NOTAS PÓS-RODADA



Das Copas do Brasil e Sul-Americana:

* Um momento definitivo para conhecermos do que é feito este Flamengo (2 x 1 no Goiás: Eduardo Sasha, Hernane e Elias – 49.421 pagantes no Maracanã) foi o gol do Goiás, logo no início do jogo.

* É o tipo de ocorrência que amplifica dúvidas e defeitos. Faz com que times sejam vencidos pelo receio e imediatamente passem a se comportar de maneira diferente, trilhando um caminho perigoso. Não foi o que aconteceu com o Flamengo.

* Havia um jogo inteiro pela frente e, claro, o resultado ainda era suficiente para classificar o Rubro-negro. Mas já vimos times se autodestruírem em situações semelhantes.

* Os gols da virada foram marcados pelos jogadores apropriados. Hernane, o artilheiro do novo Maracanã; e Elias, capaz de determinar o comportamento do time.

* A obra de Jayme de Almeida em 2013 ainda não está concluída, mas já tem significado.

* O Atlético Paranaense (0 x 0 com o Grêmio – 41.234 pagantes na Arena do Grêmio) é um desses times que são mais do que a soma de seus componentes. Quando isso acontece, é obrigatório dar ao técnico o crédito merecido.

* Excelente trabalho de neutralização da tentativa gremista de elaborar o jogo. Como já foi dito, o Atlético é uma equipe cujo plano de atuação fica evidente durante todo o tempo.

* Fazia sentido inserir Zé Roberto para o Grêmio jogar mais, mas não havia garantia de que a ideia funcionaria contra um adversário preparado.

* O Atlético sabe o que quer, sabe do que pode, e saberá enfrentar o Flamengo. Não é inteligente duvidar.

* Duas sensações acompanharam o empate do São Paulo (0 x 0 com o Atlético Nacional) na Colômbia: 1) o risco embutido na forma de atuar do time de Muricy era alto, e 2) bastava um contra-ataque bem executado para encerrar o confronto.

* Nenhuma delas se materializou e, com certo sofrimento, o atual campeão da Copa Sul-Americana continua defendendo seu título. O gol de Antônio Carlos, já no final do jogo de ida, provou-se gigantesco.

* Faltaram passe e velocidade ao São Paulo em todo o jogo. Com Ganso em campo, o time teria feito uma atuação mais competitiva.

ATUALIZAÇÃO, sexta-feira 08/11, 11h14 – Fechando com a Ponte Preta em Buenos Aires:

* Vitória histórica de “La Macaca” (2 x 0 no Vélez Sarsfield: Elias e Fernando Bob) no Jose Amalfitani, apresentando-se para o continente.

* O Vélez tem títulos da Libertadores e da Copa Intercontinental. Agora também tem uma derrota e uma eliminação em casa para a Ponte Preta.

* Ponte Preta e São Paulo decidirão a vaga na decisão em Campinas.



MaisRecentes

Plano B?



Continue Lendo

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo