NOTINHAS PÓS-RODADA



Abrindo a rodada 12 do Brasileirão:

* Nova mudança na ponta da tabela, com o Cruzeiro (2 x 1 no Criciúma: Vinícius Araújo, Bruno Lopes e Ricardo Goulart – 11.057 pagantes no Heriberto Hulse) no comando.

* Gol de letra de Ricardo Goulart… coisa fina.

* Com mais um gol do artilheiro Maxi Biancucchi (Messi é que é primo dele), o Vitória empatou (1 x 1: Biancucchi e Fred – 8.283 pagantes no Barradão) com o Fluminense.

* O Vitória está em quarto lugar, mas é um dos quatro times que têm 19 pontos (o Internacional tem um jogo a menos).

* O Atlético Paranaense (1 x 0 no Bahia: Paulo Baier – 8.656 pagantes no Durival de Britto) é um desses times, após a quarta vitória seguida.

* Seedorf, Alex, Juninho, Paulo Baier…

* O incrível aconteceu em Brasília. O goleiro Lauro marcou de cabeça, nos acréscimos, e a Portuguesa empatou (1 x 1: João Paulo e Lauro – 12.511 pagantes no Mané Garrincha) com o Flamengo.

* Foi o segundo gol da carreira de Lauro, o segundo contra o Flamengo. Em 2003, ele marcou pela Ponte Preta.

* O Atlético Mineiro ia perdendo de novo no Independência até os acréscimos, quando saiu o empate (2 x 2 com o Botafogo: Elias, Ronaldinho Gaúcho, Lodeiro e Luan – 11.332 pagantes).

* Lindo gol de falta de Ronaldinho.

* O Goiás permanece invicto em casa após vencer (2 x 1: Walter-2 e Auremir – 5.761 pagantes no Serra Dourada) o lanterna Náutico.

* Walter quase fez um gol do meio de campo.

* O Corinthians marcou cedo, aos 3 minutos, e ficou confortável na Vila. Mas o Santos (1 x 1: Paulo André e Willian José – 8.120 pagantes) deu as cartas no resto da noite.

* O Santos fez um gol de contra-ataque, no time que gosta de jogar no contra-ataque, que vencia e deveria estar, ele sim, no contra-ataque. É mais ou menos isso.

ATUALIZAÇÃO, sexta-feira 09/8, 13h35:

Fechando a rodada:

* Roberto e William foram decisivos no empate da Ponte Preta (1 x 1: André e William – 6.875 pagantes em São Januário), fora de casa, contra o Vasco.

* William é um dos artilheiros do campeonato. Roberto pegou um pênalti de Juninho, uma rodada depois de defender uma cobrança de Fred.

* O Coritiba não apenas venceu o Grêmio (1 x 0: Deivid – 14.876 pagantes na Arena do Grêmio), como venceu sem Alex.

* No segundo tempo, em especial, ficou evidente a diferença de organização entre os times. A favor dos paranaenses.



MaisRecentes

Vitória com bônus



Continue Lendo

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo