CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

ESTRAGA PRAZER

Com seu jeito atrapalhado de fazer as coisas, a Fifa conseguiu se meter na noite que talvez tenha sido a mais sublime da carreira de Cristiano Ronaldo. A atuação de super herói que classificou Portugal para a Copa do Mundo pode estar no centro de uma controvérsia desnecessária e, pior, injusta.

Tão logo terminou o jogo em Estocolmo, meios de comunicação europeus divulgaram que o prazo de votação para o prêmio Bola de Ouro tinha sido prorrogado. A eleição deveria estar concluída no último dia 15, mas, de acordo com o comunicado da Fifa, foi estendida até o dia 29 porque poucos votos chegaram. Diante da coincidência entre o que Ronaldo aprontou contra os suecos e o anúncio da nova data para escolher o melhor jogador do ano, é praticamente automático ligar os pontos e dizer “sei…”.

Quem quiser decidir que há uma conspiração em curso para dar ao atacante português mais uma Bola de Ouro já tem os motivos. As críticas de Ronaldo, que se julga vítima da “adoração a Messi”; o ano anormal do argentino, que abre a possibilidade de premiar outro jogador; a declaração de Joseph Blatter sobre o tempo que Ronaldo gasta cuidando do cabelo e, por fim, o adiamento da eleição. Partes de um plano para a reconciliação do português com a Fifa.

Mas é importante observar que, segundo alguns jogadores e técnicos que votam, o email da Fifa chegou na terça-feira, mas antes de Suécia x Portugal. Ninguém poderia saber que Ronaldo – com colaboração brilhante de João Moutinho – faria um jogo descomunal e reforçaria sua candidatura de maneira tão enfática. Talvez estivéssemos agora falando da classificação da Suécia e da maravilhosa noite de Ibrahimovic, que se converteria no objeto da tese de conspiração.

É muito mais provável que tenha sido só mais uma trapalhada da Fifa. Uma pena, pois, se Ronaldo ganhar, haverá quem veja como uma trapalhada suspeita.

TOPS

Pete Sampras era o mestre da “direita em corrida”, golpe que, quando bem sucedido, transformava uma bola difícil em uma paralela vencedora. Cristiano Ronaldo é o mestre da “finalização em alta velocidade”. Nenhum outro jogador se move, se coloca, controla, dribla e chuta tão bem nessas condições. O português é o atacante de contra-ataque perfeito.

ATRASO

Os ataques dos dirigentes de federações estaduais às linhas gerais do calendário que será proposto pelo Bom Senso FC eram esperados. São cartolas, preocupados apenas com os próprios feudos, defendendo sua sobrevivência. O silêncio e a inércia da CBF em relação às reivindicações dos jogadores levarão a mais manifestações nos jogos do fim de semana.



MaisRecentes

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo

Paralelos



Continue Lendo