COLUNA DA TERÇA



(publicada ontem, no Lance!

POSIÇÃO LEGAL

É equivocada a leitura de que o Corinthians pretendeu ameaçar a Conmebol, ao considerar abandonar a Copa Libertadores caso seu recurso não seja aceito. É igualmente errado classificar a opção como um blefe. A possibilidade de deixar de disputar o torneio foi cogitada na manhã de sexta-feira passada, e dividiu os participantes da reunião em que se decidiu apresentar o recurso à confederação. Há quem a defenda até agora.

Durante o dia, o Corinthians preparou a rota de saída da Libertadores. Além das consultas legais e comerciais, nomes de torcedores corintianos ilustres foram ventilados para receber um convite: escrever o manifesto em que o clube anunciaria sua decisão de renunciar à competição. Não apenas em 2013, mas para sempre. Os argumentos para a medida radical residem na indignação que domina o Parque São Jorge: de que o Corinthians foi punido, sozinho, pela necessidade da Conmebol de apresentar um culpado, ignorando os demais envolvidos.

Quando a notícia foi publicada pelo site dos canais Espn, na tarde de sábado, todas as providências para a defesa do clube já tinham sido tomadas havia muito tempo, do recurso propriamente dito às conversas do presidente Mário Gobbi com dirigentes da Conmebol e da CBF. Em nenhum momento o tom se elevou. Contam no clube que a pressão para o rompimento – que aumentou consideravelmente após a divulgação da informação – foi interna, direcionada a Gobbi, não ao prédio em Assunção.

O efeito foi o oposto. À noite, por intermédio de sua assessoria de imprensa, o presidente corintiano se manifestou negando a possibilidade de deixar a Libertadores. A decisão livrou o Corinthians de fazer um protesto depreciado, atrasado, cuja essência teria se perdido no momento em que a Conmebol negasse a defesa do clube, resposta que pode ser conhecida hoje.

A hora de se posicionar passou. Se quisesse se insurgir contra todos os defeitos da Copa Libertadores – que são muitos, alguns diretamente ligados à tragédia de Oruro – o Corinthians deveria tê-lo feito antes de entrar em campo. Como campeão do continente e do mundo, talvez como representante de ideias compartilhadas por outros clubes, com a força de sua representatividade e o peso de seu nome. O significado da renúncia não seria questionado. Abandonar o torneio após um possível recurso frustrado seria apenas isso.

No clube, há quem se recuse a aceitar que o Corinthians tem responsabilidade sobre o que houve em Oruro, apesar de tantas evidências. Na mídia e na opinião pública, há quem não consiga diferenciar responsabilidade e culpa. E acima de tudo, parece impossível levar o debate para o território do exemplo, da humanidade, do que o esporte deve ser. Quem disparou o sinalizador que matou Kevin Espada é culpado, tem de se ver com a lei. Na chamada esfera esportiva, as responsabilidades indiretas no episódio precisam ser verificadas, aceitas e penalizadas.

A punição ao Corinthians não deveria ser a única. O clube não deveria contestá-la.

TAURINA

A Conmebol deve ter recebido, e consumido, um carregamento de bebidas energéticas. Em vinte e quatro horas, puniu dois clubes brasileiros (Corinthians e São Paulo) com a mão pesada. Estranho que o Tigre, que não voltou ao gramado para o segundo tempo na final da Copa Sul-Americana, tenha sido apenas multado.

PALESTRA

Guillem Balagué, jornalista espanhol bem informado, publicou que jogadores do Real Madrid já entraram em contato com o próximo treinador do clube. O recado explicou como as coisas devem ser feitas para que seu destino não seja o mesmo de José Mourinho. Por surreal que pareça, mostra a que ponto chegaram as coisas.

DIFERENTE

Mais uma boa partida de Jadson, na vitória do São Paulo sobre o Linense. Sempre tentando a jogada mais inteligente, mesmo que seja a mais difícil. A capacidade de tratar o jogo com esse olhar é não é comum.



  • Thiago

    A punição ao São Paulo foi com a mão pesada? Meu deus, não jogar no Morumbi e sim no Pacaembu, por UM jogo, deve ser visto como upgrade.

    AK: Não poder jogar em seu estádio e multa de U$ 100 mil. O valor da multa está bem acima dos praticados pela CSF. Pode-se dizer que a punição é contraditória, já que, se a entidade a aplicou ao São Paulo, é porque entende que o clube fez algo errado. Se isso significa dar razão ao Tigre – que só foi multado – a pena deveria ser maior. Mas a decisão da CSF não dá razão ao time argentino, e tirou um mando do brasileiro porque a confusão aconteceu em seu estádio. Um abraço.

    • Júnior

      Existe uma diferença entre os casos do Corinthians e do São Paulo. Apesar da consequência ter sido extremamente grave no jogo do Corinthians, existe aquela diferença entre culpa e responsabilidade abordado no texto do AK. Mas no caso de SP e Tigre, os acontecimentos ocorreram devido ao comportamento do “staff” de ambos os clubes. Com a punição aplicada, hoje já se sabe que é possível não voltar para um jogo de futebol organizado pela Conmebol, que no máximo você paga U$ 100 mil. Também se sabe que se você mandar sua equipe de seguranças bater no time adversário, você terá que pagar U$ 100 mil e não vai poder jogar uma partida em seu estádio, mas poderá mandar esse jogo em sua cidade e com torcida.

      • John

        Conforme, o André Kfouri respondeu à Eduardo Bispo, a investigação desmentiu várias alegações dos jogadores do Tigre. COmo você afirma que seguranças foram mandados para bater em adversários? Qtos seguranças seriam necessários para bater em uma delegação de umas 30 pessoas? Digo isso, pois nem os depoentes do Tigre manteve a versão de armas na delegacia. Para todos, é mais do que claro que houve uma briga no túnel e não um cerco aos argentinos.

        • Junior

          Ecolha as palavras da maneira que achar melhor, o fato é que houve confusão entre os jogadores do clube e funcionários do São Paulo – e a punição já é conhecida.

      • Júnior,

        A diferença entre os casos é que, quanto ao Corinthians, o problema foi a torcida, por isso a punição de jogar com portões fechados, MAS EM SEU “PRÓPRIO” ESTÁDIO (o próprio está entre aspas você sabe porquê); quanto ao São Paulo, não houve problema com torcida, mas com relação à segurança e tratamento do time visitante, o que pode configurar falta de segurança do estádio, POR ISSO A TORCIDA PODE ASSISTIR AOS JOGOS DO SPFC, DESDE QUE NÃO SEJA NO MORUMBI.

        Entendeu?

        Minha opinião sobre o caso está no post anterior, COLUNA DOMINICAL, e tem um link que re-posto aqui.

        Abraço!

        • Drumond

          E por acaso não serão os mesmos funcionários do São Paulo que “armaram a festa” que estarão no Pacaembu ou seja lá onde for o jogo?

          • Não havia pensado nisso.

            Bem, então o SPFC deveria jogar no Morumbi mesmo. E só a multa ser aplicada. Ou o SPFC ter que pagar para a Conmebol armar a festa.

            Em todo caso, são situações diferentes (essa e a do Corinthians).

        • Junior

          Claro que eu entendo a diferença entre os dois casos. O que eu levantei é a relação peso da punição x responsabilidade direta do clube. Por se tratar do último jogo, o Tigre abandonou a competição – por decisão do próprio clube clube – enquanto o staff do São Paulo se envolveu em confronto direto com jogadores do Tigre, mesmo com a presença da PM no Morumbi, que poderia conter um mal comportamento do time visitante. No caso do Corinthians, não foi ninguém do clube que disparou o artefato.

          Foi dito que a própria FIFA pressionou a Conmebol para que a punição fosse severa. Pois bem, no jogo de ontem, entre Barcelona e Real Madri, a torcida do Barça lançou sinalizadores na torcida do Madri. Vamos esperar para ver a punição que será tomada. Ou como se diz, “é preciso esperar alguém morrer para se tornar grave”.

          • Junior,

            não defendo que o Corinthians seja excluído da competição, muito pelo contrário, porque, como você mesmo disse, a “instituição” não “fez” (relação direta) nada. Mas a torcida não pode sair impune. E tirar a torcida do Corinthians do estádio (e do acompanhamento através da TV também, faz parte do meu pensamento) é uma forma de fazê-la pensar no assunto.

            Perdas financeiras vão haver sempre que houver punições (jogo em outro estádio, jogo sem torcida, multa etc.), não há possibilidade de isso ser “desvinculado”. O que poderia-se fazer, se fosse possível, era não permitir a entrada de corinthianos no estádio, mas outras pessoas (até mesmo do clube visitante) poderiam assistir sem problemas. Mas sabemos que isso é impossível.

            Sobre o acontecido entre Barça e RM, não sei detalhes, mas com certeza a UEFA está mais bem preparada para tomar uma atitude do que a Conmebol. Mesmo que a atitude seja “menor” do que a imposta ao Corinthians pela CSF.

            Abraço!

            • Junior

              Alejjandro,

              Também não defendo que o Corinthians não seja punido, longe disso. Eu defendo que se tenha uma série de ações para que tais acontecimentos jamais ocorram novamente. Já disse anteriormente e torno a dizer, a Libertadores era para ser o principal evento esportivo da América Latina (considerando a popularidade do esporte por aqui) e isso é o melhor que podemos fazer? Até agora apenas houve a punição para a torcida corintiana, como se isso fosse o bastante para colocar a Libertadores de volta ao eixo, como exemplo de organização. É pura bobagem!

              Minha comparação não se dá ao fato de Corinthians x São Paulo, isso é pura besteira. Minha comparação está no que a Conmebol entende que pode ou não fazer em seus torneios e o quanto a entidade se vê como responsável por tudo isso. Até agora ela permite tudo e não se responsabiliza por nada.

              Veja que loucura, agora o Corinthians adotou uma postura que promete fazer de tudo para que o regulamento da Libertadores seja cumprido na integra, inclusive com ameaças de parar jogos e tudo mais. A Conmebol disse que entende essa postura como birra. Olha o ponto que a competição chegou, a organizadora do evento acha que exigir que se cumpra o regulamento que ela mesma criou para o torneio é birra. Essa postura só afirma que cumprir o regulamento jamais passou pela pauta da Conmebol.

              Quanto ao evento no jogo do Barcelona e Real, eu inverti a ação, que jogou o sinalizador foi a torcida de Madri. Mas vamos aguardar o resultado.

      • Geraldo Junior

        Xará,
        A puniçãoao Tricolor, bem como ao Tigre, deveria ser proporcional ao que ambos fizeram, ou seja, após a devida apuração. Não aconteceu. Agora, você estava no Murumbi no dia do jogo, e viu o que aconteceu? Me parece que esse Tigre já estava afim de tumultuar, e deveria ser penalizado em dobro, em relação à penalização imposta ao São Paulo Futebol Clube.
        P.s.: Como disse no face ontem , que tal vocês, 30 milhões de loucos, iram para Oruro, em comitiva, e, cada um, abraçar os familiares do Kevin, para tentar diminuir a dor que “uns” inconsequentes ” IDIOTAS, CRETINOS, IMBECÍS, etc.,” deste seu bando, ‘proporcionaram” à família da vítima. E mais, não fará falta alguma se seu Clube sair da Libertadores, abandoná-lo de vez, ou qualquer outro do Brasil. Quanta soberba, quanta hipocrisia, quanta pobreza de espírito destes FANÁTICOS.

        • Junior

          Xará,

          Eu iria responder pra você usando a sua própria lógica, mas não vale a pena. Melhor deixar tamanha sabedoria no face mesmo

        • Guilherme

          Caro Geraldo,

          eu estava e vi. Infelizmente os seguranças do sao paulo entraram arrepiando. Os diretores presentes não fizeram nada para impedir. Fato.

        • Rodrigo-CPQ

          Fazer uma comitiva pra abraçar a família do Kevin? Seria um gesto bacana. Mas só depois que você visitar uma por uma das vítimas da violência das torcidas organizadas do SEU clube. Aí podemos pensar em sua nobre e nada hipócrita sugestão!!

  • Eduardo Bispo

    Olá André. Primeiramente, calma. São apenas dúvidas, nenhum crítica ao seu pensamento. Mas qual seria outra punição cabível ao Tigre, uma vez que o episódio todo aconteceu na casa do São Paulo? Não faria sentido tirar mando de campo também do time argentino. Outra dúvida pertinente. Com tantos equívocos na organização do torneio continental, onde estão os outro clubes brasileiros. Será que por não estarem diretamente envolvido com a tragédia não sentem a necessidade de buscar por melhorias para o futebol. Essa é a hora para aqueles que têm o poder deixarem o clubismo, que cabe ao torcedor, e se unirem por algo maior.

    AK: O Tigre simplesmente resolveu não voltar para o jogo, algo grave. A “investigação” desmentiu várias alegações deles. Só multa não se justifica. Um abraço.

    • Marcelo Teixeira

      Por que primeiramente Calma Eduardo?? Qual o seu medo em criticar a opinião de um jornalista? Eles estão acima do bem e do mal??

  • Edouard

    Era o meu medo: a Conmebol jogou para a torcida, puniu o lado brasileiro – historicamente mais fraco mesmo na entidade – e está só esperando a poeira baixar. Se o meu time tivesse sido excluído do torneio, como parte de um pacote de medidas moralizadoras – algo que eu gostaria de ver, mas jamais esperei – a sensação de aviltamento seria menor do que a de ver o SCCP punido sozinho pela tragédia. Você foi, é como vejo, perfeito quando disse “Na mídia e na opinião pública, há quem não consiga diferenciar responsabilidade e culpa. E acima de tudo, parece impossível levar o debate para o território do exemplo, da humanidade, do que o esporte deve ser. Quem disparou o sinalizador que matou Kevin Espada é culpado, tem de se ver com a lei. Na chamada esfera esportiva, as responsabilidades indiretas no episódio precisam ser verificadas, aceitas e penalizadas”. Perfeito. Mas devo discordar quando diz que o SCCP não deveria contestar a punição. A controvérsia é necessária para alcançar uma punição justa, moderada e proporcional ao que ocorreu, e a irresignação não deve ser vista como algo imoral, de desrespeito às regras e à memória da vítima.
    A internet criou um ambiente livre e democratizou o acesso à informação. Ótimo. Mas esse clima de histeria coletiva tem nos tornado pessoas piores. Futebol está se tornando algo muito chato.
    Um abraço.

    • Ary

      Aliás Edouard,as redes sociais têm se tornado um braço forte e domesticado do quarto poder. Em alguns momentos dando baile no Poder Judiciário. Nada contra que a opinião da maioria prevaleça sobre todas as questões. Mas, como dizia Saramago a democracia é uma mentira. A imprensa , neste caso, tem induzido o público a se manifestar histericamente porque deseja sempre se antecipar à apuração , julgamento e condenação dos fatos. Lamentável.

    • Anderson

      Perdoe-me se não entendi seu comentário, mas “histeria coletiva” de alguma forma se relaciona com o fato de a punição ao Corinthians ter sido branda?

      • Edouard

        Acho que você não compreendeu inteiramente o que eu quis dizer. Eu não acho que a punição foi branda ou rigorosa. Acho que foi inadequada porque recaiu sobre apenas um time, ambora o contexto revele mais de um responsável. E acho que uma punição mais rigorosa seria cabível desde que fizesse parte de uma mudança mais ampla de comportamento, por meio da qual a Conmebol demonstrasse que pretende fazer da Libertadores um torneio mais civilizado.
        A histeria coletiva se relaciona com a incapacidade das pessoas de discutir um assunto sem querer a pena de morte de alguém, sem achar que tudo é conspiração, que o SCCP foi beneficiado com uma decisão “branda” por politicagem, enquanto outros pensam que foi claramente usado como bode expiatório.
        É isso. Um abraço.

      • marc

        Branda?

        Gostaria, MUITO, que as pessoas ao menos soubessem sobre o que estão falando…

        O Corinthians não foi punido , preliminarmente (um absurdo, diga-se de passagem, sentenciar antes de se apurar e julgar é atitude típica de ditaduras!) e sem direito a recurso ( Sim, porque a CONMEMBOL, dentro de sua infindável sabedoria, não aceitou o recurso, sem sequer analisar o mesmo, típico, outra vez, de ditaduras) pela a morte do jovem Kevin, mas sim exclusivamente pelo art. 11.2 do regulamento, que versa, pasme, somente sobre o sinalizador acesso no estádio!!!

        Sim, estes 60 dias são, exclusivamente, porque “sinalizadores” foram utilizados pela torcida corinthiana no estádio boliviano. 60 dias!!! Enquanto isto, praticamente todos os outros clubes desta edição da Libertadores (inclusive os brasileiros, quando jogam no exterior) também fazem uso do mesmo artefato, e sequer foram advertidos… Justo, não?

        Conforme o amigo disse, acredito que a palavra “bode expiatório” seja, realmente, a melhor para sintetizar esta punição…

  • RENATO77

    AK, tenho a impressão, apenas a impressão de que SE a punição imposta ao SCCP JÁ estivesse estipulada em, por exemplo, 3 jogos com portões fechados, isso seria aceito pela direção do clube. Veja, isso seria uma punição pesada, tendo em vista o histórico da competição e ainda ser a ÚNICA punição aplicada nesse caso.
    Porém, a Conmebol indicou 60 dias com portões fechados o que poderia representar 4 jogos, no mínimo…ainda com a possibilidade dessa punição se estender por mais tempo, dependendo do julgamento final na entidade.
    Aí, penso eu e a “torcida do Corinthians” seria algo pra se classificar de exagero descabido, pra não se usar outro termo mais pesado. Não, não se trata de querer quantificar o valor de uma vida, trata-se de bom senso. Trata-se de entender que 3 jogos com portões fechados é o suficiente, que já causaria o impacto que se deseja no âmbito esportivo.
    Qualquer coisa além disso, ou abaixo disso, será incoerente e ineficaz.
    Abraço.

    AK: Lembrando que a medida cautelar da CSF vetou a torcida do Corinthians em TODOS os jogos da Libertadores 2013. O julgamento pode alterar ou manter a pena. Um abraço.

    • RENATO77

      Não sabia disso…então, entendo e APROVO o recurso aplicado pelo juridico do clube.

      Aproveito a oportunidade, peço que se faça uma analogia entre os casos da tragédia em Santa Maria e a de Oruro. Sobretudo a cobertura da imprensa e como a sociedade, em geral, “respondeu”, ou reagiu aos dois lamentáveis acontecimentos.
      A diferença de “temperatura” dos comentários é gritante, pois na discussão do caso do RS NÃO há clubismo.

      Abraço.

      • Matheus

        Sério? entende e aprova o recurso do Corinthians? Imagino que sua alegação seja a de que o clube e seus 30 milhões de torcedores não podem ser punidos pelo ato de um torcedor, não é mesmo? Claro que esse rapaz, menor de idade, comprou sozinho esses sinalizadores caríssimos e proibidos. Claro que ele que levou todos para o estádio (segundo membro da facção Gaviões da Fiel, o rapaz abandonou uma mochila com outros sinalizadores) sozinho. Claro que os demais membros da Gaviões não tinham o menor conhecimento de que ele estava portando esses artefatos. Lógico que ninguém viu ele tirando da mochila e apontando para a torcida adversária, aliás, é claro, lógico e evidente que a Gaviões não sabia que esses sinalizadores poderiam oferecer riscos, que são proibidos e que não deveriam entrar com a torcida no estádio. E o Lula não sabia do mensalão, o Maluf é vítima de perseguição, os anões do orçamento acertavam na loteria toda semana, e mais claro lógico e evidente é o fato de que o clube não é responsável pelos atos de sua torcida, enfim, questão de lógica apenas. Esses jornalistas é que perseguem muito o Todo Poderoso não é? coisa de Anti.
        Faça-me o favor.

        • RENATO77

          Como disse no PRIMEIRO comentário, acho uma punição correta a de até 3 jogos com portões fechados, algo a mais ou a menos que isso, erra na dose.
          Como o AK disse que a pena vai até o final da competição, acho que mereceria recurso, repito, acima de 3 jogos é exagero.
          Bom senso, coisa que voce parece não ter.
          Ah, o Lula manda uma abraço!

          AK: O trecho que importa da nota da punição: “Que todos los partidos de Corinthians como local en la Copa Bridgestone Libertadores 2013 sean a puertas cerradas.”
          Um abraço.

          • RENATO77

            Obrigado Ak, não resta dúvida quanto à duração da pena.

            Que a morte do garoto sirva, ao menos, para que o SCCP faça a sua parte nessa historia toda.
            Redefinir a relação entre clube e TOs. Por exemplo, o nome e escudo do clube NÃO podem continuar sendo usados por essas entidades.
            Em casos como o de Oruro, pedir ressarcimento financeiro pelos prejuízos causados pela “organizada” ao clube.
            Tudo indica que a competição continuará uma várzea e que as medidas preventivas, de segurança e de organização do evento não serão tomadas.

            Que o único punido use essa punição para evoluir como clube. Já o fez quando foi rebaixado, que repita agora o mesmo exercício de auto-assepsia, agora em sua própria torcida.
            Abraço.

        • marc

          Mas veja só!

          Então esta tudo resolvido, uma vez que o Senhor Matheus. onipotente e onisciente, já pesquisou, investigou e sentenciou todo o ocorrido, certo?

          Será que o douto sr. conhece o termo “due process of law”? Tudo isto alegado (digo, sentenciado preliminarmente pelo senhor) precisa, primeiro, ser apurado pelas autoridades competentes, julgado, e a[i sim poderemos versar sobre o mesmo. Agora, SENTENCIAR antes de se saber ao certo o que ocorreu?

          Sabe, a pior coisa que eu vejo aqui é que vosso comentário ou é fruto de puro desconhecimento jurídico, ou (mais provavelmente) clubismo hipócrita desfarçado de “preocupação com a vida que se foi”, como tantos outros torcedores já fizeram nestes últimos dias.

          Esta sentença de 60 dias foi baseada somente no art. 11.2 (que versa sobre a utilização de sinalizadores, e não sobre homicidío) sabia, ilustríssimo sr?

          É ÓBVIO que o Corinthians tem que recorrer! Além de ser um direito da entidade (e de todos nós, inclusive o senhor), trata-se de uma injustiça, pois houve uma sentença antes da apuração dos fatos e julgamento! Que se apure, devidamente (e não na base do “achismo” como o sr. acabou de fazer), sentencie e, se for o caso, até se exclua o Corinthians do torneio, mas não, NUNCA, antes de uma sentença!

          • Nilton

            Marc, bons argumentos porem com apenas uma falha, ainda não houve sentença e sim apenas uma “prisão preventiva” pois foi “pego em fagante”. Se o timão conseguir adiantar o julgamento para semana que vem e for considerado inocente, na próxima partida a torcida esta liberada, porem se o julgamento se estender até o final da competição e o Timão for avançando, poderemos ter uma final sem torcida.
            E se não entendi errado o Matheus foi irônico.

            • marc

              Discordo, Nilton

              Não é falha, a minha critica é exatamente esta! Foi proferida uma sentença sem esclarecimento e julgamento dos fatos.

              Ação preventiva de até 60 dias, sem apuração dos fatos, e que sequer admite recurso suspensivo? Isto não existe amigo.

              Mais: Se o Corinthians adiantar o julgamento para uma data próxima, e for considerado inocente (o que sinceramente não acredito), quem vai pagar o prejuízo dos jogos nos quais a torcida não pode ir? A CONMEMBOL? È exatamente por esta razão que tomar tal atitude, antes de se esclarecer os fatos e julgar o feito, é absolutamente temerário e equivocado.

              E, por fim, a suspensão diz respeito ao art. 11.2 do regulamento, que versa somente sobre sinalizadores… Enquanto outros clubes utilizam o mesmo, sem sequer serem notificados, o Corinthians sofre esta medida preventiva, sem apuração e julgamento do mérito. Abraços

            • Matheus

              Sim, usei apenas ironia, mas o nobre amigo Marc não entendeu. fazer o quê?

          • Matheus

            Na verdade, a punição foi aplicada diante do óbvio: Um membro da torcida do CORINTHIANS apontou um artefato (proibido) contra a torcida adversária e disparou, matando um garoto de 17 anos. Sim, deve-se apurar quem o fez, quem ajudou, quem levou os sinalizadores, que acobertou a “fuga” do delinquente e tudo o mais que puder ser apurado. A não ser que surja algo novo, tipo teoria da conspiração (acredita que por aí já consegui ler que pode ter sido um palmeirense disfarçado para prejudicar o Todo poderoso?) o fato é que o clube é responsável pelos atos todos os seus torcedores que estavam no estádio, e não de 99%. Mas diga-me, nobre, culto e versado cavalheiro, há realmente algo a ser apurado que possa aliviar a punição imposta ao Corinthians? Outro detalhe, eu não investiguei, pesquisei ou sentenciei ninguém. Nem sei como se faz. Só não acredito em fadas, nem gnomos e nem cogumelos saltitantes, e passei a duvidar ainda mais da ” confissão” do “di menor” quando o advogado de defesa, pasmem, disse que pode provar que seu cliente é culpado. Não por acaso ele é membro da Gaviões. Jura que não acha nada disso estranho demais? Clubismo à parte por gentileza.

            • Junior

              Sim existe. O regulamento dá interpretação para caso encontrado o autor da ação, o clube pode se isentar de responsabilidade.

              É preciso definir o que é e o que não é uma teoria da conspiração, pois não se pode classificar “a” como teoria da conspiração por falta de provas e ao mesmo tempo isentar “b” da mesma classificação pelo mesmo motivo.

              O garoto é réu confesso, a estratégia do advogado não é provar que ele não é o autor do disparo, mas provar que foi um acidente.

              • Matheus

                Só uma correção no que escrevi, o garoto que morreu tinha 14 anos, 17 tem o anjinho que o teria assassinado por acidente.

                Uma pergunta: “sim existe”. ????????????????????

                • Junior

                  “há realmente algo a ser apurado que possa aliviar a punição imposta ao Corinthians?”

                  • Matheus

                    O que seria? algum fato novo?

                    • Junior

                      Vou dar uma de pato e responder vai…

                      “O regulamento dá interpretação para caso encontrado o autor da ação, o clube pode se isentar de responsabilidade.”

                    • Matheus Brito

                      Deixa eu dar uma de mais “pato” ainda. E esse culpado não seria o “Di menor”? Absolve-se o Corinthians e vamos pro jogo?

    • Júnior

      O Renato disse bem “não se trata de querer qualificar o valor de uma vida” essa nunca foi a preocupação da Conmebol, até porque o garoto morreu nos primeiros 10 minutos de partida, mas o jogo continuou normalmente, a competição continua normalmente. A menor preocupação da Conmebol é a vida do garoto, mas sim dar uma resposta para a FIFA e para a opinião pública, Um garoto morreu num evento organizado pela Conmebol que com essa punição procura se eximir de qualquer responsabilidade.

      Com a punição, o Corinthians não deveria mandar seus jogos no Pacaembu, não tem necessidade de pagar aluguel se não vai arrecadar. Poderia mandar seus jogos em seu CT…

  • Emerson

    Meu caro, Andre.

    Punição dura somente vejo a do Corinthians.

    Corinthians não pagou a passagem do moleque, não comprou os sinalizadores dele, não sabia que ele “de menor” estava lá, não tem responsabilidade pelo fraquesa dos país do menor que não mandam nele, não era responsavel pela segurnaça do estadio na Bolivi e mesmo assim foi punido?

    O são Paulo, armou um emboscada no vestiario “que não tinha cameras” para o time adversário tinha mais seguranças do que pessoas ligadas ao futebol esperando por eles lá em baixo, com o agravante que o “modus operande” dos são Paulo já era sabido, você se lembra do caso pimenta malagueta no parque antartica que quando sai no Youtubo o video com a armação eles pararamde chorar?, lembra da batalha campal no pacaembu na taça são Paulo? lembra dos onibus apedrejados dos times adversarios porque a entrada deles no murumbi é embaixo da torcida do São Paulo? Lembra que atorcida do corinthians para entrar no Morumbi tem que passar embaixo da torcida deles? lembra do episodio do Grafiti que do nada derrepente tinha um delegado que disse”estar” passando por lá e aproveitou e entrou e ficou na linha de campo mostrando algema para o jogador argentino? E o São Paulo toma uma tremenda punição , em vez de jogar no morumbi vai jogar no pacaembu.

    Você escreveu isto para eu rir não é verdade?

    • Marioh

      Concordo contigo Emerson. O SPFC já sabe que torneios da Comebol vale tudo. Por isso emboscada no corredor é normal , mudar locais de jogos (vide Atlético Pr) , Seguranças brigando com jogadores visitante. A punição pífia foi mudar o jogo do Morumbi para o Pacaembu. Imagine quando o Corinthians tiver o seu estádio em Itaquera e por algum motivo tiver uma ” punição” como essa e mudar o jogo de Itaquera para o Pacaembu. É o mesmo que jogar o peixe na água.

      • Clayton

        Fanatismo em excesso é uma porcaria. Quem disse que houve emboscada? Vocês tem prova disso? Armar uma “emboscada” com o time ganhando o jogo por 2×0 no 1º tempo não faz sentido. Pensem… Será que não houve uma reação dos seguranças? Pode-se condenar a truculência, mas afirmar que houve uma emboscada é patético. E o outro que disse que o São Paulo “mudou” o jogo contra o Atlético-PR é muito tosco, já que o que se fez à época foi exigir o cumprimento do regulamento. Simples assim… Mas tem que prefira não enxergar o óbvio, e acreditar nos seus “delírios” clubistas. O outro teve a “capacidade” de citar um embate no Pacaembu. O que tem a ver? E o caso Grafite, o que o São Paulo teve a ver com isso? Quanta imaginação. São esses “torcedores” que cobram imparcialidade da imprensa, hahaha. Pífio…

      • Marioh,

        a última info de que me lembro (o AK pode ajudar nessa) é que o Tigre tinha arrumado a confusão nos vestiários e os seguranças só reagiram.

        E, assim como com o San Jose, somente um clube foi punido.

        Abraço!

        AK: A carta da Conmebol enviada aos clubes não diz quem tem razão. Relata o que ela diz ter descoberto após “investigações” e depoimentos. Informa que a polícia negou a existência de uma arma de fogo, declaração dada na própria noite do jogo. Lembrando: o Tigre foi multado em US$ 100 mil. Um abraço.

  • Anna

    André, não achei a punição ao Corinthians pesada. Pesada seria a exclusão da Libertadores. O Corinthians não deveria pedir pra sair para protestar e sim por entender que não havia mais condições de permanecer na competição por dois motivos fortes: 1) m menino morreu e 2) pela reação que a sua torcida poderia ter ao não poder entrar nos estádios. Grande abraço a todos e ótima terça, Anna

  • Valdemir Fernandes

    Bom, se nos próximos jogos das Libertadores aparecerem os fogos, sinalizadores, rojões e afins, que são proibidos segundo o Regulamento da Conmebol, quero ver os jornalistas serem tão firmes e resolutos como estão sendo agora contra o Corinthians.
    E se moda pega de culpar o time por causa de atos da Torcida, que esta fique de olho para não aparecerem infiltrados querendo prejudicar jogando alguma coisa no campo para culpar a torcida e perdermos mais mandos de jogos. Está cada vez mais chato assistir jogos de futebol. Por isso, que estou gostando da NFL.

    • Edson Oliveira

      Valdemir, concordo contigo. Desde o início da Libertadores em todos os jogos e não só o do Corinthians, tem sinalizadores. A torcida do San Jose lançou alguns na entrada de seu time. O que estou entendendo é que se alguém se ferir com esse artefato é que eles vão punir. Se o clube tem que responder pelos atos de sua torcida dentro do estádio, então o clube teria que colocar uma resvita geral para todos, para que ninguém entre com nada que não for permitido pois só assim acho que a responsabilidade passa a ser do clube. Hoje da forma como está é muito fácil jogar a responsabilidade para o clube. Gostaria de saber como esses torcedores conseguiram passar pela fronteira sem ter esses artefatos confiscados. Só gostaria informar que não estou voltando a culpa para o menino que morreu e sim incluindo mais responsáveis no que ocorreu e não concordo em só o Corinthians responder por isso acho que isso nenhum reporter falou, só sabem falar que o Corinthians é responsável e pronto. Quero ver agora a próxima rodada da Libertadores. E se tiverem sinalizadores e outros itens proibidos. O jogo vai ser parado?? Os clubes vão ser responsabilizados?? Ou só teremos algum tipo de punição em caso de morte??

    • Flávio Silva

      É difícil um corinthiano entender que um sujeito morreu e que acidente é algo imprevisto , enquanto homicídio é previsível (o que aconteceu), sendo doloso ou culposo. Só gostaria de entender o porquê de torcedores e jornalistas ora dizerem que “torcida e clube”, são uma coisa só, inseparáveis e que sem um o outro não existiria, e ora diferente, por conveniência, acharem válido separarem as coisas sob argumento que o clube não pode ser punido por causa de sua cara metade.
      E outra, se esta baboseira de ameaçar sair da competição não foi blefe (e muito mal feito), não sei mais o que é blefe.

      AK: Concordo com você. Não sabe. Um abraço.

  • Bom dia!

    Acredito que todas estas notícias acerca do ocorrido com o Corínthians esteja sendo sensacionalista demais e isto é preocupante. Todas as pessoas têm amigos. parentes. colegas de trabalho que torcem para as mais diferentes bandeiras, não é???
    Todos teriam que neste momento, repensarem sobre o que é torcer por um time de futebol e se reposicionarem de um modo que ensine ‘as nossas crianças os valores, a ética incluindo nestas virtudes o sentimento de humanidade.
    Não há nada mais divertido do que bater um papo com os amigos torcedores dos mais diversos times brasileiros e fazermos brincadeiras com aquelas gozações bem humoradas na cerveja de domingo antes do almoço.
    Temos que resgatar em nós mesmos as verdadeiras virtudes de um cidadão e lamentarmos sinceramente pelo ocorrido na Bolívia e que está prejudicando muito um time que é de torcida adversária, mas que tem amigos queridos, parentes; enfim desconhecidos que também enfrentam este momento de apreensão.
    Temos sim que nos abraçar independente de bandeiras e iniciarmos uma mudança para que não tenhamos que pagar juntos por um Copa do Mundo insegura ou com complicações que possam nos comprometer para o resto do mundo.
    Agora mesmo; aproveitando férias, vou tomar uma cerveja com um grande amigo corintiano e um outro sãopaulino – viva a diversidade que só no Brasil se vê.

    Abraços Palestrinos

    • Cara, parabéns, até que enfim um comentário descente, sem falar asneiras e de bom senso, aproveito essa deixa pra completar dizendo que só um time foi punido, sendo que a responsabilidade pela entrada de objetos nos estádios é da polícia local, portanto, algo muito estranho está acontecendo… muita gente tirando o seu da reta, e nessa todos, digo todos, deveriam ser punidos. Abraços Alvi-Negros.

    • Matheus

      Infelizmente essa convivência com a diversidade só existe quando não é dia de jogo.( Não estou falando do seu caso e de seus amigos)

  • Emerson

    Relamente a morte do menino por torcedores marginais que não podem ser nem chamados de torcedor.

    Mas, mais horrivel ainda não é a morte do menimo, mas a pessoas horrendas que usam a morte de uma pessoa para ficar escondido atrás dos seus computadores fazendo piadinhas ou comentários ridiculos.

    Pior ainda são os JORNALISATAS TORCEDORES que frustados pelos seus times serem passados para trás por um rival e ficam usando a morte de uma pessoa para estravazerem suas frustações. Isto sim é realmente de uma baixeza indescritivel.

  • Rogerio Angeli

    Boa tarde AK.
    Concordo plenamente com nosso colega Renato77 quanto a punição.
    Vamos fazer um comparativo com a punição submetida a inter de milão pelo LAMENTAVEL comportamento de seus torcedores. Claro que não vamos comprar um vida com xingamentos preconceituosos, porém, o delito foi cometido por UM delinquente, e no caso da INTER pela torcida “INTEIRA”.

    A promessa dos torcedores do Inter de Milão de não entoar cânticos racistas contra Balotelli não foi cumprida, e, por isso, o clube foi punido pela Federação de Futebol da Itália (FIGC, na sigla em italiano). A entidade anunciou nesta terça-feira que o clube nerazzurro foi multado em € 50 mil (cerca de R$ 1280 mil) em virtude do comportamento inadequado de parte dos fãs da equipe no clássico contra o Milan, no último domingo.

    – Nos minutos 11, 15 e 16 do primeiro tempo, e no minuto 19 do segundo tempo, houve gritos e cânticos que constituem discriminação racial. No minuto 30 da etapa inicial e no minuto 44 da etapa final cânticos similares foram direcionados a outro jogador adversário – diz a nota.

    Grande abraço

  • AK, deixo minha indignação com a morte do garoto Kevin, porém acho que essa era uma morte anunciada e a qq momento aconteceria… locais de jogos improváveis, não obedecendo as regras da Comembol e usados para coagir os times adversários e suas torcidas, e quem paga a conta é o Corinthians???? Acho justo que ficassem proibido torcedores em jogos em outros países, e que o time local, a polícia e os dirigentes locais fossem punidos com rigor, pois a torcida local levou até galão de querosene para por fogo em um local específico com nome da torcida. Onde em qq lugar do mundo em sã consciência, a polícia permitiria o ingresso de galão de querosenem, na Bolívia obvio, imagine ainda se ao invés de acertar o garoto, o sinalizador acertasse este galão, poderíamos ter uma tragédia ainda maior, e a culpa seria de quem, ora, do Corinthians é lógico! Como sempre damos ibope a tudo e a todos!! abs!

  • Ary

    Caro André, eu só acredito em medida exemplar se atingir a todos os responsáveis. Ou seja, todos nós que estamos aceitando essas coisas há muito tempo e quando somos chamados a dar um basta,entramos no campo das disputas clubísticas, políticas, preconceito de todos os tipos etc. O fato em sí foi isolado. Acontece em qualquer lugar,pois pessoas psicóticas ou drogadas, ou mesmo maldosas, existem em todas as esferas das sociedades. A responsabilidade tem de ser da polícia, que é quem fiscaliza e apreende. Se a polícia não tem condições de fazer o trabalho bem feito,a responsabilidade passa a ser do poder executivo, responsável por equipar e preparar a polícia. Se assim não fazem, o Legislativo passa a ter a responsabilidade de legislar melhor sobre o assunto. E se tudo não está funcionando, a responsabilidade é nossa pois somos nós que elegemos e pagamos o salário de toda essa gente. O Corinthians deve sim exigir que tudo seja julgado com isenção ,sem a histeria das redes sociais, e assim quando for isentado da situaçao de “unico”culpado das desgraças da alma humana, aí sim, anunciar a sua renúncia eterna a esse torneio de várzea, que serve apenas para alimentar os pobres de espírito que adoram a chacota, o menosprezo , a piadinha repetida , o ódio e inveja que destilam nas redes sociais.

  • Epaminondas

    Esse mundo só fala do Corinthians… deve ser triste para os antis terem que aguentar isso, horas após hora, dia após dia, semana após semana, mês após mês, ano após ano, década após década… por toda a vida.

    • Matheus

      …século após século, Milênio após milênio….

    • Matheus

      ao infinito e além.

      • Raul

        Em todas as galáxias… a milhões de anos luz do nosso sistema solar.

        • Forévis and évis

          • Matheus

            Quem é o pai da Saxa?

  • Emerson Cruz

    O vestiário de merengue é uma enorme bagunça. Em se confirmando a mudança de técnico, este não sei se estará na prática, acima dos jogadores na hierarquia do clube. Que coisa.

  • Dyl Blanco

    As cores de batalhas campais sempre foram impressas pelos competidores hispânicos. Suas equipes e torcidas desde sempre tentam desestabilizar e intimidar delegações inteiras (jogadores, comissão técnica, diretoria e torcida) quando os jogos se realizam em seus domínios. Nunca essa postura foi coibida pela Conmebol, inclusive agora, nesse lamentável episódio. A punição adotada só está acirrando mais os ânimos e está longe de ser coerente. Por isso a eventual desistência da competição pode ser uma hipótese viável, desde que abrangente, com todos os times brasileiros se retirando. Se nunca fomos bem vindos antes do episódio, agora então que a coisa pode se complicar e muito. Para compensar a perda de um torneio internacional poderíamos criar uma espécie de “ramon de carranza”, convidando equipes de outros continentes para disputar aqui, utilizando a enorme estrutura que está sendo construída no país para a Copa e que ficará em desuso após agosto de 2014. Seria uma boa forma de utilização do dinheiro público.

  • Rodrigo

    Na América do Sul existe um sentimento de revanchismo contra os brasileiros, mais ou menos como muitos brasileiros sentem em relação aos EUA. Parece meio maluquice, mas é verdade. Aqui na AdS, nós, os brasileiros, somos os imperialistas. Teve até uma vez que o Chilavert citou a Guerra do Paraguai (onde o Brasil. junto com Argentina e Uruguai, quase dizimaram o povo paraguaio) após um jogo com o Brasil. Tenho uma sensação de que essas punições ao Corinthians e ao São Paulo, e a ausência de ao Tigre e ao San José (ainda que sejam casos bem distintos), carregam bastante disso, desse anti-imperialismo em relação ao Brasil que brota por aqui.

    Mais um adendo: não poder dois clubes de um mesmo país fazer a final da Libertadores entra nessa minha “teoria”, e esse anti-imperialismo tupiniquim só tende a se acentuar com o crescimento econômico do Brasil.

  • DEODATO FILHO

    Acho que as penas para Corinthians e São Paulo são merecidas e deveriam ser estendidas à todos os clubes do Brasil, em todas as competições sulamericanas. Explico, a libertadores é uma várzea há muitos anos, era apito amigo, estádio de quinta categoria, pedrada no escanteio, altitude assassina, falta de segurança, fogos, papel higiênico no campo e nunca, NUNCA, os times usaram de sua força para romper com essa zona, foram omissos, medrosos, coniventes, mesmo agora se escondem debaixo do tapete. A CBF comendada por um delator e esclerosorado é outra que deveria levar uma chacoalhada, mas repito faltam bolas aos clubes.

  • LucasTT

    Por mais atrasado que o futebol do brasil e as confederações por aqui sejam (em relação a organização), em algum momento será necessário começar a aplicar aquilo que é norma em muitos locais ou atitudes que deram resultados para controlar a violência nos estádios. um dos nossos maiores problemas na atualidade é sem dúvida alguma relacionado à mídia, isso porque não existe jornalismo esportivo no brasil, somente mídia esportiva. são torcedores comentaristas, torcedores blogueiros e sempre torcedores. não tem como ler um jornal e não se deparar com absurdos, informações estranhas e tudo mais que só atende a interesses dos clubes, não dos leitores. tirando o Valdo Cruz que pesquisa e busca informações sérias, o resto sempre é tudo resto mesmo. nunca tinha lido esse diário lance e fiquei muito, muito triste e decepcionado com o que vi.

    • LucasTT

      o nome correto do colunista de esportes é José Cruz.

  • André,
    Acredito que o Corinthians deva ser punido sim, pois creio que esse garoto não agiu sozinho e que outros torcedores da organizada da qual ele fazia parte também tinham conhecimento dos sinalizadores,acredito até que ele está sendo usado como bode expiatório por ser menor e a pena ser mais branda.
    Acredito que só com punições como essa, em que a torcida não possa entrar no estádio, é que vamos começar a diminuir casos como esse.Pois a torcida sendo punida, começa a pensar mais em seus atos.
    Mas creio também que o Corinthians está sendo usado como bode expiatório para um mal que não está só em sua torcida.O time adversário deveria pegar a mesma pena que for imposta ao clube brasileiro,não importa qual, pois era o mandande do jogo e principal responsável pela segurança.Sua torcida também portava material inflamável, como galão de querosene. Seu estádio deveria também ser fechado para sua torcida.E a Comebol também deveria ser penalizada pela FIFA,algo que sabemos que não vai acontecer,pela sua falta de coragem,estrutura, bom senso e boa vontade na organização e fiscalização desse torneio chamado Libertadores.Com estádios precários e torcidas violentas que hostilizam e apedrejam jogadores em campo, profissionais que jogam nesses campos de várzea sem nenhuma segurança.E a nossa querida CBF não faz nada para proteger os clubes brasileiros que são constantemente humilhados e esculachados nos estádios dos países vizinhos. Lembro que não quero proteger o clube paulista e concordo com sua punição, porém, sem comparação com a morte do menino,casos violentos acontecem em todos os jogos da libertadores, com jogadores apedrejados, e humilhados e ninguém é punido.Digo como torcedor do flamengo que sou e que detesta ver esses gambas vencendo, mas punir somente o Corinthians não leva a nada e soa como tapar o sol com a peneira.Saudações RUBRO-NEGRAS.

  • Neco

    Pela primeira vez estou comentando por aqui. Ainda bem que é possivel, pois o Juca só aceita o feice e desse esquema eu quero distancia – tô fora!
    Essa palhaçada boliviana está muito mal contada e a toda hora surgem novas noticias, mudando ou complementando as anteriores.
    É evidente que as autoridades bolivianas só vão soltar a duzia de loucos da prisão quando o menino de Guarulhos for apresentado la. Como isso não vai acontecer, essa novela não tem hora pra acabar.

    • Matheus

      “dúzia de loucos”, muito boa.

  • Marcio Dias

    Que me desculpem os mais eufóricos, mas a representatividade do Corinthians, no futebol sulamericano, é quase zero. O fato de ter sido campeão da Libertadores e do Mundo, não lhe dá a sustentação que pretende, ao querer abandonar a competição. Não iria acontecer nada em termos de visibilidade, ou de importância da Libertadores para os outros times do continente.
    O poder do Corinthians se concentra apenas, na parceria promíscua que mantem com a Rede Globo, e só.
    A Taça Libertadores com Corinthians ou sem Corinthians, é a mesma coisa.
    Se optasse por abandonar, só ele, Corinthians, perderia e muito. Se a Libertadores para o Corinthians não valesse tanto, a ponto de se pensar em tal atitude, não estariam aí…brigando para revogar a punição, que convenhamos, está de bom tamanho.

    AK: Como está no texto, entendo que abandonar a competição depois de tudo o que aconteceu seria um erro. Antes de começar, faria sentido. O que não faz sentido é essa frase aqui: “O fato de ter sido campeão da Libertadores e do Mundo, não lhe dá a sustentação que pretende, ao querer abandonar a competição.”. O que daria a um clube tal sustentação? Um abraço.

    • marc

      Concordo parcialmente. Não é só o Corinthians, mas TODOS os times brasileiros tem representatividade bastante limitada perante a CONMEMBOL (e isso é um defeito da mesma, nada com relação aos clubes brasileiros).

      Agora, “O poder do Corinthians se concentra apenas, na parceria promíscua que mantem com a Rede Globo, e só.”?

      Segunda maior torcida do Brasil e da América do Sul, maior faturamento anual da América do Sul, marca mais valiosa da América do Sul, atual campeão da Libertadores e maior (junto com o Barcelona) campeão do campeonato mundial FIFA de clubes, etc, etc… Sinceramente, o senhor não pode pensar que algum outro clube neste país (ou continente) tem mais representatividade no continente atualmente…

      Por causa desta única frase, ficou claríssimo que o senhor esta apenas discorrendo lastreado em suas emoções e opiniões pessoais sobre futebol… Nada mais

      E não, mil vezes não! A punição não ficou de bom tamanho porque não houve o “due process of the law”! Sentenciou-se antes de se apurar os fatos e julgar o feito! Isto não existe! Isto não é justiça amigo!

      • Matheus

        Viu Marc? isso sim é clubismo, associar o clube a um esquema de favorecimento comandado por uma rede de TV. Nada tenho de clubista, como você citou mais acima.

    • Alexandre

      Abandonar a competição depois de tudo o que aconteceu, mais do que um erro, seria em minha opinião uma excrescência, uma forma vil de tentar fugir de suas responsabilidades (e não culpa, como bem disse o André). Isso sim seria um ato passível de punição severa, como expulsão do torneio por vários anos.
      Com relação à possibilidade do Corinthians ter renunciado ao torneio antes do início do mesmo, como forma de pressão para mudanças, também não entendo como algo legítimo nem salutar.
      Os clubes que realmente querem mudanças devem se organizar para, coletivamente, pressionar por elas, pois nenhum, repito, nenhum clube é sozinho maior que uma competição coletiva, independ(i)entemente dele ser uma, duas, três ou sete vezes campeão (não resisti ao trocadilho!).
      Aquele clube que se entende como acima dos demais e até das competições que disputa é apenas tolo e arrogante, pois ninguém joga sozinho.
      Além disso, é muito estranho que esta idéia parta do Corinthians, uma vez que muitos dos problemas da Libertadores também ocorrem nos campeonatos no Brasil, e nunca vi movimentação efetiva por parte dele (e de nenhum outro, diga-se de passagem) para mudar este estado de coisas.
      Sem contar que a própria torcida do Corinthians já fora responsável por episódios deploráveis nesta mesma Libertadores recentemente (vide o famoso episódio Pacaembú/River Plate), novamente sem qualquer reação civilizatória por parte do clube.
      Para mim, são apenas bravatas vazias de dirigentes irresponsáveis. E que a imprensa deveria ponderar antes de repercutir.

      AK: Seriam bravatas vazias, não fosse o que está relatado na coluna. Relembrando que a possibilidade discutida não era apenas abandonar o torneio de 2013, mas definitivamente. Não há opiniões aqui. Um abraço.

      • Alexandre

        Pior ainda né, André.
        Como é que o dirigente poderia tomar uma decisão tão incrivelmente radical, e cujos efeitos (temporais) se estenderiam muito além de seu próprio mandato?
        Duvido que os poderes que lhe foram delegados pelos sócios permitiriam tal sandice megalomaníaca.

        AK: No caso, como está escrito, “o dirigente” foi justamente quem não quis tomar a decisão. Um abraço.

  • Marcelo Teixeira

    Equivocada pra mim é um jornal do nível do Lance dar a oportunidade de ter em seus quadros jornalistas que escrevem com o coração. Jornalista tem que ser imparcial!

    jornalista não pode usar seu cargo pra manipular a grande massa. Por isso o país está assim.

    E manipular e Inflamar torcidas de Flamengo e Corinthians é mole. Difícil é falar a verdade doa a quem doer.

    Seu time não está acima do bem e do mal meu caro. Senão consegue ser imparcial, pede pra sair. Você e o outro imparcial da sua mesma emissora de TV com mesmo sobrenome. Deveriam honrar o sobrenome! Honrar o sobrenome significa Ser imparcial, ser jornalista. Significa atacar a ferida e não desviar o foco. Queria ver se fosse um parente seu.

    O Fato de ter sido campeão não dá direito nenhum a ninguém de ameaçar ninguém. Quer sair, vaza! Tá cheio de time querendo jogar!

    AK: Por que você não pediu imparcialidade quando escrevi que o Corinthians deveria ser eliminado da Libertadores? Você não leu ou não entendeu? Um abraço, gênio.

    • Rodrigo-CPQ

      É a tal interferência entre a tela do monitor e o cérebro de alguns leitores. Isso devia ser estudado mais a fundo pela ciência. Existe alguma coisa ali que muda todo o entendimento de um texto. Acho que a percepção correta do que está escrito vai parar no mesmo mundo paralelo para onde vão as canetas perdidas. Some, desaparece e nunca mais acha. Não tem jeito.

      • Matheus

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muita boa, ri demais.

  • Raul

    Sinalizadores liberados em todos os jogos da Libertadores; arbitro desamaiando em virtude de pedrada no jogo do Millonarios; guerra de pedras no jogo Peñarol X Velez (Estádio Centenário); todos os jogos da Libertadores tem problemas… e só o Timão é punido.
    É normal os clubes brasileiros terem inveja do Corinthians, mas a Conmebol também já é demais.
    Mas tudo bem, o Timão não sai da mídia nem cabeça dos antis. Nós corinthianos estamos cansados de comemorar títulos, isso cansa.

    • Matheus

      Pronto, é a primeira pessoa que captou tudo o que está acontecendo: A Conmembol está com inveja do Corinthians.

      Rodrigo-CPQ acho que esse caso se enquadra no que disseste acima, a tal interferência entre o monitor….

      • Rodrigo-CPQ

        Matheus, tem isso pros dois lados… é cada teoria, cara…

        Se essas mentes funcionassem para o bem…

  • Paulo Pellegrino

    O Corinthians, de tanta gente importante e politiqueira tem que ser punido de forma exemplar e acabou. Se tivesse sido o contrário… A morte de um integrante do bando de loucos aqui no Brasil, em pleno Pacaembu, e o tal do São José da Bolívia já teria sido fechado. São mesmo utilizados dois pesos e duas medidas atualmente, na Conmebol, FIFA, FPF, CBF, etc… Para as entidades ricas e poderosas (como é o Timão do tal de Lula, hoje), tudo, e para os pobres e miseráveis, como o São José e muitos outros, que não gozam de privilégios políticos nestes tempos de pseuda-democracia do PT, nada… Caiam na real, já que ganharam um Mundial, em cima do Chelsea, desfalcado do Drogba e com lobby do Andres Sanchez. A Libertadores do ano passado, foi na realidade uma mini Copa do Brasil. O Corinthians é uma vergonha de valores morais e hoje em dia, os jornalistas que o defendem são hipócritas, populistas e visam apenas meros interesses comerciais. Não é mesmo, Sr. Kfouri?

    • marc

      Rs!!!!

      A punição do Corinthians foi lastreada no art. 11.2 da CONMEMBOL, que versa sobre a utilização de sinalizadores em estádios, sabia?

      Isso mesmo! Sinalizadores! Os mesmos que o próprio San Jose acendeu no mesmíssimo jogo, e sequer foi notificado a respeito. Os mesmos que praticamente todas as torcidas dos outros times da Libertadores utilizaram nesta edição da Libertadores (inclusive os times brasileiros, quando jogam no exterior) utilizaram e, novamente, sequer foram notificados a respeito.

      E o mesmo Corinthians recebeu uma sentença antes sequer de se apurar os fatos e julgar o feito! Certamente decorrência do grande poder e influência que o senhor alega tão enfaticamente! Deve ser coisa do Lula, que o senhor citou não faça a menor idéia porque! Ou da tal de “pseudo-democracia” (o que é isso? Quer dizer que o PT (e eu sequer gosto do partido ou seus representantes) não foi eleito democraticamente nas últimas eleições? por favor, nos explique porque, pois isto é, certamente, o maior furo jornalístico da década!) manda na CONMEMBOL também, cuja sede sequer fica no Brasil?

      O mais triste de tudo isto é saber que uma vida se foi, e pessoas como o senhor usam um fato tão triste de forma demagógica e hipócrita, visando somente despejar o ódio por uma outra equipe e prejudicar a mesma, lastreado em um clubismo infantil disfarçado de “preocupação com a vida do jovem que se foi”! Lamentável…

      Em tempo: O Corinthians, ano passado, ganhou do Vasco (então atual Campeão da Copa do Brasil), Santos (então atual Campeão da Libertadores) e Boca Jrs… Desafio o sr a me citar UMA equipe brasileira que, em uma única edição, teve adversários tão difíceis quanto estes (e sequer vou entrar no mérito de que ganhou tal Libertadores de forma invicta…)

  • Gilson Kiraly

    60 ANOS DO REI ARTHUR!

    Atenção nação rubro negra!

    Domingo próximo, dia 03/03/2013, será o aniversário de Arthur Antunes Coimbra, o mitológico ZICO, certamente, um dos maiores jogadores de todos os tempos e, principalmente, ídolo maior do time de maior torcida do mundo.

    Poucos jogadores são tão merecidamente admirados dentro e fora de campo quanto o Zico, eterno REI FLAMENGUISTA.

    SERÁ UMA VERDADEIRA CELEBRAÇÃO NACIONAL!

    VIVA O MENGÃO!

    VIDA LONGA A NOSSO REI RUBRO NEGRO!

  • Bruno

    Se o San José era o mandante, por que apenas o Corinthians foi punido? Se a polícia autorizou a entrada de uma arma de fogo no estádio, provavelmente por não saber do que se tratava, por que apenas o Corinthians foi punido? Se a Conmebol é conivente com todas os problemas da Libertadores por achar que faz parte do espetáculo e da cultura, por que apenas o Corinthians foi punido? Se 90% da imprensa brasileira acredita que o Corinthians deveria ser excluído, por que não cobra punição aos outros envolvidos? Se não houve briga de torcida ou algo equivalente, por que toda a torcida do Corinthians foi punida? Se há doze pessoas presas na Bolívia por serem tratados como cúmplices, por que o Corinthians foi punido? Punir o clube a jogar TODA a Libertadores sem torcida é um exagero sem precedentes na história do futebol. O que será feito depois de cenas como as no jogo de ontem entre Penarol x Velez? Alguém será punido? Onde está a CBF para cobrar o mesmo tratamento aos outros clubes da Libertadores? Onde está a imprensa para fazer a mesma pressão que fez contra o Corinthians?

  • Pingback: Responsabilidades | novoscorinthios()

  • Aldrei

    André…por acaso vc não poderia informar o email da Conmebol???

    No site não tem esta informação e como torcedor quero me manifestar pelso responsaveis do campeonato…

    Obrigado

  • silas

    André,

    Mais uma vez seu posicionamento a respeito de um assunto polêmico é correto. Existem algumas situações que devem ser consideradas:
    1) A Conmebol não é uma entidade que inspira respeito (assim como a CBF e a FIFA também não);
    2) à parte tudo isso, os clubes brasileiros acabam sempre aceitando (e muitas vezes corroborando) com as iniciativas e decisões dessas “entidades”,
    3) A libertadores obriga os clubes brasileiros a jogarem em lugares e estádios que alguns times varzeanos não iriam;
    4) Nenhum clube brasileiro teve até o momento a coragem (ou vontade?) de tomar qualquer iniciativa séria para mudar essa situação,
    5) Houve uma morte em Oruro e para que isso ocorresse concorreram a Conmebol, o San Jose, o Corinthians e, principalmente, alguns “loucos” que se dizem torcedores,
    6) Foram indiciados e estão presos na Bolívia alguns desses “loucos” (que foram identificados como autores ou cúmplices pela polícia boliviana) e devem pagar pelo que fizeram,
    7) Em razão da repercussão da morte do garoto (e só por isso)a Conmebol tomou a decisão de punir o Corinthians. Pode-se discutir a dosagem da pena – para maior ou menor – mas não o fato dela ter sido aplicada,
    8) A punição jamis poderia ter sido aplicada unicamente ao clube brasileiro. Afinal culpa também cabe ao clube mandante, à fiscalização policial e à proópria Conmebol,
    9) O Corinthians tem a prerrogativa de reclamar a punição aos demais e não somente a ele: faça-o oficial e diretamente a quem compete, não promovendo “jogos de cena” para a imprensa e para os torcedores;
    10) Porém, agora que a fatalidade aconteceu e o clube foi punido, não adianta o Corinthians reclamar extemporaneamente que o estádio é pequeno, que a cidade fica na altura do céu, que os tocedores sempre atiram objetos nos jogadores, etc.
    11) Um único reparo que fazemos: apesar de reconhecermos a grandidosidade do Corinthians, sempre foi ele que sonhou em disputar a Libertadores, que vem sendo disputada o sem o clube há muitos anos.

  • Neto

    Aproveita e conta quem foi o mentor da ideia.

  • Jose

    Andre,

    pelo que entendi não são todos os jogos os da Libertadores 2013. A nota diz que foram adotadas duas medidas cautelares que valem até que se tome uma decisão sobre o caso e por um prazo máximo de 60 dias. Ou seja, o clube ainda pde sofrer uma punição maior.

    Texto original:

    “Al mismo tiempo, adoptó dos medidas de forma cautelar (hasta que se tome una decisión sobre el caso, y por un plazo máximo de 60 días):
    1. Que todos los partidos de Corinthians como local en la Copa Bridgestone Libertadores 2013 sean a puertas cerradas.
    2. Los clubes que enfrenten a Corinthians en el torneo tienen prohibido vender o ceder entradas a favor de Corinthians o a sus seguidores.”

    Até mais

    AK: Sim, como escrevi em resposta a um comentário ontem, o julgamento pode manter ou alterar a pena. Sobre o texto, não conheço outra forma de entender “todos os jogos do Corinthians como mandante na Copa Bridgestone Libertadores 2013”. Um abraço.

    • Alexandre

      Como é uma medida cautelar, válida até o julgamento do mérito, não há que se falar em “manter ou alterar a pena”, ela simplesmente não está definida.
      Interpreto “todos los partidos” (no item 1) em consonância com o caput, ou seja, como todos os jogos até o julgamento, e não todos os jogos até o fim do torneio de 2013.
      Creio que a decisão será nestes termos: o clube deverá jogar “X” partidas sem a presença de partidas, e como o clube já terá então cumprido parte (ou o todo) da pena, estas partidas passadas serão debitadas de “X”.
      Evidentemente, o julgamento poderá decidir pela punição em todas as partidas desta edição, o que eu, particularmente, acho muito pouco provável.

      AK: Creio que a frase pode ser interpretada de diferentes maneiras. Em se tratando da Conmebol, talvez os múltiplos sentidos sejam propositais. De qualquer forma, insisto: “todos os jogos do Corinthians como mandante na Copa Bridgestone Libertadores 2013” é uma frase clara. Não? Um abraço.

      • Alexandre

        Corrigindo: “X” partidas sem a presença de público…

  • Edouard
    • AK, uma dúvida:

      Qdo times entram com recursos na “Justiça Comum” para obter seus direitos, eles podem sofrer “sanções” dos órgãos esportivos, certo (CSF, CBF, FIFA etc.)?

      E qdo torcedores fazem isso? O time pode sofrer sanções também?

      Abraço!

    • Matheus

      E a torcedora disse que foi uma vergonha a pena imposta pela Conmenbol e que ela não poderia pagar pelos erros de outros. Enfim, vi uma sgestão de punição em um comentário em outro blog, toda a renda líquida do Corinthians nessa Libertadores fosse para a família do garoto assassinado. Aí eu queria ver qual a reação dos dirigentes Corintianos, afinal dizem que não se trata do prejuízo financeiro, a torcida iria ao estádio pagar financeiramente pelo erro de um dos seus, o clube seria penalizado e como sempre, após a tempestade nada mudaria, como acho que não vai mudar. O valor dos ingressos iria cair de preço assustadoramente nesse caso.

      • Junior

        Existe um exemplo de punição bem interesante aplicado na UCL quando a torcida do Liverpool causou morte. Poderia servir nesse caso tambbém, ou você acha pesado demais?

        • Matheus

          Não sei, você não disse qual foi a punição.

          • Junior

            Exclusão de todos os times da Inglaterra de competições europeias por 6 anos (não tenho absoluta certeza do período da punição)

      • Matheus

        E se o Corinthians quisesse desconto estaria realmente colocando preço em uma vida.

  • Moisés

    Grande AK ta ficando melhor que teu pai! O Timão tomou a posição de questionar e exigir da conmebol punição a todas irregularidades, será que na entrevista hoje depois do jogo algum diretor vai cobrar punição ao penarol e ao veles pela guerra campal no estadio ontem ? Acho q fiel torcida poderia ajudar nisso cobrando o mesmo nas redes sociais, porem não estou vendo a mesma veemência na mídia esportiva que cobrou punição ao Corinthians, inclusive seus colegas de espn, o ocorrido não esta nem na primeira pagina do site? foram 7 feridos uma briga generalizada ná sua opinião haverá punição ? qual sera?

    • Neto

      Moisés, na boa: todas as irregularidades merecem punição. Sem exceção. Mas não dá pra colocar no mesmo patamar uma briga e a morte de um menino de 14 anos que teve a cabeça arrebentada por um sinalizador naval! Cada caso é um caso, e tem a repercussão que merece.

  • Neto

    Nem Freud explica o futebol e os que gravitam em torno dele. O Corinthians parece jogador que é expulso e quer levar um adversário com ele. Falou até da falta de segurança do aeroporto de Oruro, mas foi jogar lá. Estivesse preocupado com a bagunça nos torneios organizados pela Conmebol e cobraria providências em 2006, quando sua torcida brigou com polícia e acabou com o jogo contra o River Plate no Pacaembu. Mas ficou quietinho. Agora, tenta (mas não vai assumir) uma manobra para tornar a punição sem efeito prático. No próximo jogo no Pacaembu, uma enxurrada de liminares podem assegurar a lotação do estádio. Mais ainda: está criando todas as dificuldades possíveis e imagináveis para que a imprensa trabalhe nos jogos. O clube está criando, não a Conmebol. E o motivo é simples: a imprensa, salvo as exceções de sempre, está-se comportando com dignidade, isenção e muita firmeza. Os dirigentes do clube pensam que jornalistas devem fazer papel de assessores de imprensa, mas não é assim. Foi visível a surpresa e a irritação do presidente Márcio Gobbi quando resolveu falar depois da morte do menino. Algumas perguntas foram repetidas mais de uma vez quando a resposta da Gobbi era evasiva ou insuficiente. Agora, o Corinthians manda o recado: ou vocês (da imprensa) comem da minha mão ou vou complicar o trabalho de você. Pura chantagem, que deve ser repelida. É isso, e antes que alguém aqui venha a me chamar de ´´anti´´, tão em moda hoje, gostaria de dizer que dou a favor da extinção de TODAS as torcidas organizadas.

    • RENATO77

      É isso aí Neto, o SCCP é a imagem do demo, voce NÃO é anti e a imprensa é um convento.
      Estimo melhoras.
      Abraço.

      • Neto

        Não, o Corinthians não é a imagem do demo. Nem São Paulo, Santos, Palmeiras, Flamengo, Vasco, Cruzeiro, Grêmio. Clube algum é. A imagem do demo é a Gaviões, a Pavilhão, a Tricolor Independente, a Mancha Verde, a Torcida Jovem do Santos. Na verdade, elas são o próprio demo. Sobre a imprensa, tem gente boa e gente ruim. Provavelmente, como na tua profissão, a menos que você seja um torcedor organizado e não trabalhe. Você colocaria o André e o pai dele entre os maus?

        • RENATO77

          Se colocasse o AK entre os maus, não frequentaria o espaço.

          Concordo com vc quanto a quem é a imagem do demo, porém, repare…os nomes dessas organizadas em quase NENHUM momento é citada, nem nos textos da imprensa, tampouco nos comentários dos torcedores…essas SIM deveriam ser o alvo da maioria da criticas e o alvo da sugestões de mudanças para que tragédias como essa não mais aconteçam…MAS…veja quantas vezes o nome da entidade SCCP é citada…sempre negativamente.
          Deve ser mania de perseguição minha.
          Abraço.

          • Neto

            Concordo que parcela significativa da imprensa poupa os bandidos das organizadas. Por manter uma relação promíscua com elas, por medo, por um monte de motivos. Mas não são poucos os jornalistas que associam as organizadas ao que de pior existe na sociedade, e não apenas no esporte. Eu levava meus filhos nos estádios. Não posso mais. Quando eu era mais jovem, sentava na arquibancada ao lado de torcedores do time adversário. Jamais tive problema. Hoje, é impensável! A chance de banir essa é única! Morreu um menino! É muito triste! Estamos recebendo lições da justiça da Bolívia! É de envergonhar! Mas jogar essa oportunidade fora vai ser ainda pior. E acho que será por aí. Os políticos vão aparecer, o Ministério Público vai prometer, mas quando a luz dos holofotes diminuir, vida que segue..
            Abraço

    • Matheus

      Estou muito tentado a aceitar a aposta que meu pai me propôs ontem. Ele quer apostar que não há chance da punição ser revertida, eu já começo a achar que dura, no máximo, mais uma rodada.

  • Tarso Holanda

    Não lhe parece óbvio, que só levaram e atiraram sinalizadores porque o time era visitante?
    No Pacaembu não fariam (atualmente) pois perderiam mandos de campo etc. … sendo visitante achavam que não aconteceriam punições. Se jogam um copo de plástico no campo a torcida já reclama (não por civilidade, mas por receio) porque lá levaram aquelas “armas” com conivência de todos os vândalos? A culpa é, sim, da torcida toda. E valeria (vale!) o mesmo para torcidas de qualquer time.

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo