CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

CADEIA NELE?

A CBF, de farto histórico deplorável, atinge o fundo do poço moral ao tentar transformar Diego Costa em um apátrida. A notícia nos chegou por intermédio de Jorge Luiz Rodrigues, do jornal O Globo, que apurou a intenção da confederação de ir ao Ministério da Justiça para cassar a cidadania brasileira do atacante que escolheu a seleção espanhola.

O diretor jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, disse a Rodrigues que o presidente José Maria Marin o autorizou a tomar as medidas que levarão o caso ao território do vexame, do escárnio, e, ainda pior, do autoritarismo. A entidade que comanda a seleção mais vezes campeã do mundo quer se vingar de um jogador que não se enamorou por ela, e agora tenta vilipendiá-lo. Quer apreender seu passaporte, torná-lo um inimigo da nação. Qual seria o próximo passo? Cadeia?

E já que estamos em meio a uma sanha de justiça, o que a CBF pretende fazer com seus dois ex-presidentes envolvidos em casos comprovados de corrupção na Fifa? Quem é mais nocivo à história da “amarelinha”, os cartolas que aparecem em documentos de um tribunal suíço ou o atacante que prefere defender outra seleção?

É preciso ter vocação para vestir a fantasia de marido traído, traço que a CBF revela da maneira mais constrangedora possível. Não consegue lidar com a rejeição em um episódio que poderia ter sido evitado, pois confunde Seleção com pátria, jogadores com soldados, camisa com certidão de nascimento. A grande ironia embutida na desfaçatez é, por cima de tudo, acusar alguém de ter tomado uma decisão “por dinheiro”. Logo a caridosa CBF, essa instituição beneficente.

O ex-jogador argentino Diego Latorre, hoje analista de rara sensibilidade para tratar das facetas do jogo, escreveu em sua conta no twitter: “Hoje o esportista tem de ‘jogar por seu país’. Isso é ser patriota. O mesmo país que te rejeita se você ‘perde jogando por seu país’”. A CBF pensa que é um país.

RIDÍCULO

Isto não é sobre leis. Impressionante como se perde o ponto central da conversa. Diego Costa tomou uma decisão profissional, porque a Fifa – responsável pela celeuma – lhe dá esse direito. Se pensou no lado financeiro, também é sua prerrogativa. Não há mocinhos ingênuos na história, mas há quem queira demonizar o outro lado posando de defensor da bandeira.

LINHA CRUZADA

Outro argumento lúdicro é a linha “não joga nada, que vá com Deus”, utilizada até por quem se considera jornalista por ter um espaço alugado na internet. Não estamos discutindo a qualidade de Diego Costa, e sim um caso de um jogador disputado por duas seleções. Seu potencial não deveria determinar opiniões sobre a questão. Se fosse um craque, seria diferente?



  • Michel PC

    Da CBF eu até esperava tamanha imbecilidade. Mas, o técnico Felipão falando em Diego Costa virar as costas para a camisa que milhões têm vontade de jogar, foi ridículo.
    Vergonha do início ao fim.
    E o pior é que está cheio de gente pensando que o cara é traidor da Pátria mesmo.

    • É o Felipão no mesmo caminho do fraquíssimo Mano 2ªdivisão Menezes, Arrogante ,sem noção e pau mandado da CBF.Ta certo o Diego Costa, pra ser convocado e ser fritado no banco tal qual o Lucas? Melhor jogar na Espanha mesmo. E melhor ainda ganhando da Seleçãozinha no Maracanã.

  • Bom dia.

    Com certeza a CBF está tentando chegar ao cúmulo do ridículo. Ao assumir claramente sua posição, Diego Costa encerrou a questão de forma correta. A CBF, ou melhor, seus representantes, estão ficando loucos em dar mais fôlego para essa discussão, e pior, vão passar uma grande vergonha, embora pareça que não eles não tem noção do ridículo dessa situação. Parece que eles queriam “dar uma lição” no Diego Costa, tipo, tirar dele o direito de ir à copa pela Espanha, e depois, provavelmente não seria convocado, pois temos claros sinais disso. Fico me perguntando qual a motivação dos Srs. Marin e Felipão. Mostrar autoridade, autoritarismo ou o quê? Pelo menos o Felipão agora parece que preferiu encerrar o caso, o Marin prefere continuar bancando sua própria ridicularização pública.

  • qwerty

    Eu não gostei quando o ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos resolveu defender o médico Roger Abdelmassih. Mas e daí? Ele tem o direito de exercer sua profissão como bem entender. O que não dá para entender é essa intimidação da CBF num jogador que está exercendo seu direito de escolha, e ignorar tantos outros jogadores brasileiros que mudaram de seleção (Deco, Marcos Aurelio, Alex Santos). Outra coisa que não dá para entender é porque as regras da CBF e da FIFA são tão rígidas contra os jogadores e tão flexíveis com os técnicos, tipo o Felipão (ex-técnico de Portugal), o Parreira (ex-técnico da África do Sul e da Arábia Saudita), Zagallo (ex-técnico dos Emirados Árabes), etc. Agora a conivência da CBF com seus cartolas escandalosos dá para entender muito bem…

  • mirojf

    A comissao copa 2014 tem que ficar PREOCUPADA, com o elenco. Fred machucado ja e considerado titular e o nosso goleiro Julio Cesar que so tem moral com o Felipao ta sem ritmo de jogo.
    O Jefferson tem provado durante este dois ultimos anos que e o n 1 da selecao brasileira e ai vem estes dois com conversinha. Deixem o Diego Costa em paz, ofereceram a ele a opcao e ele escolheu a melhor ta certo.

    • Se for pra falar de goleiro não podemos esquecer o Fábio, do Cruzeiro. Ngm explica o por que desse moço não ter tido uma chance sequer na seleção.

      • Thiago

        A resposta é simples: porque ele não está em algum time do “eixo do mal”. se estivesse jogando por lá, apareceria uma horda de repórteres puxa-sacos exigindo o Fábio na seleção.

        AK: O Atlético Mineiro é campeão da América. O Cruzeiro será campeão brasileiro. E ainda há sábios falando em “eixo…”. Comportamento patológico.

        • Fred

          Thiago, o Atlético-MG também não faz parte do “eixo do mal” e o seu goleiro, Victor, foi convocado. O cara simplesmente pegou penalti em semi e final de Libertadores, por isso foi lembrado, independente ser do “eixo” ou não. E aí?

  • Sidney

    André,

    Na minha opinião o que de pior fica dessa cena ridícula da CBF em relação a Diego Costa, é essa imagem de “Ame-o ou Deixe-o” tão difundida durante a ditadura brasileira. Ditadura que, diga-se de passagem, Marin participou de forma tão ativa que parece não ter percebido que ela acabou a quase 30 anos. Aliás, Marin devia se preocupar com outras lembranças da ditadura, como o caso do Vladimir Herzog em que acabou de sofrer mais uma derrota…

    Abs

  • Emerson Cruz

    Realmente o soldado Diego Costa traiu a nação. O Brasil lhe deu tudo na vida, foi aqui que ele conseguiu fama, dinheiro, reconhecimento e admiração. Jamais este soldado deveria ter “dado as costas ao sonho de milhões”.
    A CBF quer transformá-lo num apátrida, por ser ela digna representante dos anseios nacionais. Uma entidade que tem em seu histórico e na biografia de seus dirigentes verdadeiros exemplos de transparência, hombridade e amor ao país.
    Jamais na CBF alguém poria os interesses pessoais acima dos “interesses pátrios”.
    Não há registro na história da digníssima entidade de alguém que, por exemplo, ao ser acusado de mazelas tenha sido obrigado a fugir do Brasil, pois isto seria coisa de mau brasileiro.
    Vender os amistosos do time que representa “o sonho de milhões” por baixo do tapete para uma empresa estrangeira é algo que trairia a brasilidade, por isso a CBF nunca cometeu, nem cometerá tal ato.
    Concordo com o autor desta coluna quando escreve ” a caridosa CBF, essa instituição beneficente”. Verdade, jamais o time pentacampeão mundial foi utilizado para atender a espúrios negócios, afinal a Seleção é a maior expressão do “verde e louro desta [nossa] flamula”.
    A CBF nunca se envolveu em falcatruas. Ela sempre cuidou do futebol, a paixão nacional desta nossa pátria de chuteiras.
    O atual mandatário da entidade, não sejamos ingratos, foi participe de um período da história brasileira do qual só há motivos para orgulho, afinal, este período representou a aniquilação da “ameaça comunista” e do predomínio da ordem perante o caos. Nunca nos sentimos tão brasileiros como no período de 1964-1985. Por isso, ninguém melhor do que ele para encabeçar esta empreitada que é a de carregar os verdadeiros interesses de 200 milhões de brasileiros.
    Como é bom ser brasileiro e ser representado por esta entidade ilibada que é a Confederação Brasileira de Futebol!
    Viva a CBF! Ninguém segura este país!

    • Francisco

      Voce me assustou com o seu sarscasmo. Sem sarscasmo, gostei do seu comentário.

      • Emerson Cruz

        kkkk Obrigado!

    • Comentário perfeito!

  • Pedro César

    Vão fazer o que, prender o passaporte do cara e proibi-lo de entrar no Brasil? A CBF com histórico de escandalos e corrupção, não tem prerrogativa moral de julgar ninguém. Seu técnico e dono da verdade Sr. Felipão já treinou Portugal e levou Deco e Liédson pra lá. Então, Felipão, com vc pode né mas qdo o cara escolhe jogar por outra seleção se não a brasileira vira esse circo todo. Na verdade, eu desisti da seleção em 98. Não torço pra time com as iniciais C-B-F há tempos e estou pouco me lixando pra seleção. Mas que é ridiculo e uma hipocrisia danada..ah isso é.

  • diego

    Sou espanhol e conheço um pouco o Brasil e tenho amigos brasileiros. Brasil, Pais lindo como poucos, sua gente, boa e amável. DieGOL Costa nao deixou de amar o Brasil, Pais que sempre estará no seu coraçao, porém como rapaz inteligente que é, entendeu que na Canarinha sería um “carregador de malas” e na Roja o valorizariam más. Ele lutou muito na vida para chegar onde chegou e, os espanholes o apoiamos e valorizamos, É UMA GRANDE PESSOA, UM GRANDE JOGADOR E UM HOMEN DE PALAVRA.

    • Francisco

      Parabens pelo comentário. Diga-se de passagem se o Felipão ler o Blog e comentários, vai ficar com vergonha, se ele ainda tem uma.

    • rodrigo j.

      Homem de palavra né…

      http://www.portal2014.org.br/noticias/11476/DIEGO+COSTA+COMEMORA+BOA+FASE+E+CONVOCACAO+PARA+A+SELECAO+UM+SONHO.html

      Tantos gols renderam ao atacante de 1m88 de altura, muita garra e força física a inclusão na lista de 23 convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari para as partidas contra Itália, no próximo dia 21, e Rússia, quatro dias depois.

      “A convocação para a seleção é o melhor que poderia me acontecer. É um sonho, e estou muito contente. Ir à seleção depende de como vão as coisas no clube e de estar bem”, declarou o brasileiro em entrevista coletiva.

      “Falta um pouco mais de um ano para a Copa do Mundo e qualquer um gostaria de disputá-la, mas isso é para os melhores. Estar lá passa por ir bem no clube. Sei que é muito difícil, mas tentarei. Pode ser a primeira e a última oportunidade, mas tenho esperança”, completou o jogador, que revelou ter conversado com Felipão antes de ser chamado.

      “Ele me telefonou para me perguntar se eu gostaria de jogar pela seleção. Não me disse que seria agora, mas que estava assistindo às partidas e que algum dia me chamaria. Foi uma surpresa”, relatou.

      AK: Como escrevi, não há mocinhos ingênuos. Um abraço.

  • Rodrigo J.

    1. Ninguém quer transformar ele em apátrida. Se ele perder a nacionalidade brasileira ele continuará sendo espanhol. Impossível ele virar apátrida.

    2. Da mesma forma que a FIFA permite em seu regulamento que um jogador possa vestir a camisa de outra seleção se apenas tiver jogado amistosos por outra, a nossa Lei permite retirar a nacionalidade de quem escolher outra por livre e espontânea vontade. Então é, sim, um caso de lei. A FIFA permite a troca de seleções e a Lei permite a perda da nacionalidade.

    3. A questão não é o jogador escolher. Pepe, Deco, Eduardo da Silva, Marcos Túlio, e inúmeros outros já jogaram por outra seleção. O problema é Diego Costa ter jogado pelo Brasil, e ter dito que se tivesse de escolher entre as duas, se as duas o convocassem, escolheria o Brasil. Se quisesse jogar pela Espanha, que tivesse recusado o convite para jogar o amistoso pelo Brasil.

    PS: Não suporto a CBF, acredito que tudo que vem dela é errado e corrupto. (Inclusive, que absurdo essa história dos senadores intervirem e remarcarem o jogo do Cruzeiro contra o Grêmio no mineirão…).

    Se o sonho do Diego Costa é defender a Espanha e virar espanhol, sofra com as consequências. Lei n. 818 de 1946, Art. 22 inciso I:

    Art. 22. Perde a nacionalidade o brasileiro:

    I – que, por naturalização voluntária, adquirir outra nacionalidade;

    Abraço.

    AK: Como está escrito, impressionante como se perde o ponto central da conversa. Não, isto não é sobre leis. Um abraço.

    • Rodrigo J.

      Desculpa, André.

      Como não é? Se é exatamente uma lei da FIFA que permite que mesmo ele já tendo jogado pelo Brasil possa jogar pela Espanha?

      Do ponto de vista moral, saindo das leis, como não se pode reprovar a conduta de um indivíduo que opta jogar pelo Brasil, dá entrevista dizendo que se fosse convocado pelas duas seleções escolheria o Brasil, e depois, sem mais nem menos, diz que deve tudo à Espanha, que prefere jogar pela Espanha?

      A CBF é um câncer, e só faz cagada, mas neste caso não dá pra dizer que o Diego Costa está agindo de forma correta.

      AK: Reprovar? Ok, questão de opinião. O resto é populismo, autoritarismo. Um abraço.

      • Autoritarismo, essa é a questão. A CBF e o Felipão tentaram exercer uma pressão sem cabimento sobre o jogador, pode-se dizer que tentaram intimidá-lo para influenciar sua decisão. Fico me perguntando o objetivo disso tudo, e parece que era apenas isso mesmo, autoritarismo.

        • rodrigo j.

          Pera lá….

          Felipão agiu dentro do seu direito, convocou o jogador. Assim como havia convocado antes para os amistosos.

          Exigir o cumprimento da lei, posteriormente à decisão do Diego Costa é autoritarismo?

          Se for, considero uma reação natural à decisão do jogador, que havia dito uma coisa e fez outra.

          AK: Eu imagino que não seja difícil compreender a distinção entre nacionalidade e escolha profissional. De modo que, sim, querer cassar a cidadania de um jogador que decide defender outra seleção é um absurdo autoritário. Você confunde regras da Fifa com leis brasileiras. A nacionalidade de um jogador de futebol, aos olhos da Fifa, é a camisa que ele veste. A cidadania de uma pessoa é algo completamente diferente. Relacionar as coisas, ainda que seja um abuso amparado pelas leis brasileiras (quero crer que não pode ser feito a não ser que o próprio cidadão concorde, mas isso realmente não importa), é uma vergonha. Ainda mais por vingança, como é o caso. Um abraço.

    • Enderson

      Reacionário detected…

      • Teobaldo

        Yankes go home!!!!!

        • Francisco

          Ih! Vc deve ser um reaça do tempo da ditadura.

    • Edvaldo

      Meu caro amigo Rodrigo J. Você está totalmente enganado, a CBF quer cassar a cidadania espanhola de Diego Costa e não a brasileira. Do que adiantaria cassar a cidadania brasileira?? Nada.

      AK: Você é quem está enganado. Por favor, leia o texto. Um abraço.

      • Teobaldo

        Nããããõ, mil vezes nããããõ!!!!!

    • Advogado65

      Avisa o “DR” Rodrigo Jose que essa Lei de 1946 foi revogada por uma lei um “pouco” superior, no ano de 1988 – A Constituição Federal que, em seu art. 12, § 4º, II, a, assim estabelece:

      Art. 12. São brasileiros:

      § 4º – Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:

      II – adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994) * Salvo= exceção; a não ser que

      a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;

      E a Espanha reconhece a nacionalidade originária (Brasil) do Diego, pois, segundo a lei espanhola, para se naturalizar Espanhol não é obrigado a renunciar a do país de origem.

      Portanto, “DR” Rodrigo, o Diego Costa só perde a nacionalidade se ELE PEDIR, SE ELE QUISER

      Como o brasileiro é metido a saber tudo e no fundo não sabe nada, so fala abobrinha…

      • rodrigo j.

        Não foi revogada.

        Aprenda a interpretar o que está escrito.

        A alínea citada por você:

        a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;

        Nacionalidade originária significa que ao nascer ele já possuía, apesar de não ter documentada. Exemplo: Filho de espanhóis nascido no Brasil.

        O caso do Diego Costa é caso para perda de nacionalidade, pois ele escolheu voluntariamente, não se trata de nacionalidade originária:

        O conselheiro e presidente da Comissão de Relações Internacionais da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil), George Niaradi, vê a situação da mesma maneira que Carmen Tiburcio.

        “A Constituição permite que um brasileiro que foi morar em outro país mantenha duas nacionalidade se isso for uma imposição legal do local de onde ele decidiu morar. Não existe isso no caso de Diego Costa”, afirmou ele. “O jogador deliberadamente decidiu solicitar uma nacionalidade da Espanha. Por isso, pode perder a nacionalidade brasileira.”

      • rodrigo j.

        Tá vendo, “adevogado”.

        Espero que tenha lhe ajudado, colega.

        Aprenda a ler e interpretar antes de querer falar mal dos outros.

        Volte pra faculdade, um abraço.

    • Francisco

      Se voce é advogado, e melhor se atualizar. Essa lei que vc citou é do tempo da ditadura, o FHC mudou a lei e hoje em dia é permitido ter dupla cidadania.

      • rodrigo j.

        Meu amigo, por favor, não tente falar sobre o assunto sem ler. A lei é antiga mas ainda está em vigência.

        A dupla cidadania é permitida, aonde eu disse que não é?

        Se você tiver mais de uma nacionalidade de forma originária, ou se for oriunda de trabalho, ou por imposição legal.

        Agora, se você escolher de forma voluntária, ao seu bel prazer, você corre o risco de perder a nacionalidade de origem. É difícil de ocorrer, pois depende da iniciativa do governo, o que eu não estou dizendo que vai acontecer. Mas a lei permite.

        Da mesma forma que a lei permite que ele jogue pelo Brasil e depois jogue pela Espanha, a lei permite que ele perca a nacionalidade.

        • Kleber M

          Sério? Um país que aceita um terrorista/assassino italiano como seu cidadão acha que vai ter autoridade moral pra isso? Como o André insinua, a CBF irá entrar com o mesmo processo contra (blergh) Ricardo Teixeira caso ele realmente consiga a cidadania de Andorra? Ou roubo e corrupção ativa não são exemplos de traição à Pátria?

  • JJunior

    Concordo com o texto do AK, especialmente quando ele diz que isso não é sobre leis – ainda que a procura por meios legais venham demonstrar o tamanho do nosso Estado e como as coisas funcionam por aqui).

    Dito isso, acho que é interessante colocar mais alguns artigos da lei em questão:

    “Art. 23. A perda da nacionalidade, nos casos do art. 22, I e II, será decretada pelo Presidente da República, apuradas as causas em processo que, iniciado de ofício, ou mediante representação fundamentada, correrá no Ministério da Justiça e Negócios Interiores, ouvido sempre o interessado.

    Art. 24. O processo para cancelamento da naturalização será da atribuição do Juiz de Direito competente para os feitos da União, do domicílio do naturalizado, e iniciado mediante solicitação do Ministro da Justiça e Negócios Interiores, ou representação de qualquer pessoa.

    Art. 25. A representação que deverá mencionar, expressamente, a atividade reputada nociva ao interêsse nacional, será dirigida à autoridade policial competente, que mandará instaurar o necessário inquérito.”

    Quero muito ver a justificativa (necessária) que será apresentada para atribuir a escolha do jogador de futebol como atividade nociva ao interesse nacional – uma vez que o próprio evento em si (a Copa do Mundo) é questionado no próprio país.

    abs

    • paula

      Pessoal, não seria mais facil resolver a questão se existisse um tempo minima entre a nacionalização e a efetiva possibilidade de ser convocado? Tipo uns 5 ou 7 anos? Isso evitaria as nacionalizações de aluguel… apesar de hj ela já existir para permitir mais estrangeiros em um único time….

      AK: A regra existe. Mínimo de 5 anos de residência contínua, após os 18 anos de idade. Um abraço.

      • Leonardo Pires

        Não por outro motivo, a discussão é também sobre leis, sentido lato. Se, de um lado o Diego Costa conqistou o direito de jogar pela Seleção espanhola, de outro, ao optar voluntariamente por aquela nacionalidade, permitiu ao Brasil que lhe cancele a nacionalidade brasileira. Assim como a possibilidade de jogar pela Espanha decorre do cumprimento de determinadas exigências normativas, a perda da nacionalidade brasileira é mera consequência do descumprimento dss regras postas para sua manutenção. O Rodrigo j. Fez uma análise técnica bastante coerente, a meu ver. Há aqui quem queira postar comentários sobre aspectos legais sem ter o menor conhecimento do assunto. O que se pode discutir, talvez, é a obrigatoriedade de o governo adotar tal providência, especialmente por ser providenciada em momento tão delicado…

        AK: O que se discute é o absurdo de pretender cassar a cidadania de um jogador de futebol porque ele fez uma escolha profissional. Ele optou pela nacionalidade junto à Fifa. Não significa que queria deixar de ser um cidadão brasileiro, muito menos que faça sentido que essa condição lhe seja cassada. Não, não é sobre leis.

  • Juliano

    AK, como de costume, na mosca, texto e notas.

    A CBF, que VENDE jogos da seleção em todo canto do mundo e nunca joga em seu solo, envolvida até o pescoço em todo tipo de esquema de corrupções (independente de quem esteve ou está na presidência), não tem a mínima moral pra falar em pátria ou dinheiro (honestidade), como ela tenta desvirtuar o assunto. O texto esclarece bem que a questão não é essa.

    Porém, o que eu acho errado nessa história, é que no início do ano ele não só aceitou a convocação como entrou em campo nos amistosos contra Rússia e Itália. Mas a “FIFA – responsável pela celeuma – lhe dá esse direito”. Diego, por que aceitou a convocação no início do ano, se agora recusa? Espanha, por que não convocou Diego antes? Não estou falando de pátria, ou dinheiro, nem nada neste aspecto, estou me pegando apenas no ponto da COERÊNCIA. O que Diego quer?? Promessa de titularidade absoluta?? Muita gente tem perdido posto na seleção (Damião na véspera da Copa das Confed, nunca mais voltou; Fernando; Pato; agora Lucas… quer cadeira cativa?). Que ele consiga na Espanha essa garantia, em meio a Soldado, Negredo, Pedro, Villa e Fernando Torres.

    Que a FIFA reveja suas regras para que o futebol não lembra, um dia, nem de longe, a bizarrice que vemos hoje no futsal. Não existe seleção no mundo sem um brasileiro. Algumas, inclusive, contam com muitos.

    Resolvido o “problema Diego Costa”, nada muda na seleção da CBF: o time já jogava sem Diego Costa. Vamos de Jô, qual o problema? Ah, mas Diego Costa é artilheiro no campeonato que tem Messi e Cristiano. E daí? No tetra tinha Viola, no penta tinha Luisão, na última copa tivemos Grafite. Não muda nada!

    Abraço!

    • Juliano

      Esqueci de mencionar… tenho certeza que Oscar puxaria a vaia a Diego Costa com a camisa da Espanha no Brasil, tem o pensamento medonho sobre pátria.

      Quem vaiar Diego Costa, por coerência, deve vaiar também Rubén Magnano à frente da seleção brasileira de baloncesto.

  • Eduardo

    Só uma palavra resume o comportamento desse rapaz chamado Diego Costa…Traidor!!!
    Fique na Espanha, jogue pela Espanha, mas não pise mais na minha pátria! Traidor de uma figa, a Espanha que você tanto ama agora, é a mesma que vive deportando brasileiros, vivem nos chamando de “macacos” entre outras ofensas. Esse papo de que vc se sente valorizado eu sei bem…a palavra certa seria comprado, não é? Você se vendeu! Fez uma péssima escolha ao defender a sua “amada” espanha, pois se trombar com o meu Brasil, vai tomar ferro denovo! Aos que acharem ruim o meu comentário, sou Patriota e se vcs fossem um pouco também, o nosso país estaria melhor! Bando de traidores!!!

    AK: Lamento informá-lo que você tem um conceito equivocado de patriotismo. Um abraço.

    • Edvaldo

      Meu amigo, em quer país você vive??? Você chama um jogador de futebol profissional de traidor da pátria??? O que você acha dos políticos que você votou nas últimas eleições??? São todos patriotas??? E você, paga todos os seus impostos corretamente ou dá um jeitinho “brasileiro”??? Não joga nenhum papel de bala no chão??? Nunca furou uma fila??? Nunca levou vantagem em algo??

      • Amigo, você falou tudo. Há poucos dias comentei em outro blog sobre isso. Naquele post, o blogueiro também concorda com a posição do DC, só que faz um comentário sobre o Brasil que discordei. Vou reproduzir meu comentário, se não se importa:

        ….. concordo plenamente que o Diego Costa não fez nada demais, nada de errado ou que mereça críticas. Pelo contrário, a situação apresentada deixa claro que ele agiu corretamente. A seleção brasileira, ou melhor, os representantes atuais da CBF, é que agiram errado, tentando manchar a imagem do atleta. Acho que é hora de virar esta página.
        Quanto ao comentário “Eu, por exemplo, amo o Brasil e não pretendo sair daqui, apesar do Brasil não me amar tanto”, discordo deste ponto de vista.
        O Brasil ama os brasileiros. O problema do Brasil é que os “brasileiros” que estão no poder são corruptos, e isso faz o Brasil parecer ruim. Não é o país, são esses brasileiros. O Brasil somos todos nós, cidadãos, políticos, funcionários públicos, jornalistas, empresários, garis, toda sorte de trabalhadores e pessoas que lutam por uma vida e um país melhor. Temos arraigado em nosso comportamento, em nossa cultura, o jeitinho brasileiro, seja os que usam isso para “levar vantagem na forma de milhões de reais”, seja o brasileiro que fura a fila desrespeitando o próximo, que está ali aguardando a vez. Nas pequenas e grandes atitudes, temos que “varrer da nossa história o jeitinho brasileiro”, aquele que faz confundir a desonestidade com esperteza, que aceita o ditado “rouba, mas faz”, tudo isso destrói nosso país. O Brasil ama seus cidadãos, os brasileiros é tem que fazer mais por seu país. A ganância desmedida cega políticos, empresários, funcionários públicos, que desviam milhões (bilhões, na verdade), em proveito próprio e de poucos, deixando a coletividade em situação difícil. Se hoje vivemos o caos na educação, na saúde e na segurança pública, a culpa não é do Brasil. A culpa é dos brasileiros, dos corruptos e dos omissos.
        O Brasil nos oferece tudo, nós é que não sabemos cuidar de nosso país.”

    • Leandro

      Amigo Eduardo,
      que comentário PATÉTICO!

      • Eduardo

        Antes patético do que traidor do meu país! Fique com sua mentalidade traidora assim como os demais !!!

    • Advogado65

      Opaaaaaaaaaaaaaaaaa…respeito com o Eduardo…Alguém disse para ele que ele é o dono do Brasil e ele acreditou, assim, concluo ser quem decide quem pode e quem não pode entrar ou sair do Brasil, a pátria dele…Respeito com ele rapaziada, se não ele nos expulsa, heim,,,,,

      • Eduardo

        Parece que o “DR” Advogado65 conhece tudo sobre a constituição, não é? Faz o seguinte rapaz, porque vc não pega a sua malinha e se manda também pra Espanha? Com certeza vc será muito bem tratado lá, se levarmos em conta o seu vasto conhecimento na área Jurídica, SR sabe tudo!!!! Acorda rapaz, não seja ingênuo! A pior coisa é a pessoa se vender e ainda dar as costas para o seu país! Traidor!!!

    • Francisco

      Eduardo, vc não é patriota e sim um pateta.

      • Eduardo

        E vc é um traidor!

  • joe LHP

    A CBF é tão nacionalista que manda jogos em Boston e Londres, o Felipão é tão brasileiro que treinou Portugal e ainda levou o Liedson e o Deco, o Marin é tão honesto que roubou uma medalha de um jogador, certo está o Diego Costa que tomou uma decisão profissional acertada e esta conseguindo vencer no futebol, mais um brasileiro humilde e trabalhador a vencer na vida.

  • Grande André

    Uma pena que opiniões como a sua não sejam a maioria na imprensa esportiva.
    E o pior é que muitos desses estúpidos que querem incriminar o Diego são formadores de opinião e conseguem convencer outros tantos acéfalos.
    E ainda contam com a colaboração do tosco técnico da seleção, que teve um comportamento mais lamentável ainda.

    Abraço

  • diogo

    uns 4 anos atrás, você publicou um texto falando que no futuro será bem provável que jogadores deixem de lado o fator nação e passem a defender seleções que não sejam a de seus países de origem. Um texto excelente, diga-se de passagem. Você poderia postar o link dele nos arquivos? Não consegui achar. Obrigado.

    AK: Lembrei dele, fiz uma busca rápida, sem sucesso. Vou me empenhar mais. Obrigado. Abraço.

    • O texto é de 2007 ou 2008, se eu não me engano.

      Obrigado pela atenção.

    • Edouard

      Se não estou enganado, o texto era sobre o Amaury, e o problema da seleção italiana. Era uma boa discussão, na época. Hoje, tem gente confundindo patriotismo com patriotada. Eu ja disse isso nesse blog. Um abraço.

  • guilherme peixeiro

    Este patriotismo exarcerbado e e típico de Venezuela, Argentina querem jogar o povo contra o cara, qual é, deixa o cara jogar pela Espanha qual o problema, ou não temos atacantes de nome no Brasil? tem que criticar e expulsar do pais gente como esses fiscais de São Paulo que levaram milhões dos cofres públicos, políticos do mensalão, gente da justiça que pactua com eles, estes sim são traidores de 1° grau do Pais, já que não da para fuzila-los expulsem do Brasil e retenham tudo que roubaram…isso sim, palhaçada da CBF.

  • Marcos Nowosad

    E a resposta (grosseira, na minha opinião) do Felipão ao repórter que fez o paralelo entre ele ter treinado a seleção de Portugal (depois de ter treinado o Brasil em 2002) e a situação do Diego Costa, chamando a pergunta de “ridícula”?

    O que você achou, André?

    Eu achei a pergunta bem pertinente, por mostrar uma certa hipocrisia do Felipão ao reclamar que o Diego Costa “virou as costas para milhões” (o que talvez explicaria a irritação dele e a recusa de responder a pergunta).

    AK: Exagero do Felipão. Um abraço.

    • leoatleticano

      Exagero não André. Em termos de educação, ele, Murici, Luxa e muitos outros técnicos que se acham Deuses, nunca tiveram, só querem ganhas milhões e tapinhas nas costas.
      O que Felipão está fazendo é mergulhar de cabeça nessa palhaçada que está sendo feita.

  • Kleber

    Excelente resumo da vergonha cebeefiana. Falta agora André, falar sobre o que representa a figura patética do Sr. General Scolari, sempre poupado pela imprensa. Abraço.

  • Walquir Moura

    A CBF é ridícula desde o presidente ao felipão, porque na copa das confederações nem pensaram no Diego e agora querem fazer uma tempestade, são pessoas com mentalidade pequena, quando o Thiago filho do Mazinho apareceu no barça a cbf tentou convocar mas depois dele passar por todas seleções de base da Espanha se sentia mais espanhol e iria defender a Espnha na seleção principal, portanto que estes senhores fiquem quietos e voltem as midias para pedirem desculpas ao Diego e ao povo brasileiro.
    SAN Walquir

  • Rita

    Quanta mediocridade dessa CBF…

    Pra variar… Perfeito André!

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo