RISCO (MAL) CALCULADO



Sim, chegaremos a Carlos Amarilla em mais alguns minutos.

Mas há muito a ser considerado antes da atuação subversiva do árbitro paraguaio, porque o Corinthians é co-responsável por ela.

E não falo sobre a indicação dele para o jogo, que teria sido obra de dirigentes corintianos.

Falo sobre futebol mesmo. Ou falta dele.

O Corinthians não deveria ter nada a reclamar pela eliminação precoce, além dos próprios defeitos.

Permitiu, na Bombonera e no Pacaembu, que o Boca Juniors construísse o único caminho possível para passar pela eliminatória.

O pecado mais grave foi a postura fria no jogo de ida, quando não teve a capacidade de marcar o gol que encaminharia sua classificação.

Com um 1 x 1 em Buenos Aires, Amarilla poderia ter feito o que bem entendesse ontem – como fez – e o jogo iria para os pênaltis.

Ou, mais provável, já que o Corinthians teria praticamente todo o segundo tempo para fazer um gol, estaria agora nas quartas de final.

Mas esqueça por um minuto o gol que o Corinthians não fez.

A grande prova de que não foi a arbitragem que tirou o campeão da Libertadores é o lance com Alexandre Pato, precisamente aos 30 do segundo tempo.

Não tivesse ele se enrolado com a bola, a um metro da linha, é forçoso considerar a hipótese do Pacaembu empurrar o terceiro gol para dentro, não?

Haveria pelo menos 15 minutos para que isso acontecesse.

De modo que foi o Corinthians que se colocou na posição perigosa de não ter margem de manobra no jogo em casa.

Qualquer coisa que desse errado – um cruzamento que entra no ângulo, erros de arbitragem em ocorrências de gol – seria potencialmente decisiva.

Foi o Corinthians que falhou ao tratar o Boca Juniors como um adversário corriqueiro, talvez por tê-lo vencido na última fase da conquista histórica do ano passado.

O melhor Boca, o pior Boca, qualquer Boca… não faz diferença. Este é um clube que tem a Copa Libertadores gravada em sua carga genética, um clube em que a confiança no sucesso em jogos copeiros é absoluta.

Em qualquer época, com qualquer elenco, contra qualquer adversário, em qualquer lugar.

Um clube em que a confiança em jogos copeiros contra brasileiros, com Bianchi e Riquelme em campo, transborda.

Colocar-se na situação de não poder tomar um gol do Boca Juniors é ficar à mercê de uma “receita de classificação” testada e aprovada ao longo dos tempos. Algo que já vimos e ainda veremos muitas vezes.

Algo que o Corinthians deveria ter evitado a todo custo.

A oportunidade se apresentou na Bombonera, e, por tê-la negligenciado, o Corinthians deve se penitenciar.

Isto considerado, chegamos à arbitragem.

O trio comandado por Amarilla interferiu no resultado do jogo, no primeiro tempo, ao não marcar pênalti de Márin – que já tinha amarelo e seria expulso – e paralisar por impedimento inexistente o lance que terminou com um gol de Romarinho.

O segundo erro, que deve ser creditado ao auxiliar, é ainda mais prejudicial que o primeiro. Porque o gol de Riquelme aconteceu no minuto seguinte.

Independentemente disso, um jogador como Román, com tamanho currículo de vítimas brasileiras na Libertadores, jamais poderia ter sido presenteado com tal liberdade para lançar a bola para a área.

Tenha sido um cruzamento ou não.

Houve mais equívocos? Provavelmente sim. Mas não foram tão danosos ao jogo quanto os dois acima mencionados.

Que só foram tão danosos aos objetivos do Corinthians, porque o próprio Corinthians permitiu.



  • Paulinho Perca de Sousa

    Belo texto. Parabéns.

  • Estéfano Souza

    Concordo plenamente com a análise, André.

    Ninguém questionava Amarilla com tanta veemência antes desta partida e, segundo a imprensa argentina, a escolha do árbitro agradou a cúpula corintiana. Logo, toda e qualquer “teoria da conspiração” deve ser sumariamente ignorada.

    Corinthians pecou em Buenos Aires, quando achou que poderia vencer a qualquer momento e, quando tomou o gol que o Boca tanto esperava, se afobou e jogou pior do que no primeiro tempo, perdendo pelo menos duas oportunidades claras de gol. A arbitragem foi péssima ontem, mas jogar toda a culpa nela – como o sempre arrogante Mário Gobbi faz e, incrivelmente, até o ponderado Tite fez – é coisa de mau perdedor e de gente que deveria resolver seus atritos com a pífia Conmebol de forma privada.

    Agora, vencer o Paulista e se empenhar pra vencer o Brasileiro e a Copa do Brasil são obrigação. O passado recente de títulos, como se diz, é só passado. Hora de seguir em frente e não ser arrogante e acima do bem e do mal – como os dirigentes do Corinthians mostraram ser desde o lamentável episódio de Oruro.

    • fabio

      Ninguém do Corinthians!
      Na final da Sul-Americana em 2009 contra a LDU o Amarilla sacaneou o Flu claramente. Amarrou o jogo todo e deixou de dar um penalti claro. Na final da Libertadores em 2008, o Flu já havia sido roubado (penalti não dado claramente).
      Ano passado o Boca passou pelo Flu em jogo absurdo na Bomboneira (mão na bola dentro do gol do zagueiro do Boca e expulsão do Carlinhos no primeiro tempo), mas todo mundo achou graça.
      E agora? Gostou de se ferrar por causa do árbitro?

      • RENATO77

        Boa Fábio.
        Enquanto sacaneamos um com os outros, os gringos levantam taças.
        Abraço.

      • Estéfano Souza

        Eu não posso falar pelos outros times. Mas, a princípio, o Corinthians não tinha restrição alguma ao Amarilla. E se tiver daqui pra frente, ir pra televisão chorar o leite derramado não é coisa de gente esperta.

  • Matheus Fattori

    Concordo com esse “risco mal calculado”. A maior crítica que faço ao trabalho de Tite, talvez a única, é o fato de sempre jogar apenas pelo necessário, contando com a perfeição do sistema defensivo. Quantos pontos o Corinthians já perdeu por conta de um gol “achado” no fim, por causa de uma falha de goleiro? Inúmeros! Correu esse risco na Libertadores passada, quando jogou apenas pelo 0x0 contra Emelec e Vasco.
    Mas ainda assim, com todos esses erros cometidos na Bombonera e no 1º tempo ontem, Corinthians estava fazendo o “suficiente” para avançar às quartas, ou ao menos para levar a decisão para os pênaltis. Criou um lance de pênalti, que Emerson sairia na cara do gol, e fez outro no lance do impedimento, pois ninguém parou na jogada. Corinthians deve sim olhar para si, mas o mais determinante para a eliminação foi a ARBITRAGEM sim!

    • George

      Concordo com o texto do AK. E penso extamente como vc Matheus: o Tite é excelente técnico; o melhor do país e o Corinthians deve mantê-lo, mas por que jogar no limite sempre? Como na vida, a sorte/acaso sempre é importante. E justamente por isso temos que fazer sempre nosso melhor para mitigar os resultados negativos quando o acaso respeita as regras da probabilidade e vai para outro lado.

  • Leandro Azevedo

    Complicado esse tipo de analise. Por mais que o Corinthians não “fez” o seu papel no jogo de ida, fez mas do que precisava no jogo de volta caso a arbitragem fosse “normal”. Não estou no time dos que acham que o Amarilla errou por maldade – no penalti ele tinha a visão encoberta.

    Quando olho por esse lado, e isso claro é uma opinião minha, parece querer justificar um erro (o jogo em Buenos Aires) com outros erros. Ter deixado Riquelme com liberdade em campo é algo do jogo, um vacilo tático, mas quando entra erroS de arbitragem, é algo que vai além e que por mais que não tenha jogado bem no 1o jogo, a ideia de “permitir” isso não me parece correta.

    Abs

  • Caetano

    André, concordo com o seu texto a respeito do primeiro jogo. O corinthians foi apático e jogou como se estivesse jogando contra o um adversário comum, algo que é um erro em se tratando de Boca. Mas mesmo com a péssima apresentação na peleja na argentina e com uma apresentação mais ou menos ontem o corinthians efetivamente MARCOU os gols que lhe daria a classificação, mesmo tomando o gol, como tomou. Isso a parte ainda teve um pênalti ridiculamente não assinalado. Então mesmo abaixo da média o time de Parque São Jorge fez sim o que devia, no Pacaembu, mas mais uma vez o futebol mostra o seu lado sádico. Um esporte apaixonante, mas que não pode mais estar sujeito a erros que desmontam trabalhos, que interferem na vida de muitas pessoas.
    Abraço.

    • jorge amaro

      Corinthians eh o time que mais desmonta trabalhos por erros na historia do futebol brasileiro, talvez so o flamengo ganhe nesse quesito.

      Esses times podem ser maior em torcida e publico no brasil mas nao eh maior que o boca na america latina.

      Uma hierarquia sinistra de que tanto se beneficiaram.

      • Caetano

        Concordo. Hoje a filosofia mudou bastante no corinthians desde a série b. O flamengo está tentando ir pelo mesmo caminho. O que é ruim é um trabalha sério, como o que tem sido feito no corinthians, sejá prejudicado por erros de arbitragem. Não que o corinthians não possa perder, mas que perca na bola. E não também que trabalhos que não sejam tão sérios e organizados assim mereçam sofrer com erros de arbitragem, mas quando fazemos trabalhos bem feitos, bem planejados, é muito pesado que um erro externo com tal magnitude estrague tudo.

        • Jorge amaro

          Quando existe o erro condicionado a um so lado, nao existe isso de trabalho bem feito ou mal feito, o estrago eh o mesmo.

      • Jorge, ledo engano, só pra contestar seu comentário, acesse o site: http://www.placarreal.com.br/favorece2012.asp

        Não é nem de paulista ou carioca, portanto imparcial, assim vc verá quem são os mais beneficiados…

        Essa coisa que o Corinthians é o mais beneficiado e de jornalistas chinfrins, como o Milton Neves que para ter audiência, fica falando besteiras… abs!

  • Bruno

    Caro, André. Não sou corintiano, mas acreditar que o maior culpado da eliminação é o próprio corinthians, me faz repensar o futebol. Quando um árbitro age como ontem e todos acham natural, tem algo errado. Quando um árbitro prejudica uma equipe como fez ontem, a reflexão passa a ser sobre o esporte, não sobre os erros táticos ou individuais dos jogadores. Sou atleticano e ano passado, mais uma vez, meu time foi extremamente prejudicado e outro foi beneficiado (fluminense). Como o atlético bobeou em alguns jogos, todos passaram a culpá-lo por perder a liderança do campeonato. As 5 ou 6 rodadas seguidas com o fluminense sendo beneficiado foram esquecidas. Isso significa entre 12 e 18 pontos que o fluminense conseguiu sendo favorecido. O Corinthians teve erros? Claro. Mas o maior erro foi uma arbitragem mal intencionada e que conseguiu fazer o resultado que lhe interessava. Essa é a discussão que deveria ocorrer não apenas no caso de ontem, mas em todos que envolvem favorecimento a algum time.

    AK: Não escrevi e não penso que a arbitragem equivocada foi “natural”, mas prefiro falar de futebol. Concentrar a discussão nos erros leva o debate para um campo do qual não gosto. Um abraço.

    • moises

      Se vc nao gosta , nao trabalhe com futebol, vai para a cozinha que vc ganha mais, Andre JJ.

      AK: É mais simples você frequentar blogs que tenham o seu nível neurológico. Pode deixar que eu cuido disso. Um abraço.

    • fabio

      O Atlético ficou 3 meses sem ganhar jogos fora de casa e você acha que isso é postura de time campeão????

      • Valdivino

        Isso justifica outro time ter TANTA ajuda? Nao foi so um time que foi prejudicado com a sequencia de erros a favor do Flu. Pense.

        ps. A unimed hoje e’ parceira comercial da CBF.

        • Paulo Pinheiro

          Claro que você vai ignorar a quantidade absurda de erros contra os visitantes no Independência, né? Vários times tiveram jogadores expulsos ainda no primeiro tempo.
          Não é à toa que usam a ridícula afirmação de que “caiu no horto está morto”. Está morto pela arma do apito…

          Não saber reconhecer a qualidade do seu oponente é um grande erro. Desmerecer é a marca do mau perdedor.

    • Caetano

      André, concordo que levar a discussão para esse plano é ruim e não é o que desejamos, desejamos sempre falar de campo e bola. Porém pelo bem e pela sobrevivência do esporte devemos discutir tais nuances. Não podemos nos calar diante de coisas absurdas, não só de ontem, mas que vem acontecendo no futebol mundial. Eu amo esse esporte, mas o que vem acontecendo com denuncias de corrupção na Fifa, na Conmebol, na CBF em outras federações, mas fez repensar. Se existem coisas tão podres que cercam o futebol, o campo e bola não podem ter coisas podres também? Árbitros comprados, jogadores vendidos….Não quero acreditar, mas não sou ingênuo a ponto de ter certeza que essas coisas não existem de jeito nenhum.

      • Paulo Pinheiro

        Só acho estranho que essa preocupação não tenha despertado em 2005… só agora?

    • Bruno,

      dica de leitura: isto e isto.

      É disso que estamos tratando aqui.

      Abraço!

  • Alexandre Monteiro

    Quando vejo torcedores do Timao reclamando de arbitragem, é a mesma coisa do sujo falar do mal lavado, da fome falar do que esta com vontade de comer, da raposa que toma conta do galinheiro, não comer as galinhas…
    Timao e apito amigo estão igual unha e carne , portanto não me venham os corintianos chorar apito, pois não há ninguém em sã consciência , que acha que o timão é um prejudicado contumaz de arbitragem … Ninguem em tempo algum , fora ou é tao ajudado pelo apito como o timão. E ponto final . Tenho dito.

  • A grande questão sobre o jogo pra mim é que se houvesse ajuda eletrônica para a arbitragem, quem estaria nas quartas seria o Corinthians, não o Boca.

    O futebol é uma coisa louca mesmo. O Boca é um time fraco e achou dois gols (na Bombonera o cruzamento pro gol, foi na verdade um chute errado e no Pacaembu Riquelme estava na intermediária e tentou cruzar), mas está nas quartas de final.

  • Fabricio

    Eh bem o que vc falou. Eh questao de margem de erro. Nao tem como negar que se a mao na bola eh marcada, o penalti convertido e o jogador expulso, que hoje o time estaria classificado. Tbm eh dificil negar, que se tivesse trazido 1 a 1 de Buenos Aires, que hoje o time estaria classificado, mesmo com a mao na bola nao marcada e o gol do Romarinho anulado.

    Pra mim, as duas coisas juntas causaram a desclassificacao, o jogo pifio na terra deles e a arbitragem no jogo do Pacaembu. A diferenca eh que um fator eh externo e doi mais quando algo da errado por causa de fatores externos.

    Eh justo e esperado que o Tite e os jogadores reclamem desse fator externo, a arbitragem. Mas que nao esquecam o outro fator que causou a desclassificacao. Que consigam trazer de volta a atitude daquele time do ano passado. O time jogava com mais intensidade!

  • Mauricio

    André,

    discordo de vc em alguns pontos. O Corinthians jogou mal em Buenos Aires, pecou em não entrar em campo pilhado e fazer um gol, ou até mesmo ganhar. Ok, sem discussão nisso. Mas ontem, mesmo sem estar na melhor das noites, fez o que tinha de fazer: buscar o gol. Tanto que fez 3. A arbitragem foi determinante sim, pois o time, mesmo tendo jogando mal lá e encontrando dificuldades aqui, fbalançou as redes 3 vezes. o seu raciocínio estaria correto se os erros do juiz fosse apenas o penalti não marcado.

    abraço

    AK: Três gols? Acho que a falta de Paulinho no que seria o terceiro pode ser marcada. Um abraço.

  • Luiz

    André, como vai?

    Vi muitas vezes na imprensa, devido ao 1º tempo de jogo contra o Santos, que o Corinthians voltou a ‘comandar o jogo’, e até o absurdo (na minha visão) de que parece que o Corinthians joga quando quer. Ninguém, absolutamente ninguém dos jornalistas e sites que acompanho, creditou a atuação do Timão à fragilidade evidente do Santos (precisou dos penaltis pra passar por Palmeiras e Mogi). O que você pensa disso? Não acha que essa ‘boa vontade’ da imprensa, somada a incrível temporada do ano passado pode passar ao elenco, mesmo que inconscientemente, a ideia de que sim, eles jogam quando querem? Não vi nesse ano nenhuma apresentação nos moldes 2012. Fiquei intrigado com o oba-oba após domingo, com a certeza por parte de alguns de que o Corinthians ‘joga quando quer’? Juro que não entendo. Abraço!

    AK: Não li e não ouvi ninguém dizer que o Corinthians “joga quando quer”. Quanto à atuação do domingo passado, nada num jogo de futebol acontece de forma unidimensional. Entendo que o Corinthians, por causa de alguns fatores, conseguiu acertar sua melhor atuação no ano. Há diferenças e defeitos em relação ao time do ano passado. Um abraço.

  • Fauzi Ali

    Caro André.
    Respeito a sua opção por falar somente de futebol e não entrar em discussão de arbitragem, porém, neste caso específico isto é impossível.
    O “se” não faz parte do futebol, mas mesmo assim arrisco dizer que “se” o árvitro não tivesse prejudicado o Corinthians, hoje, a maioria dos comentaristas diriam/escreveriam/twitariam que o Corinthians é um time copeiro, frio e calculista, que não tomou conhecimento do Boca, e blá blá blá.
    Eu fui ao jogo de ontem e a “má vontade”do trio era palpável e reconhecida a quilometros de distancia. Foi uma vergonha! E não me venha falar que o jogo da Bombonera foi isto ou aquilo, pois não podemos achar anormal perder de 1×0 para o Boca na Argentina. Lembrando que os 2 gols do Boca nasceram de jogadas “achadas”, casuais e não por construção.
    Para não me alongar, gostaria de fazer-lhe uma crítica: Você é corinthiano, isto é fato. Mas o fato de ser corinthiano não quer dizer que tenha que ser mais “duro” no que diz respeito ao time de coração para não parecer que está puxando a sardinha para sua brasa.
    Um abraço de quem admira seus textos e que apenas não concordou com este último.

    AK: Dadas as diferenças técnicas entre as duas equipes, e o que se viu no primeiro jogo, posso afirmar que, sim, este Corinthians perder para este Boca é um resultado inesperado. Quanto a opiniões, permita-me dizer que a sua é que está influenciada por seu time do coração. A minha, ainda que se tenha dificuldade para compreender, é parte do meu trabalho. Eu o levo a sério. Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • Leonardo

    André, suas análises são sempre muito coerentes e embasadas. Costumo assinar embaixo do que você escreve pois como um corintiano “racional” tento ser sempre muito frio nas análises sobre o time que torço e o futebol em geral. Ontem toda minha racionalidade foi colocada à prova.

    Eu estive no Pacaembu e o que se viu ali foi um claro favorecimento a uma das equipes. Relacionar a desclassificação do Corinthians à sua atuação na Bombonera e sua postura desinteressada faz sentido, porém este não foi o fator determinante. Na base do “se”, caso o gol do Romarinho fosse naturalmente validado, fatalmente o lance do gol de Riquelme não teria nascido. O Corinthians cresceria, o Boca acusaria o golpe e eu me permito avaliar que a partida ficaria na mão do time de Parque São Jorge. No mínimo a cobrança de penaltis estaria garantida. É uma reação em cadeia de acontecimentos a partir de um detalhe mínimo, no caso a simples validação de um gol imacreditavelmente legítimo.

    Não quero alimentar teorias da conspiração, mas o que aconteceu ontem no Pacaembu me faz pensar em tudo: relação com a tragédia de Oruro, pressão de bastidores pra que o título do torneio saia das mãos de brasileiros, e assim por diante. Um abraço.

  • Willian Ifanger

    Grande análise do confronto. Concordo em tudo com você.

    Uma questão que levantei com amigos, não sei se concorda: tanto na final do ano passado quanto nesse confronto das oitavas, o time do Corinthians era muito melhor que o do Boca. A diferença é que ano passado, mesmo melhor, o Corinthians ainda era tido como azarão. Esse ano não…era favorito no confronto. E acho que essa parte mental atrapalhou nos dois jogos. Muda muito você “ter a obrigação” de ganhar.

    – Incrível como muita gente ainda acha que a arbitragem assinalou impedimento do lance do gol do Paulinho. Foi marcado falta e eu também achei que foi falta.

    – Como jogo bola o Paulinho.

    • Junior

      Falta sinalizada pelo bandeira, com o Juíz na marca do pênalti?

      A “falta”que Paulinho teria feito no goleiro, foi a mesma que ele teria “sofrido” pelo zagueiro, no mesmo lance.

      • Paulo Pinheiro

        Foi o juiz que marcou, não o bandeirinha. Na imagem dá pra ver que o assistente está imóvel quando o árbitro já entra na área balançando as mãos.

        Ao contrário do Paulinho, o goleiro não pode usar os braços para proteger seu corpo, por isso a carga no goleiro pode ser faltosa, sim, em lances em que dois jogadores de linha podem se esbarrar sem falta.

        • Junior

          Veja a imagem novamente, se você realmente acredita que foi o juiz que marcou a falta, não tem como continuar argumentando. Repare que o juiz estava fazendo o movimento de apontar para o meio campo, e o assistente levanta a bandeira sem movimentá-la (que caracteriza o sinal de falta). Por fim, o choque do Paulinho com o goleiro ocorre do choque de com o zagueiro, é estranho marcar uma falta assim.

  • RENATO77

    AK, também vou na linha do colega Bruno, só que torço pelo SCCP.
    Enquanto acharmos “normal” arbitragens como as de ontem no Pacaembú, esse tipo de situação não vai se alterar e continuaremos vendo os diversos clubes brasileiros servindo de bôbos da corte castelhana que comanda a Conmebol. Isso, enquanto acharmos “engraçado” o rival ser garfado nas sulamericanas, nada vai mudar. A SEP reclamou na terça, foi desclassificada…Corinthianos, Sampaulinos e Santistas se divertiam. Na quarta, foi a vez do SCCP. Alegria do resto…
    Achamos “normal” a punição à Luiz Fabiano, afinal…não é do meu time mesmo. Normal a atitude do time do Arsenal, no Independencia. Normal o que fez o Tigres em 2012. Normal, os sinalizadores, a proteção policial ao batedor de escanteios. Tudo é normal.
    Afinal temos que discutir futebol, táticas e posturas diante do jogo.
    Assim, não foi a primeira vez, nem será a última que clubes brasileiros caem fora da competição mais “badalada” do momento.
    Em 2011, sairam TODOS os brasileiros numa só rodada, sobrando o SFC, que acabaria sendo o campeão…mesmo com os castelhanos quase acabando com as canelas de Neymar. Normal, esse Neymar é um cai-cai mesmo…

    Continuo com o mesmo pensamento. Arbitragens como a de ontem NÃO são por acaso. Trata-se de uma maneira da CONMEBOL “equilibrar” a competição…porque se deixar só na bola, os brasileiros dominam, aliás, como já vem ocorrendo mesmo com a influencia nociva da juizada para com os brazucas.
    O palmeiras, mesmo com um time modesto mas honesto, não passou das oitavas muito por conta do apito.
    Enquanto nós brasileiros nos divertimos sacaneando o vizinho, argentinos, paraguaios, colombianos e etc devem dar muita risada da gente. Levantam taças que, se fosse só pela bola, seriam guardadas em solo brasileiro, sejá lá em qual clube fosse.
    Nada vai mudar, os gringos se divertem as nossas custas.
    Abraço.

    AK: Eu não acho nada disso “normal”. Já escrevi muito a respeito. Também não acho normal o Corinthians jogar como jogou nessa eliminatória. Um abraço.

    • RENATO77

      É necessário analisar TUDO o que aconteceu.
      INCLUSIVE os “erros” da arbitragem, diante da magnitude de suas consequências.

      Pois bem, o SCCP FEZ 3 gols, dois invalidados por “equívoco” e mais dois lances de penalti…provavelmente, MUITO PROVAVELMENTE, o SCCP sairia de campo com a vaga, não fosse a arbitragem.

      Aí, te pergunto, como seriam as analises da partida, a sua e as dos demais blogueiros comentaristas e imprensa em geral?…acredito que estariam exaltando Tite e o futebol pragmático Corinthiano. E com razão, mantidos certos limites do bom senso, sem pachecadas.
      Cara, acho que se dá MUITA importância ao resultado nas analises das partidas. O resultado é importantíssimo aos clubes…mas à quem se dedica a analisar o jogo, isso não deveria ser o objeto único e definitivo como as vezes parece ser.

      Sou Corinthiano e NÃO morro de amores pelo tipo de futebol jogado pelo meu time, mas reconheço sua qualidade e EFICIÊNCIA. Como torcedor, estou SATISFEITO com a atuação do time na somatória das partidas dessa fase. FOMOS SUPERIORES E MERECIAMOS A VAGA. Simples.

      E os rivais que não se iludam, o SCCP continuará forte, mesmo perdendo o paulista. Essa é minha “previsão”.
      Copa do Brasil e Brasileiro já tem um forte candidato ao título. SCCP.

      Respeito DEMAIS o BJ e a escola argentina de futebol, preferia NÃO ter o encontrado tão cedo, mas o time atual do SCCP é superior ao atual BJ.
      Nos moldes dessa competição(extra campo), não podemos deixar de reconhecer que o BJ É UM FORTE CANDIDATO AO TÍTULO.
      Aquela bába que diziam ser o BJ…não existe. NUNCA existiu.
      Abraço.

  • RENATO77

    “Se minha TV fosse 3D, o Amarilla assaltava minha casa.”
    Abraço.

  • Marcel de Souza

    Análise do jogo muito sensata como sempre.

  • Juliano

    Uma bela análise, como de costume. O PVC também fez uma análise coerente.

    O Corinthians não poderia atuar como atuou nos 90 minutos na Argentina, e muito se comentou a respeito ainda naquela semana. Isso pesou mesmo. Deixou tudo para estes 90 minutos e, mesmo que não tenha jogado bem como se espera, produziu o suficiente para conseguir o resultado. Não há dúvidas que se o apitador não tivesse errado tanto o Corinthians teria avançado.

    Um erro, dois no máximo, chega a ser “normal”. Mas quatro é um absurdo. E quatro erros em lances NÃO-duvidosos. Não há margem para interpretação em todos os 4 erros. Ainda que, em 2 dos erros seriam pênalti, o que não é garantia de gol (bola pra fora, goleiro defende,etc), o impedimento em Romarinho e a irregularidade inventada no gol do Paulinho são erros grotescos. Impossível não pensar em maldade. Mas como AK sempre diz, tem que se trabalhar com INFORMAÇÃO, e esta informação ainda não temos. Fosse com o meu time eu diria sim que foi ROUBADO.

    Mas, como bem ressaltou AK e PVC, o Corinthians permitiu esse cenário. O mesmo aconteceu domingo passado contra o meu medonho Santos. Esmagou no primeiro tempo mas apenas uma bola balançou as redes. No segundo tempo, ainda que o Corinthians tenha continuado a ser melhor em campo, pelo menos o Santos entrou para jogar, e cada time fez 1 gol na segunda etapa. Resultado: tudo aberto para o segundo jogo, na Vila (mesmo assim estou descrente que o Santos reverta a situação, apesar do momento o Corinthians é superior).

    O Corinthians não pode deixar margens, tem de ser fatal. Deixou margem, “a bola pune”, seja num cruzamento errado de Roman, seja numa bola parada do Muricybol. Futebol tem disso…

    AK, duas perguntinhas rápidas:

    1- Os seguidos erros contra Fluminense, Palmeiras e Corinthians na CLA, apontam alguma acontecendo nos bastidores (por mais que não tenhamos esta informação) ou teria sido tudo fruto do mero acaso?

    2- Qual o seu palpite para a decisão paulista no domingo? (tendo em vista o luto pela eliminação, a declaração de Pato no final do jogo – que pode gerar alguma polêmica…)

    Um abraço!

    AK: 1 – Não parece acaso. Mas não se pode afirmar esse tipo de coisa sem embasamento.

    2 – O Corinthians é melhor e tem certa vantagem.
    Um abraço.

    • Paulo Pinheiro

      Na boa, Juliano

      Não transforme em FATO a sua opinião. Vi um pênalti claríssimo da mão de Marín e um impedimento muito mal marcado do Romarinho (quando ele pôe a bola pra dentro o jogo já está parado… não é gol).

      A falta do Paulinho é muito clara. Ele tira qualquer chance do goleiro disputar a bola, pois este está de braços levantados e não pode responder força contra força ante a carga do corintiano.

      E aquele segundo “pênalti”, faça-me o favor. Se um tapinha nas costas é suficiente pra derrubar um sujeito, este não pode ser jogador de futebol…

  • Junior

    Entendo a análise do André, mas o Corinthians não é o Bayern München. Ainda que o clube paulista tenha seus defeitos e também não tenha apresentado o seu melhor futebol nos jogos contra o Boca, o Corinthians conquistou a vaga no campo. Criou chances e fez os gols que precisava. O Corinthians foi campeão no ano passado, mas tinha seus problemas. O Chelsea ganhou a UCL com seus defeitos. Não são apenas os times perfeitos que alcançam conquistas.

    Para culpar Corinthians é necessário dizer que o Boca mereceu a classificação, mesmo apresentando um sistema de jogo que necessariamente dependeu da arbitragem.

    • Paulo Pinheiro

      (ironic mode on)

      E claro que devemos desconsiderar qualquer possibilidade do Boca partir pra cima quando estivesse em desvantagem.

      Afinal o Corinthians é o time perfeito que jamais toma gols nessa situação…

      (ironic mode off)

      • Junior

        (real world mode on)

        Com um jogador a menos…

        (real world dosen’t have a off mode)

        • Paulo Pinheiro

          Bom… se no SEU mundo real um clube com um a menos jamais consegue uma reação, então vivemos em mundos diferentes.

          • Junior

            Dada a sequência da conversa, sim, com certeza vivemos.

  • Sérgio

    André, entendo sim que o Corinthians poderia ter sido eliminado sem interferência nenhuma da arbitragem e também penso que o assunto fica muito chato quando vai para esse campo, mas quando terminou o jogo ontem, não consegui culpar o time pela desclassificação: dois impedimentos e um penâlti levariam o Corinthians a uma tranquila classificação, mesmo com todos os defeitos que concordamos.

    Infelizmente, não sinto que podemos falar só de futebol hoje. Não dá. Não foi normal.

  • RENATO77
  • Perfeito André.
    O Corinthians perdeu a eliminatória na bombonera.

    Infeliz e surpreendentemente, o pior time passou.
    Faz parte.
    Futebol.

  • Thiago Mariz

    Como anti-corinthiano, diverti-me bastante com o jogo de ontem. Interessante observar uns poucos pontos.

    1 – Na América do Sul atribui-se demais a culpa dos placares à arbitragem. Na Europa, tivemos também diversos erros (Borussia x Malaga, Bayern x Barcelona, apenas para começar) e não vimos tamanha comoção, como se o juiz tivesse tido má intenção, etc. Assisti ao jogo pela Globo e era nítido que já no primeiro tempo ela dava ênfase aos erros de arbitragem para pré-justificar uma provável eliminação. É esse tipo de atitude que faz com que times brasileiros demorem tanto a aceitar suas limitações e crescer como equipe. O segundo gol de Paulinho foi falta evidente no goleiro. Fiquei até na dúvida se o que Amarilla marcou foi o impedimento (como a Globo anunciou) ou a falta.
    2 – O Corinthians está de parabéns por não assumir esse chororô com a arbitragem. Embora a torcida e até seu presidente tenham mostrado sua insatisfação, achei maduro da parte dos jogadores e até do Tite não dar tanta ênfase nisso. Claro que falar no assunto vai, até porque fizeram parte do jogo, mas não colocar isso como centro da discussão é importante para que a equipe possa crescer com os seus erros.
    3 – Parece-me que está havendo substituição da torcida (talvez na época do rebaixamento) por torcedores que realmente vão lá para gritar os 90 minutos. Isso não é só no Corinthians, alguns outros times vêm apresentando uma torcida mais participativa. Anseio pelo dia em que a minha será assim também.

  • Adriana

    O clube que já ganhou dois Brasileiros (2005 e 2011),um Mundial (2000),uma Copa do Brasil (Brasiliense) e sei lá quantos Estaduais no apito agora reclama que foi prejudicado.

    “O Senhor deu,o Senhor tomou. Bendito seja o nome do Senhor” (Jó 1:21)

    Qual a sensação???

    AK: De que você tem um problema com esse time. Um abraço

    • Nossa, no sense total…

    • Adriana

      Não pedi sua opinião. Dirigi a pergunta a quem se sentiu prejudicado. Se foi seu caso,azia. Primeira vez que visito esse espaço,que foi por indicação de um amigo,e com certeza a última. Por favor,nem se dê ao trabalho de responder,pois não terei o desprazer de voltar para ler. Se não quiser publicar,ainda melhor.

      AK: Que insolente… Não minta, é feio. E da próxima vez que frequentar um blog, tente entender como as coisas funcionam. Não é difícil. Sentiremos sua falta imensamente. Um abraço.

      • Alisson Sbrana

        Adoro leitor/comentarista revoltado com as respostas do AK! É hilário! Não dá para entender porque a revolta, ainda mais depois de um comentário provocativo… Mas é engraçado mesmo. Fico imaginando a cidadã, vermelha de raiva, escrevendo “por favor, nem se dê ao trabalho”…

        E o uso de uma citação bíblica, então? JesusMariaJosé!!!

        AK, qual a sensação?

        AK: O mais interessante é “é a primeira vez que visito este blog… Não vou voltar… “. É a versão blogueira de “só tomei um chopp” depois de bater no poste. Um abraço.

        • Juliano

          E ainda tem gente que não entende que, assim como existe o bafômetro, na rede existe uma coisa chamada IP… lamentável! Mas confesso que me divirto quando estes aparecem…

        • Rita

          “versão blogueira” kkkkkkkkkkk
          só você…

  • marcos

    Parabens, Renato 77. O que aconteceu ontem na pauta de como o Corinthians jogou, mas sim num dos maiores escandalos do futebol. O Corinthians inicou o jogo precisando de fazer dois gols, para passar de fase, e o que vimos, vinte minutos de jogo, os ASSALTANTES nao deram um penalti escandaloso( ainda o jogador dveria ser expulso), e um impedimento que estava ¨muito dificil de ver, mais ou menos um metro¨, o que resultaria em 2 a zero, e assim este time competitivo como o Boca, eu aposto nao teria forcas de fazer nada, seria impossivel, 2 a zero e um jogador a menos. E aqui estamos fazendo narrativas sobre o que o Corinthians nao jogou, Andre respeito vc como jornalista esportivo, vc e um dos poucos blogs que ainda leio, se o podre envolve todos os times e nao se possa falar, esquecamos o futebol para sempre.

    • Nossa, é incrível como a cada dia temos “um dos maiores escândalos do futebol”. Já vi juiz fazer pior por partida que valia muito menos. Não foi o primeiro, e não será o último. Temos a solução, mas não querem implantar.

      Será que é difícil tentarmos falar do jogo em si, já que todo mundo concorda que o cara errou zilhões de vezes?!

      Jesus…

      • RENATO77

        O que accnteceu quarta no Pacaembu foi “um pouco” mais complexo…num contexto que envolve a eliminação de 3 clubes brasileiros em 3 dias consecutivos. SEP, SCCP e Gremio.

        Abraço.

  • danival

    Primeiro lance-juiz com visão encoberta
    Segundo=impedimento-lateral sai e atacante entra-
    Paulinho faz falta/Sheik leva um empurrão e dobra as pernas
    Tudo normalll

    • carlos

      Tudo normal, menos a sua visão. Consulte um oculista

      AK: Não alimente os trolls. Um abraço.

      • Junior

        Pois é, o duro foi ver o Petkovic dar uma trolada exatamente igual a essa no BB2. Defender a desonestidade diz muito sobre a personalidade de um indivíduo.

  • danival

    segundo lance-passível de erro

  • carlos

    Concordo André, mas acho que o Corinthians fez o suficiente para passar de fase. Jogando bem ou mal, o fato é que contra o Boca, em qualquer época, ninguém cria mais que 6 ou 7 chances, com as quais deve se virar para fazer seu resultado. O Corinthians fez. O Amarilla tirou.
    O Boca tem uma vitoriosa história, mas o que é ajudado pela arbitragem é uma enormidade.
    Nesta edição, se nao tivesse assaltado o Barcelona de Guayaquil, sequer teria passado de fase!!!
    Em passadas, da-lhe roubo contra Palmeiras, Fluminense e Paysandu (este, então, foi literalmente operado no jogo de volta de 2001, em Belém, após ter ganho na Bombonera)

  • RENATO77

    AK, acabo de ler a manchete de que o Gremio foi eliminado da libertadores, nem sei detalhes sobre o jogo, mas lembrei daquele texto sobre um grande clube que estaria entrando em problemas financeiros…
    Bem, se for o Gremio, a hora de vir a tona é agora.
    Será que teremos bons jogadores “no mercado”?
    Elano e Cleber seriam benvindos.
    Abraço.

  • Marcelo Gomes

    O choro é livre…

    1) O time do Corinthians, mas não era invencível, mas ao enfrentar uma equipe que tinha a vantagem na mão, não soube sair da marcação e ficou encaixotado….

    2) Em todos os mata-matas anteriores, os paulista tiveram a vantagem na mão. Excetuando o jogo contra o Emelec. Usaram o bom retrancão…

    3) A boa fase no fim do ano passado e a conquista do Mundial fizeram achar que ganharia tudo…Menos. Marcaram o Paulinho e pronto, morreu o time.

    4) A frase do Riquelme fez efeito…”Temos 6 Libertadores eles tem apenas 1….”

    5) A frase: Zizao no banco vendo o gol do Riquelme…”C-a-i-x-a”….

  • Fábio Minghetti

    Um acidente não ocorre por uma falha, mas por um encontro de duas ou mais.

    • É isso!

      Todos sabemos que a arbitragem errou. Cada um explicitar sua visão sobre os lances é aceitável, pois todos podemos ter opiniões diferentes. Mas tratar isso como o único motivo da eliminação corinthiana é não conseguir ver o que está à sua volta.

      E foi esse o propósito do post (certo, André?).

      Abraço!

  • rodrigo

    Vamos aos fatos.
    No lance do penalti, alguem se deu ao trabalho de se por na pele do juiz? Ele nao viu o jogador do Boca enfiar a mao na bola. Nao houve penalti na sua interpretacao. Entretanto, eh claro que houve vendo o replay. O arbitro tem esse luxo? Nao.
    No gol do Romarinho o bandeirinha errou. O juiz viu o bandeira dar impedimento e ele marcou. Lance dificil e passivel de erro. Todo torcedor de futebol esta acostumado com isso. Menos o torcedor do time da Globo. Sim, estou tirando barato.
    No lance que teria sido o segundo gol, acredito que nem foi falta no goleiro. Porem, o bandeira levantou seu instrumento e o juiz deu impedimento. Como sempre os corinthianos culpando a arbitragem e nunca dando credito ao adversario. O choro eh livre.
    Eu desisti de futebol faz tempo. O jogo eh sujo, os jogadores fingem estarem machucados para prejudicar o adversario, fazem cera e desrespeitam aquilo que mantem a chama acesa. Os torcedores. Recomendo o rugby a todos.

    • RENATO77

      Parei de ler quando li “eu deisti de futebol”…
      Mais um ANTI pro bando de ANTI loucos.
      Obrigado pela audiência, o financeiro do clube agradece.
      Abraço.

      • Rodrigo

        mimimimimimi

    • Junior

      “Eu desisti de futebol faz tempo”

      “alguem se deu ao trabalho de se por na pele do juiz”

      “No lance que teria sido o segundo gol, acredito que nem foi falta no goleiro”

      “No gol do Romarinho o bandeirinha errou”

      “O jogo eh sujo, os jogadores fingem estarem machucados para prejudicar o adversario, fazem cera e desrespeitam aquilo que mantem a chama acesa”

      “Como sempre os corinthianos culpando a arbitragem e nunca dando credito ao adversario”

      Como dizia um slogan antigo: Tem coisas que só a lógica faz por você

      • Rodrigo

        O choro é livre. mimimimimimiiiiiiii

        • junior

          Já a interpretação de texto e o raciocínio lógico não.

  • danival

    Posso ter uma opinião diferente da sua ,André? Leio sempre seu blog e aprecio seu modo de escrever,claro que o clubismo (sou santista) forçou um pouco minhas interpretações mas não acredito que foram lances escandalosos.O juiz poderia não ter visto o lance da mão(analise o ângulo do juiz),o impedimento foi um lance rápido(entrada atacante e saída lateral),goleiro dizem que é intocável dentro da pequena área e o Sheik foi tocado mas desabou……..

    AK: O impedimento é imperdoável. Um abraço.

  • danival

    Sr.Junior e Carlos,vcs poderiam fazer uma análise não pelas múltiplas câmeras e sim pela visão dos árbitros…é muuuito difícil.Por favor,não façam análises sobre a índole de alguém sobre um comentário de um jogo de futebol….

    • RENATO77

      É verdade Danival, escandaloso foi Botafogo x Santos em 95.
      O choro é livre. Agora é nossa vez.
      Abraço.

      • Juliano

        Opa, aqui posso comentar pois sou santista. Em 95 foi escandaloso não só porque foi com o time que torço (e aqui poderia falar o clubismo), mas foi porque aconteceram erros nos DOIS jogos daquela final. Ocorrendo isso, a teoria da conspiração fica ainda mais forte. O que ameniza é que Marcelo Rezende errou também ao validar um gol ilegal do Santos. Mas, no final, o saldo em 180 minutos é o mesmo do jogo de quarta-feira: 4 erros capitais que influenciaram sim no resultado final. Considero o peso ainda maior por se tratar de uma final.

        Em 2005 os erros contra o Inter também foram muito pesados, pois se tratava também de um título. Neste caso veio à tona todo o esquema e todos os envolvidos. Em 95 não. Virão em 2013? A conferir.

        Quarta-feira foi igualmente escandaloso, e tudo acontecendo em 90 minutos. Como já disse antes, não tinha como cometer estes 4 erros, não foram erros de interpretação, foram erros de não aplicação da regra (nos penaltis) e regra mal aplicada (Romarinho e Paulinho). Mas nada garante que o Corinthians chegaria até a final e se sagraria bi-campeão.

        Mesmo sendo santista não acho isso chororô. O Corinthians foi garfado sim. Mesmo jogando mal produziu o suficiente para ser superior ao rival e fazer o número de gols necessários, o que não ocorreu devido a interferência do apitador.

        Mas o que fica, que poucos captaram nesta análise mais do que clara feita brilhantemente pelo AK, é que o Corinthians permitiu tal cenário, desde a sua postura nos primeiros 90 minutos na Bambonera. O título da análise resume tudo: RISCO (MAL) CALCULADO. Muito se falou disso neste ano e já estamos em maio, que o Corinthians não tem tido aquela “gana” que o tornou campeão continental e mundial. Tudo poderia ser diferente, e não teria Amarilla que fosse capaz de impedir. Deram mole. Do outro lado tinha o Boca, não a Ponte Preta. Sem mais.

        Abraço!

        • RENATO77

          Em 2005, nos 11 jogos apitados por Edilson P. Carvalho, o SCCP perdeu OS DOIS jogos que disputou, contra SPFC e SFC. 0% de aproveitamento.
          Em algum momento das investigações, o juiz em questão diz que em um dos jogos(acho que contra o SFC) tentava “ajudar” o Corinthians…mas “não conseguia”…

          Depois de tudo o que já vimos em “erros de arbitragem” ao longo do tempo, dá pra acreditar?
          Os caras fazem o que “é preciso” fazer, quando estão determinados à alcançar um objetivo. Houve expulsão de algum santista? Uma enxurrada de cartões amarelos? Penalti mandrake a favor do SCCP? Não houve sequer “vestigios” da suposta boa vontade de EPC para com o Corinthians.
          Mas mesmo assim, no anticorinthianismo doentio, tem gente que acredita que Edilson P. Carvalho queria “ajudar” o SCCP…mas “não conseguiu”.
          Nem Freud explica..
          Abraço.
          Ah, algo me diz que o SCCP será o “convidado especial” para a festa de despedida de Neymar, no domingo.
          A conferir…

          • Juliano

            Renato, além da vantagem construída no jogo de ida, o Corinthians é melhor em elenco, em conjunto, e no comando com Tite.

            Adoraria ver Neymar se despedindo com título, ainda que um Paulistinha, mas acho muito difícil. No fim, a saída dele será benéfica para ele, para o Santos, e para quem o contratá-lo (Barça?).

            Mas a saída mais benéfica que teria no Santos seria a do Muricy… essa seria. Quem sabe com uma goleada do Corinthians em plena Vila isso não aconteça? Quando foi pra derrubar o Nelsinho tomamos de 7…

            Abraço!

        • Junior

          A análise do AK retrata o momento do time, que realmente não está jogando o que pode, mesmo assim fez o uficiente para passar de fase. Poderia perder na bola para o Galo, ou mesmo para o New’s, mas foi eliminado pela arbritagem e não pelos seus defeitos.

          Sobre aquela conversa de ter que vencer também a arbritagem, fico com a resposta do Tite.

        • Marcelo Costa

          Marcelo Resende? (“corta pra mim, corta pra mim!”). Creio que você quis se referir ao Márcio Resende de Freitas, que também aprontou no Brasileirão de 2005.

          • RENATO77

            Marcelo Costa, M.Resende foi um escandalo naquele SCCP X INTER.
            Mas assim como a partida que comentamos aqui, SCCP x BJ, aquela partida também mereceria uma analise que fosse mais além do penalti+expulsão de Tinga. Mas o lance escandaloso acabou escondendo o resto da partida que mostrou como Muricy costuma trabalhar seus times, com uma postura nada audaciosa. Longe disso.
            Abraço.

            • Paulo Pinheiro

              A análise de 2005 tinha que ir além daquele lance e além daquela partida.

              Tinha que ser a análise do: já joguei contra esse time e venci. Por que tenho que jogar de novo?

              Haja desmotivação.

              Por isso que no “segundo” Santos x Corinthians o Giovani deu aquele chutão na bola para o alto de tão indignado.

              Pra mim aquela bola não caiu até hoje.

              • Junior

                Seria a mesma desmotivação que o Boca teria caso fosse provado que a arbitragem agiu de má fé.

                – Já joguei com esse time e o eliminei “de forma limpa”. Por que tenho que jogar de novo?

                • Paulo Pinheiro

                  Ou se o Corinthians tivesse que jogar a semifinal da Libertadores com o Santos novamente ano passado porque ficasse provado que a arbitragem agiu de má fé ao liberar a pancadaria no Neymar… (“um jogo para homens, não para guris”)

                  Tem muitos “se”‘s nessa história.

                  Mas é fato que em 2005 o mesmo árbitro que confessou ter participado do esquema (e todos acreditaram) afirmou que em apenas duas partidas – que não envolviam o Corinthians – ele teve que intervir (e ninguém acreditou).

                  Ficou bem engraçado como o Zveiter escolheu acreditar numa parte do depoimento e na outra não. Kia-engraçado!

                  • Junior

                    “Mas é fato que em 2005 o mesmo árbitro que confessou ter participado do esquema (e todos acreditaram) afirmou que em apenas duas partidas – que não envolviam o Corinthians – ele teve que intervir (e ninguém acreditou)”

                    Hum… deixa prá lá.

                    • RENATO77

                      Um juiz COMPROVADAMENTE vendido, apita dois jogos do SCCP…nos DOIS o SCCP perde.
                      Ele diz que “tentou”…mas não conseguiu “ajudar”…e tem gente que VIU os jogos e acredita no meliante.
                      A doença ANTI é grave.
                      Quanto ao lance do Tinga, já dei minha opinião acima.
                      Abraço.

                    • RENATO77

                      Paulo Pinheiro, seu ódio o impede de fazer uma análise correta e sensata. Aquele jogo, SCCP x INTER não foi um dos jogos remarcados pela federação.
                      E o jogo remarcado contra o SFC, aquele do “pití” do Geovani e das sociais da Vila..cara, o juiz deixou de dar um penalti no Nilmar….escandaloso.
                      A cama é quente, toma um cotovelol e vá deitar que passa.
                      Abraço.

                    • Paulo Pinheiro

                      Cotovelol? hehehe

                      Para o meu time o que aconteceu na época não fez grande diferença.

                      Espanta-me que ainda se tente justificar o Zveitão-2005. Admiro sua tenacidade, mas o sol sempre vence a peneira.

                      A coisa ficou tão escancarada que logo após comprovar-se que o esquema da arbitragem já existia em 2004 ninguém quis mexer mais nisso.

                      Já chegaram onde se KIAria chegar.

                      Aposto que vc vai achar mais uma explicação pra isso também.

          • Junior

            “Corta pra mim! Corta pra mim!” é sensacional

    • Junior

      Se, e digo, “se” o árbitro não viu, apenas reforça o quanto ele é ruim, pois má colocação também é um erro. Porém, o contexto do jogo mostra que não foi o caso, pois ele teve 4 chances para acertar, mas escolheu errar em todas. não expulsou o goleiro, inverteu faltas, em suma foi ruim, mas ruim apenas para um lado.

      A índole de uma pessoa não tem chave de “liga-desliga” ou de “sintonia fina” – se alguém achar que tem, essa pessoa tem sérios problemas – seja qual for a situação, quem defende a desonestidade, tem sérios desvios de caráter.

  • Murilo SC

    Ola Andre, o impedimento no romarinho é escandaloso são dois jogadores dando condição, e qual sua opinião do lance que o zagueiro coloca a mão na bola? Pergunto isso porque eu achei incrivel o que ele fez, jogo zera a zero, com cartão amarelo portanto seria expulso, teve a sorte de ao tocar a bola ela bate no peito do Emerson e cai na frente dos dois, lance que em jogo de pelada não acontece, como ele pode ter colocado a mão na bola naquela situação? Quando vejo o lance na camera de cima não consigo ver o toque de mão na bola so na camera de traz por isso acho que o arbitro não viu. Abraço.

  • Eduardo Messias

    André, parabéns pela visão, pouco comum a comentaristas. Tenho a impressão de que times brasileiros têm uma visão deturpada do binômio ida/volta: em geral, com a primeira partida fora, costumam buscar o empate para vencer depois. Porém, se esquecem de que a possibilidade de perder, sobretudo com o chamado “gol qualificado”, torna o segundo jogo um prato bem preparado para aquilo em que argentinos são especialistas: marcação com esquemas bem definidos. Sou corintiano e vi esse mesmo filme em 91, 03, 06 e agora, com 1 x 3, 1 x 2 e 2 x 3. Não ocorre aos técnicos brasileiros pressionar os argentinos no primeiro jogo, mesmo que percam por 4 x 5? Nas edições da Libertadores contra Boca Juniors e River Plate, o Corinthians fez o primeiro gol em todas, exceto a última, e perdeu o controle. Para mim, foi exatamente nisso que Bianchi pensou nos primeiros minutos no Pacaembu, além de ter estudado a saída de bola, versão 2013, do Corinthians: Guerrero como referência para a chegada de laterais e meias, além dos atacantes abertos, como em 2010, com Ronaldo.
    E não se esqueçam, amigos, de que o ano passado teria o mesmíssimo filme não fosse pelo gol do Romarinho.
    Certamente, o Tite, inteligente e bom técnico que é, aprendeu a lição. Acho que o Brasileiro e a Copa do Brasil ganharão ainda mais peso com as desclassificações dos brasileiros.
    E, André, você tem razão: papo de juiz é chato mesmo.
    Passemos, pois, à Vila Belmiro, estádio do “triplo impedimento carpado”. (Oh, wait!)
    Abraço!

    • RENATO77

      Concordo com tudo Messias.
      Realmente a CB promete.
      Abraço.

  • thiago

    Se fosse um jogo da NFL era só o Tite desafiar a jogada. Só respeitarei as reclamações dos clubes quando pressionarem pela arbitragem eletrônica.

  • Marco Antonio

    A respeito deste superestimado Corinthians, acho que a frase definitiva é do Mauro Beting (mas falando sobre todos os times brasileiros na Liberta): “Não são apenas os clubes brasileiros que precisam se reciclar. Ou parar para pensar o jogo. Somos nós, jornalistas, de novo, que precisamos parar de errar tanto.” Será que ouviremos algo assim, contundência e humildade simultâneos, do AK? acho que não…

    AK: ?

  • RENATO77

    Quando nós Corinthianos criticamos a ESPN…os caras dão motivo..
    http://www.espn.com.br/post/329928_transformar-derrota-em-festa-e-marketing-e-prepotencia-do-bando-de-loucos-do-corinthians
    Boçalidade a flor da pele. O recalque de Trajano pelo SCCP exalando…dá pra sentir o cheiro de enxofre….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk….é demais…
    Abraço.

    • Marcelo Gomes

      Assim como a torcida do Corinthians, as outras torcida já fizeram as mesmas ações, também já aplaudiram e reconheceram as lutas de suas equipes. O que ele falou tem sentido, porque nem sempre isso é reconhecido pela mídia….

      Subestimaram o Boca e Bianchi e canalizaram a derrota na arbitragem. Ponto.

      O resto é mimimi do Once Caldas Paulista….rsss

    • Clayton

      Não generalize. Muitos corinthianos apreciam os canais ESPN. Fale apenas por você…

    • Junior

      Calma Renato, cada um faz o que pode para dormir melhor. É legitimo.

  • Paulo Pinheiro

    André, permita-me escrever o “abstract” para o seu comentário:

    É mais fácil culpar os erros do Amarilla do que os erros do Pato e do Cássio.

    Pronto, falei.

    • Juliano

      Paulo, seu abstract não pegou a essência do texto. Começa no jogo 1, na Bambonera… trata-se de postura, não exclusivamente de erros individuais.

      Como dizia um professor meu: a interpretação é parte integrante da avaliação.

      Abraço!

      • Paulo Pinheiro

        Agradeço pela correção. Vou deixar o abstract mais completo:

        É mais fácil culpar os erros do Amarilla do que os erros do Pato, do Cássio e da estratégia do Tite.

        Novamente agradeço.

  • Marcelo

    Quando nós Atleticanos reclamamos das arbitragens o mesmo comentarista disse que temos mania de perseguição. Agora faz um texto desses. Já sei, vai dizer que sou burro, que não sei interpretar, que… Ah… deixa pra lá. Típico!

    AK: Está absolutamente evidente que você não entendeu o texto. É só ver as críticas feitas pelos corintianos que comentaram. Que dificuldade… Um abraço.

    • Juliano

      Inacreditável…

  • Charles

    Falar do gol perdido do Pato, podemos entao, voltar e relembrar aquele gol perdido do Diego Souza do Vasco.
    Caso tivesse marcado aquele gol, nada disso teria ocorrido.

    AK: Quanto brilhantismo num só raciocínio.

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo