NOTINHAS PÓS-RODADA



A rodada 31 do BR-13:

* O Botafogo (1 x 0 no Atlético Mineiro: Julio César – 6.472 pagantes no Maracanã) recuperou o segundo lugar.

* A torcida avisa que “Libertadores é obrigação”, mas pouco mais de 10 mil vão ao estádio. Difícil.

* O Cruzeiro venceu (5 x 3 no Criciúma: Éverton Ribeiro, Dagoberto-2, João Vitor, Lins, Ricardinho e Borges-2 – 38.378 pagantes no Mineirão) um jogo que teve duas viradas, e agora as questões em relação ao título resumem-se a quando e onde.

* Sueliton não deveria ter sido expulso. Infelizmente não sabemos como o jogo seria com 11 contra 11.

* O Atlético Paranaense (1 x 1 com o Bahia: Obina e Éderson – 6.415 pagantes na Fonte Nova) permanece no G-4. O Bahia não ganha há quatro rodadas.

* Incrível defesa de Weverton, impedindo um gol de Obina no primeiro tempo.

* Tarde de Aloísio em Caxias, com três gols na quinta vitória do São Paulo (3 x 2 no Internacional: Aloísio-3, Leandro Damião e Jorge Henrique – 5.603 pagantes no Centenário) em seis rodadas.

* A arbitragem deixou de marcar um pênalti para o Inter, no segundo tempo.

* A virada da Ponte Preta (2 x 1 no Vasco: Diego Sacoman, Adrianinho e Uendel – 13.349 pagantes no Moisés Lucarelli) permite que o time de Campinas enxergue a saída do calabouço.

* O goleiro Alessandro, do Vasco, fez várias boas defesas no jogo. E falhou no gol de Uendel.

* Pouco a dizer sobre o 0 x 0 entre Portuguesa e Flamengo (21.967 pagantes no Castelão), além do uniforme estranho da Portuguesa.

* E o Corinthians empatou (1 x 1 com o Santos: Douglas e Gustavo Henrique – 17.949 pagantes na Fonte Luminosa) pela décima-quarta vez no campeonato.

* O Santos teve a chance da virada aos 36 do segundo tempo, com Everton Costa cara a cara com Walter. Boa defesa do goleiro corintiano.

* Em dois domingos seguidos, o Coritiba venceu (4 x 0 no Grêmio: Para-contra, Alex, Robinho e Geraldo – 19.203 pagantes no Couto Pereira) o líder e o vice-líder.

* Entrada horrenda de Para em Geraldo, merecedora de punição pesada. E não importa se houve provocação ou não.

* Sem Walter, sem problemas para o Goiás (2 x 0 no Náutico: Welinton Júnior e Amaral – 3.558 presentes na Arena Pernambuco).

* Já são cinco vitórias seguidas.

* O Vitória ficou com um jogador e menos aos 14 minutos de jogo. Mesmo assim, venceu o Fluminense (3 x 2: Marquinhos, Biro Biro, Rafael Sóbis, Juan e William Henrique – 23.283 pagantes no Maracanã) de virada, fora de casa.

* Há algo muito errado no Fluminense. E o momento é o pior possível.

______

Em minha coluna de hoje, no Lance!:

BOM RETORNO, PALMEIRAS

A temporada de 2013 do Palmeiras chegará ao final com a sensação tranquila do dever cumprido. A principal meta do clube – voltar à Série A do Campeonato Brasileiro – foi garantida no sábado. O time teve participação digna nos outros torneios que disputou, considerando a própria capacidade e os adversários que enfrentou. Chegou a hora de olhar para o futuro. Agora, a filosofia da administração do clube se encontrará com um ambiente esportivo que pedirá muito mais ao Palmeiras do que pediu em 2013. O ano que vem não é apenas o do retorno à primeira divisão, é o ano do centenário do Palmeiras e, em tese, da reinauguração de seu estádio. A expectativa será maior, a concorrência será mais forte. Será preciso montar um time que faça mais do que um papel correto. Este é o maior desafio para quem comanda um clube grande em fase de reconstrução.



MaisRecentes

Vitória com bônus



Continue Lendo

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo