NOTINHAS PÓS-RODADA



Os jogos da trigésima-sexta:

* Desculpe, não entrarei na histeria sobre o que Júlio Baptista disse a Cris.

* O que se diz sobre o episódio não condiz com que se viu em campo, na vitória que manteve as possibilidades do Vasco (2 x 1 no Cruzeiro: Thalles, Edmílson e Paulão – 32.988 pagantes no Maracanã) na Série A.

* Para o Criciúma (1 x 1: Wellington Paulista e Dinei – 9.934 presentes no Heriberto Hulse), era crucial vencer o Vitória.

* O mesmo valia para o time baiano.

* Noite de Diego Tardelli, na goleada (Atlético Mineiro 4 x 1: Fernandinho, Tardelli-3 e Amaral – 10.128 pagantes no Independência) que acabou com a invencibilidade de dez jogos do Goiás.

* O Atlético acelera para o Mundial de Clubes.

* No saldo de gols, o Atlético Paranaense (6 x 1 no Náutico: Zezinho, Paulo Baier, Tiago Real, Felipe-2, Éderson e Cleberson – 2.472 pagantes na Arena Joinville) é o vice-líder.

* Foi a maior goleada do campeonato.

* Preocupante atuação do Fluminense (Santos 1 x 0: Thiago Ribeiro – 4.369 pagantes no Prudentão), que está acima da linha d’água pelo número de vitórias.

* A impressão foi que o atual campeão brasileiro concedeu o jogo.

* Bonito gol de Paulinho, na vitória que afastou o Flamengo (1 x 0 no Corinthians – 23.284 pagantes no Maracanã) de qualquer risco de rebaixamento.

* Foi o décimo-sétimo jogo do campeonato em que o Corinthians não marcou um gol.

* O empate com o Grêmio (1 x 1: Adailton e Vargas – 4.111 pagantes no Moisés Lucarelli), em casa, praticamente rebaixou a Ponte Preta.

* Mas a temporada pode acabar em festa, na Copa Sul-Americana.

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Internacional e Coritiba (11.195 pagantes no Centenário), além de um incrível gol perdido por Leandro Damião.

* A marca de 45 pontos, atingida pelo Bahia (1 x 0 na Portuguesa: Fernandão – 31.025 pagantes na Fonte Nova), foi sinônimo de tranquilidade nas últimas temporadas.

* Mas, nesta, pode não ser. Motivo pelo qual a Portuguesa (44) está preocupada.

* Na noite de mais um recorde para Rogério Ceni (1117 jogos pelo São Paulo), Ganso quase brindou o companheiro com o que seria o gol mais bonito da temporada.

* As mesmas traves que cometeram o pecado de negar um gol tão bonito, impediram que o São Paulo (1 x 1: Aloísio e Elias – 12. 692 pagantes no Morumbi) vencesse o Botafogo.



MaisRecentes

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo