CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

#OCUPA

Apesar do cheiro de medida desesperada, a nova política de ingressos do São Paulo é um passo na direção certa. A tabela de preços tem como principal objetivo facilitar a ocupação do Morumbi, o que deve ajudar o time a melhorar sua classificação. De hoje até o final do Campeonato Brasileiro, os ingressos vão de dez a trinta reais. Sócios-torcedores desembolsam apenas dois reais por uma arquibancada.

Dois reais. Ou dez, não importa. A distância para o que se cobra por um jogo de futebol no Brasil, especialmente nas chamadas “novas arenas”, faz parecer que o estádio são-paulino fica no meio do nada. Como se ir ao Morumbi fosse um sacrifício, um favor, uma caridade. De fato, e aí está a crueldade do equívoco que se comete com os preços pornográficos, é o contrário. Quando o ingresso é vendido com caráter promocional, as pessoas se sentem convidadas a comprar. Fica claro que quem administra o estádio quer vê-lo ocupado.

O público do último Fla-Flu gerou um debate pertinente. Quase quarenta mil pessoas estiveram no novo Maracanã, contingente que proporciona uma imagem que desvaloriza um jogo institucional do futebol brasileiro. O quadro fica mais feio com o número de cadeiras vazias na faixa central do campo, notadamente os melhores lugares do estádio. Logo, fala-se com nostalgia dos tempos em que Flamengo e Fluminense levavam “mais de cem mil pessoas ao Maracanã”, como se esse fosse o número a ser perseguido. Não é.

Em seu blog no site da Espn, Paulo Vinicius Coelho revelou que, dos 393 Fla-Flus já realizados, apenas trinta e dois (8%) tiveram mais de cem mil torcedores presentes. A conclusão correta não é que “Fla-Flu com cem mil é lenda urbana”, e nem que o clássico tem obrigação de levar tal número de torcedores ao estádio. Fla-Flu tem, sim, que encher o Maracanã. Por isso o público do último domingo foi insuficiente.

O objetivo tem de ser ocupação máxima, seja qual for a capacidade do estádio.

BOLEIRO

A visita das seleções da Itália e da Argentina ao Vaticano, anteontem, comprovou a paixão futebolística do Papa Francisco. O Santo Padre reagiu com simpatia quando Lionel Messi lhe ofereceu um vaso de flores, mas abriu um grande sorriso ao ver que o presente de Gianluigi Buffon era uma bola de futebol. Com bom humor, dá para dizer que os argentinos falharam.

REVÉS

A Suíça venceu a Espanha na Copa do Mundo que a Espanha ganhou. É o resultado que alivia derrotas como a do Brasil, ontem na Basileia. Os suíços têm um bom time. Marcador, obediente e ousado em certos momentos, mas só. Lideram seu grupo nas Eliminatórias, sim, mas a vice-líder é a Albânia. De modo que não, perder para a Suíça não é normal. Mas acontece.



  • Pablo

    André,
    Tendo em vista que a reforma e as cadeiras utilizadas custaram uma fortuna, talvez seja a intenção do consórcio deixá-las vazias para mostrar o quão são bonitas pela televisão.
    Puro marketing da empresa fornecedora das cadeiras…

  • Mario

    sobre ingresso q siga a lei de mercado se tem alta procura se cobre alto , se tem baixa procura q se cobre baixo , sobre o SPFC nos torcedores rivais temos é q tirar sarro da cara deles afinal por anos eles foram arrogantes e metidos a “riquinhos” agora p/ter torcida jogaram o preço lá em baixo.

  • Emerson Cruz

    Confesso que a despeito do frio, esperava mais gente ontem no Morumbi, foram pouco mais de 25 mil pessoas, sim, bem maior que a média de público do SPFC no Brasileirão, mas ainda assim um público que não preenche sequer 50% da capacidade do estádio. Na minha opinião um público ruim.
    Sobre este tema é interessante o que escreveu o jornalista Erich Beting em seu blog no UOL: http://t.co/k0nijaA8l9

    • Clayton Tricolor

      Desculpa cara, mas ruim foi o público do Santos na Vila, nem 4mil pessoas. Ontem o do Botafogo, liderando a competição, botou 11mil no Maracanã. Flu e Corinthians, 10 mil. Os outros jogos não deram mais que 16mil e por aí vai. Parece que o do Goiás e Flamengo deu 32mil, nobre exceção.

      25 mil é bem razoável, mas cada um com a sua visão. Na realidade, a média de público do Brasileirão é ridícula.

      Domingo que vem, no jogo entre entre Flamengo e São Paulo, teremos um grande público em Brasília, porque os dois clubes possuem grande torcida na região. Mas é exceção, mais uma vez.

      • corinthians tem média maior que 25.000
        25.000 a R$2,00 é ridiculo

        • joão paulo tricolor

          Com a a maior torcida da cidade, jogando no estadio mais próximo e na melhor fase do time a média é 25mil (em média deixa de vender 15mil por jogo). Isso é bom realmente?

        • Alexandre

          Na verdade 02 reais é só para o sócio.
          Não é questão de ser ridículo ou não, a diretoria fez o correto, o futebol no Brasil ficou elitizado e as camadas mais pobres não pode participar.
          E outra é a lei da oferta e a procura se o time tivesse disputando o titulo o SPFC não abaixaria o valor do ingresso.

  • Clayton Tricolor

    A tendência é que em um horário melhor, e final de semana, a média aumente ainda mais. 25mil, logo 35mil, 40mil, principalmente se o time engatar algumas vitórias. Acerta a diretoria do SPFC, diante do momento crítico. É melhor torcida e clube se mobilizarem agora e salvarem o time do rebaixamento, do que fazê-lo na segundona. Algo parecido com o que fez a torcida do Flu em 2009. Aquilo foi sensacional.

  • reinaldo

    Na verdade o que fica claro é que essa torcida é do tipo que só vai na fase boa.Não é de hoje.Por isso é apelidada de “torcida modinha”!

    • Clayton Tricolor

      Isso é só um mais um estereótipo criado por torcedores rivais, como “bambi”, “modinha” e outras bobagens. Balelas que não se justificam. Mas o São Paulo incomoda, um R.Ceni incomoda, a gente sabe disso.

      E outra, como se outras torcidas, tirando 1 ou outra exceção, sejam mais presentes que a do SPFC… É só verificar a média de público dos últimos campeonatos brasileiros e libertadores e comparar.

      • Cleibsom Carlos

        O São Paulo e o Rogério Ceni incomodam bastante…os próprios torcedores são paulinos! Basta verificar o nervosismo e a tensão da massa tricolor atualmente. Mas não fique triste, Clayton Tricolor, pois vocês não estarão sozinhos, o Santos lhes fará companhia na disputa da 2ª divisão de 2014.

        • Seomacho Ramos

          Olá Cleideson.

          Você não pode ser definido como esportista.Vc. é um mero torcedor.Aliás vc. e indefindo
          até no nome !

  • Cleibsom Carlos

    Ontem quando fui comprar pãezinhos tinha r$ 0,20 centavos de troco e o padeiro me ofereceu 2 ingressos do jogo São Paulo x Atlético PR porque ele não tinha moedas naquele momento. Declinei da oferta e pedi para o sofredor tricolor ficar com o troco de gorjeta. De circo de horrores basta o que acompanho no dia à dia…

  • Um salve a todos!
    Quanto à ideia do S.P.F.C em abaixar o preço dos ingressos para atrair mais torcida para que o time saia do buraco, não vejo nenhum problema. Até porque sendo dono do estádio, o clube pode cobrar o quanto quiser. Agora, quem joga em estádios alugados, aí meu irmão, mete a faca no peito do torcedor, porque senão a conta ficará cada vez mais no vermelho. É isso, sendo a R$ 2,00 ou de graça, não importa. O que importa mesmo é garantir o Soberano na 1ª divisão e deixar a pecha de rebaixados para os pequenos. Afinal, clube que é grande, mas grande mesmo, NÃO CAI! E anotem aí, contra o Flu – eterno série C, serão mais de 50 mil no Morumba. Abraços do mais famoso X-MEN.

  • Victor

    Concordo com o que foi dito sobre ingresso.
    Com relação à derrota da “seleção”, fica aqui a reflexão: quando não é comprado é mais difícil ganhar dos europeus né?

    AK: “Reflexão”?

    • Até a Espanha perdeu para a Suíça na Copa de 2010. Além disso, a Suíça jogava em casa e não é uma seleção tão fraquinha assim. Essa derrota é um acidente de percurso e é melhor agora do que durante a Copa.

  • Ailton

    Caro André

    Será que se os dois times estivessem na zona das Libertadores o público não seria melhor? Imagine domingo dias dos pais: churrasco, cerveja, reunião de família (pais, avós e tios) que programa você optaria?
    Na minha opinião o que a imprensa teria que se preocupar porque em um público de 190 mil tinham 20 mil caronas antigamente, como diria o PVC quase 10%, num de 40 mil teve 10 mil caronas hoje em dia tem quase 25%. Será que tinha tantos idosos, menores de 12 anos e deficientes assim?
    Abraços

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo