NOTAS PÓS-RODADA



Das Copas do Brasil e Sul-Americana:

* Um momento definitivo para conhecermos do que é feito este Flamengo (2 x 1 no Goiás: Eduardo Sasha, Hernane e Elias – 49.421 pagantes no Maracanã) foi o gol do Goiás, logo no início do jogo.

* É o tipo de ocorrência que amplifica dúvidas e defeitos. Faz com que times sejam vencidos pelo receio e imediatamente passem a se comportar de maneira diferente, trilhando um caminho perigoso. Não foi o que aconteceu com o Flamengo.

* Havia um jogo inteiro pela frente e, claro, o resultado ainda era suficiente para classificar o Rubro-negro. Mas já vimos times se autodestruírem em situações semelhantes.

* Os gols da virada foram marcados pelos jogadores apropriados. Hernane, o artilheiro do novo Maracanã; e Elias, capaz de determinar o comportamento do time.

* A obra de Jayme de Almeida em 2013 ainda não está concluída, mas já tem significado.

* O Atlético Paranaense (0 x 0 com o Grêmio – 41.234 pagantes na Arena do Grêmio) é um desses times que são mais do que a soma de seus componentes. Quando isso acontece, é obrigatório dar ao técnico o crédito merecido.

* Excelente trabalho de neutralização da tentativa gremista de elaborar o jogo. Como já foi dito, o Atlético é uma equipe cujo plano de atuação fica evidente durante todo o tempo.

* Fazia sentido inserir Zé Roberto para o Grêmio jogar mais, mas não havia garantia de que a ideia funcionaria contra um adversário preparado.

* O Atlético sabe o que quer, sabe do que pode, e saberá enfrentar o Flamengo. Não é inteligente duvidar.

* Duas sensações acompanharam o empate do São Paulo (0 x 0 com o Atlético Nacional) na Colômbia: 1) o risco embutido na forma de atuar do time de Muricy era alto, e 2) bastava um contra-ataque bem executado para encerrar o confronto.

* Nenhuma delas se materializou e, com certo sofrimento, o atual campeão da Copa Sul-Americana continua defendendo seu título. O gol de Antônio Carlos, já no final do jogo de ida, provou-se gigantesco.

* Faltaram passe e velocidade ao São Paulo em todo o jogo. Com Ganso em campo, o time teria feito uma atuação mais competitiva.

ATUALIZAÇÃO, sexta-feira 08/11, 11h14 – Fechando com a Ponte Preta em Buenos Aires:

* Vitória histórica de “La Macaca” (2 x 0 no Vélez Sarsfield: Elias e Fernando Bob) no Jose Amalfitani, apresentando-se para o continente.

* O Vélez tem títulos da Libertadores e da Copa Intercontinental. Agora também tem uma derrota e uma eliminação em casa para a Ponte Preta.

* Ponte Preta e São Paulo decidirão a vaga na decisão em Campinas.



  • Willian Ifanger

    O São Paulo com Jadson e Luis Fabiano em campo é a cara do São paulo da zona do rebaixamento. Sorte o Atlético ser um time limitado.

    Aliás, o que aconteceu com o Jadson do começo do ano?

    • WIfanger,

      simples: ele foi convocado para a Seleção Brasileira. #videOsvaldo

      Abraço!

  • Paulo Pinheiro

    Wágner Mancini e Jayme de Almeida fazendo a final da mais difícil Copa do Brasil da história. Marcelo Oliveira com seu Cruzeiro, virtual Campeão Brasileiro. Atrás dele, O Mancini, o Renato Portaluppi, Enderson Moreira e Oswaldo de Oliveira. Parece que finalmente os “medalhões” do futebol brasileiro vão perder espaço para uma nova safra (exceção feita ao Muricy, que está no caminho da Sul-americana).

    Os dois gols do Flamengo foram belíssimos. Como também foram os marcados lá em Goiânia. O Amaral (Fla) já merece grande atenção. Um monstro. Complicado pra qualquer ataque conseguir passar por ele e encontrar o Wallace. De outro lado um Paulinho abusado e um Hernane também em evolução. Léo Moura e Elias são a segurança na saída de bola (sim… eu sei que o Elias errou lá em Goiânia).

    Disse que essa é a mais difícil Copa do Brasil e justifico: vejam a sequência que o Flamengo teve que passar: depois de eliminar o Remo, enfrentou campeão e vice da Copa do Nordeste (Campinense e ASA). Depois pegou Cruzeiro (1º do BR), Botafogo (4º) e Goiás (5º). Agora define com o Atlético-PR (2º). Este eliminou Brasil-RS, América-RN e Paysandu, mas depois pegou Palmeiras, Internacional e Grêmio (3º do BR).

  • Ailton

    Caro Andres

    Tendo em vista os aproveitamentos dos trejinadores do Flamengo em 2013
    Dorival:
    10 jogos, 7 vitórias, 2 empates e 1 derrota, 76,6% de aproveitamento
    Jorginho
    15 jogos, 8 vitórias, 4 empates e 3 derrotas, 62,2% de aproveitamento
    Mano
    21 jogos, 8 vitórias, 6 empates e 7 derrotas, 47,6% de aproveitamento
    Jayme
    15 jogos, 9 vitórias, 4 empates e 2 derrotas, 68,8% de aproveitamento
    Pode ser afirmar: se o Mano permanecesse no Flamengo, o Flamengo agora estaria no lugar do Vasco na zona de rebaixamento?

    • André

      Se estaria na zona de rebaixamento eu não sei, mas se essa sua teoria fosse levada em consideração se o Flamengo mantivesse o Dorival com um aproveitamento de 76,6%, já tinha sido campeão.
      Números são para engenheiros. Futebol é bola! Já jogou?

      • Ailton

        Caro André

        Acredito que não seja o moderador. Que é uma pessoa inteligente e saberia diferenciar uma pergunta de uma afirmação. Para você que não sabe: uma pergunta se distingue pela entonação ou pela pontuação (?). A postagem acima foi uma pergunta
        Respondendo a sua pergunta: já joguei e jogo.
        Para explicar o porquê da minha pergunta, foi porque no bola da vez 1ª edição de 5a feira o Lucio de Castro, falou que faltou o Mano dar tempo ao tempo, pois se ele continuasse teria provavelmente o mesmo êxito do Jayme.
        Só que na minha opinião a espinha dorsal: Felipe; Léo Moura, Wallace, Amaral, Elias, Luiz Antônio e Carlos Eduardo; Hernane, são jogadores da Era Dorival e Mano teve os mesmo jogadores e não conseguiu dar um padrão de jogo.
        Quando na Era Mano o Flamengo conseguiu no mínimo trocar 6 passes certos?

  • Emerson Cruz

    O Flamengo está com uma cara e tanta de campeão da Copa do Brasil. O 2013 na Gávea promete terminar bem melhor do que aparentava durante boa parte do ano. Cabe ao Atlético Paranaense evitar que isso ocorra, aliás, com o segundo jogo no Maracanã se o Furacão levantar a taça, conseguirá o maior feito ( não necessariamente o maior título) de sua história.
    Já o São Paulo é o favorito para levar a Sul-Americana, nenhum outro time no torneio passa por momento melhor que o do Morumbi.

  • Joao CWB

    Eu gostaria de saber para que o Kleber “Gladiador” é pago.

    É atacante mas não faz gol, só catimba, bate, leva cartão e atrapalha o jogo.

    Acho que é o jogador mais chato do futebol brasileiro e um dos mais inúteis.

    Abraço

    • alcidesmariano

      concordo plenamente Sr. Joao CWB enquanto houver empresários negociando esse tipo de jogador maldoso, perde o futebol em muito. esse gladiador tem comportamento ultrapassado. lamentável um time do porte do grêmio mantê-lo em seu elenco.

    • Juliano

      Na mosca Joao!! Falei a um amigo gremista: o Gremio não vai voltar a ganhar enquanto este cara estiver em campo. Ele precisa procurar outra coisa pra fazer, futebol não é a dele, é um doente mental. E pensar que o Santos já pensou em contratá-lo… valha-me!

      Abraço!

  • ceb

    É , e não houve nenhum tipo de armação para o flamengo , só porque o segundo jogo da semifinal foi no maracanã. Háaaaa o segundo jogo da final também é no maracanã , pois é , é só acaso . Afinal esse SORTEIO , foi feito na TV , para todo mundo ver . E também não tem nenhum torcedor do flamengo nas federações e arbitrais do Brasil , torcida do flamengo somente a que vai no maraca , é claro . Pois é o flamengo mereceu, ô !

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo