O OUTRO LINK DA LIGA



Após mais uma noite de terror para um time espanhol num estádio alemão, o placar agregado do confronto de países nas semifinais da Liga dos Campeões está 8 x 1.

O jogo desta quarta, goleada de 4 x 1 do Borussia Dortmund sobre o Real Madrid, obriga o time espanhol a lograr o improvável para alcançar a decisão.

Como se esperava, o Dortmund se abraçou ao plano que lhe valeu uma vitória e um empate com o Madrid na fase de grupos.

Gotze como sombra de Xabi Alonso, pressão sobre os zagueiros – especialmente Pepe – e movimentação coletiva organizada ao extremo.

Futebol solidário com e sem a bola.

Uma diferença em relação aos dois jogos do início do torneio: sem Alonso disponível, a incumbência de levar o Real Madrid desde o campo de defesa não ficou com Pepe.

Os mais participativos foram Coentrão, abandonado propositalmente pela marcação alemã, e Khedira.

Na prática, pequena mudança. Jurgen Klopp preferia que fosse Pepe a sair jogando porque, além de ser uma exigência que ele não está qualificado a cumprir, o zagueiro português é propenso a erros (como no jogo de outubro do ano passado, quando proporcionou um gol a Lewandowski) numa área nevrálgica do campo.

Mas o objetivo primordial do técnico alemão era impedir que Alonso planejasse os movimentos do adversário.

Na coletiva de véspera, José Mourinho disse que a estratégia de isolar Alonso era conhecida e esperada. Disse também que os quatro gols sofridos em dois jogos para o Dortmund foram produzidos por erros do Real Madrid.

Nesta quarta, foram três, o que deixa a atuação da defesa espanhola num lugar distante do desejado.

Na noite em que o polonês Lewandowski (contratado por 4 milhões de euros do Lech Poznan) se tornou o primeiro jogador a marcar quatro gols numa semifinal de UCL, o Dortmund fez o Real Madrid parecer um time decadente.

Pressionou no campo de ataque e não ofereceu campo a Cristiano Ronaldo, combinação que obrigou o Madrid a jogar com ligação direta por falta de opção, o que é muito diferente – em modo e em resultado – de fazê-lo de forma planejada, como o próprio Dortmund costuma.

Gotze, negociado com o Bayern, fez uma partida elogiável. Lewandowski, que, dizem, terá o mesmo destino, assombrou a área espanhola com a eficiência de um goleador implacável. A puxada na bola para armar o chute no terceiro gol vale vários replays.

A defesa só falhou uma vez, com Hummels, oferecendo a Higuaín a oportunidade de servir Ronaldo.

Já a zaga do Madrid foi incapaz de tirar de perto do gol duas bolas que acabaram encontrando o artilheiro da noite. E Alonso fez um pênalti. Não foi assim que Mourinho desenhou.

O único time invicto desta edição da Champions vai ao Bernabéu sabendo que não pode levar três gols.

Levará à Espanha seu manual de como controlar o Real Madrid.



  • Josafa Elias

    Bem resumido o seu comentário e do meu lado e com toda certeza…ficou claro que os alemães colocaram os espanhóis numa roda de dança flamenca!!

  • Erico

    Olá André. Confesso que sou mais um leitor ativo, mas raramente eu comento, mas queria ter uma opinião sua, por favor. Assim que saiu o sorteio eu tinha a convicção que o Borussia iria passar, justamente pela entrevista que o Klopp no Él País explicando como anularia o Real (obrigado pela disponibilização), só que não imaginava que seria por 4 gols, Só que eu não vi a partida, gostaria que você respondesse a pergunta, já que o Mourinho sabia que o Klopp faria essa estratégia, em algum momento houve um contra-antídoto ou foi surpreendido e deu uma resposta não dar o braço a torcer?

    Abraços,

    Erico.

  • Emerson Cruz

    Massacre! Mas o gol fora de casa (doado por Hummels) permite ao Madrid ainda ter esperanças de ir a Wembley, embora tudo leve a crer que teremos de fato uma final germânica.

  • Willian Ifanger

    Outra vitória incrível.

    O futebol alemão fez um belíssimo trabalho e está colhendo os frutos. Imagine o que será da Bundesliga na próxima temporada, com um possível time campeão da Europa e com Guardiola implantando sua filosofia na Liga.

    Um detalhe: a Muralha Amarela do Westfalenstadion deve ser a coisa mais linda do futebol na atualidade.

  • Juliano

    Infelizmente não vi este jogo, mas li atentamente o relato.

    AK, o que os times alemães apresentaram nesta UCL, e confirmaram até aqui na semi-final, estabelecem “uma nova ordem” no futebol?

    Abraço!

    PS: que medonha está a seleção do LFS…

  • Leandro Azevedo

    O legal da “guerra” Madrid x Barcelona são os jornais… depois da derrota do Barça os jornais de Madrid falavam de fim de um ciclo e fracasso, mas depois da derrota do Real falam em “Operação 3×0”.

    Quanto ao jogo, a disposição tática e preparo físico dos times Alemães em fim de temporada é louvável.

    Abs

  • @R9Sal

    É urgente que cada vez mais gente no Brasil comece a enxergar o futebol da maneira como vc enxerga André. Caso contrario eu não vejo onde vai parar a decadência do nosso futebol

  • Massara

    O terceiro gol do Lewandowski foi de futsal.

    Abs.

    • Willian Ifanger

      É daqueles que se narra “Golaço!” na hora.

  • Coeteris Paribus(No mais, mantidas inalteras todas as outras coisas)

    Impressiona como o Bayern consegue ter sangue frio, ao ver o Barça tocar a bola e não dar o bote em falso mesmo mordendo o adversário o tempó todo, o toque de bola do Barça tem como pricipal caracteristica, fazer com que os marcadores, principalmente os volantes se precipitem na marcação, daí com Xavi e Iniesta lançam seu ataque devastador municiando seus atacantes. Parabéns ao futebol eficiente, mas sem perder a classe e o charme do Bayern.
    O Borussia por sua vez deu uma aula de como é a marcação flutuante, por várias vezes no jogo os jogadores de armação e de ataque variavam as posições para desafogar as saídas de bola do Real, mas davam de frente com dua linhas de defesa uma com 3 e a outra com 4 defensores, fora que a zaga quando se posicionava pra dar o bote essa linha era protegida por uma espécie de libero, só que por trás dessa linha, inteligentíssimo o técnico.
    Agora uma sátira…. mandar o Felipão fazer um estágio na Alemanha, pois como os dois times são a base da seleção alemã… na minha opinião Tá aí o favorito da copa.
    SRN

  • Croco

    Acredito que o único clube no mundo com condições de enfrentar de igual para igual o Bayern de Munique é o flamengo …. pois tem uma estrutura invejavel um estádio particular maravilhoso e uma torcida que comparece em massa … é um clube que manda na América do Sul e seguramente iria mandar também na Europa …. é super conhecido no mundo pois tem muitos títulos de Libertadores … basta lembrarem daquele conquistado em 1900 … na época da Ditadura .. lembram ??? …. Então com jogadores á nível de seleção como existe no fla … uma ótima administração e a estrutura que todos invejamos isso seria moleza.

    Na Europa existem clubes muito bem estruturados … mais nada comparado ao mengão … se duvidarem visitem a gávea pra ver … a estrutura de primeiro mundo o CT.

    A maior torcida do mundo faz a diferença … veja no campeonato carioca por exemplo … considerado o campeonato mais forte do Brasil com timaços como o Audax e o Resende … nossa torcida tem uma presença incrível … sem falar que em qualquer lugar que o fla vai enche estádio.

  • Uma pena a Alemanha fora da copa das confederações…

  • francotimao

    Andre, o q dizer destes dois jogos a não ser que os dois times alemães pareciam dois times suíços, distribuirão chocolates aos espanhóis..rsrsrrsrrs!!!!!!!!!!

  • clodoaldo

    parabéns aos times alemães,sou torcedor do BARÇA,como tem gente precipitada falando em fim de ciclo do BARÇA,calma gente a maioria do atual elenco tem entre 23 e 29 anos,quer dizer tem no mínimo 4 anos de alta competitividade,além de que essa derrota da forma que aconteceu ligou o sinal de alerta no clube,a diretoria terá que fazer contratações pontuais,na atual temporada o time enfrentou vários problemas as doenças de tito villanova que passou a maioria do tempo tratando-se de um câncer e esteve ausente muito tempo,o transplante do abidal que deveria ser o substituto ideal para o puyol,isso mexe muito com o psicológico de um grupo,tenho certeza que todos no BARCELONA estão revendo conceitos,e qualidade não falta ao elenco desse fantástico time,aguardemos o futuro

  • Anna

    O Borussia destruiu o Real Madrid. Chocolatowski!!! A não ser que aconteça um milagre para o Barça, serão dois alemães na final da Champions. E com merecimento! Grande abraço, Anna

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo