COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

RINGUE

O dirigente corintiano Roberto de Andrade enriqueceu o debate futebolístico, anteontem, com a versão boleira do “eu não sou preconceituoso, tenho vários amigos negros”.

Em entrevista à Rádio Globo, o diretor de futebol do Corinthians externou seus sentimentos em relação à atuação do árbitro paraguaio Carlos Amarilla no jogo contra o Boca Juniors. “Detesto violência, mas tem hora que parece que não resta outra coisa. Parece que só me restava bater na cara dele. Esse merecia!”, disse.

Registre-se que a declaração surgiu quase vinte e quatro horas depois da eliminação do Corinthians da Copa Libertadores, quando a temperatura do sangue já deveria ter retornado a níveis normais. Não que se deva perdoar que uma frase carregada de tanta infelicidade escape logo depois do jogo, quando custa mais conter os ímpetos. Mas nem a esse atenuante o citado dirigente pode recorrer. A distância entre o fato e o belicismo explícito de Andrade torna difícil crer que não estamos diante de um adepto do pugilato.

O que nos leva à repercussão mais preocupante de uma manifestação como essa. Não é preciso explicar a ninguém que vive o futebol no Brasil sobre o grave problema de violência que enfrentamos. Estimulá-lo é uma irresponsabilidade. Jogadores, técnicos e dirigentes têm obrigação de exercer seu papel no sentido oposto. Acéfalos que de fato agrediriam um árbitro – ou um torcedor adversário, um jornalista ou quem quer que seja – não devem receber esse tipo de aval oficial de um clube.

Mas é preciso oferecer a Andrade o benefício da dúvida. Acreditar que ele realmente não aprova o cenário que aventou, e só o fez por necessidade de posicionar o Corinthians em relação à atuação horrenda de Amarilla no Pacaembu. Outro equívoco. Primeiro porque o comentário sobre bater na cara do juiz paraguaio teve a companhia de uma acusação importante (“Ele veio com uma encomenda: tirar o Corinthians da Libertadores”, disse o cartola, na mesma entrevista). E depois porque o tom incendiário de argumentação não produzirá nada de interessante. Ao contrário.

Suponhamos que Roberto de Andrade saiba de algo que não sabemos, que indique que o Corinthians foi operado na quarta-feira. Imaginemos que se trate de uma retaliação da Conmebol pela forma como o clube se portou depois do episódio da morte de Kevin Espada. De que forma uma bravata serve ao que se pode fazer a respeito?

Dirigentes de clubes brasileiros, em sua maioria, sofrem de moléstias crônicas. Uma delas é a noção deturpada do que significa representar uma instituição. Muitos agem e se portam como se só devessem satisfação às próprias consciências. Se as declarações de Roberto de Andrade foram resultado de um impulso, o Corinthians deveria corrigi-las. Se foram fruto de uma estratégia pré-concebida, o erro é mais grave.

A arbitragem no futebol sulamericano é um filme de terror de baixo orçamento. Vociferar contra os atores é constrangedor e inútil, apenas alimenta as gargalhadas do diretor. Um clube como o Corinthians tem meios de exigir um elenco de melhor nível, ou não deve mais ir ao cinema.

Até para parecer malvado é preciso ser esperto.

ERRO CERTO

Riquelme falou a verdade quando disse que seu gol no Corinthians não foi intencional. A bola de curva chutada na direção do gol tem o objetivo de criar perigo, caso alguém a desvie ou não. No Pacaembu, a curva “não pegou” e o chute saiu mais alto do que ele gostaria. Se quisesse fazer o gol, Riquelme bateria de um jeito diferente, com o peito do pé, como contra o Grêmio em 2007.

ANO BOM

Contrariando o que se imaginava, o ano não tem sido tão ruim para o palmeirense. A campanha na Copa Libertadores teve exatamente a mesma duração das dos rivais. E o Grêmio, para onde Hernán Barcos se mandou em busca de melhores dias, também ficou nas oitavas. Mas o que interessa – e isso vale para todos – é como o ano termina.

MENTES GÊMEAS

Quando li Valcke (“Não há Copa no Brasil sem São Paulo”), lembrei de Teixeira (“O compromisso da CBF com São Paulo é o Morumbi”).



  • Augusto

    AK, sou da opinião que o Corinthians foi realmente operado na quarta-feira e, mais preocupante, de que já na segunda-feira da mesma semana os diretores já sabiam de antemão que a Comenbol não permitiria ao Corinthians seguir em frente, usando para isso métodos obtusos. Minha opinião é que, assim como a perdeu episódio do Kevin Espada, o Corinthians novamente perde a oportunidade de se posicionar de maneira honrosa e efetiva contra essa palhaçada que virou a Libertadores. Esse posionamento seria anunciar que o Corinthians se recusará a participar da Libertadores do próximo ano em caso de conquista do direto. E se mover nos bastidores para assegurar a criação de uma liga experimental, controlada pelos clubes. Aliás, isso é viável, AK? Grato.

  • Estéfano Souza

    É impressionante a capacidade do Corinthians de criar situações vexatórias por meio de seus dirigentes. Até causou espanto o fato da última declaração e/ou atitude infeliz demorar tanto tempo assim num clube que vivia pelo menos uma crise a cada 6 meses até o final de 2007. Mas, para compensar tanto tempo sem besteiras, Mário Gobbi e Roberto de Andrade capricharam em 2013.

    Não há mais nada a ser dito sobre a arbitragem do jogo de quarta-feira. Mas um dirigente não pode entrar na “pilha” da torcida 24 horas depois do fato. Isso é amadorismo em sua mais pura definição. Se o Corinthians quiser reclamar sobre a arbitragem e sobre tudo que está errado neste torneio varzeano, que o faça por meios corretos (via CBF) e não simplesmente batendo boca via imprensa e jogando acusações que duvido que possa provar.

    Aliás, já passou da hora dos clubes brasileiros se unirem para alguma coisa realmente importante, uma vez que a Conmebol passou dos limites em prejudicar de forma clara quase todos os clubes brasileiros em 2013 e, em compensação, não punir de forma equivalente os “brigões” do Huachipato, só para citar um exemplo.

    • RENATO77

      Boa!!!

  • Paulo

    André, comentar destemperos alheios é facil.Voce encontra, se quiser, um a cada dia.Ainda mais no meio esportivo.
    Mais dificil, e é sua tarefa faze-lo, é denunciar fatos como esse SAFADO, LADRÃO E SEM VERGONHA (usando as palavras do dirigente do Corinthians) do Amarilla fez ao ASSALTAR o Corinthians.Ao asslatr o Corinthians ele assaltou o futebol do Brasil em favor da Argentina.
    E voce? o que fez? não é a profissão que voce escolheu?.Ser jornalista é antes de tudo estar atento e publicar fatos relevantes e importantes sejam corretos ou não,mas principalmente EXTERNAR sua opinião sobre o mesmo.
    Voce mais uma vez perdeu a chance de se pronunciar sobre a CAUSA,preferindo o EFEITO.
    Nesse caso voce perdeu o BONDE.

    AK: Dois posts abaixo deste você encontrará minha análise de Corinthians x Boca Juniors, com a opinião sobre a atuação da arbitragem. Antes de declamar seus conceitos sobre a minha profissão, algo que você obviamente desconhece, tente ler. Um abraço.

  • Emerson Cruz

    “Não há Copa no Brasil sem São Paulo”, “O compromisso da CBF com São Paulo é o Morumbi”; “Será a Copa da iniciativa privada”; ” Não haverá atrasos nas obras “; “haverá fiscalização intensa do governo com os gastos do evento”; ” as obras de infraestrutura deixarão um excelente legado ao país!.E ainda virão muitas declarações como estas por aí…

  • THEO DO TIMÃO !!!!!!! Vila Formosa…

    MENTES GÊMEAS…
    realmente não há… principalmente por ser uma Abertura de Copa do Mundo onde muuuitos do mundo estarão… E o melhor local em todos os sentidos no Brasil é a cidade de SP a locomotiva do País.
    HJ pela manhã fui visitar as obras da Arena Corinthians e que obra impressionante… gigantesca… em torno do estádio tudo em obras… e até dezembro deste ano tudo estará pronto.

  • TIMÃO 27

    Times grandes ganham títulos.

    Supertimes ganham títulos, todo ano.

    O Timão ganha títulos, semestralmente.

    Dez/2011 – campeão brasileiro
    Jul/2012 – campeão da Libertinha
    Dez/2012 – campeão do Mundial
    Mai/2013 – campeão paulista

    CORINTHIANS, O CAMPEÃO DOS CAMPEÕES.

  • Julio Marco

    Querido André Kfouri,
    não acho que o Roberto de Andrade teve intenção de propagar violência, se é que o fez!
    Realmente o Amarilla veio para tirar o Corinthians da libertadores,e conseguiu covardemente, acho que uma pessoal que vive o dia-dia do clube e passa por uma situação dessas, mesmo que tenha se equivocada nas palavras, não merece um análise assim tão fria de um jornalista competente como você. As vezes de fora é muito fácil avaliar as pessoas… pense nisso!

    AK: Não avaliei a pessoa. Avaliei o que ela disse. Um abraço.

  • RENATO77

    Concordo com o texto sobre o que disse R.Andrade.
    Só acho que voce deve considerar que a torcida do Corinthians(e de outros clubes) COBRA esse tipo de postura e declaração dos dirigentes à imprensa, em caso de insatisfação com a arbitragem ou até federações.
    Acho que providencias nos bastidores são tomadas.
    Pena que são providencias apenas de um clube, enquanto deveriam ser tomadas posições coletivas diante da Conmebol, de todos dos clubes brasileiros, ou pelo menos os principais clubes.
    Abraço.

  • Grisalho

    Eu entendo o destempero dele…mas esse é o tipo de declaração que deveria ter sido feito, no máximo, entre 4 paredes, para amigos próximos. FAzer o que fez não ajuda nada. e sinceramente me deixa com vergonha…

  • Ricardo

    Andre, eu acreditaria em 90% dos jogadores que dissessem que nao chutaram aquela bola no gol, Riquelme esta nos outros 10% ou menos que eu duvidaria da confissão. Ele eh o tipo do cAra que tem um ego inflado e que pensa que se ninguém compreendeu sua obra, melhor a duvida ou mesmo esnobar o proprio feito, desmerecendo o golaco. Um jogador como ele se cruzasse levantaria a cabeca para ver a movimentação dos defensores, ao notar Cassio adiantdo antes de por a bola no chão (notou de rabo de olho) ele não mais levantou a cabeça para que sua intenção não fosse desmascarada. Discordo da comparação dos gols, contra o Gremio o chute tinha que ser chapado e reto, para encobrir Cassio tinha que ser parecido com um cruzamento.

    AK: O que relatei, inclusive a comparação com o gol contra o Grêmio, me foi passado por uma pessoa próxima a Riquelme. Quando escrevi que ele disse a verdade, não ofereci a minha opinião, e sim uma informação. Um abraço.

    • Ricardo, o cara ia mentir sobre a própria intenção? Você diz que ninguém compreendeu, mas a maioria das pessoas na hora falou que foi um chute.

      Sua imaginação bateu recorde agora, viu!?

      AK: Ele poderia ter sido irônico, respondendo a uma pergunta feita por um jornalista brasileiro. Apenas uma suposição. Fato é que não foi isso que aconteceu, como pude apurar. Um abraço.

      • ricardo hanser

        Isso mesmo André, achei que ele foi irônico, não sabia da sua informação sobre o gol de 2007, mas eu realmente fiquei com a sensação de chute no gol e resposta irônica
        Pedro, se todos ficaram coma a sensação na hora do gol, minha imaginação não foi tão longe assim. Um abraço !!!

    • Willian Ifanger

      Eu também achei que ele tinha chutado pro gol sabendo o que estava fazendo. Mas se ele falou que foi sem querer, deixamos assim.

  • André,

    Bela coluna, mas acrescentaria um ponto: Não são (somente)as arbitragens sul-americanas que são ruins. Na UCL as arbitragens são sofríveis, como foram, principalmente, nas quartas de finais. Os campeonatos Italiano e Inglês, também têm arbitragens horríveis. Aí voltamos no ponto de que a arbitragem não consegue acompanhar a evolução, principalmente física, do futebol atual e a necessidade da arbitragem eletrônica.
    Foi vergonhosa a atuação do Amarilla, porém se analisarmos os principais erros, na mão na bola ele estava encoberto pelo próprio Emerson e no impedimento do Romarinho é uma jogada rápida passível de erro, como muitas vezes acontece. Especialmente por não se tratar de uma bola parada, mas de um lance em que a zaga sai (atrasada) e o atacante entra. No mais, lances discutíveis no gol do Paulinho e suposto pênalti no Émerson.
    Muito díficil afirmar categóricamente que foi roubado propositalmente, como muitos pseudo-jornalistas o fazem. E, do dirigente, o cenário é de total despreparo, por mais incrível que isso pareça.

    Abraço!

  • Francisco Jose Muniz

    André, sei que não tem nada a ver com o post, mas dá uma olhada nesse link, um dos acessos às entradas da nova “Arena Castelão”…
    https://www.facebook.com/photo.php?v=258350627638768&set=vb.100003914993822&type=2&theater

  • Excelente o que está escrito em “Mentes gêmeas” !!

    hahahahah, um barato essa galera toda!

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo