COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!)

PERIGO

Amaral estava livre na área do Corinthians, no momento em que marcou o segundo gol do Goiás. Eram quarenta minutos do segundo tempo de um jogo que o Corinthians não podia se permitir empatar, quem dirá perder. Se Amaral não conseguisse cabecear, Rodrigo o faria. Ele também não sofria marcação no lance que decidiu a partida.

O Corinthians levou dois gols em casa, não conseguiu marcar nenhum – o último a tocar na bola não foi Alexandre Pato, mas Ramon – e perdeu pela segunda rodada seguida. A distância para a região de classificação à Copa Libertadores de 2014 manteve-se em cinco pontos, porque o Atlético Paranaense também foi derrotado. O título tornou-se uma façanha comparável, em pontuação, à saída do Náutico da zona do rebaixamento.

Internamente, o jogo deste domingo era visto como uma espécie de última chance. Uma vitória aproximaria os objetivos e sustentaria as possibilidades. Se viesse acompanhada de uma atuação elogiável, como nos 4 x 0 sobre o Flamengo, também seria um indício de que o time estaria na direção certa em termos de escalação e sistema de jogo. Ao final do domingo, resultado e desempenho se uniram para impedir qualquer leitura positiva.

Até há algumas semanas, a comissão técnica do Corinthians não havia percebido a necessidade de recriar um time saciado pelos troféus. O inventário da temporada mostrava uma eliminação controversa na Libertadores e dois títulos conquistados. As oscilações, de acordo com esta avaliação, eram resultado da saída de Paulinho, de lesões e da queda de rendimento de nomes importantes no período de vitórias. Era necessário dar tempo para uma ideia de jogo que se provaria competitiva.

O alarme soou após a derrota para o Luverdense. Tite experimentou configurações diferentes, como a entrada de Douglas e a mudança de Edenílson para o meio de campo, no sentido de encontrar uma equipe que “gostasse” mais de jogar. A solidez e o orgulho de ostentar a melhor defesa do campeonato seriam afetados por uma opção mais ofensiva, visão compartilhada pelos jogadores. Era o momento de se arriscar a sofrer mais gols em nome da recuperação de um dos piores ataques do BR-13. Diante do que o time apresentou contra Náutico, Botafogo e Goiás, a goleada sobre o Flamengo parece uma miragem.

Se estivesse disputando apenas o Campeonato Brasileiro, não haveria outro caminho senão buscar soluções para alcançar ao menos o quarto lugar. Mas a Copa do Brasil apresenta uma outra via para o mesmo destino, um objetivo que o Corinthians não pode deixar de atingir. A derrota para o Goiás pode ter sido a senha para a escolha do torneio mata-mata como prioridade do restante da temporada, uma escolha tão perigosa quanto o adversário das quartas de final: o Grêmio, com o segundo jogo marcado para Porto Alegre.

A última, talvez única, grande atuação do Corinthians no ano foi o segundo jogo da Recopa Sul-Americana, contra o São Paulo. Uma das explicações pode ser o caráter decisivo do encontro, algo que também existe na Copa do Brasil. Ao priorizar o que lhe parece mais atraente, o Corinthians joga com 2014.

DINOSSAURO

O erro grosseiro que anulou um gol de Ricardo Goulart, na vitória do Cruzeiro sobre o Atlético Paranaense, mostra como o anacronismo da arbitragem prejudica o futebol de diferentes formas. Após a marcação de impedimento (inexistente) e a anulação do gol do Cruzeiro, árbitro e assistente se reuniram para uma conversa. A pressão de jogadores dos dois times atrapalhou a comunicação, é verdade. Mas até a conclusão por manter a anulação do gol, passaram-se mais de dois minutos. O erro foi confirmado após um intervalo mais do que suficiente para que a tecnologia o deixasse evidente para todos. O jogo sofreu prejuízo na marcação e no tempo de paralisação, argumento dos que são contrários à utilização do vídeo para dirimir dúvidas. Com o “apito eletrônico”, teríamos menos desperdício de tempo e, claro, um erro convertido em acerto.



  • Emerson Cruz

    Se a temporada terminar para o Corinthians sem ao menos a vaga na próxima Libertadores, 2013 terá sido um fracasso. De qualquer forma, espero que no ano que vem uma reformulação de uns 20 a 30% no elenco atual seja processada, priorizando contratações nos setor ofensivo.

    • Luís Silva

      Boa tarde. Emerson e A. K.
      E os laterais que não temos? o Alessandro vai aposentar, o Fábio santos não confio, o Igor só o tempo vai dizer. Que planejamento é esse? Cadê a base? Se ficar s/jogar a libertadores vai estrear o estádio c/quem? c/bafo (comercial de Rib. Preto)? XV de Piracicaba? Precisa de motivação?
      Que tal tentar um time assim: Cássio. Edenilson, Gil P. André e Igor, Ralf, Romarinho, Douglas e Danilo (Emerson), Pato e Guerreiro.

      • Emerson Cruz

        Olá, Luis. Minha opinião sobre algumas das questões que você colocou.
        Laterais: para mim ano que vem será necessário um reserva para o Edenílson, na direita. Quanto a esquerda, F. Santos, mesmo com suas limitações, nunca comprometeu.
        “Planejamento”: ( se é que isto não é uma lenda do futebol brasileiro) o de 2013 foi executado pelas mesmas pessoas e sob os mesmos moldes do de 2012.
        Base: Sim, a do Corinthians é uma vergonha, revela pouco, e quando o faz, não aproveita os jogadores de maneira adequada, vide Jô, Éverton Ribeiro, William, Marquinhos, entre outros.
        Estádio: há outras questões que me afligem mais do que saber quem será o adversário da estréia.

      • Benedito

        Luis, colocar o Romarinho de 2º volante, se foi isso que voce quiz dizer, concordo plenamente, acredito que bem trabalhado e adaptado, o Romarinho poderia se tornar um bom 2º volante, ele tem muitas qualidades, sabe dar passes, prende muito bem a bola, sabe dribar, conduz muito bem a bola é rapido. Talvez neste posicionamento o ajudaria a crescer como profissional pois ainda não é um bom finalizador, acredito que chegando mais de traz possa finalizar com mais tranquilidade porque não terá mais como primeira exigencia fazer gols.

  • Matheus Brito

    Bom dia AK,

    Sobre o Corinthians, há quem defenda a tese, dentre eles o próprio Tite, de que treinador no Brasil não consegue ficar vários anos no mesmo clube. Embora sem ameaças o trabalho parece entrar numa espécie de fadiga e, a não ser que haja uma drástica reformulação no elenco, me parece que será o caminho do Corinthians, não agora, mas para depois da Copa.

    Fora do Post:
    O Brasileirão vai ficar na mão de três equipes, sendo duas delas o Cruzeiro e o Botafogo. O Verdadeiro campeonato a ser assistido está lá embaixo. Seis pontos separam o Corinthians, 6° colocado, do Vasco 17°. Nesse bolo temos vários pesos pesados: Vasco, Flamengo, Fluminense, Galo, São Paulo, Santos, Bahia e outros, enfim. Vai ser uma briga de foice no escuro. Vai ser mais legal assistir do que a parte de cima, com todo respeito aos que estão lá jogando o fino. E , a não ser que a dupla Ba-Vi faça esforço pra cair, acho que um desses gigantes vai pro calabouço esse ano. Pelo momento, acho que está entre o Trio de ferro carioca.

  • Carlos Futino Barreto

    Matheus Brito,

    Não sei se vai ser só um gigante caindo esse ano não. Minha aposta é em dois entre Vasco, Fla, Flu e São Paulo.

    • Matheus Brito

      Não serão dois pois dentre os quatro últimos estarão Náutico, Ponte e Lusa. Mas desses quatro que citou, pelo menos um vai pro calabouço mesmo. Ainda acho que tá mais para o Flu.

      • Carlos Futino Barreto

        Depois dos jogos de hoje, acho que você tem razão quanto a não serem dois. Só acho que o Vasco está mais arriscado que o Flu.

  • Caio Silva

    É ridículo um time abrir mão de um título onde ainda faltam 17 rodadas! Quem vê, pensa que os jogadores não recebem, não treinam ou trabalham diariamente para obter êxito nos jogos. Comparando o objetivo dos clubes daqui (Brasil), com os dos clubes da Europa, podemos dizer que até nisso somos Zé espertos e acomodados, onde se esforçar para uma conquista difícil que posteriormente pode ser até mais valorizada (Que é sempre assim, quando falamos de Corinthians) nunca faz parte dos planos e conquistar um campeonato fácil de futebol feio e retranqueiro é prioridade. Vai se ferrar TITE, já ta mais do que na cara que perdeu o controle sobre o elenco, e agora é só amizade, salários e churrascos…

    • Cara, tudo quanto é assunto, tem de relacionar a Europa, só saiba, que em cada pais por la, apenas no maximo 3 times disputam titulo.Quanto ao Tite, ñ é justo colocar tudo na conta dele, ja que quem faz o gol esta dentro de campo(principalmente Pato,Guerrero,Sheik e Romarinho), que perderam quase uma dezena de gols contra o bom time do Goias.

  • Allan Robson José

    Boa tarde. todos estão falando do mau desempenho do Corinthians, mas poucos dão uma solução. Ao meu entender, vejo um time sem motivação, mas o importante e fazer este jogadores ter motivação. Fácil vamos a uma escalação que seria de muito valor ao Tite. Cássio, Gil, Paulo André esses são os melhores apesar que o “Gigante” anda falhando, Ralf e Maldonado(cobriria a subida do lado direito)pra fechar a Cozinha de vez, agora vem a mudança da atitude Edenilson como Volante de saida, Romarinho como meia atacante voltando só até o meio de campo, Douglas Jogando como meia atacante como o fez em São Caetano e na sua primeira vez no Timão Pato na diagonal Como 1º atacante e Guerreiro Dentro da área onde ele resolve. sobra uma vaga que poderia ser de Danilo ou F. Santos pela ala esquerda. to Tite terá um time Jogando mais a frente sem perder o poder de marcação que foi o forte da equipe em 2012. Mas para funcionar o Douglas e o Romarinho devem chutar a gol Com Frequencia.

    • Neno

      só nao concordo com o maldonado, acho que o jucinei é bem melhor ?

  • MARCIO

    O problema sao as laterais.
    Infelizmente Fabio Santos e Alessandro, apesar da historia recente, nao estao rendendo o suficiente. Apostar em Ibson e Maldonado esta irritando a torcida pelos constantes erros absurdos. Sao fracos e nao tiveram boa sequencia por onde passaram.
    As duvidas com a parte tecnica do goleiro Cassio e do ataque tem que haver uma explicação…sao excelentes atletas que por algum motivo estão errando muito!
    Nao concordo que apenas uma classificação para a libertadores pode salvar o ano do clube. Temos 2 titulos este ano!

    AK: Não se trata de “salvar” o ano. E sim de jogar a Libertadores em 2014. Um abraço.

  • Paulo Pinheiro

    Disse e repito aqui: o Flamengo deve desculpas escritas aos torcedores de todo o o Brasil por ter recolocado o Pato na seleção.

    Foi uma partida realmente sui generis, tanto do ponto de vista corintiano como do rubro-negro.

    Da parte do Flamengo, serviu pra esquentar demais a chapa. Da parte do Corinthians serviu pra esquentar ilusões.

    Se fosse futebol americano eu diria que o alvi-negro só tem o time defensivo. Falta o ofensivo.

  • Adriano de Oliveira

    Pra sair da mesmice:
    Cassio
    Gil, PA e Cleber,
    Romarinho, Edenilson, Ralf, Douglas e Emerson
    Pato e Guerrero
    Esquema 3,5,2, com Roma e Sheik de alas. Acho que valeria a pena tentar

    • Matheus Brito

      Mesmos nomes que vem jogando, com uma ou outra mudança. Não sei como você saiu da mesmice.
      PS: Esse time não ganha nem do Náutico.

  • Matheus Brito

    Nunca entenderei o motivo do Pato não jogar nada meio campeonato, aí faz uma grande partida contra o pior Flamengo em anos e já está na seleção.

    AK: Como reserva, e porque o Fred está machucado. Circunstâncias. Um abraço.

    • Matheus Brito

      Mas o que quero dizer é que ele não joga hoje o suficiente para ser nem a terceira opção da seleção, apesar de todas as carências que temos na posição.

      AK: Que outro(s) jogador(es) você chamaria para os dois últimos amistosos?

      • Teobaldo

        Quando vi sua afirmação que Pato teria sido convodado em face das circunstâncias, logo pensei: “O que o Pato fez para ser lembrado, mesmo circunstancialmente, para a Seleção?” E fique imaginando que você responderia da forma como respondeu ao Matheus Brito e eu ficaria sem argumento. “É se o treinador convocasse uma revelação do Brasileirão (Hederson, do Atlético-PR) por exemplo?” Nór torcedores, como sábios que somos, concluiríamos: “Ele só convocou esse cara para valorizar o passe e ele ser vendido…” Is not mole sô! Um abraço!

  • pedro ribeiro

    O Tite poderia dar umas 4 semanas de folga para o Danilo ,Alessandro, Emerson, Fábio Santos
    Renato Augusto,Guilherme, Guilherme Andrade,Romarinho ,Ibson, e 3 ou4 jogadores da base .
    Durante este período programar 20 dias de inter-temporada e restante para recuperação físi-
    ca ,técnica e um bom trabalho de motivação.
    No retorno aos poucos ir colocando de volta na equipe avaliando quem poderia permanecer –
    no grupo em 2014. No momento com certeza não estão em boas condições não fariam falta.

  • A.K! Sempre leio os seus textos. mas mencionar que a eliminação da Libertadores de 2013 foi controversa, revela o seu lado parcial e passional pelo time que você torce. Jamais imaginei que você pudesse revelar isto em seus textos.

    Será que é por causa da crise que se aproxima?

    Abraços!

    AK: 1) A eliminação foi controversa. 2) Escrevi bastante a respeito, abordando os erros que o próprio Corinthians cometeu no confronto com o Boca. 3) Isto dito, é impressionante que você, ao ler o texto, entenda que estou oferecendo a minha opinião. Me parece claro que estou falando da opinião da comissão técnica:

    “Até há algumas semanas, a comissão técnica do Corinthians não havia percebido a necessidade de recriar um time saciado pelos troféus. O inventário da temporada mostrava uma eliminação controversa na Libertadores e dois títulos conquistados. As oscilações, de acordo com esta avaliação, eram resultado da saída de Paulinho…”

    Um abraço.

  • maria

    desse jeito o corinthians vai ja ja para a zona do rebaixamento depois nao adianta chorar jogadores recebem uma fortuna e nao jogam nada vao trabalhar no pesado e ganhar salario minimo para ver o quanto e bom

  • RENATO77

    Vamos ver se o SCCP mudou mesmo…
    Tempos atrás, após 5 jogos sem vitoria e uma má fase generalizada, o time caminharia para a luta aberta contra o rebaixamento. Bastariam mais duas rodadas para que isso acontecesse.
    Domingo, joga contra o melhor time do campeonato. Em casa, o que nesse momento mais atrapalha do que ajuda. A perda de 4 “mandos” pode ter vindo em boa hora…

    Enfim, caso o clube consiga mudar seu comportamento historico de ir do céu ao inferno em poucos dias, já terá sido um avanço.
    Disputar os jogos contra o Gremio pela copa do Brasil, de igual pra igual, também será uma mostra de progresso estrutural do clube.
    Nos últimos anos, o clube deu um salto incrível de qualidade na condução do futebol. Agora, vive a maior crise técnica desde então. Afastar as organizadas do elenco é fundamental.
    Vivemos a primeira crise, de verdade, desde 2007.

    Sim, acho que o momento atual é pior do que o final de 2010, com a perda do titulo do BR10, vaga garantida na CLA 2011 e a derrota para o Tolima dois meses depois disso.
    O clube soube sair BEM daquele momento, mas não há formulas mágicas no futebol…não há receita pronta pra afastar má fase.
    Renovar com Tite, AGORA, por mais um ano? Dar confiança ao grupo e ao treinador, deu certo em 2011. Daria certo agora? Essa é a receita de bom desempenho garantido?
    Tenho minhas dúvidas quando o assunto é “receita” de sucesso no futebol.
    Ou trocar AGORA de treinador e sacudir o elenco? Abel Braga, por exemplo…
    Uma participação na CLA 2014 está em jogo. Milhões de reais.
    Aposto na decisão da diretoria de manter Tite, mas não faço a menor ideia do resultado disso.
    Se o titulo está nas mãos do Cruzeiro antecipadamente, o BR12 ganha essa atração: crise no SCCP com direito a risco de rebaixamento.
    Ou o SCCP mudou de fato?
    Abraço.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo