso para irritar o adversário? Ou então por ironizar a arbitragem,dizendo que ela talvez estivesse favorecendo o Vasco?

    Com todo o respeito ao que foi dito acima,não achei que foi histeria. Achei supervalorização de uma bobagem.

    O que vi do jogo foi o Vasco abrindo 2×0 em um gol de jogada ensaiada e outro num bom contra ataque. Soube segurar o resultado no segundo tempo,quando,principalmente no fim,o Cruzeiro pressionou buscando o empate. E e defesa do Vasco,hein? que peneira,amigo.

    Não vi Criciúma x Vitória,mas o jogo era perigoso para ambos. O Criciúma vinha de três vitórias e o Vitória precisa permanecer no G-4. Resultado ruim para o Vitória e desastroso para os catarinenses.

    Vi parte de Atlético-PR x Náutico. Seis foi pouco.

    Fluminense forte candidato ao rebaixamento,pois a tabela favorece Vasco e Coritiba. E a atuação do tricolor carioca ontem o tornou ainda mais candidato ao descenso.

    O último jogo do Fluminense é contra o Bahia,na Fonte Nova. Desse jogo provavelmente um tricolor sairá rebaixado.

    Cara,vi Internacional x Coritiba. E discordo que tenha pouco a se dizer,além da chance “imperdível” desperdiçada por Damião. O Inter atacou muito,mas centralizou o jogo em D’alessandro,que não tinha alguém para dividir o jogo. O Inter,se não me engano,concluiu 18 vezes a gol. E o Vanderlei pegou muito,sim senhor.

    Pela tabela,arrisco dizer que,além de Náutico e Ponte,o Bahia também será rebaixado,pois precisa de uma vitória contra o Cruzeiro no jogo da festa e outra contra o Fluminense. Além desses três,acho que o Coritiba também desce,pois pega o Inter fora e o Botafogo lutando por uma vaga no G-4 em casa. O Vasco pega o Náutico em casa e o Atlético-PR fora,talvez já garantido na Libertadores

    • Ailton

      Caro Eddie

      O Vasco pegará o Atlético-PR fora de casa que poderá não está garantido para Libertadores e o Fluminense pegará o Bahia com quase 70 mil baianos incentivando, você acha moleza?
      PS: O Fluminense não está jogando mais que a Portuguesa que perdeu para o Bahia com 1 jogador a mais.

      Abraços

      • Eddie The Head

        O Atlético-PR seguramente estará garantido na Libertadores de 2014,e não será via campeonato brasileiro,embora também o faça por este.

        Dez contra um como dá Atlético.

        • Ailton

          Caro Eddie

          Sua 1ª suposição já foi para o espaço, sendo assim, Vasco ou Fluminense cairão para 2ª divisão e o Atlético PR corre risco de nem pelo brasileirão se classificar para Libertadores.
          Já vendeu a casa para pagar a sua aposta 10 contra 1 ou amarelou?
          Time de 1ª divisão está acostumado a ganhar times de 2ª.
          MENGÃO TRI-CAMPEÃO CHUPA ARCO-ÍRIS. Antes de ser acusado de homofobismo, Arco-Íris é a união de cores das torcidas que torcem contra o MENGÃO, único time do Rio de Janeiro de 1ª divisão

  • Murilo

    Oi, André. A assistência de ombro – estilo futvôlei – do P. Baier para o Felipe marcar o quinto gol do Atlético contra o Náutico não valia uma notinha?

  • Alexandre

    Acho que diante de uma atitude que dá margem pra diversas interpretações, o papel do jornalismo é apurar e não desqualificar o fato. Se é irresponsabilidade decretar algo como ilegítimo, mais irresponsabilidade ainda é decretar que o ato é legítimo sem apurar o caso, que repito, dá margem pra muitas interpretações.
    Não me refiro a ti, especificamente, mas aos jornalistas em geral.

  • Anna

    André, melhor palavra: histeria. Rogério Ceni,histórico! Boa semana, Anna

  • Rodolpho

    No meu ponto de vista é mais uma jogada da mídia tentando tirar o foco dos jogadores. Primeiro a possível saída do Marlone, é uma maldade a essa altura do campeonato envolver o nome desse jovem em um leilão tira totalmente o foco do rapaz para os jogos restantes. Sobre o caso do J Baptista a globo mostra essa matéria mas não mostra os diretores do flamengo entregando uma camisa ao arbitro. Falta um pouco de critério nas reportagens vasco atrasa o salário 5 dias já fazem um alarde com isso. (não estou defendendo isso) mas outros clubes do rio de janeiro tem um tratamento diferenciado por parte da mídia. Vasco bateu o recorde de publico saiu uma pequena nota apenas se fosse o flamengo seria notas enormes até com reportagens especiais.

    AK: “mais uma jogada da mídia…”. Sensacional.

  • Gustavo

    André,

    Mesmo sem entrar na histeria, o assunto não parece incomum o suficiente para merecer uma análise cautelosa? Acho leviano supor a entrega de jogo pelo Cruzeiro, aliás os números desmentem tal tese. Mas o comportamento individual do Júlio Batista não pode ser ignorado, assim como o do Dedé e do Marcelo Oliveira, que resolve poupar dois goleadores para descanso depois de uma semana sem jogo na quarta-feira. Acho pertinente uma discussão sobre o fair-play em tal situação e esperei seu posicionamento, sempre equilibrado e pautado pelo Bom Senso.

    Abraço.

    AK: A análise cautelosa foi feita. Não vi no comportamento do Cruzeiro algo suspeito. Não faço afirmações definitivas sobre esse tipo de situação. Um abraço.

    • Thiago Mariz

      Fair-play agora é ter dó dos adversários. Os times da parte debaixo da tabela tiveram o campeonato inteiro pra fazer os pontos necessários e não conseguiram. Agora, um time que já está “de férias” tem a oportunidade de poupar seus melhores atletas, evitando lesões (comuns no final de temporada!), mas não pode, porque se não é “injusto” com os outros times.

      Se for pra ter fair-play, nenhum time pode agora poupar jogadores em período de Libertadores. São os mesmos 3 pontos e ninguém sabe os times que poderão ser beneficiados, né? Ah, tenha paciência.

      • Eddie The Head

        Boa,Thiago. De pleno acordo.

      • William

        Caríssimo, sou Fluminense, e concordo contigo, não adianta procurar erro de árbitros, entrega de jogo e etc.. O maior culpado é mediocridade técnica e administrativa dos referidos clubes que se encontram nesta situação. No futebol atual, o time não tem estrutura profissional e administrativa fora de campo, pode até ganhar campeonatos, mas sempre estará fadado a passar por situações constrangedoras diante de ameaça de caída para divisões inferiores dos campeonatos. Portanto deve-se encarar o Futebol com extremo profissionalismo, pois por trás sempre há uma torcida que deve ser respeitada integralmente, pois o futebol só existe, porque há essa torcida apaixonada pelo seu clube de coração. RESPEITEM MAIS AS TORCIDAS, Srs gestores de futebol, ou elas migraram para outros esportes que possuem estrutura e profissionalismo.

  • William

    Caríssimo, apenas abro um parenteses na atuação do Flu diante do Santos, pois é o próprio reflexo de erros cometidos no inicio da temporada, com renovação de contratos de certos jogadores que apesar de serem campeões em 2012, já possuíam deficiências técnicas para vestirem a camisa de grandes clubes, somado a inoperância do dep. de Futebol, que cometeu vários equívocos, vendendo quem não podia sair e mantendo que deveria sair. O Fluminense cometeu o mesmo erro do Palmeiras em 2012, onde a diretoria e presidência estavam mais preocupados com a campanha interna pelo mandato e delegaram o comando do Fluminense ao Sr. Rodrigo Caetano & CIA, aliás, este não tem nenhuma identidade com o nosso clube de coração, pra ele tanto faz ser campeão ou descer, que o seu milionário salário tá na conta, A UNIMED só está preocupada com seus ativos, e não poderia ser de outra maneira, afinal ela é apenas uma investidora e nada mais, amanhã investe em outro ramo e a vida continua, mas para nós tricolores de coração, ficamos com o ônus desde desmazelo geral. O Fluminense precisa pensar em ser um Clube com pensamento grande, ter um estádio, pois temos uma safra de garotos em Xerêm que se perdem ou são vendidos por quantias irrisórias, falta competência administrativa e profissionalismo no Clube, ainda vivemos o amadorismo. Mirem-se no Barcelona, e copiem o modelo lá empregado. O Fluminense precisa ser um time grande no cenário mundial, não basta ser campeão brasileiro uma vez ou outra, tem que ser imbatível. caso contrário, será sempre uma libertadores que não ganha, por pensar pequeno, um mundial que nunca vem e etc… Fica o meu desabafo. Um abraço

  • J.Martins

    Receio que estamos chegando à uma situação absurda: o que deveria ser o maior campeonato do País — a Série A do Brasileirão (sic) – transformou-se em um simples torneio classificatório para a Libertadores. Os grandes clubes não dão maior importância ao evento, e o campeão é solenemente ignorado pela mídia. Em SP, por exemplo, a merecida vitória do Cruzeiro mereceu notas de rodapé na grande imprensa. Sem contar que, este ano, os pontos corridos levaram a um evento desprovido de qualquer emoção, pois já se sabia o time campeão há mais de 6 meses…Em resumo, se algo não for feito para revitalizar o combalido Brasileirinho, este certame vai se tornar cada vez mais desinteressante, com a luta contra o rebaixamento se tornando mais emocionante do que a briga pelo título…Para piorar, ainda temos os jogos “entregues”, como foi o prélio entre Vasco e Cruzeiro este ano, e os jogos “facilitados” ao Fluminense pelo Vila Sonia e pelo Guarani da Capital, em 2010, e, ainda, pelo Timão a favor do Mengo em 2009…Ou seja: a credibilidade do futebol local caminha a passos largos para o brejo!!!!

    AK: A credibilidade do seu comentário também não vai muito bem. Um abraço.

    • Jose Silva

      E a credibilidade do seu Blog também não vai bem já faz um tempo.

      AK: Você lê e comenta… Um abraço.

  • leonardo

    Sou torcedor de arquibancada do Fluminense e vamos ser sinceros: o jogo que parecia ser armação é do fluminense. um time na degola, recebe a notícia sábado que o técnico interino recebe 600 mil por 5 jogos e mais uma premiação de mais ou menos 500 mil para sair da situação, e os jogadores além de não receberem o premio atrasado do campeonato de 2012, salários atrasados 1 mês, e não vão receber NADA, fazem o pior jogo da história do clube (3 chutes a gol contra 20 do desinteressado santos). REPITO: O PIOR JOGO DA HISTÓRIA DO CLUBE! Isso é estranho, muito estranho…

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo