AS SEMIS DA LIGA (com palpites)



Quatro times no caminho para Wembley.

Espanha x Alemanha.

BAYERN x BARCELONA

Amanhã – Allianz Arena

01/5 – Camp Nou

Previsão: Barcelona. Desnecessário dizer o quanto o confronto é equilibrado. O Bayern tem tudo: jogadores de alto nível, conjunto forte e equilibrado, tradição, torcida. O que lhe falta é o que sobrava ao futebol alemão – em clubes e seleção – até alguns anos atrás. A mentalidade vencedora, a certeza de que a vitória será alcançada de alguma forma. Confiança que permanece abalada depois de derrotas em duas finais de Liga dos Campeões nas últimas três temporadas, especialmente a do ano passado, em casa e contra um time inferior. Nada impede, de antemão, que este seja o momento em que o time virará a página e voltará a conquistar a Europa, mas creio que o sorteio das semifinais reservou o pior adversário para os alemães.

O Barcelona vive uma época de incertezas. A saída de Pep Guardiola gerou a busca por uma nova maneira de jogar, que revelou-se mais do que suficiente na Liga Espanhola mas não na UCL. Tão importante quanto, produziu um time “relaxado” em vários aspectos. Guardiola era quem tinha a capacidade de manter com fome – e atento, sempre – um grupo de jogadores absolutamente consagrado. O antigo técnico controlava seu time com base na disciplina, na atenção aos mínimos detalhes, na necessidade de fazer o melhor todos os dias, independentemente  da competição ou do adversário. É correto dizer que, mesmo com tanto sucesso e títulos, a vida sob Guardiola era “pesada”. A postura atual, a de um time que imagina a existência de uma chave que pode ser acionada para ligar sua melhor versão, não é culpa de Tito Vilanova, mas de uma transição normal que só será resolvida quando o elenco for reciclado. O jogo de volta das oitavas de final, contra o Milan (4 x 0, no Camp Nou), exemplifica o que o Barcelona é hoje. Uma equipe que crê que jogará bem quando a hora pedir. A ideia quase levou a um desastre contra o PSG. O que imagino é que, diante de um adversário como o Bayern, a chave estará ligada.

______

BORUSSIA DORTMUND x REAL MADRID

24/4 – Signal Iduna Park

30/4 – Santiago Bernabéu

Previsão: Madrid. O Borussia Dortmund é um dos poucos times que não acham que podem vencer o Real Madrid, mas sabem que podem fazê-lo. Afinal, o time alemão bateu o gigante espanhol na fase de grupos desta Champions. E não se trata apenas do resultado final, mas de como ele foi alcançado. O técnico Jurgen Klopp e seus jogadores têm um plano para enfrentar o Madrid e não o escondem: isolar Xabi Alonso para que outro jogador, menos capaz, seja o responsável pela saída de bola. E ceder ao time espanhol, concebido para jogar no contra-ataque, o papel de protagonista do encontro. Assim fez em dois jogos, ganhou um e empatou o outro. Mas aquele era outro Madrid, não? Talvez. O momento atual nos indica um time em sincronia com suas possibilidades, concentrado no que precisa fazer apesar das questões relativas a Mourinho, seu relacionamento com os jogadores e seu futuro. É pouco provável, creio, que o Dortmund abandone o que deu certo e se apresente com novidades. O que obrigará Mourinho a ajustar seu time a encontrar uma saída. A mais óbvia delas consiste na firmeza defensiva e na extraordinária capacidade de Cristiano Ronaldo. Um empate com gols em Dortmund encaminha o Madrid para a decisão. O palpite aqui é que isso é o que acontecerá.



MaisRecentes

Vitória com bônus



Continue Lendo

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo